segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Gaza / Sderot

Agora falando sério.

A querida leitora confetti recomendou uma série de vídeos da Arte sobre as realidades em Gaza e Sderot. Na verdade, apenas agora assisti o programa. Confesso que tinha certo preconceito, mas a idéia até que é bacana. Não entendi bem se são documentários reais ou fake-documentários, acredito que sejam testemunhos reais (se não fossem não teria a menor graça). O esquema da tela dividida é bacana também.

A reclamação principal dos habitantes de Sderot são os foguetes que caem sobre suas cabeças. A reclamação principal dos palestinos (ao menos nos episódios que assisti) parece ser que raramente podem ser tratados nos hospitais israelenses devido ao bloqueio. Fica a dúvida sincera:

a) por que não param de se explodir ou atirar foguete na cabeça das pessoas pelas quais desejam ser tratadas?

b) por que não páram de comprar armas e munições e constróem um hospital decente em Gaza mesmo?

Aqui quem quiser pode ler (em inglês) a carta de uma garota de 18 anos de Sderot.

7 comentários:

A Menina Bella! disse...

X, com certeza alguns cegos de plantão iram acha-la uma estorinha inventada, mas vai assim mesmo.

- Ao irromper a Segunda Guerra Mundial havia 90 mil judeus na Bohêmia e Morávia, dos quais cerca de 80 mil foram mortos no Holocausto. A maioria pereceu no gueto de Terezin ou foram deportados de Terezin para Aushwitz.

O Poema

"Hoje o gueto tem um medo diferente,
sombrio. A morte espreita lá na frente

O mal em sua passagem espalha o terror,
As vítimas de suas sombras se encolhem de pavor.

Hoje o coração de um pai dispara assustado
E as mães escondem a cabeça nas mãos.

Aqui as crianças sufocam e morrem de tifo,
Pagam um preço muito alto por existirem.

Meu coração ainda bate no meu peito
enquanto amigos partem para outros mundos.

Talvez seja melhor – quem pode dizer?
Que assistir a isso, morrer hoje mesmo?

Não, não, meu D'us, queremos viver!
Não para ver nossos números diminuírem.

Queremos ter um mundo melhor.
Queremos viver – não devemos morrer!"

Por Eva Pickova – 12 anos
Foi deportada de terezin para Auschwitz (1943), onde faleceu.

X, bom dia para você.

Eu!

Mr X disse...

Valeu Bella. Muito triste.

Anônimo disse...

Se a palavra terrorista é ofensiva aos simpatizantes dos palestinos, podem substituí-la por militantes ou resistentes. No problem, dá no mesmo, pois, segundo o que evidencia o texto abaixo, a meta básica dos ditos é sempre a mesma: o desgaste.
Com essa tática infernizam a vida dos infiéis, ou pontas de lança do imperialismo, ou ocupantes, até o último alento, simplesmente porque não há paz fora do Islã e Israel está a ocupar um pedaço dele, na mentalidade daqueles nobres guerreiros.
Diante da grandeza santa dessa luta, o sofrimento e miséria de seu próprio povo, representa um preço írrisório. Mesmo porque, após a vitória final, os dirigentes desse povo manterão o mesmo regime de há séculos: opressão, fanatismo e submissão da metade de sua população, as mulheres.

Gaza sem combustível
Desde o dia 4 de novembro, terroristas palestinos na Faixa de Gaza controlada pelo Hamas, dispararam 60 foguetes kassam e 20 morteiros contra Israel.

A resposta de Israel ao ataque contínuo foi fechar os pontos de passagem de caminhões usados para entregar combustíveis na Faixa de Gaza.

O Hamas decidiu explorar a situação, ameaçando fechar a principal estação elétrica de Gaza, para influenciar a mídia.

1. Israel tem o compromisso de manter o "Estado de calma" e espera que o Hamas mantenha seus compromissos - cessar o terrorismo e não acumular armamentos.

2. A responsabilidade geral pela situação na Faixa de Gaza, e do sofrimento dos habitantes em particular, é do Hamas. Esta organização terrorista investe todos os seus recursos em armas e terrorismo ao invés de saúde, educação e economia para os residentes de Gaza.

3. Nos últimos dias, o Hamas tem conduzido uma série de ataques terroristas contra civis israelenses que incluem:

· O disparo de dezenas de foguetes e morteiros contra centros populacionais civis, criando uma séria ameaça para um quarto de milhão de israelenses que vivem nessa área.

· O planejamento do seqüestro de soldados e civis israelenses dentro de Israel, cavando um túnel com este propósito.

· O continuo contrabando de uma grande quantidade de armas para a Faixa de Gaza, etc.

4. O continuo disparo de foguetes e morteiros torna impossível que Israel forneça à Faixa de Gaza todos os suprimentos necessários. Como resultado da política terrorista do Hamas, Israel se viu forçado a fechar temporariamente os pontos de passagem de caminhões para Gaza, que também são alvo do terrorismo do Hamas.

5. Deve ser notado que os materiais que não são fornecidos passando por estas passagens, como a eletricidade e água, continuam entrando na Faixa de Gaza. A eletricidade é fornecida através de 10 linhas de alta tensão. Israel fornece um total de 124 megawatts constantemente através destas linhas, providenciando 70% da demanda total da Faixa de Gaza. Outros 17 megawatts estão sendo fornecidos pelo Egito, constituindo-se em um adicional de 5% do consumo da Faixa de Gaza. No geral, 70-80 megawatts (apenas 25% do consumo de Gaza) são produzidos pela estação elétrica da Faixa de Gaza.

6. A exploração cínica do Hamas da população civil de Gaza é desprezível. Há energia suficiente em Gaza para funcionar os hospitais e outros serviços essenciais. O Hamas, como sempre, está orquestrando um show de mídia. Por exemplo, no passado, o Hamas foi visto manipulando a mídia com imagens de crianças segurando velas em plena luz do dia, em uma sala escurecida por cortinas fechadas.


Embaixada de Israel no Brasil / Embassy of Israel in Brazil

Em 11.11.2008

No Hope Porenquanto

markus disse...

Amigo X veja só esse video que peguei no Reinaldão, é sobre o tratamento que o hamas deu a alguns membrso do fatah:

http://www.youtube.com/watch?v=7xczr2vkvF4

Solidário! disse...

O Markus, envia também o mesmo link de video para a burrinha confetti, ou como já foi chamada por aqui, a "moça de Manobra" hahahahah ela com certeza vai escrever que "não briga" com ninguém.

Solidário! disse...

Anonimo, belo texto sobre a bondade que os malditos terroristas do hizbullah e hammas tem com o seu povo...

Lú disse...

"Moça de manobra" hahahahah maldito senso de humopr judaico... haha muito boa essa.