quarta-feira, 19 de março de 2008

Por que não dá pra debater com esquerdistas

Em 2002, ano em que Álvaro Uribe assumiu o poder na Colômbia, ocorreram 28.837 homicídios.

Em 2007, ocorreram 12.911 homicídios, menos da metade, e o nível mais baixo em vinte anos.

Só em Medellín, o número de assassinatos baixou de 220 para cada 100.000 habitantes em 2001 para 28 em cada 100.000 em 2006.

Quais as causas de tão dramática queda?

Segundo o blogueiro de esquerda Idelber, entre as causas estão "o trabalho comunitário inovador de prefeituras como a de Bogotá e, inclusive, opções táticas recentes das próprias Farc"...

D'oh!

Talvez o blogueiro pudesse nos explicar porque, enquanto na Colômbia do linha-dura Uribe a violência diminuiu, na Venezuela de Chávez (onde não faltam programas sociais comunitários), o número de homicídios aumentou 300% desde 1998, ano em que Chávez subiu ao poder.

2 comentários:

Arnoud disse...

Bom...

O numero de assassinatos em São Paulo também baixou muito nos últimos 8 anos.

Vai responsabilizar quem por isso?

Só o Lula? Só o governo do PSDB? Em parte da Marta Suplicy? Os movimentos sociais não ganham nem um obrigado?

As coisas são mais complexas Mr. X!

Mr X disse...

Arnoud,
Sei que tudo é complexo. Só aponto que diminui o crime é o combate ao crime, não "políticas sociais de trabalho comunitário". Nem a pobreza nem mesmo a desigualdade social são causas diretas do crime. Há pobre honesto e rico ladrão. Se os tais "trabalhos comunitários" tem alguma contribuição, esta é menor e só decisiva DEPOIS que o trabalho duro de repressão e punição ocorre. Em SP, a diminuição do crime está ligada ao maior número de prisões. Quem é responsável, não sei, não moro em SP. Mas compare com o RJ e a herança da "inclusividade" Garotiniana...