domingo, 4 de janeiro de 2009

O nazismo de nossos dias (não é Israel)

Recentes protestos contra a guerra em Gaza em países ditos ocidentais - França, Espanha, Canadá e até EUA - incluíram cantos querendo enviar os judeus "aos fornos" e de "allahu akbar", coquetéis molotov, destruição de lojas, bem como milhares de sapatos atirados ao ar, em imitação ao jornalista iraquiano que atirou seus sapatos contra Bush. Protestos formados em sua maioria por esquerdistas e por imigrantes muçulmanos - o pacto Ribbentrop-Molotov de nossos dias. Violência em nome da "paz".

Quanto mais Israel trata de limitar a morte de civis, mais é chamado de "estado nazista". Milhares de pessoas gritam publicamente pela morte de judeus. Um deputado socialista holandês e o ministério de relações exteriores espanhol apóiam os palestinos - isto é, o Hamas - contra Israel.

O Hamas tortura e mata dezenas de rivais palestinos do Fatah acusados de "colaboradores", quebra suas mãos ou dá tiros em suas pernas - e nem um pio da mídia. Israel mata terroristas do Hamas - condena pública de todos os bem-pensantes.

Vivemos em tempos alarmantes, amigos. Se tudo isso não é assustadoramente parecido com a irracionalidade que conduziu ao nazismo - e vejam que temos, como nos anos 30, também uma crise econômica de por meio, e também a demonização de judeus, agora chamados de "sionistas" - não sei o que é.

Retroativamente é fácil ver o nazismo e o comunismo como movimentos assustadoramente assassinos, mas nem sempre foi assim. No momento em que os fatos ocorrem, é difícil ter a clareza que o passado dá. Sartre e outros intelectuais apoiaram Stalin até mesmo quando já se sabia que ele havia matado milhões. Hitler também foi celebrado por intelectuais e ignorado solenemente ou apaziguado com ofertas de paz até quando não foi mais possível. Hoje, em uma completa inversão de valores, Israel é o "vilão da história" e os fanáticos islamitas que torturam, matam, decapitam e crucificam são vistos como "vítimas".

Pessoas supostamente "civilizadas" defendem o fim de Israel e sua substituição por uma teocracia islâmica - que é o que seria, ao fim e ao cabo, um "Estado palestino" nos moldes de Gaza.

Samuel Huntington tinha razão. Vivemos um conflito entre civilizações: o problema é que metade do Ocidente está torcendo pela civilização errada.

O comentário de uma leitora no Pajamas Media que assina como Donna V. resumiu bem meus sentimentos, tanto que o traduzo aqui:

Há algo mais que devemos levar em conta, especialmente quando começamos a nos sentir superiores a essas pessoas "burras" de eras passadas que não se opuseram à escravidão, ou a Hitler em 1939, ou a outras coisas que são claramente más para nós agora: é que as pessoas, na maior parte das vezes, não reconhecem o Mal em seu próprio tempo.

É muito fácil e até refrescante olhar para as gerações passadas e pensar, "Ah meu Deus, como essas pessoas podiam ser tão cegas e não ver que a escravidão (ou que Stalin, ou Hitler) eram coisas más que precisavam ser detidas. Mas a história depois do 9/11 mostrou que muitos males claros e aparentes não são claros e aparentes para a maioria das pessoas no momento em que ocorrem.

A maioria das pessoas aceita sem perguntas os preconceitos convencionais de seu tempo. Negros são inferiores? OK! Israel está perseguindo os palestinos? OK! O aquecimento global é uma ameaça maior do que a guerra ao terror? OK! Cristãos de direita são uma ameaça maior do que muçulmanos radicais? OK!

Seremos julgados duramente pelas gerações posteriores.

P. S. Essa é uma razão, aliás, pela qual eu escrevo comentários aqui. Não porque acredite que possa persuadir muitas pessoas, mas porque deve ficar registrado em algum lugar que eu, assim como outras pessoas comuns como eu, não caímos nos perniciosos clichês de nossa era.

Esse é também uma das razões para o Blog do Mr X. Registrar a insanidade de nossa era. Quem sabe um dia até esquerdistas, observando a desolação de um mundo em ruínas pensarão, "poxa, não é que ele estava certo"?

