quinta-feira, 5 de março de 2009

Energia alternativa

Talvez nada seja mais indicativo do idealismo equivocado da esquerda do que a questão da energia alternativa.

Obama e os Democratas, crentes da bizarra religião do Aquecimento Global, querem produzir fontes de energia alternativas ao petróleo, que segundo eles produz demasiado CO2. Afinal, os EUA tem vastos depósitos de petróleo que há anos não são explorados por motivos supostamente ecológicos. (Enquanto a China não tem pudor em explorar petróleo a poucos quilômetros da costa da Flórida)

Ao mesmo tempo, Obama acaba de praticamente decretar o fim do uso da energia nuclear nos EUA - a única forma de energia alternativa comprovadamente capaz de competir com os combustíveis fósseis.

Os Democratas preferem investir em energia eólica e solar - energia "limpa". Ou seja, como sempre, a esquerda prefere fantasias teóricas a realidades práticas. Em teoria a energia eólica e solar são bacanas. Na prática, no entanto, são absurdamente caras para o baixo nível de energia que produzem, além de ser extremamente dependentes de fatores incontroláveis, como o clima.

Para pior, há alguns ecologistas radicais que são até mesmo contra a energia eólica - acreditam que suas gigantescas hélices "enfeiam" o ambiente, e afirmam que produzem "poluição sonora". Ao mesmo tempo, é pouco provável que tais críticos estejam dispostos a abandonar sua internet e seus iPods e viver sem eletricidade no meio do mato. Talvez acreditem no moto perpétuo: afinal, querem apenas uma forma de energia perfeita, sem qualquer aspecto negativo. São, em suma, imbecis.

O etanol ou biodiesel é outra fonte de energia ineficiente - a quantidade de terra de plantio que ocupa é demasiado extensa para a quantidade de energia que produz, aumentando o preço dos alimentos e dos próprios combustíveis. E - claro! - também já há "aquecimentistas" reclamando que o biodiesel produz mais carbono do que os combustíveis fósseis...

A ênfase em energia alternativa ineficiente vai ter como resultado apenas maiores dificuldades econômicas para os EUA - e mais gente vivendo na pobreza.

Por outro lado, talvez um dia no futuro tenhamos favelas movidas a energia solar (com os caros painéis solares providenciados pelo governo). Pobres, mas limpinhos.

25 comentários:

Chesterton disse...

esse pessoal é repetitivo e teimoso. Nem morrendo de fome e sede vão admitir queas idéias que professam são um equívoco.

Mr X disse...

Estou começando a concordar com os que acreditam que Obama quer mesmo é ferrar com os EUA e destruir o capitalismo. É muita burrice junta.

Orlando Tambosi disse...

A alternativa dessa bugrada, em qualquer aspecto, sempre foi "um outro mundo".

Stefano disse...

Off-Topic, mas honesto

Resenha de um novo livro expondo as ligações psico-patológicas entre as esquerdas e o terror.

Why leftists love tyrants and terrorists

New blockbuster 'United in Hate' earns critical acclaim

© 2009 WorldNetDaily

Critical acclaim is mounting for the newly released "United in Hate: The Left's Romance With Tyranny and Terror," by Jamie Glazov, with President Reagan's national security adviser, Robert C. McFarlane, calling it a "must-read."

In his book, which assuredly will make so-called "progressives" see red, Glazov describes the unholy alliance between jihadists and people like Michael Moore, Sean Penn, Ted Turner and Noam Chomsky.

He uses the Leftists' own words to reveal their agenda of death, and now a flood of praise is pouring in.

McFarlane said it is "the redefining work for 21st Century readers of an eternal message."

President Reagan's assistant secretary of defense, Richard Perle, said, "Jamie Glazov rolls over left-wing intellectual pretensions with a Mack truck that handles like a Porsche. He rounds them up – and when he's finished, there's nothing left."

Although history allows no doubt Leftist beliefs have spawned mass carnage and misery, and the deaths of millions of people, until now it has been extremely difficult for rational people who value personal freedom to understand the motivation of those who live in comfort, yet embrace monstrous dictators, ideologies and policies that leave only death in their wake.

