terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Observações de um ecologista incompreendido

Há alguns que criticam a minha postura cética frente ao aquecimento global. Ora, não sou cientista e não sei se a Terra está mesmo aquecendo (parece que agora está esfriando) e se o "cerumâno" tem algo a ver com isso, e em qual proporção. Talvez ninguém saiba exatamente, pois não é algo que possa ser medido com régua nem com computador. Nem mesmo com robôs submarinos.

É certo que poluição, caça de espécies animais protegidas, desmatamento, crescimento das cidades, etc, são fatores que afetam negativamente o ambiente, e devem portanto ser combatidos com firmeza. Não sou nenhum anti-ecologista radical, ao contrário. Gosto de plantas e de animais. Não gosto de poluição. Acho que temos que preservar.

Mas eu escuto tantas teorias extremamente calamitosas sobre o aquecimento global (ou "mudança climática", como chamam agora), prometendo desgraça e destruição em poucos anos, que já não sei mais o que pensar. Uns afirmam que "bilhões irão morrer", outros falam em "suicídio do planeta" -- e essas mesmas pessoas estão andando de limusine e de avião para cá e para lá, falando em congressos e palestras mil, publicando livros e realizando documentários, ou criando esquemas de comércio de créditos de carbono.

Ora, cá pra nós: se a coisa fosse tão urgente, se tais calamidades fossem realmente acontecer em poucos anos, essas pessoas estariam é estocando alimentos enlatados e mudando-se para um bunker nas montanhas, não participando de tantos congressos ou tentando lucrar com fraude nos tais créditos de carbono.

Ou será que estou ficando velho e cínico?

7 comentários:

Monsores, André disse...

Ora, Mr. X, você é um sujeito tão inteligente. Tem horas que não te entendo.

O "cerumano" passou vários anos destruindo ecossistemas sem saber, muitas vezes, que o estava fazendo. Não conseguiamos calcular o estrago. Era notório, mas como não sabiamos a real importância da natureza, não nos preocupávamos com isso. Aí veio o progresso, lembra? Revolução Industrial, lembra? Guerras, lembra? Alta produção, lembra? Pois é, você lembra.

O que aconteceu é que detonamos demais. E se as coisas continuarem como estão, será tarde. Não acho que iremos todos morrer carbonizados pelo sol daqui a cinco anos. É fisicamente impossível.

Mas o alarmismo, caro Mr. X. Essas campanhas, muitas vezes exageradas, contra o Aquecimento Global, só existem porque nem todo mundo tem a sua inteligência. O seu discernimento. A sua capacidade de raciocínio. Lembre-se, Mr. X. A massa é ignorante. Se não avisar que vai doer na pele, não páram. Não mudam.

Creia, caro. Não estou sendo irônico. Tenho certeza que você entendeu.

Abraço e boa sorte aí em L.A.

Pax disse...

Mr X espremido, vira suco.

Esse último parágrafo

"Ora, cá pra nós: se a coisa fosse tão urgente, se tais calamidades fossem realmente acontecer em poucos anos, essas pessoas estariam é estocando alimentos..."

é sintoma que tá arregando de qualquer discussão.

Olavo faz mais uma vítima. Mas eu não desisto.

Anônimo disse...

Ôukei, Xizo,agora ficaste mais razoável e bola pra frente.

Pax, ad quosque tandem vais abusar da paciência do nosso bom Xiz?

O Monsores matou todas.

Besos de Mada

Anônimo disse...

Entendi seu ponto, X. Milenarismo, eis o nome do jogo. Grana farta, o outro lado da moeda. A Terra está aquecendo? Sem dúvida! A origem do aquecimento é unicamente humana? Há controvérsias...O que sei é que, há coisa de umas três décadas, o perigo vinha do resfriamento e que ciclos de calor e frio fazem parte da "vida" de nosso planeta. A única coisa indiscutível nesse debate é seu flagrante histrionismo. O exagero. Nós, que presumo jovens, façamos o seguinte: arquivemos já todas as catastróficas projeções do painel da ONU e a receita de sucesso que esses magos vendem a peso de ouro. Daqui a trint'anos, façamos a comparação entre o que foi feito e aquilo que aconteceu ao nosso planeta. Acho que os fiéis da nova seita irão se decepcionar...

Kbção

Pax disse...

É o processo de cura Mada... o processo.

Didi Iashin disse...

É claro que o nome teria de mudar: senão, como explicar o frio que andou fazendo aqui em São Paulo, quando já deveríamos estar com calor? São Pedro foi bonzinho com esta velhota que odeia o verão extremo? Claro que não.

Que a gente deve cuidar do planetinha, claro que deve. Mas esse alarmismo todo é besteira. Melhor: é campo fértil para charlatães do estilo Al Bore.
No fim, isso rende muitos livros - e para fazer livros, é preciso derrubar "árveres". Isto posto ...

Mr X disse...

Olhem só quem mais vai ganhar dinheiro com o aquecimento global, eles mesmos, os advogados:

People affected by worsening storms, heatwaves and floods could soon be able to sue the oil and power companies they blame for global warming, a leading climate expert has said.

http://www.guardian.co.uk/environment/2008/dec/09/oil-business-climate-change-flooding

Que FDPs!