Muitos não querem enxergar o Mal até ser tarde demais.

33 comentários:

Anônimo disse...

Tão cedo e já estou acordada.
Xizo,
Antes de mais nada, quero te dar os parabéns e ao Chesterton, pela defesa incansável de Israel contra os clichês e inverdades que saem aos borbotões por aí. Ali, no weblog do Pedro, foi taco a taco, até o 'inimigo' cansar ou desistir.
Nesta guerra de midia, certamente vocês já estão fazendo jús a medalhas por bravura. Só espero que continuem ilesos e fortes.
Acho que já conheces (e, a estas alturas, a chuva de informações que vocês estão coletando deve estar sendo torrencial) um site israelense que recolhe o que é emitido na mídia árabe/muçulmana, com traduçôes para várias línguas:chinês, francês,alemão,hebraico, italiano, japonês, russo e inclusive o espanhol. Assim dá para entender bem melhor a diversidade e peculiaridade de sua visão de mundo.
Como acho que é sempe bom saber o que o outro lado está pensando e dizendo,aqui vai o endereço:
http://www.memri.org ). É o The Middle East Media Research Institute, o MEMRI).

Um grande abraço, pra ti e pro Chest, que andei malhando por sua 'direitice', mas que, noblesse oblige, tem se mostrado um guerreiro infatigável em prol do que acredita.
Madeleine Madrugadora

Anônimo disse...

Como não tenho teu mail, me arrisco a colar uma transcrição de declarações de clérigos muçulmanos para dar uma ideia do ódio reinante.
Madeleine
30 de Diciembre de 2008 No. 2165

Mientras los combates en Gaza continúan, clérigos egipcios intensifican sus declaraciones antisemitas; líder estudioso musulmán de la Universidad de Columbus, Ohio Dr. Salah Sultan: Muhammad dijo que el Día del Juicio Final no vendrá hasta que los musulmanes combatan a los judíos y les den muerte; América sufrirá destrucción

A continuación se presentan extractos de entrevistas con varios clérigos egipcios, que fueron puestas al aire en Al-Nas TV y Al-Rahma TV el 28 y 29 de diciembre, 2008.


Uno de los clérigos, el Dr. Salah Sultan, es presidente del Centro Americano para la Investigación Islámica (CAII), una organización sin fines de lucro registrada en Ohio y localizada en Columbus. En su portal, él declara que el propósito principal de la CAII es "servir a Alá (Dios) de la mejor manera posible a través de los principios expuestos en el Corán y el Sunnah", con el fin de dirigirse a los conceptos erróneos y al extremismo, construir puentes con los no-musulmanes, y emitir fatwas. También declara en su portal que su propia misión es lograr "el consentimiento de Alá y el Paraíso a través de la reforma del alma, la familia, la sociedad y la nación según la metodología del Corán y el Sunnah", y que su visión es vivir de forma feliz. Para morir como mártir". [1]


PARA VER ESTE SEGMENTO DE VIDEO Y OTROS USTED DEBE ENTRAR AL PORTAL REGISTRANDOSE SIN COSTO ALGUNO EN MEMRI TV [www.memritv.org] Para inscribirse en MEMRI TV, diríjase al portal MEMRI TV y haga clic en "Inscribirse" en la parte derecha superior.


Al-Nas TV, 28 de diciembre, 2008


"Toma mi corazón... y úsalo para apedrear a todos los judíos... toma mi piel, y conviértela en un fusible o en una catapulta para un niño o recién nacido"


Clérigo egipcio Jeque Muhammad Al-Saghir: "Yo le digo al pueblo de Gaza: Tomen mi corazón, que se ha endurecido como una piedra. Tómenlo, y úsenlo para apedrear a todos los judíos. Tomen mi alma, y esta les dará sombra, ya que ya no vuela lejos. Tomen mi ojo - por Alá, tomen mi ojo. Quizás un joven guapo, que fue cegado, pudiera ver de nuevo. Tomen mi piel, y conviértanlo en un fusible o en una mini-catapulta para un niño o para un recién nacido".


[...]


