segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

A democracia morreu

A vitória de Chávez na obtenção de reeleição indefinida, iso é, do poder perpétuo, mostra que, em grande parte do mundo atual, a democracia é apenas uma palavra inútil já sem qualquer sentido. As eleições viraram meros teatros. Os eventos reais que fazem ganhar a eleição - mentiras, manipulação da mídia, ataque a opositores, política do medo, fraude, intimidação, suborno - são solenemente ignorados, e tudo o que conta é o resultado. Não conta nem mesmo se os atos do governante eleito são, em si, anti-democráticos. Se o povo vota para acabar com a democracia, isso é democrático? Um político coloca em referendo o poder total sobre o poder judiciário e legislativo e a possibilidade do poder ilimitado. O povo rejeita. Tenta-se de novo, até o povo votar como ele quer. Isto é democracia?

Não é só o Chávez. Vejam Mugabe, por exemplo. Oficialmente, foi eleito e reeleito pelo povo. Na prática, é claro, torturou e matou opositores, impediu o voto em certos candidatos, acabou com todas as instituições, e deixou o país na absoluta miséria, causando centenas de milhares de mortes. Mas ei, foi eleito. Isto é democracia?

Bem, talvez seja. Talvez seja a hora de perguntarmo-nos se a democracia não está em crise. Talvez seja a hora de pensarmos em alternativas. Se 51% do povo decide que que todos devem comer merda no café da manhã, será que isso é justo para os restantes 49%?

Algumas possíveis alternativas para a substituir a democracia atual:

1) A alternância forçada, sem eleições: de quatro em quatro anos, muda obrigatoriamente o governo, alternando-se sempre um governo conservador e um liberal. O povo não tem o direito ilusório de escolher nada, e garante-se a melhor coisa da democracia, que é não ter que ver a cara do mesmo líder por anos a fio.

2) Só vota quem paga imposto e participa do ciclo produtivo. Funcionário público e qualquer um que receba ajuda do governo não pode votar. De fato, se a grande questão que cada governo decide é o que fazer com o dinheiro dos contribuintes, estes deveriam ser os únicos a ter voz na questão. Por que Pedro deve votar sobre como melhor roubar o dinheiro de Paulo? Mesmo os antigos gregos tinham uma democracia na qual não votava todo mundo, mas apenas os considerados cidadãos.

Segundo este vídeo, a democracia é um sistema instável, mero prelúdio a novas formas ditatoriais.

É o que está ocorrendo no mundo atual, no qual, sob o manto da "democracia", os governos - seja nos países desenvolvidos ou sub, e mesmo aqui nos EUA - avançam cada vez mais sobre a privacidade, o bolso e a liberdade de expressão dos indivíduos. Acaba-se com a liberdade em nome da própria.

George Orwell deve estar rolando no seu caixão.

7 comentários:

Laguardia disse...

Não sou jornalista nem escrito. Se quer escrevo bem. Sou aposentado. Meu imposto de renda é retido na fonte pelo INSS. Já nosso querido apedeuta tem sua receita de INSS como anistiado político acima do teto do INSS livre de IR.
Minha forma de lutar contra os desmandados implantados por este governo corrupto no Brasil é através de um blog http://brasillivreedemocrata.blogspot.com/
Gostaria de contar com a presença e dos comentários das pessoas de bem que não se conformam com a desonestidade, a falta de ética e a corrupção em nosso governo.
Um grande abraço
Laguardia

Anônimo disse...

Eu li um livro de Arthur C. Clarke - não me lembro do título - em que, num futuro distante, o sistema de escolha do líder tinha uma primeira condição: ele teria que ser escolhido entre as pessoas que NÃO quisessem o cargo. Pode ser uma boa idéia.

Nei

Nick disse...

Só avisando q vou imprimir esse texto e colar em alguns murais aqui na facul. Eu sei, é pregar no deserto, mas enfim... ;)

Mr X disse...

Gostei desta frase aqui:

Pure democracy is simply 2 wolves and 1 sheep voting on what to have for dinner.

A republic is when the sheep has a gun.

marcelo augusto disse...

Vai ver isso faz parte daquele troço, como é mesmo...?, revolução bolivariana. Esqueceram de avisar ao ditador venezuelano que Bolívar era um liberal no sentido clássico, isto é, a moda do século 18.

Pax disse...

O filminho é de matar de tão infantil.

Mr X evolui como rabo de cavalo, pra baixo, está chegando nas propostas de Sócrates para o governo da Grécia. Cuidado com a cicuta. Afaste-se dela. Já passa a ser uma preocupação recorrente.

Chávez: impressionante, a esquerdopatia já tá querendo imitar aqui no Brasil. Não é só o Mr X que anda de costas.

Anônimo disse...

Chavez é passado. Despois dele, virá outros, talvez de direita, com a mesma ladainha populista escrota. Nada que o tempo não apague.

A democracia é algo importante pros tempos de hoje, pois a mentalidade da turba e dos oportunistas não permite vislumbrar outra opção.

Democracia, nos moldes atuais, são opções coletivistas estúpidas, tanto à direita quanto à esquerda.

O futuro reserva, entretanto, outras formas de governo em sociedades altamente eficientes e competitivas. É o "governo" (se é que podemos chamar assim) individual. Numa sociedade de abundância plena e usando a alta tecnologia (muito mais avançadas que as formas atuais dos países desenvolvidos), o indivíduo será soberano de si mesmo, apto a realizar todas as suas potencialidades, sem qualquer interferência de governos coletivistas populistas.

Até lá, entretanto, a humanidade ainda vai ter que aturar essas ladainhas religiosas ou proto-religiosas que a esquerda e a direita gostam de vomitar.