quinta-feira, 13 de novembro de 2008

O fim da liberdade

É um grande mito o de que os homens queiram ser livres. A maioria prefere ser escravo; ter um mestre que o cuide e o alimente, ainda que às vezes seja cruel e o obrigue a trabalhar. Tanto melhor se esse mestre for um grupo de homens e mulheres que sabem o que é bom para nós melhor do que nós mesmos; cuidam de nossa saúde, de nossa educação e nos prometem "mudança" e "esperança" quando nos sentimos tristes ou sós.

Em todo o mundo, o controle governamental sobre o indivíduo cresce. Mesmo nos EUA, supostamente "land of the free", o controle do governo sobre a sociedade aumentou cada vez mais nas últimas décadas, e tende a aumentar ainda mais agora que metade do eleitorado escolheu um candidato que prometeu novas fatias do bolo em tempos de crise.

Observa o pessoal do Samizdata que é natural que todo governo cresça e tenha cada vez mais dinheiro e poder: como o escorpião da fábula, "é da sua natureza". As pessoas votam no candidato que promete que vai fazer mais coisas, não naquele que promete que vai se meter menos na economia ou na sociedade. E assim cada vez mais controle sobre nossas próprias vidas é deixado nas mãos do governo.

Estamos ficando gordos? O governo que regule quantas calorias cada hambúrguer pode ter, e tasque imposto nos que ultrapassam. Sexo e moralidade, como usar camisinha? O governo é que precisa ensinar isso nas escolas. Corrupção? Não se preocupe, o governo acaba com isso, nomeamos uma comissão de 200 deputados pagos a ouro para investigar.

Mas o que é o governo? São pessoas, como nós. Pessoas a quem nós entregamos de mão beijada o controle de nosso dinheiro e de nossas vidas.

Liberdade cansa. Cadê minhas algemas?

2 comentários:

marcelo augusto disse...

Quando estão ausentes instituições que podem proporcionar oportunidades de auto-melhoria individual e há uma ideologia que glorifica o espírito de rebanho em torno de uma causa sagrada, utilizando-se dos mais diversos meios -sobretudo os violentos - para alcançá-la, coisas como isso aqui acontecem.

Mr X disse...

Pois é, triste. Lamentavelmente no momento atual assistimos a um culto do primitivismo. Comentarei isso em outra ocasião.
Abs,