quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Crise humanitária

Enquanto a ONU condena Israel, os palestinos oprimidos e famintos furam o bloqueio com o Egito e vão comprar artigos de primeira necessidade:

Some staggered back into Gaza carrying televisions, and others sported brand-new mobile phones. In Gaza City, prices of cigarettes - which had skyrocketed during the total blockade of the past week - fell by 70 per cent in a few hours.

Dizem que a falta de cigarros e televisões em Gaza chegou a níveis alarmantes. Foguetes Qassam ainda tem bastante.

2 comentários:

Cecilia disse...

Hoje (ontem) no noticiário da Globo, ou da Globo News, não recordo ao certo, apareceu em meio à multidão com caixas e pacotes, um palestino carregando um colchão de casal novinho, ainda embalado em plástico. Por supuesto artigo de primeira necessidade. Ou vai alguém ousar dizer que não é? Afinal, cada um sabe o que lhe faz falta em primeiro lugar, né merrmo?

Aliás os rostos que têm aparecido mostram pessoas com boas roupas de inverno, rostos saudáveis e bem alimentados.
Assim fica meio difícil engolir o que as agências de notícias nos oferecem.

Uma coisa é certa: os palestinos são muito mais hábeis na guerra de propaganda do que os israelenses.

Mr X disse...

Pois é Cecilia,
Mas não acho tanto que os palestinos sejam bons na propaganda, como há demasiada boa-vontade com eles.
Você viu esta foto por exemplo, que mostrava o "parlamento do Hamas forçado a trabalhar à luz de velas" durante o blecaute?

http://news.yahoo.com/nphotos/slideshow/photo//080122/ids_photos_india_wl/ra3346369875.jpg/

Se você observar a foto, vê que no fundo tem entradas de luz que entra pelas frestas das cortinas fechadas, bem como pela porta ao fundo. Quer dizer, era dia, de sol forte, não havia necessidade alguma de velas, aliás nem era uma "sessão do parlamento", era tudo uma encenação idiota, feita para uma mídia cúmplice.

Não é patético? É a propaganda que é boa, ou as pessoas que levam a sério demais?

Um abraço,