Clérigo egipcio Jeque Muhammad Mustafa: "Dónde está la nación [islámica]? Si 20 millones de personas pueden rodear la Tierra, entonces 20 millones de personas también podrían ahogar a Israel en un mar de sangre". [...]


Al-Rahma TV, 29 de diciembre, 2008


"Queremos enseñarles la verdad a nuestros hijos sobre los judíos"; Los judíos ven "al resto de la humanidad... como cerdos"


Clérigo egipcio Jeque Muhammad Hassan: "Queremos enseñarles la verdad a nuestros hijos sobre los judíos. Queremos que sepan que los [judíos] nunca harán la paz o la aceptarán. Los judíos nunca aceptarán ninguna resolución internacional, venga de Oriente u Occidente, porque no entienden otra cosa que la fuerza.


"Yo recuerdo lo que el gran terrorista Menahem Begin dijo: Luchamos, por consiguiente existimos. Éstos son los verdaderos terroristas. Son extremistas. Son chupadores de sangre. Son vertedores de sangre. Revisen la historia de los judíos desde el comienzo hasta el final, desde el primer momento hasta el último, el cual es ahora. Ellos se especializan en el derramamiento de sangre, en el crimen y la matanza - inclusive en el asesinato de profetas".


[...]


Clérigo egipcio Jeque Amin Al-Ansari: "Se dice que los israelitas mataron a más de 70,000 profetas en un solo día. No es a la gente a quien quieren erradicar, sino a la propia Revelación. No quieren que haya ninguna revelación, pureza, religión o ley religiosa. El secreto detrás de la guerra entre los judíos y los no-judíos es que quieren tener un monopolio sobre el liderazgo espiritual e ideológico del mundo, y eventualmente, el liderazgo físico.


[...]


"Por el 'Pueblo Elegido', se refieren a que son un pueblo, y todos aquellos que son inferiores a ellos no son pueblos. En otros términos, ellos son seres humanos, y todos los otros no lo son. Son gente, y todos los demás no. Son seres humanos, elegidos por Dios para ser los líderes de todos los seres vivientes.


"Y qué hay acerca del resto de la humanidad? Ellos los ven como cerdos. Ésa es la verdad. ¡Cerdos! ¿Entonces por qué se ven como seres humanos? Para que sean dignos de ser sirvientes de los judíos, donde cabalgaran sobre sus espaldas y les chuparan la sangre.


"Por eso cuando un judío asesina a un niño palestino, él lo considera un cerdito. Qué diferencia hay entre los dos?! Al contrario, él pudiera mostrar misericordia por el cerdo, como un animal que no debe hacérsele daño. El niño Palestino vale menos para él que un cerdo". [...]


Al-Nas TV, 29 de diciembre, 2008


"La piedra que es arrojada a los judíos odia a estos judíos, a estos sionistas, debido a que Alá lo predijo, a través de su Profeta Muhammad, de que el Día del Juicio Final no vendrá antes de que los judíos y los musulmanes combatan".


Clérigo egipcio Dr. Sallah Sultan: "El archi-criminal que comandó la campaña contra Jenin en el 2003 fue a Norteamérica unos meses después y abordó el transbordador espacial de la NASA. El transbordador fue lanzado por la NASA, y después de unos minutos, este llegó a Texas, la tierra del Presidente Bush. Luego este transbordador espacial se estrelló en pedazos, junto a los cinco principales científicos espaciales norteamericanos, y ese comandante de la fuerza aérea sionista estaba a bordo con ellos. ¿Dónde exactamente se estrelló y cayó? Por Alá, Jeque Mahmoud, aunque yo estaba viviendo para ese momento en Norteamérica, yo no sabía que había una ciudad llamada 'Palestina' en Norteamérica. Jeque Mustafa, el transbordador espacial cayó, desde todos los lugares, en la ciudad de Palestina, en el estado del Presidente Bush en Texas.


[...]


"La piedra que es arrojada a los judíos odia a estos judíos, a estos sionistas, porque Alá lo predijo, a través de Su Profeta Muhammad, de que el Día del Juicio Final no vendrá antes de que el judío y el musulmán combatan. El judío se esconderá detrás de las piedras y los árboles, y la piedra y el árbol hablarán, diciendo: 'Oh musulmán, hay un judío detrás de mí, ven y mátalo.' La única excepción será el árbol de Gharqad".