Rising to the call, Glazov uses the astonishing words of well-known Leftists to explain their love for and deification of totalitarian ideologies with clarity and candor.

R. James Woolsey, former CIA chief, says Glazov's "courageous and illuminating book" calls out the "Nazis and Stalinists' of today."

"What draws Leftists moth-like toward the annihilating fires of unbridled totalitarianism, or drives them to slavishly worship at the feet of dictators?" asks Ben R. Furman, the FBI's former counterterrorism chief. "Dr. Glazov answers these and other 'head scratching' questions in a court-ready presentation of the Left's mindset that will make forensic psychologists proud."

"This superbly enlightening book should be required reading for the American and European policymakers that are not utterly beholden to the Left, for most of them have yet to come to grips with the Islamic supremacist agenda and its totalitarian imperative – which Glazov ably exposes here," writes Robert Spencer, author of the New York Times best-seller "The Politically Incorrect Guide to Islam (and the Crusades)."

Glazov holds a Ph.D. in history with specialities in U.S., Russian and Canadian foreign policy, and is editor of FrontPage Magazine.

Quoting notoriously leftwing British lawmaker George Galloway, "United in Hate" makes the beliefs of today's political Left crystal clear:

"Not only do I think it's possible [a Muslim-leftist alliance] but I think it is vitally necessary and I think it is happening already," explained Galloway. "It is possible because the progressive movement around the world and the Muslims have the same enemies. Their enemies are the Zionist occupation, American occupation, British occupation of poor countries, mainly Muslim countries. They have the same interest in opposing savage capitalist globalization, which is intent upon homogenizing the entire world, turning us basically into factory chickens which can be force-fed the American diet of everything from food to Coca-Cola to movies and TV culture and whose only role in life is to consume the things produced endlessly by the multinational corporations ..." You get the idea.

Ronald Radosh at FrontPage notes how today's members of the Left "seek to forge an alliance with America's enemies, once the Communist world, now the forces of radical Islam;" adding, "Glazov traces and seeks to analyze the causes of this movement from the left's support of 'the red flag of proletarian revolution' to that of the 'black flag of Islamic jihad.'

"In many cases, Glazov shows how the same people who once sang the praises of Stalin as an anti-fascist leader now praise Islamic terrorists who seek to attack the West. While many learned from 9/11 that the West had real and very dangerous enemies, major figures of the once pro-Soviet Left apparently felt rejuvenated, viewing the attack on the twin towers as the revenge of the masses for American oppression of the Third World. For these people, Glazov writes, 9/11 was a 'personal vindication,' since they saw 'only poetic justice in American commercial airplanes plunging into American buildings packed with people,'" Radosh says.

Adds Brigitte Gabriel, a renowned terrorism expert and New York Times best-selling author, "'United in Hate' is a must-read for all Americans concerned with the future of America."

"Finally, someone has the courage and the bravery to fully expose a mystery which for years has baffled us. The trutyh is o the cover, but it takes someone like Dr. Glazov to make us see it," says Joan Lachkar, author of "How to Talk to a Narcisssist."

"Any leftist who reads this, and has any honesty left in his mind, must recognize himself in this picture and, hopefully, be ashamed," adds Vladimir Bukovsky, once a leading Soviet dissident and author of "Judgment in Moscow."

Within hours of its release, "United in Hate" was No. 1 among books relating to communism on Amazon.com.

Glazov concludes: "This is where the Western Left and militant Islam (like the Western Left and Communism) intersect: human life must be sacrificed for the sake of the idea. Like Islamists, leftists have a Manichean vision that rigidly distinguishes good from evil. They see themselves as personifications of the former and their opponents as personifications of the latter, who must be slated for ruthless elimination."

Sounds crazy, but how else can one explain the views of famed moviemaker Francis Ford Coppola, who said of one of the world's most notorious dictators: "Fidel, I love you. We both have the same initials. We both have beards. We both have power and want to use it for good purposes." Or Harry Belafonte, who said: "If you believe in freedom, if you believe in justice, if you believe in democracy, you have no choice but to support Fidel Castro."

