terça-feira, 23 de junho de 2009

Paz, só a dos cemitérios

Enquanto os basijis iranianos davam pau na garotada, Obama só fez tímidos pronunciamentos e disse que não queria se intrometer nos assuntos internos do Irã, país soberano e tal. No entanto, o mesmo presidente mete-se toda hora nos assuntos internos de Israel. Agora afirma que os israelenses não podem mais construir casas para judeus em Jerusalém. Hein?

Mas é isso mesmo. É por essas e outras que segundo recente pesquisa, apenas 6% dos israelenses acreditam que Obama seja pró-Israel. É o nível mais baixo em qualquer administração americana na História do Universo.

Enquanto isso, mesmo depois da morte de Neda e dezenas de outros estudantes nas mãos dos aiatolás, Obama manteve o convite para diplomatas do tirânico regime iraniano assistirem aos desfiles de 4 de julho em embaixadas americanas, pela primeira vez em 30 anos. (Não esqueçamos que os iranianos já aprontaram poucas e boas em uma certa embaixada americana.)

O que Obama espera obter?

Qual o sentido de comprar uma inimizade com Israel, sem ganhar em troca qualquer amizade com os países árabes e o Irã? Afinal, o Ahmadinejad já afirmou que não vai aceitar os EUA no seu "círculo de amizades"; os americanos continuam sendo odiados na maioria do mundo árabe, e mesmo os palestinos têm uma visão negativa do país. Não há como contentar esse pessoal. Ressentidos nunca agradecem.

Talvez seja o momento de esclarecer alguns mitos, isto é, de repetir obviedades.

1) Israel é um país minúsculo, menor do que o Sergipe (menor estado brasileiro), e cercado de inimigos vinte vezes maiores. Não representa qualquer ameaça à "paz mundial". Quando luta, é para sobreviver.

2) Muitos - inclusive muitos israelenses, e grande parte dos judeus americanos - acreditam que a paz entre Israel e palestinos seja uma espécie de "Holy Grail" que vai trazer a resolução total de todos os conflitos entre Ocidente e Islã, entre países árabes e resto do mundo. Lamento afirmar, mas é bullshit. A questão palestina é irrelevante, irresolvível e inútil. Mesmo que se crie um "Estado Palestino", não vai trazer paz para o mundo, não vai trazer paz entre países islâmicos e Ocidente, e não vai nem mesmo trazer paz entre o tal "Estado Palestino" e Israel. Aliás, vai ser mesmo contraproducente, só vai aumentar ainda mais os conflitos. É como disse algum sábio cujo nome não lembro, se não existe paz nem mesmo entre árabes e árabes, como esperar que haja paz entre árabes e judeus? Nunca vai haver. Não neste milênio, ao menos. Desculpem o pessimismo, mas é isso mesmo. Paz no Oriente Médio, só a dos cemitérios.

3) No entanto, como a crise econômica é um problema tão irresolvível quanto, todo presidente americano que quer desviar a atenção do povo para problemas externos termina metendo-se de uma forma ou outra no conflito. E claro, todo presidente americano, de Carter a Bush, acredita que vai ser O Cara que finalmente vai trazer a Paz entre Israel e palestinos, para sua grande glória de estadista. Obama não é diferente: já prometeu que a criação do Estado Palestino ocorrerá em um ano. Vamos aguardar sentados deitados, pois de pé cansa.

4) Mas por que tanta ênfase contra Israel e tão pouca contra o Irã? Uma das explicações possíveis é que Obama, sendo um esquerdista criado no colo de Frank Marshall Davis e Saul Alinski, como todo esquerdista admira a violência e a repressão dos tiranos. E isso explica também porque a esquerda admira o Islã. Como bem explica aqui Lee Smith, não é que o gay comunista Foucault estivesse "equivocado" ao apoiar a Revolução Islâmica de Khomeini que iria matar tantos comunistas e tantos gays: ao contrário, apoiou Khomeini porque esquerdista tem fascinação por violência e tirania, especialmente se for antiocidental. É a mesma razão, aliás, pela qual Idelber e cia adoram os homens-bomba palestinos, e os fanáticos religiosos do Hamas que odeiam gays. Tudo o que é violentamente antiocidental, é bom. É o "grito dos excluídos".

