quarta-feira, 4 de junho de 2008

O candidato é a mensagem

O que é assustador em Obama não é tanto o que ele diz como as pessoas o seguem e interpretam a seu modo – e de modos radicalmente diferentes – o que diz.

Como uma multidão o segue babando e acredita em palavras contraditórias, que mudam radicalmente de acordo com a platéia. Diz uma coisa a milionários brancos, outra a negros da periferia, outra a judeus e outra a muçulmanos.

O que é chocante é, como diz Thomas Sowell, o brilhante articulista negro, que suas palavras não sejam comparadas com suas ações. Ignore o que ele diz: pense no que ele fez. Examine seus votos como Senador, seus vinte anos seguindo uma Igreja racista, seus amigos, seus contatos. O curioso fato de que membros das FARC, do Hamas, dos mulás iranianos torçam por sua vitória. Por que os inimigos declarados do país deveriam ficar satisfeitos com sua eleição? Não seria isso um mau sinal?

Mas Obama, se for eleito, será não pelo que é, mas pelo que representa.

Os negros apóiam Obama por causa – e não apesar – do discurso de seus pastores racistas. O que eles querem é um negro que os vingue dos brancos.

Os brancos liberais querem um negro que os faça sentir menos racistas, e “unifique” o país (embora não tenha unificado nem seu partido).

Os "pacifistas" apóiam Obama porque acreditam em suas promessas de sair do Iraque (logo no momento em que o país se pacifica e a violência é menor em anos).

Obama é um símbolo. Um candidato-mascote. Um Candidato-Zelig, que muda de acordo com o freguês. Que será eleito para expiar os pecados de seus eleitores. Mais ou menos como um certo presidente operário de um longínquo país tropical.

Thomas Sowell


Barack Obama

3 comentários:

Pax disse...

Mr X,

Não se iluda, o Iraque não está calmo por um rearranjo interno. As diferenças internas entre os xiitas, sunitas e curdos nunca vão se dissolver.

Ou se fica por lá para sempre, gastando dinheiro, vidas e imagem americana e complicando a situação geral ou se sai esperando que o novo ditador seja melhor que o anterior.

Bush pai tinha lá suas razões ao não derrubar Saddam.

Arnoud disse...

O fato de mais do que qualquer outro candidato, ter recebido doações de pequeno valor e de se comunicado mais diretamente com os eleitores o assusta também?

O fato de ele ser menos dependente de grandes corporações para tocar sua campanha deve deixar você com muito medo não é?

Mr X disse...

Hã?

1) O Soros e outros milionários não fizeram doações de "pequeno valor"

2) O Obama é um candidato misterioso. Agora mesmo ele fez um discurso pró-Israel. Seus discursos mudam de acordo com a platéia. Ele é todo para todos e nada para ninguém. O Candidato-Zelig. Mas qual a verdadeira personalidade de Zelig? O que ele fará no poder? Mistério...

Você não acha isso assustador?