quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Guantanamera...

O mundo celebra o fato que Obama tenha assinado um decreto mandando fechar a prisão de Guantánamo. Curiosamente, ao mesmo tempo, poucos são os países dispostos a aceitar seus maléficos prisioneiros. Tampouco Obama sabe o que fazer com eles: embora tenha dado ordem de fechar a prisão em um ano, ainda não decidiu o que será feito com os 274 terroristas que ainda se encontram lá. E as opções não são muitas.

Guantánamo representou uma solução provisória a um problema relativamente novo: entidades não-estatais multinacionais que lutam contra países soberanos. Alguns reclamam que os prisioneiros do Camp Delta em Guantánamo Bay não tenham o status nem de criminosos nem de prisioneiros de guerra. De fato, não são nem uma coisa nem outra. Sendo estrangeiros, não têm direito algum à proteção sob a Constituição Americana. Mas, como nem Al-Qaeda nem nenhum grupo terrorista assinou a Convenção de Genebra, tampouco são prisioneiros de guerra legítimos.

Foi Guantánamo um erro? Provavelmente. Deixou os prisioneiros num limbo legal, o que não é muito bom de um jeito ou de outro. E chamou demasiado a atenção e despertou demasiadas críticas, e não é isso que você quer em uma guerra deste tipo.

Dado o fracasso de Guantánamo, o que vai acontecer com os futuros terroristas capturados em combate pelos EUA? Ou serão mortos no próprio local de combate (take no prisoners), ou enviados para países árabes onde serão torturados (Obama disse que não vai fazer, mas sabe-se que esse pessoal diz uma coisa e faz outra), ou terão direito à proteção legal sob as leis americanas, quer dizer, mais direitos do que teriam em seus países. Isso, naturalmente, apenas estimulará novos ataques terroristas. De fato, grande parte dos presos de Guantánamo que já foram liberados voltaram a realizar atos terroristas. É claro. E por que não? Têm a simpatia mundial, e até aquela do presidente dos EUA. Por ora todos celebram e se sentem bonzinhos e puros. Mas se houver um novo ataque terrorista nos EUA, pode ter certeza que a coisa vai feder pro lado de Obama. Não espere que os terroristas sejam bonzinhos, não.

No outro dia, na Califórnia mesmo, um pobre coitado foi condenado a 15 anos de prisão por ter roubado 100 dólares. Não há nenhuma organização de direitos humanos preocupada com ele. Khalid Sheik Mohammed, um dos planejadores dos ataques de 11 de setembro, ainda está aguardando julgamento, e já tem pessoal de direitos humanos querendo defender essa escória, alegando que foi torturado com waterboarding. Se foi, é até pouco. Cadeira elétrica pra ele!

Mas Guantánamo não é o problema. Guantánamo é apenas uma oportunidade genial para todos os bem-pensantes posarem de bonzinhos. Ora, até acredito que os países supostamente mais civilizados tenham que dar o exemplo e agir de modo a minimizar perdas civis, não realizar tortura, respeitar as leis e convenções, ter prisões melhores etcétera. O que incomoda é que a coisa seja sempre de um só lado. Requer-se sempre o máximo de EUA, Israel e países europeus. Já Hamas, Fidel, Chávez, FARC, Al-Qaeda e todo esse pessoal podem torturar e matar sem julgamento. O Hamas agora mesmo está torturando e matando dezenas de palestinos acusados de colaboradores. E nem um pio da mídia! E os Hamasianos ainda são celebrados como vítimas. Vítimas o escambau! Se querem que Israel, EUA e demais países ocidentais respeitem direitos humanos, devem começar eles dando o exemplo. Ou não?

Pensem um pouco: Guantánamo está localizado em Cuba, a poucos quilômetros de onde centenas de presos políticos ainda apodrecem nas prisões fétidas de Fidel Castro! Perto dessas prisões - ou de quase qualquer outra prisão no Terceiro Mundo - Camp Delta é um spa para terroristas estressados descansarem do stress da jihad.

Como resolver o problema dos presos de Guantánamo, na minha opinião? Simples. Chamem o Jack Bauer, o Capitão Nascimento e o Chuck Norris.