Get Jamie Glazov's "United in Hate: "The Left's Romance With Tyranny and Terror," signed by the author from the people who published it – WND and WND Books.

Anônimo disse...

Ai, ai, ai ... X ... você é uma piada mesmo. Além de mentirosinho e fetichista (com relação a isso de California, etc e tal) é burro também. Deixa de ler astrólogos metidos a filósofos.

Energias chamadas alternativas ainda são sim caras. Mas o progresso científico, que você tanto abomina, está desenvolvendo formas bem mais eficientes e mais baratas. Em pouco mais de 10 anos, teremos fontes - ditas - limpas a custos bem mais acessíveis. Em 20 anos, mais ainda. Em 50 anos, novas estruturas de geração energética bem mais eficientes e muito menos poluentes. Se você não sabe, poluição é desperdício de energia. É portanto, irracional, do ponto de vista econômico de longo prazo.

Bom, mas sabe o motivo de que haverá novas fontes energéticas?

O mercado, estúpido, o mercado!!

Reza o espírito empreendedor que deve-se buscar o mercado e o interesse dos consumidores, assim, uma maior demanda - ou perspectiva de que exista maior demand - a, dá a partida da corrida competitiva em busca de energias chamadas alternativas. É simples. E há muita gente - digo, muita empresa grande, inclusive petrolíferas - apostando nessa corrida.

Vai te informar melhor, meu caro. Você tá bancando o maior pateta.

Anônimo disse...

Você erra feio na questão da energia solar. Minha casa possue 5 painéis que alimentam a casa toda durante 24 horas. Não pago conta de luz há 3 anos (somente o mínimo que o maldito estado me obriga a pagar).

No início o investimento é relativamente alto, mas, ao longo destes últimos 3 anos, já recuperei todo o investimento e economizei o bastante para comprar mais 5 painéis.

No comércio, por exemplo, está mais que comprovado o custo/benefício positivo do uso de painéis solares.

E só o que sai da sua boca pueril, é: em teoria são bacanas, mas na prática são caras ...

Onde está o fundamento, quais são os dados???

Vai estudar, maluco!!!

Didi Iashin disse...

"Estou começando a concordar com os que acreditam que Obama quer mesmo é ferrar com os EUA e destruir o capitalismo"

BINGO, MR. X!!!
Eu acreditei nisso desde a primeira vez que ele apareceu. Coração de tia não se engana.

Anônimo disse...

Ótimos comentários, os dois últimos "anônimos". Tirando a parte de ofensas pessoais, é claro (o que mostra claramente a falta de educação para debater com opiniões diferentes).

O que eu gostaria de saber é: como assim "religião do aquecimento global"?

Religião é baseada em fé.
Ciência é baseada em fatos.

Abs,
Enrique

Chesterton disse...

Em pouco mais de 10 anos, teremos fontes - ditas - limpas a custos bem mais acessíveis.

chest- com a tecnologia atual, para alimentar um pais como o Brasil teria que colocar paineis solares sobre a superficie da Terra inteira.

Chesterton disse...

Anonimo, uma curiosidade. Esses seus painéis são fotovoltaicos ou fototermicos?

Enrique disse...

Chesterton: "com a tecnologia atual, para alimentar um pais como o Brasil teria que colocar paineis solares sobre a superficie da Terra inteira."

Você tem dados disso que vc falou? Ou é achismo?

Mr X disse...

Nada tenho contra a energia solar, mas não existem soluções mágicas, tudo tem um aspecto negativo. Há novas tecnologias que produzem bem mais energia por célula e poderiam diminuir o custo, mas mesmo assim, a energia solar não é a salvação da lavoura, continua-se precisando de outras fontes.

Não existem milagres, pessoal! Não fora da esfera religiosa, ao menos.

O aquecimento global não é "ciência", é religião mesmo Enrique, é um mito apocalíptico não muito diferente do Dilúvio Universal da Bíblia. Uma grande besteira.

