quarta-feira, 7 de maio de 2008

Alien versus Predator

Como os vilões dos filmes de terror, Hillary Rodham Clinton se recusa a morrer. Não desiste. Talvez porque saiba que, se perder esta chance, sua vida se resumirá a monótonas sessões de chá em companhia de Bill ou, no máximo, a convites para palestras em medíocres republiquetas latinoamericanas.

Não gosto do Obama. Um candidato que se apresenta sob a plataforma de "hope", "change" e outros slongans vazios, boa coisa não é. Some-se que sua maior qualificação é ser negro, ter amigos terroristas, marxistas ou racistas (racismo contra brancos também é racismo) e pregar o vitimismo e o estatismo como forma de solução para todos os problemas sociais, torna-o bastante pouco atraente. É um bom orador, isso é certo. Tem carisma. É elegante. Numa eleição problemática destas, é possível que isso baste.

Alguns acreditam que Hillary poderia aceitar a vice-presidência, formando assim uma candidatura Democrata imbatível. Antes eu até acreditava que isso poderia acontecer, porém agora li um argumento demolidor contra a teoria. Resumo-o em duas palavras: Michelle Obama.

As duas bitches não se bicam e jamais poderiam dividir a Casa Branca. Iam brigar até pela cor das almofadas.

Hillary não morre até o fim do filme. E olhe lá, que sempre podem haver continuações...

3 comentários:

Arnoud disse...

Se os dois estivessem na mesma chapa seria bem bom, me parece.

Uniria reconhecidas qualidades de ambos e talvez anulasse seus defeitos.

Mas na opinião do Mr. X bom mesmo deve ser o McCain... esse não deve ter defeito nenhum...

Mr X disse...

Ao contrário, Arnoud. O McCain tem muitos defeitos. Aliás nem os Republicanos gostam lá muito dele. Mas é o que há nestas eleições. Em ordem de preferência, sou:
1) McCain
2) Hillary
3) Bozo the Clown
4) Obama

confetti et le chien aveugle* disse...

chose que historia é essa de mcsame em primeiro ? mudando de camisa sem parar né...salaud....