E, enquanto eles resolvem a situação, nós pacifistas podemos dar as mãos e cantar em rodinha:

Yo soy un hombre sincero
de donde crece la palma.
Y antes de morirme quiero.
Echar mis versos del alma.

Guantanamera,
Guajira
Guantanamera
Guantanameeeeeeraaaa
Guajira guantanamera...


10 comentários:

Edu disse...

Caro Mr. X, excelente raciocínio.

Para mim é uma bela ilustração de que nós humanos ainda não estamos resolvidos quanto à fazer a humanidade crescer usando as bases da justiça contemporânea ou a retrógrada lei de talião.

No fundo no fundo, acho que nós vivemos a hipocrisia de ter códigos "legais" mais "humanos", quando na verdade todos nós gostamos mesmo é do olho-por-olho.

Abraço,

Duke disse...

boa análise, Mr. X

uma das coisas mais CRETINAS que já tive o desprazer de ouvir da tal mpb:

http://letras.terra.com.br/caetano-veloso/1304927/

Anônimo disse...

Não entendo uma coisa: por que diabos liberaram centenas de terroristas da prisão de Guantanamo? Eram todos comprovadamente terroristas, tanto que sabe-se de vários que retornaram à al-qaeda ou coisa que o valha.
Quem, e com base em quais argumentos, determinou essa soltura?

Nei

Didi Iashin disse...

Chuck Norris(brother), Sylvester Stallone e Steven Segall. Só para começar a baixar o cacete nesses caras. E se alguém chiar, eu chamo os fantasmas de John Cannon, Charles Bronson e Charlton Heston.

Laguardia disse...

Não sou jornalista nem escrito. Se quer escrevo bem. Sou aposentado. Meu imposto de renda é retido na fonte pelo INSS. Já nosso querido apedeuta tem sua receita de INSS como anistiado político acima do teto do INSS livre de IR.
Minha forma de lutar contra os desmandados implantados por este governo corrupto no Brasil é através de um blog http://brasillivreedemocrata.blogspot.com/
Atualmente este blog tem um leitor apenas. Gostaria de contar com a presença e dos comentários das pessoas de bem que não se conformam com a desonestidade, a falta de ética e a corrupção em nosso governo.
Um grande abraço
Laguardia

Antonio disse...

X, vc não tem vergonha em declarar publicamente (bem.. quase publicamente, afinal ninguém sabe sua identidade) que é a favor da tortura. Sobre isso tenho um elogio e uma crítica a te fazer.

O elogio: vc não é hipócrita. Diz o que pensa de verdade, e isso é bom.

A crítica: vc é tão abominável quanto os terroristas islâmicos. Eles também têm lá suas desculpas ou justificativas para a tortura.

Mas acontece que tortura não é justificável sob nenhum ângulo. É barbárie pura e simples.

Meu chapa, defender o Estado de Direito não é ser ingênuo ou bonzinho.

É ser civilizado.

É defender justamente aquilo que nos distingue dos bárbaros.

ACT

ps - prometo não encher mais teu saco aqui. tô de férias, tempo sobrando... mas a paciência acabou. vai pela sombra.

Cfe disse...

Ótimo raciocínio.

Mr X disse...

ACT,

Você é bem-vindo para "encher o saco" por aqui quando quiser, o blog é livre.

Diga onde estou "defendendo a tortura"?

Ah, a parte em que chamo o Capitão Nascimento e o Chuck Norris? Era uma piada, viu? ;-) Não acho que sejam soluções viáveis, não.

Antonio disse...

Mr X: "Khalid Sheik Mohammed, um dos planejadores dos ataques de 11 de setembro, ainda está aguardando julgamento, e já tem pessoal de direitos humanos querendo defender essa escória, alegando que foi torturado com waterboarding. Se foi, é até pouco."

So "foi pouco" em sua opinião, é porque deveria ter sido mais.

ACT

Mr X disse...

Veja bem, ele ajudou a organizar a morte de 3000 pessoas. Não defendo tortura como método não, mas tampouco vou ter pena do rapaz.