Realmente religião não é ciência, mas essa fé cega na "Ciência" que alguns têm começa a me preocupar. Falam da Ciência quase como se fosse uma entidade sobrenatural.

Os cientistas trabalham por acerto e erro e na maior parte dos casos estão errados.

Enrique disse...

Mr.X,

Não temos fé na Ciência. Temos confiança.

Fé e confiança são duas coisas completamente distintas.

Temos confiança pq sabemos que FUNCIONA.

Sobre os erros e acertos, é por isso que existe o "Método Científico", ou o "Peer Review". Pra filtrar coisas erradas.

E não importa se a Ciência mais erra do que acerta. Pq quando acerta, é um BELO dum acerto. A ciência é a arquiteta do século XXI. Como você mesmo diz (mas em relação ao esquerdismo e etc): Se não gosta dos avanços da Ciência, tente viver no meio do mato. Você voltará correndo.

E sobre o aquecimento global, dizer que é um mito apocalíptico tá looooonge de ser um argumento válido. Existem diversas evidências publicadas em periódicos científicos (que usam o "Peer Review" como modo de filtragem) que mostram que o planeta realmente está esquentando. As causas é que são bastante debatidas. Mas que está esquentando todo mundo sabe.

Mr X disse...

Enrique,
Compreenda, sou a favor da ciência.

Não sou cientista e tudo o que digo neste tema é opinião de leigo, mas não acredito que a terra esteja esquentando não, certamente não nas proporções estapafúrdias que afirmam. (E há muitos cientistas céticos do aquecimento, quem está certo?)

Mas, mesmo que esteja aquecendo, a solução é adaptar-se - com tecnologia - à nova realidade, não usar o aquecimento global para planos delirantes e gasto de dinheiro inútil.

Isto é que é delírio, vejam o que Gordon Brown diz:

3. wretchard:

The performance of Gordon Brown, who promises to save the world by creating hundreds of thousands of “Green Jobs” has convinced me that in the long view of history, any comparison between Neville Chamberlain and Brown will be flattering to Chamberlain. This is the culmination of decades of dumbing down, intellectual dishonesty, faddist thinking and numbing political correctness. Are these our leaders? This is madness! No. This is Sparta! When I say I would rather be governed by Gerard Butler than the our class of political airheads, I literally mean it.

LONDON (Reuters) - Investment in “green” projects will create hundreds of thousands of jobs and could help put the world’s ailing economy on the path to recovery, Prime Minister Gordon Brown said on Friday.

Brown, who held talks with U.S. President Barack Obama in Washington this week, said Britain and the United States both see the environmental sector as crucial to future growth.

Spending money on environmentally friendly infrastructure and new technology will create 400,000 new jobs in Britain alone over the next eight years, Brown said.


Fantasia sobre realidade, outra vez.

Enrique disse...

Mr. X,

Eu já li milhões de coisas sobre o aquecimento global, inclusive os que os céticos afirmam. Entretanto, não achei NENHUM cético com evidências contrárias ao aqueciemento. Simplesmente não encontrei nenhum cético capaz de "provar" o que diz.

Um ótimo (bom pra caralho, melhor dizendo) site que rebate os argumentos mais comuns dos céticos é esse:

http://www.realclimate.org/index.php/archives/2004/12/index/

Dê uma olhada. Vale a muito a leitura.

Agora a última parte você está parcialmente certo (na minha opinião). O dinheiro deveria ser investido em tecnologias para a adaptação E para novas formas de se "gerar" energia. Mas nesse tópico a discussão não teria fim.

O que Gordon Brown disse foi realmente um delírio. Mas ele é político. O trabalho dele é chamar a atenção... ser megalomaníaco... ganhar votos. Etc.

A Ciência e a Política tratam o problema de maneiras diferentes, claro. A ciência quer resolver, a política quer usar.

Abs,
Enrique

Enrique disse...

Off Topic: Esse sistema de comentários do Blogger é horrível. Não seria melhor você migrar pro WordPress?

