domingo, 27 de janeiro de 2008

Tapa-se sol com peneira, tratar com Mohammed



É a propaganda palestina realmente tão boa, ou há demasiada gente disposta a acreditar nas maiores enganações?

Vejam esta foto publicada pela Reuters com a legenda "parlamentares palestinos realizam sessão sob luz de velas durante blecaute".

Observem as janelas: é de dia, as cortinas fechadas mal conseguem tapar o abundante sol.

Não apenas as velas eram desnecessárias, como provavelmente toda a "sessão parlamentar", organizada com o único intuito de produzir imagens do parlamento "às escuras". Ou seja, era tudo mais uma encenação idiota, feita para uma mídia cúmplice.

Não é patético? E há quem acredite...

6 comentários:

Anônimo disse...

Esse Blog tá com jeito que gosta do Nassif, aquele jornalista que se proclama o defensor da ética e do jornalismo de serviços.

Mr X disse...

Nassif? Num entendi, anônimo. :-(
Não costumo ler o Nassif, portanto não sei direito do que está falando.

Brancaleone disse...

O Mr X,
Tú te rebaixa pra responder prá anônimo?
Sabias que são os anônimos que disparam foguetes contra Israel e correm se esconder nas creches?
Num liga cara.
Quem não tem peito prá mostrar a cara nao merece resposta...

Monsores, André disse...

Concordo com o Josué. Não se responde a anônimo. Eu gostei do post e da análise da foto.

Trabalho com Marketing, já disse antes. Sei bem que propaganda é a mola propulsora de destruição do mundo. Tantas visões endêmicas foram criadas por propagandistas e quem dera que ao menos algumas fossem reais.

É preciso muita sensibilidade para não se enganar no mundo de hoje.

Fábio disse...

Olá, Mr. X,
Vc já ouviu falar em "Pallywood"?

Basicamente, são fotos e vídeos manipulados contra Israel/EUA. Há toda uma indústria palestina nisso, e as Reuters e BBCs da vida compram fartamente.
Havia um vídeo ótimo no YouTube, de uns 35min (quando ainda permitiam tais durações), mas já deve ter sido banido.
Tinha uma cara que morria umas cinco vezes em cinco "ataques israelenses" diferentes, outro que "levava um tiro" na perna direita e saía amparado por colegas, mas com a perna esquerda levantada, diretores de cena com megafones, etc.

Fábio disse...

Putz, desculpe-me. Eu até tinha certeza que vc conhecia, mas como acabei de descobrir seu blog, quis contribuir e me fazer notado. Só que alguns posts abaixo já há um sobre Pallywood.
:-)
Abraços, anyway.