terça-feira, 24 de março de 2009

A solução final (variante verde)

Um certo Jonathon Porrit (é, é JohnaTON mesmo, pessoas idiotas muitas vezes tem nomes idiotas), importante assistente para assuntos ambientais de Gordon Brown, sugere a solução definitiva para o problema do aquecimento global: reduzir a população do país à metade, dos atuais 62 para 30 milhões.

Como fazer isso? O ministro não explica, mas há poucos modos de realizar a hercúlea tarefa: emigração massiva compulsória, limitação do número de filhos por casal, esterelização em massa, ou seguir o infalível método da escolinha de Pol Pot.

O primeiro método, podemos esquecer. Há poucos dias os britânicos decidiram não limitar a imigração de estrangeiros ao país. De fato, para os neomalthusianos, o controle populacional é recomendando apenas para os habitantes dos países desenvolvidos, a tal civilização ocidental branca cristã:
Each person in Britain has far more impact on the environment than those in developing countries so cutting our population is one way to reduce that impact.
Limitar o número de filhos, então, poderia ser uma opção. Porrit tem duas filhas. Elas poderiam ser proibidas de serem mães. Ainda assim, como mesmo com a política de "um filho por casal" rigidamente cumprida, a China aumentou sua população em 400 milhões em vez de diminuir, não seria suficiente.

Esterilização massiva é uma idéia interessante, especialmente se organizada de modo aos esterilizados nem se darem conta. Seria possível talvez colocar alguma coisa na água? Porém, provavelmente demoraria muito tempo para obter resultado.

Não, para que inventar moda? O melhor mesmo é o método já testado por Stalin, Hitler, Mao e Pol Pot. Só falta escolher quem serão os 30 milhões a serem "dispensados", mas não será difícil. Eu começaria por todos aqueles que negam o "aquecimento global". Depois, o pessoal de direita. Depois, os traidores e inimigos do sistema. Depois...

Os cadáveres poderão ser usados para adubar as plantinhas.

22 comentários:

Mr X disse...

O mais surpreendente é que muitos dos leitores parecem apoiar a medida. Eis o que diz um dos comentaristas na notícia do Times:

About time somebody realised we are in this mess because of over population..........What a joke when say we need more houses, no we don't, we need less people, we are a blight, a parasite, a virus on this unfortunate planet and the creatures on it that don't want for anything other than to survive.

De novo essa palavra, "parasita"...

Marcus disse...

O problema é que quem propõe essas insanidades se acha membro do grupo de iluminados que não farão parte do expurgo. É sempre assim. Trotsky também pensava que só seria carasco, nunca uma vítima.

Didi Iashin disse...

Esterilizar sem o pessoal se dar conta? Que acha de ... Hmmm ... Que acha de uma campanha de vacinação contra a rubéola?
O que? Já fizeram isso no Brasil?
O que me dá nos nervos é que esse tipo de esterilização impede o pessoal de procriar, não de ter idéias de jerico ...
E isso dá uma canseeeeeeeira ...

Fabio Marton disse...

Équis, você brincou, mas já ouviu falar disso?

www.nazi.org - Partido Verde Libertário Nacional-Socialista

Pax disse...

Você poderia colocar um sinal nesse tipo de post:

Algo como: "Mode humor on".

Pax disse...

Bem, retiro o que disse, o blog inteiro é "mode humor on".

É, náo precisa.

Anônimo disse...

São Paulo também ficaria bem melhor com só a metade da população. Era só deportar a baianada de volta pro sertão.

Anônimo disse...

Brincadeira.... mode humor on

Diogo disse...

Mr X... Mr X, você, com certeza, bebe da fonte do ultranacionalismo europeu e americano.

O que é meio incoerente: pelo menos retire esse banner de apoio a Israel.

Pax disse...

Nosso amigo RW sumiu!

Chestertron, megatron disse...

isso é de uma burrice de tamanho atroz.

Edu disse...

Algum trocadalho nessa história de "humor on", Pax? kkkkkkkkk

Sobre o post: eu adoro a voz dos radicais! Pelo menos é mto mais sincera do que a voz daqueles que "buscam o caminho do meio pra tudo".

Chesterton disse...

Já sugeri ao darwinista que se suicide para diminuir a população da terra, ams ele prefere suicidar os outros.

Mr X disse...

Oi.

Não entendi o "humor on". Não vejo o que haja de engraçado em eliminar 30 milhões de pessoas.

Quem é que é radical? Eu não. Radical é quem pretende reduzir a população de um país à metade, assim por assim.

Então, não entendo qual "ultra-nacionalismo" eu estaria apoiando. Hã?

Mr X disse...

Todo mundo quer "reduzir a população", mas ninguém quer ser "reduzido", ou proibido de ter filhos se assim quiser.

Gunnar disse...

"ninguém quer ser (...) proibido de ter filhos se assim quiser."


Não precisam me proibir de ter filhos. Para o bem 'deles' e do mundo, espontaneamente não procriarei.

Simples assim.

Chesterton disse...

Gunnar, esse é um sinal de decadencia civilizatória. O resto da humanidade continuará procriando e ocupará o espaço que teria seu filho.

Edu disse...

Que fique claro: Radical é o cara que deu a idéia.

Vc, meu caro Mr X, tá bem longe disso!

Tenho minhas próprias idéias radicais: vamos dar a toda a população do mundo 1 revólver com 1 bala. Vc pode usar essa bala para matar qualquer pessoa, porém deve avisar a outra pessoa o motivo pelo qual está usando essa bala. A outra pessoa também pode, para se defender usar essa bala para matar vc.

Já pensaram no resultado? No mínimo as pessoas teriam que pensar bem antes de decidirem matar uma outra pessoa.

Diogo disse...

O ultranacionalismo, X, não diz a respeito a esse post. Desculpe, deveria ter posto um OFF.

É sua insistente preocupação em defender a "cultura ocidental" do multiculturalismo, a Europa do islamismo, os EUA da Obamismo - destruidor dos "pilares da sociedade americana."

Já expressaste isso várias vezes no blog.

Veja bem, não estou defendendo nenhum lado, pode ser que você esteja certo.

Mas que é um assunto perigoso, é.

Vários sites e blogs ultranacionalistas pregam a mesma coisa, e claro, os mais puristas incluem os judeus, do passado e do presente, no balaio dos "destruidores da sociedade tradicional".

Mr X disse...

Sociedade tradicional... Hum... Cultura ocidental.. Pilares da sociedade americana... É um assunto complexo, precisaria outro post pra explicar. Mas, não sou desses "ultranacionalistas" não. Não sou necessariamente contra o multiculturalismo, apenas quando vira relativismo total. Contra a Europa islâmica, sou sim, me parece que por razões óbvias, mas se eles o fazem por opção, é escolha deles. O Obamismo com sua obsessão com controle estatal e outros temas vai, creio, ser ruim para os EUA. Quanto ao tradicionalismo, talvez faça um post a respeito.

Gerson B disse...

O problema é que a ideia básica está correta. A população mundial tem que parar de crescer, de preferência diminuir. Como fazer isso sem solapar a democracia já é mais complicado. Mas em muitos paises desenvolvidos a natalidade diminuiu sem coerção. Não é impossível.

Mr X disse...

Gerson B,
Não concordo que seja necessário diminuir a população, Malthus estava errado. De qualquer modo, a natalidade diminuiu em praticamente todos os países desenvolvidos. É tendência geral. O problema é que cresce nos subdesenvolvidos, e depois estes emigram para os desenvolvidos, e assim a população cresce lá e cá.