Chesterton disse...

Não é chute, é um dado de alguns anos atrás. Certamente aparecerão células voltaicas eficazes e baratas mas a humanidade vai depender da energia barata do petroleo ainda por mais uns 100 anos. Existem ainda tecnologias não voltaicas para usinas de força, mas não são ainda capazes de substituir combustiveis fosseis e hidroelétricas.
O problema não é bem esse. Vale a pena desindustrializar o mundo e mudar radicalmente os hábitos das pessoas, empobrecendo-as à força com pol[iticas energéticas suicidas inspiradas em cientistas que Não tem provas?
Quem tem que provar que o mundo está aquecendo são os arautos do aquecimento global, e ao contrario do que vocë diz, Não há prova alguma, há suspeitas vagas baseadas em premissas falsas.

Chesterton disse...

Agora é tarde, tá tudo dominado

http://www.olavodecarvalho.org/semana/090305dc.html

teremos que começar do zero novamente. O real objetivo dos que odeiam o uso de energia barata do petróleo é levar a uma crise sistemica global.....

Claro que não vai dar certo, pois esses revolucionarios serão enforcados pelo próprio populacho que hoje os sutentam, como sempre aconteceu, mas dá um trabalho....

Mr X disse...

Epa! Acho que o Olavao esta me plagiando, escreve quase as mesmas coisas que eu ultimamente... ;-)

Pra dar uma ideia do Efeito Obama, a cada fala sua sobre a economia ou futuros planos, o Dow Jones cai mais alguns pontos. Acredito que seja proposital sim, eles tem a intencao de piorar a economia, pois povo pobre eh povo mais facilmente subjugado pela tirania do Estado, povo que pede algemas e ainda agradece pelas migalhas que recebe depois de ter sido depenado pelo mesmissimo Estado.

Malditos socialistas!

Enrique disse...

Chesterton: "Não é chute, é um dado de alguns anos atrás.".

Hehe... cara, que péssima referência. Experimenta colocar uma dessas num trabalho realmente científico: "é um dado de uns anos atrás".

Chesterton: "(...) inspiradas em cientistas que Não tem provas?"

Quem tem que provar que o mundo está aquecendo são os arautos do aquecimento global, e ao contrario do que vocë diz, Não há prova alguma, há suspeitas vagas baseadas em premissas falsas."

Sim, há provas de que o mundo está muito mais quente do que deveria. E continua a esquentar. Eu já postei um link que se você vasculhar - acredite, vai fazer muito bem da próxima vez que você quiser debater o assunto - vai encontrar inúmeras evidências científicas. E não apenas achismos.

Sem contar que todos os dados que você encontrar, terá também uma explicação muito melhor que "de alguns anos atrás".

Abs

Mr X disse...

Pessoalmente, odeio frio.

mais calor é melhor plas plantas também. o aquecimento global é ecológico! viva!

Marcus disse...

Consumo brasileiro de energia em 2007: 376,90 TWh (segundo a eletrobrás). Isso é 376.900.000.000.000 Wh por ano. Há cerca de 8760 horas em um ano. Portanto o consumo por hora é 2.47825E+13 Wh. Uma célula solar porduz cerca de 150Wh. Precisariamos de 1.65216E+11 metros quadrados de celula solar. Um Km2 tem 1000000 de m2. Só precisaríamos de 165 milhões de km2 de celula solar para suprir a necessidade do Brasil. Dados sobre a eficiência do Wikipedia.

Chesterton disse...

como o Brasil tem 8 milhoes de km 2, precisaria de 20 Brsil para alimentar 1 Brasil, . Isso se não chover, se não ficar o tempo encoberto, se as plcas não falharem.

Marcus disse...

Chesterton:

Há ainda outro problema. No meu cálculo leva-se em consideração 24 horas por dia de sol! Então adiciono mais uma condição ao seu comentário: "Isso se o sol não se por".

Anônimo disse...

Solar eneragy is the future for the planet.
[url=http://www.solarcourses.org/]solar courses[/url]