Anfitrión de la televisión: "Los judíos saben esto con seguridad, por eso plantan árboles de Gharqad".


Dr. Sallah Sultan: "El auto-conocimiento de la piedra es tal que puede distinguir a los musulmanes de los judíos".


Anfitrión de la televisión: "Cierto, y esta apoyará a los musulmanes".


[...]


"Los Protocolos de los Sabios de Sión son un intento por gobernar y corromper al mundo entero"


Dr. Sallah Sultan: "América, que le dio a [Israel] todo lo que necesitaba en estas batallas, sufrirá del estancamiento económico, de la ruina, la destrucción y el crimen, que superará lo que está sucediendo en Gaza. Uno de estos días, los Estados Unidos sufrirá más muertes que todos aquéllos asesinados en este tercer holocausto en Gaza. Esto sucederá pronto.


[...]


"Los Protocolos de los Sabios de Sión es un intento por gobernar y corromper al mundo entero. Cuando el mundo se concentra en sus deseos y lujurias, los [judíos] serán libres de llevar a cabo su plan de controlar al mundo". [...]


Al-Nas TV, 28 de diciembre, 2008


"Tomo a mi pequeño hijo Baraa, quien tiene 10 años y le hago mirar los pedazos de los cuerpos de sus hermanos musulmanes - para sembrarles odio en su corazón y la repugnancia por los sionistas"


Jeque Muhammad Al-Gheini: "La verdad es que no entiendo por qué los hijos de los monos hacen lo que nos hacen a nosotros, en especial, siempre que hay alguna festividad que pueda hacer feliz a la nación. Permítanme recordarles que fue en el día que marca la jornada nocturna del Profeta que Sharon profanó el patio de la Mezquita Al-Aqsa. Este también fue en un día santo".


[...]


Jeque Safwat Higazi: "Yo tomo a mi pequeño hijo Baraa quien tienen 10 años, y le hago ver las partes destrozadas de los cuerpos de sus hermanos musulmanes, para sembrarle odio en su corazón y la repugnancia por los sionistas, para que sepa que éstos son sus enemigos.


[...]


"El Presidente israelí Shimon Peres solía llenar su casco con sangre de los prisioneros de guerra egipcios, para que siempre que lo viera, le recordara que había cumplido con su deber hacia su dios".


Anfitrión de la televisión: "La masacre de Bahr Al-Baqr es bien conocida".


Jeque Safwat Higazi: "Lloro por nosotros. Pienso en nosotros. ¿Qué será de nosotros? Qué le diremos a nuestro Dios?"


[...]


"Nuestra generación atestiguará ante Alá sobre todos y cada uno de los traidores y cobardes. No tendremos misericordia sobre ellos ante Alá".


Anfitrión de la televisión: "Pueblo, éste fue uno de los mensajes más poderosos que hemos escuchado hoy. Estos mensajes son muy importantes. A propósito, el Dr. Safwat Higazi decidió marcharse".







