segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Conservadores negros contra Obama

Uma coisa curiosa dos obamistas é que sentem-se pessoalmente ofendidos se alguém não participa de sua estranha euforia. Acusam-nos até de cínicos, vejam só.

(Imagino que por trás disso esteja simplesmente o temor de que Obama faça besteira atrás de besteira e nós, os poucos que não pulamos no Obamabonde, possamos então rir de suas caras).

Mas os mais criticados pelos obamistas vencedores são os conservadores negros que não votaram em Obama. Sim, eles existem:

Thomas Sowell.

LaShawn Barber.

Baldilocks.

À esta última alguém perguntou, "como você vai explicar aos seus netos que não votou no primeiro presidente negro quando teve a oportunidade?"

E ela respondeu: "Simplesmente explicando que acredito que os princípios políticos, sociais, morais e espirituais são mais importantes do que o tribalismo étnico na hora de escolher um candidato".

Tóim!

11 comentários:

a moça da segunda* disse...

chose, posso me permitir um pequeno off ?

é um web-documentario muito interessante, tipo novela, um episodio de 2 mnts por dia....ta tudo aqui :


http://gaza-sderot.arte.tv/?lang=en


so nao vale esquecer que se trata de ocupantes - Sderot - e ocupados - Gaza.....

Mr X disse...

Oi confetti!

"Ocupantes" de Sderot? Ocupantes do que, de suas casas?
"Ocupados" de Gaza? Por que "ocupados", andam com muito trabalho construindo foguetes? Se o vídeo usa essa terminologia, começamos mal.

Hum, depois assisto. Bj.

A Menina Bella (na casa nova) disse...

Cara Srta. Confetti,
Assisti ao vídeo.

"Ocupados"e "Ocupantes". Simplesmente ridículos os termos utilizados pela Srta para descrever a problema em questão.

Que tal: GAZA = "malditos palestinos massa de manobra do Hizbolla e que lançam mísseis diários sobre hospitais e escolas indefesas não importando se com isso seus filhos continuarão na mais profunda miséria? e,

Sderot = "indefesa cidade que quase abandonada pelo seu governo medroso e que não tem vontade política nem coragem para acabar de uma vez com os malditos Hammas e Hizbolla, vive aterrorizada pela ameaça constante e risco iminente de ser atingido a qualquer hora do dia e conseqüentemente morto?

Realmente, a moça da segunda hoje tornou-se também a moça de segunda ou moça de manobra...

X, já estou na casa nova, pena que é tão longe, ou iria te visitar... por aqui 11:47Hs, 1 grau, já choveu e agora tem neve.

X, desculpe-me pela forma como tratei o assunto acima (sei que é o teu espaço e que vc já havia respondi e até educadamente), é que é uma tremenda sacanagem o que a "moça de manobra" tenta fazer.

Fui!

a moça de saco cheio* disse...

.......................................

Mr X disse...

Calma mocas nao briguem... :-/

Mr X disse...

Esclarecendo:

Acho que a terminologia "ocupantes" e "ocupados" e' invalida. Pode-se no maximo dizer que existem dois grupos (arabes e judeus) que disputam o mesmo territorio, ou partes dele.

"Ocupacao" da a entender (como querem os revisionistas) que existia um pais chamado "Palestina" que foi invadido por outro pais chamado "Israel". Nunca aconteceu isso. Existiam pessoas dos dois grupos que sempre viveram la, existiu migracao (tambem dos dois grupos), existiu uma particao territorial, que dependendo do ponto de vista pode ser considerada "justa" ou "injusta" para ambos os lados, e existiram guerras que modificaram parcialmente as fronteiras. (Como o que hoje se chama Jordania e' parte da antiga Palestina romana, na verdade os judeus recebera apenas 25% ou menos do territorio original. Os "palestinos" surgiram nos anos 60, foram uma criacao da propaganda sovietica, na verdade)

Mas mesmo que aceitassemos a terminologia de "ocupantes" e "ocupados", Gaza nao esta mais "ocupada" por Israel - nao ha um unico judeu la e entao os Gazeteiros deviam cuidar de sua vida em vez de atirar foguete. Sderot esta dentro do territorio de Israel, aceito ate pela tal "comunidade internacional" (seja la o que for isso).

Abracos,

Anônimo disse...

X,
desculpa sair do tópico, mas vai uma dica pra Moça da Segunda.
Ler, de Bernard Lewis, professor emérito de Estudos Orientais de Princeton, a coletânea de artigos e conferências reunidos sob o título What Went Wrong? Western Impact and Midlle Eastern Response (O que Deu Errrado no Oriente Médio - Jorge Zahar Editor),escrito antes da derrubada das Torres. Além de interessantíssimo, evita a danosa promiscuidade com clichês.
X, taí uma boa dica também pra ti.

Abs.
Otomano

Mr X disse...

Olá Otomano,

Boa dica. Quer dizer, não li, mas vou conferir.

Confetti, Menina bella,

Não briguem.

Olha só, finalmente assisti o vídeo, comento em um post acima.

Abs

X

a moça da terça* disse...

chose, onde vc me viu brigar ? eu sugeri um reportagem interessante...o surto histérico foi por conta de suas màs frequentaçoes...


allez...sans rancune...

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mr X disse...

Sem insultos gratuitos, pessoal.