terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Ambientalismo ou nacionalismo?


Vivemos em tempos nos quais, lamentavelmente, tudo é politizado, e com o ambientalismo não poderia ser diferente. Nem vou falar agora do tal "aquecimento global", sobre o qual ninguém parece chegar a consenso algum, salvo que Al Gore deveria consumir menos eletricidade e viajar menos de avião.

Na Argentina, já há algum tempo há protestos de supostos "ambientalistas" contra a construção de uma empresa de celulose no Uruguai, por parte dos finlandeses da Botnia, do outro lado do Rio de la Plata. Os ambientalistas argentinos alegam que a empresa poluiria o rio, que é dividido pelos dois países. A empresa já está em funcionamento e convidou os manifestantes a visitarem suas instalações. O convite foi, naturalmente, recusado.

O que chama a atenção é que o caso serviu acima de tudo para exaltar o nacionalismo mais do que o ambientalismo, fato aproveitado pelos governos para demagogia barata. Se a empresa tivesse sido construída em território argentino, duvido que houvessem tantos protestos. Até porque os níveis de contaminação das águas fluviais nas vizinhanças de Buenos Aires
chegaram a níveis absurdos. Há lixo acumulado até na chamada "reserva ecológica" da Costanera Sur. Nunca houve um protesto sequer.

O mais irônico de tudo é que a empresa Botnia utiliza talvez as tecnologias mais limpas atualmente existentes, que são recomendadas por lei pelo próprio governo argentino, enquanto grande parte das empresas argentinas polui sem seguir tais diretivas. Os "ambientalistas" (na realidade piqueteiros muitas vezes pagos pelo governo), no entanto, agem como se o Rio de la Plata, antes da instalação das papeleiras no Uruguai, fosse o rio mais limpo do mundo...

2 comentários:

chest disse...

Mr X me inspirou":O ambientalismo é o último refúgio dos canalhas.

Mr X disse...

Bom, o que acontece é que o ambientalismo virou em muitos casos só uma desculpa para outros objetivos (fim do capitalismo, justiça social, nacionalismo, etc). No fim das contas quem mais perde é o próprio ambientalismo...