--------------------------------------------------------------------------------

[1] www.salahsoltan.com. según el portal, el Dr. Sultan es ex profesor y presidente de la Universidad Norteamericana islámica en Michigan. Es presidente del Instituto Norteamericano para Estudios Religiosos y Culturales, y activo en el Concejo Europeo para el Fatwa y la Investigación (encabezado por el jeque islamista Yousef Al-Qaradhawi, a quien él llama "nuestro gran estudioso"); el Concejo Fiqh de América del Norte; y la Asociación Internacional de Estudiosos Musulmanes. Sirvió en la junta directiva de la Universidad Norteamericana Islámica, y en la junta directiva legal de la Sociedad Norteamericana Musulmana. Según su curriculum vitae, también sirve en la junta directiva legal de la Unión Internacional para Estudiosos Musulmanes, y es miembro del Concejo de Estudiosos Hindúes y de la Asociación de Estudiosos en Alemania. Sultan diserta frecuentemente en la Sociedad Islámica del Gran Columbus, en temas tales como las prioridades del trabajo islámico en los Estados Unidos y el papel de los hombres y mujeres musulmanes en los Estados Unidos. Según un calendario en el portal del Dr. Sultán, durante el pasado año ha dado conferencias en Washington, D.C.; Nueva Jersey; Detroit; Dallas; San Diego; Montreal; el Cairo; Kuwait; Bahrein; Qatar; y Jeddah, Medina, y la Meca en Arabia Saudita. También ha hablado en el Centro de Convenciones Juveniles MAS en Queens y Brooklyn, NY; el Centro Musulmán Bronx en el Bronx, NY; la Unión de Imams en Minneapolis, MN; la Mezquita Omar bin Khatab y la Mezquita Bethel Road en Columbus, OH; la Mezquita Al-Huda e ICB en Boston; la Mezquita de Dearborn en Dearborn, MI; el Concejo Fiqh Islámico de India en Nueva Delhi; y el Concejo Europeo para las Decisiones Islámicas e Investigación en Estambul. El Dr. Sultan trabajó en el Gran Centro islámico de Worcester, MA y en la Universidad Abierta Islámica en Washington, D.C.

Anônimo disse...

Então Mrx, Israel é ou não é o centro do mundo? aínda duvida? Deus existe e tem nome e endereço. Aínda vou lhe dizer mais, Deus (por razões que ninguém conhece) tem proporcionado um grande avivamento de escolhidos no Brasil de modo que a maioria dos brasileiros(principalmente os pobres) sabe quem é o Deus de Abraão de Isaque e de Jacó. Felizmente os brasileiros não deram as costas a Deus. Guarde isto que vou lhe dizer: existem povos/paízes CRISTÃOS que deram as costas a Deus. E isto é recente e por isso digo eu: ser cristão é fácil, dificil é seguir Jesus e entrar no seu querer.

Anônimo disse...

Mrx, tem um assunto "tabu" no qual eu gostaria de me informar mais e que somente o Olavo de Carvalho falou por alto e prometeu voltar ao tema. Porque tanta gente se converte ao Islã? gente culta? o que faz um "cristão" renegar a biblia, desqualificar Jesus e renegar até mesmo o Deus "eu sou"? qual é o lado "mistico" dessa religião que está oculto? algo está oculto com certeza pode apostar.Ninguém se converte lendo o alcorão...pense nisso.

Anônimo disse...

Assino embaixo, X. E digo mais: a massa (ricos, classe média, povão, não importa) que "apóia" os islamofascistas é a mesma massa que está sempre disponível para ser cooptada pelas ideologias totalitárias. Talvez a verdade seja que a maioria das pessoas queira viver como gado, conduzida por um tirano qualquer. Ser livre é difícil, dá trabalho tomar decisões importantes na vida usando a própria cabeça. Por isso muita gente quer um Hitler - ou Stalin, ou um aiatolá - para chamar de seu.
E, repito, há ainda o velho e atávico ódio aos judeus (que a esquerda chama de "sionistas"). Muita gente torce pela volta dos pogroms.

Nemerson

Chesterton disse...

Madeleine Madrugadora, comovido por suas palavras. Guerra de palavras, na minha opinião se combate com volume, como o inimigo. Sim, inimigo, pois palavras tem consequências, e acho que, ao contrário do Mr X, pregar no deserto (de idéias do Brasil) dá resultado. Não é difícil, mas dá trabalho. A questão não se divide entre esquerda-direita, Madaleine, mas direita - errada.
Concordando com o Nemerson (que não deveria fechar o blog numa hora dessas)parece que as pesquisas de opinião mostram que Chaves venceria um plebiscito que decidisse sua possibilidade de ser continuamente eleito.

Chesterton disse...

Para todos, a good friend of mine

http://dissectleft.blogspot.com/

Chesterton disse...

divulguem a seus conhecidos

http://narizgelado.apostos.com/archives/2009/01/muitas_formas_d.html

Mr X disse...