5) A outra explicação, é claro, é que Obama seja um muçulmano enrustido, que prefira o Irã dos aiatolás ao Israel dos judeus, e queira mesmo assistir de camarote à destruição do maldito estado sionista.

1979. Da esquerda para a direita:
Lula, Obama, Ahmadinejad, Idelber e Sarkozy.

8 comentários:

Cohen/Wollvsttaven disse...

Caro X,
De passagem por aqui (e as minhas visitas são diárias), encontrei um famigerado anuncio neste espaço que gostaria (se possivel) você comentasse a respeito. Grato.

Eis o dito cujo:

"O que é o Islã?
Sobre o Islã e como se converter (ajuda a vivo pelo chat)"
www.IslamReligion.com/pt

Henrique Lima disse...

Obama pensa que os aiatolás são loucos obsessivos por popularidade como é Lula. "Ahmadinejah é o cara" Dinejah responde: "O cara é caralho eu quero morte aos judeus".

A obsessão antiameicana é uma patologia que causa glaucoma ideológico, que por sua vez é responsável por gerar radicais livres(suicidas, homicidas, genocidas, espermicidas, etcidas).

A Rússia matou a granel islamicos, mas é os ocidentais que eles querem matar, representados pelos USA, Israel/Judeus e Cristãos.

Basta assistir as novelas psicodélicas de Glorinha, os islamicos (O clone) e os hindus (Caminhos das índias) estão sempre dizendo: "viu, como os ocidentais são sem-noção...os ocidentais não prestão".

Rew...Obama engana a América e o mundo com esse papo de rspeito, quando faz o papel de quem está do lado de lá (Ditadura Islã)de mentitinha e na verdade está do lado de cá (ocidente democrático). Não! Obama é um farsante, assim como Lula, louco por aprovação, com essa pose de estadista, de presidente que faz história (e faz), do homem que não oprime os mais pobres.

É tudo Vaidade! Perigosa, mas vaidade!

Mr X disse...

Esses anúncios são culpa do Google, que os escolhe aleatoriamente de acordo com as palavras utilizadas no post. Tem um site anti-islâmico que vive recheado de propaganda de sites matrimoniais muçulmanos, é bizarro.

Mr X disse...

O problema desse papo "o Ocidente é culpado de tudo", é que só pode ser feito dentro do Ocidente. No dia em que este acabar (?) e uma nova tirania, islâmica ou comunista ou neonazista tomar o seu lugar, acaba essa farra de auto-punição, ninguém mais vai poder reclamar de nada, e aí o pessoal vai ver o que é comer o pão que o diabo amassou de verdade. Vão chorar de saudades do Ocidente que ajudaram a destruir.

Sauro disse...

vc esqueceu de citar, ali bem, er, atrás do Indébil e do Sarkuzinho, numa pose de encostando e funhanhando, o merdenauta, digo, hermenauta.

Mr X disse...

Por falar em Google ads, o pior é o que está aparecendo agora:

*
Del Mundo
Find El Pene Mas Grande Del Mundos at Great Prices.
www.Pronto.com

wtf??

Wollvsttaven/Cohen disse...

Caro X,

Grato pela resposta, já imaginava que seria essa a causa e por isso mesmo não permito os tais anuncios Google no Mesillat Yesharim nem no Orchot Tzadikim. Estou sempre por aqui, quase não comento, mas sou visitante assiduo.

Grande abraço.

Gerson B disse...

Há um possível diálogo entre o Lula e o Ahmad etc:
http://charges.uol.com.br/2009/06/23/cotidiano-a-voz-do-lider/