segunda-feira, 30 de março de 2009

2009, o ano em que vivemos perigosamente

O Chest reclamou, mas ando sem muito tempo para blogar esta semana. Observo no entanto uma série de eventos aparentemente randômicos, que no entanto podem modificar completamente o mundo em que vivemos ao longo de 2009.

Com a atual crise, a China está considerando a criação de uma moeda internacional alternativa ao dólar, o que enfraqueceria instantaneamente a moeda americana.

A Coréia do Norte anunciou que vai testar um míssil de longo alcance, e o Japão já avisou que vai reagir. O Irã, que prepara sua própria bomba, está colaborando com a Coréia do Norte.

Israel prepara-se para uma possível operação contra o beligerante Irã.

O Paquistão implode lentamente: até o fim do ano, o país (e suas armas nucleares) pode estar nas mãos de fanáticos radicais.

Obama, enquanto isso, demite o diretor da General Motors em preocupante intromissão estatal na iniciativa privada, e - mais do que com os graves eventos internacionais mencionados - parece preocupado com o "aquecimento global", querendo organizar acordos para reduzir ainda mais o crescimento das economias ocidentais. Como observa Richard Fernandez, a fraude do "aquecimento global" é acima de tudo uma questão de dinheiro: trilhões de dólares estão em jogo. E os vampiros da ONU querem a sua parte.

Como diz aquela maldição chinesa, vivemos em tempos interessantes...

9 comentários:

Pax disse...

Mr X e Chesterton juntos.

Ok, agora quem vai se internar sou eu!

Socorro! Ainda bem que tenho o contado da minha psicanalista judia do Leblon.

Ela consegue me curar.

Senão vou achar que o Paquistão vai mandar uma bomba da Índia que resolve se vingar e manda uma na Coréia do Norte por descuido, que reage atingindo o Japão que ataca o Havaí e o Obama resolve invadir o Brasil para resolver o problema da GM.

Stefano disse...

Nada como o humor, a sagacidade, a ironia, a auto-crítica e a nonchalance do Pençameinto Esquerdista. Contra fatos e argumentos, basta retrucar "eu quero meus sais", e pronto, fez-se o debate! (é sempre assim, meeesmo?)

Chesterton disse...

Acho que o Oba-obama cai antes do final do ano....

Stefano disse...

(Que vai cair em breve, eu também posso apostar: mas e o Biden - ok, pelo menos não é muçulmano e comunista -, segura o tranco?)

Olha o Pedro Sette Câmara traduzindo para o português o que eu costumo escrever sobre o pençameinto esquerdoso:

"...Isso se reflete no próprio estilo literário esquerdista, que usa primordialmente o aposto. O aposto tem essa função de ir preenchendo os vazios de percepção com a tentativa de reevocar o mesmo objeto por mil ângulos já considerados. Como não há olhos para a natureza e a dúvida é antes uma ostentação do que um verdadeiro estado subjetivo, o esquerdista vai apenas reconfirmando e repetindo a si mesmo com o mesmo vocabulário que só interessa a quem quer ser igual a ele".

Diogo disse...

Stefano, me fale agora sobre o pensamento direitoso.

Porque eu não vejo diferença gritante entre os dois: são, na maioria, apenas quadrúpedes que tiveram o destino de, uns terem nascido no seio de famílias à la Luciana Genro, e outros à la ACM Jr.

Um esquerdista imbecil, não torna um direitoso brilhante, e vice-versa.

chesterton disse...

a mãe da luciana genro é milionaria herdeira de industrias.....

Stefano disse...

Diogo, me arrume aí outro exemplo de direitoso, porque usar o ACM Jr. como representante não faz o menor sentido. Não há 'direita' na política nacional há pelo menos uns 30 anos. É uma verdadeira tragédia. Fica mais honesto comparar - embora seja uma covardia desumana - o pensamento de um jumento-mor da esquerda como Emirçáder,O Homem que Escrevia Jetúlio, por exemplo, com Olavo de Carvalho. Iguaizinhos, não?

Diogo disse...

O fato da mãe da Luciana ser milionária, ou não, não é relevante.

Ideologia não tem conta bancária.

Didi Iashin disse...

"Ideologia não tem conta bancária."

Mas que faz BOM uso de uma bem recheada, não temos a menor dúvida!