Olá Madeleine,

Obrigado por suas palavras. Conheço o MEMRI sim.
Muitas pessoas não querem ver o que está na frente de seus olhos, é impressionante. Não me incomodaria tanto se não posassem de "bonzinhos". Esse pessoal que apóia tanto os palestinos, nunca assistiu um vídeo do Hamas sequer, pois se assistiu e continua na mesma, das duas uma, ou é conivente com genocídio, ou é maluco.

Bom o blog da Nariz Gelado, vou colocar nos links.

Pax disse...

Boa matéria hoje no Estadão, comentem aí.

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090104/not_imp302237,0.php

Fim do conflito exige remédios amargos

Zbigniew Brzezinski: ex-assessor de Segurança Nacional dos Estados Unidos; para Brzezinski, não haverá trégua temporária nem acordo definitivo entre Israel e Hamas sem participação dos EUA

Chesterton disse...

off topic, para Mr x

http://www.geneton.com.br/archives/000304.html

Pax disse...

Um bom artigo no NY Times. Vale a pena ler.

http://www.nytimes.com/2009/01/04/world/middleeast/04assess.html?hp

Chesterton disse...

Pax, me conte porque começo a sentir náuseas quando leio artigos do NYT. Será que é porque não sou sofisticado como você e o PD?

Pax disse...

Não sou sofisticado.

Mas achei o artigo interessante. Coloca algumas questões que merecem ser pensadas.

Mr X disse...

Pax,

Sobre o artigo do NYT: ué, eles falam em "destruição do Hamas" como se fosse uma coisa ruim?

Quanto ao Brezinski, "acordos de paz" não funcionaram em 40 anos e não vão funcionar agora. Quer saber o que acho? Tem que derrotar o islã, simples assim. Isto só acaba com bombas em Meca. É uma guerra religiosa, embora só um dos lados acredite nisso. Islamitas contra o resto do mundo. Não podemos perder.

Pax disse...

Canários, teu tratamento vai ser caro e demorado Mr X.

Diogo disse...

Guerra religiosa?

Impressão minha, ou o anônimo e o Mr X estão em plena campanha de alistamento para as cruzadas 2009?

Estou fora!

Procurem nas fileiras das "Assembléias de Deus", que por lá o pessoal é chegado numa lavagem finaceira, digo, cerebral.

chesterton disse...

Porra, Mr X , depois quem leva a fama de mau sou eu....(rs)

Mr X disse...

Kkkkkk rsrsrsrs

karma gente, eu tava brincando. Quer dizer, mais ou menos...

Espero que não chegue a ter "bombas em Meca" não. Mas se tiver, concordo com o princípio da "nudez" do Chesterton - "mió nudez que nu nosso."

;-)

Anônimo disse...

Caro Diogo, aos cristãos não é dito em lugar algum da biblia, seja no antigo testamento seja no novo para
mudar a religião dos outros. É dito sim para espalhar a boa nova ou seja o evangelho de Cristo e mesmo para isto é preciso orar e ter uma confirmação de Deus. O próprio apóstolo Paulo foi impedido de ir para o oriente pelo Espirito Santo de Deus. As antigas cruzadas são uma aberração bíblica. Para um cristão um muçulmano é alguém cujo deus é um idolo e o seu profeta um enviado do diabo, ou seja um cristão não anda ao sabor do politicamente correto na terra. Mas ao contrário do que deseja o Mrx(atacar o islã) os cristãos vão perder esta batalha, ou melhor nem a vão começar, porque não lutamos contra soldados viziveis mas sim contra potestades do mal e vamos nos afastar de Deus, e vamos rejeitar o seu povo escolhido no qual estamos enxertados e Israel ficará só e não terá esperança. Então Deus manifestará a sua glória.

Mr X disse...

Ei, eu não desejo "atacar o islã", desejo apenas que eles nos* deixem em paz. :-)

* nós = cristãos, judeus, hindus, ateus, budistas, etc.

Pax disse...

As vezes vocês parecem esquecer que o antisemitismo tem origem e continuidade no catolicismo.

Todo religioso é maluco, ou fraco, ou medroso, ou pouco inteligente, ou tudo junto.

marcelo disse...

Uma excelente metáfora.

Cox & Forkum produziam excelentes cartoons.

marcelo augusto disse...

Muito boa essa daqui.

