terça-feira, 1 de julho de 2008

Um bicho às terças


A anaconda (Eunectes murinus) é uma das maiores serpentes do mundo, disputando tal título com a píton reticulada. Embora haja relatos exagerados de cobras de até vinte metros de comprimento, a de maior extensão já confirmada foi um exemplar de onze metros. A maioria fica entre os seis metros de comprimento mesmo.

Seu habitat é a América do Sul, particularmente as florestas tropicais. No Brasil, a cobra é mais conhecida pelo nome de sucuri.

O animal não tem veneno, mas mata suas vítimas enrolando-se nelas e esmagando-as com um potente "abraço". Engole suas vítimas inteiras, e devido à mandíbula móvel e pele altamente flexível tem a capacidade de engolir animais de diâmetro bastante maior ao seu próprio. Alimenta-se de quase tudo que encontra: pássaros, peixes, roedores como a capivara, e em certos casos até mesmo de jacarés e onças. Alguns exemplares conseguem engolir até bois inteiros. Dependendo do tamanho da última caça, a sucuri pode ficar semanas ou até meses sem comer. Há exemplares em cativeiro que ficaram mais de um ano sem ingerir comida.

É um animal acima de tudo aquático, vivendo ao longo dos rios e sendo ótimo e veloz nadador. Não é muito sociável e leva uma vida solitária, exceto durante o período de reprodução.

As sucuris ou anacondas podem viver mais de trinta anos, alguns exemplares chegando aos quarenta.

O escritor uruguaio Horacio Quiroga escreveu um famoso relato chamado Anaconda, no qual os personagem principal é uma dessas serpentes.



2 comentários:

Kct disse...

Acredita que já tivemos uma Jibóia em casa? Meu pai ganhou de presente de um paciente!
Mas ela não chegou a crescer muito, morreu durante um duelo com uma ratazana.

Mr X disse...

Contra uma ratazana? :-/ Ô cobra fraquinha... Ou talvez a ratazana era forte, sei lá.