Seria interessante perguntar isso aos comentaristas esdrúxulos do Pedro Doria e ao próprio.

marcelo augusto disse...

Mais uma. :)

Anônimo disse...

Fui lá no Azenha, como o F. Passos indicou. Lá um texto de Vladimir Jabotinsky, da ala de direita extremista do sionismo, escrito em 1923.
Praticamente irrespondível, dando o que pensar.
Os atuais 'fronts' estão lá e no Nassif. Pedro Doria ficou fichinha.
Bom, vou dormir, que o dia hoje foi longo e cansativo.

Madeleine

marcelo augusto disse...

Parece que nas ruas de San Francisco (Califórnia), os pró-Palestina podem fazer os seus protestos, mas os pró-Israel, não. Aqui.

Mais sobre essa história aqui.

P.S: Um comentarista no YouTube disse o seguinte:

BellaAngelique:

At least I only noticed one gay American stupid enough to be out there supporting Hamas, which wants all gays killed.


Traduzindo:

BellaAngelique:

Pelo menos eu notei apenas um gay norte-americano idiota o bastante para estar aí apoiando o Hamas, o qual deseja matar todos os gays"


Free, Free Zombie!!! :)

Mr X disse...

Ah é. O site do/da Zombie (não se sabe se é homem ou mulher) é bacana.

max disse...

vc no mínimo é judeu para postar tantos comentários a um povo que aterroriza inocentes para atacar ns poucos. engraçado e ver israel destruindo cidades inteiras com todo tipo de armamento possível enquanto os palestinos podem no máximo soltar alguns m´sseis de pouco impacto. israelenses agem como nazistas de fato, ainda que os condenem pela tal "história" de genocídio. o ocidente deveria isolar israél assim como o fez com o Iraque ou vender armamento aos palestinos para que eles possam lutar com um mínimo de igualdade.O Daví de hoje certamente é palestino. Não sou descendente de povos daquela região mais acho que Israel deveria receber as mesmas sansões qe defende para seus inímigos.

max disse...

vc no mínimo é judeu para postar tantos comentários a um povo que aterroriza inocentes para atacar ns poucos. engraçado e ver israel destruindo cidades inteiras com todo tipo de armamento possível enquanto os palestinos podem no máximo soltar alguns m´sseis de pouco impacto. israelenses agem como nazistas de fato, ainda que os condenem pela tal "história" de genocídio. o ocidente deveria isolar israél assim como o fez com o Iraque ou vender armamento aos palestinos para que eles possam lutar com um mínimo de igualdade.O Daví de hoje certamente é palestino. Não sou descendente de povos daquela região mais acho que Israel deveria receber as mesmas sansões qe defende para seus inímigos.

max disse...

vc no mínimo é judeu para postar tantos comentários a um povo que aterroriza inocentes para atacar ns poucos. engraçado e ver israel destruindo cidades inteiras com todo tipo de armamento possível enquanto os palestinos podem no máximo soltar alguns m´sseis de pouco impacto. israelenses agem como nazistas de fato, ainda que os condenem pela tal "história" de genocídio. o ocidente deveria isolar israél assim como o fez com o Iraque ou vender armamento aos palestinos para que eles possam lutar com um mínimo de igualdade.O Daví de hoje certamente é palestino. Não sou descendente de povos daquela região mais acho que Israel deveria receber as mesmas sansões qe defende para seus inímigos.

max disse...

vc no mínimo é judeu para postar tantos comentários a um povo que aterroriza inocentes para atacar ns poucos. engraçado e ver israel destruindo cidades inteiras com todo tipo de armamento possível enquanto os palestinos podem no máximo soltar alguns m´sseis de pouco impacto. israelenses agem como nazistas de fato, ainda que os condenem pela tal "história" de genocídio. o ocidente deveria isolar israél assim como o fez com o Iraque ou vender armamento aos palestinos para que eles possam lutar com um mínimo de igualdade.O Daví de hoje certamente é palestino. Não sou descendente de povos daquela região mais acho que Israel deveria receber as mesmas sansões qe defende para seus inímigos.

Anônimo disse...

Esse judeu bota o Stalin no meio, quando na verdade o comunismo é judaico e pariu esse Stalin!