quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

O futuro de Israel

Benjamim Netanyahu foi confirmado o novo primeiro-ministro israelense, faltando apenas saber se vai governar com um governo de coalizão (caso a Livni aceite) ou com maioria reduzida.

Enquanto isso, Obama e seus aliados europeus estão preocupados, pois temem que o "processo de paz" possa ser prejudicado. Por "processo de paz", naturalmente, entenda-se a destruição de Israel. Afinal, os terroristas podem continuar atacando à vontade, é apenas Israel quem deve ceder a todas as suas demandas, sem receber nada em troca além de vagas promessas que jamais foram cumpridas.

O mais estranho de tudo isto é o seguinte: Israel, bem ou mal, é um aliado de EUA e Europa. Quer dizer, não representa ameaça militar alguma aos países civilizados. Os países muçulmanos, ao contrário, representam cada vez mais uma séria ameaça, ainda mais agora que parece estar ocorrendo uma corrida nuclear na região iniciada pelo Irã. E, no entanto, por algum motivo que escapa ao meu entendimento - salvo que seja devido aos petrodólares, mas nenhum político seria tão venal, ou seria? - americanos e europeus negam apoio a Israel e querem porque querem puxar o saco dos árabes. Em meio de uma crise terrível, EUA e Europa conseguem achar alguns milhões bilhões de dólares DO CONTRIBUINTE para dar aos palestinos.

O futuro de Israel é preocupante. Afinal, com amigos assim, quem precisa de inimigos?

P.S. Por outro lado, a situação não é exatamente novidade para Israel. Em 1983, Bob Dylan cantava em "Neighborhood bully" sobre como Israel é SEMPRE o culpado. Aqui.

8 comentários:

Chesterton disse...

Antes de cair na real, Obama ainda vai dar muito prejuizo......

Mr X disse...

Ola Chest!
Bem-vindo de volta. Como foi o Carnaval? :-)

Chesterton disse...

Legal, minha cunhada mandou um protetor solar made in USA que me deu liberdade de ir e vir...sabe como é, os melanodérmicos estão mais adaptados ao sol.
Acabei o livro do Roderick Stackelberg sobre a Alemanhade Hitler, mas nada de novo, bem esquerdista. No fim dáum bibliografia que vou pesquisar.

Chesterton disse...

Você sabe do meu lado sobre a existencia de Israel, mas os argumentos (não revisionistas, mas justificativas) desse sujeito tem-se que ter coragem para ler.

http://en.wikipedia.org/wiki/Ernst_Nolte

Didi Iashin disse...

Mas ... mas ... o Bob Dylan não é, na verdade, Robert Zimmermann?
Esse sobrenome não é nem italiano, nem japonês, nem tampouco palestino.
O cara fumou demais ...

Mr X disse...

Bob Dylan é judeu, claro. Quer dizer, chegou a converter-se ao cristianismo, e depois voltou ao judaísmo...

Mas talvez eu tenha me expressado mal, a canção do Bob Dylan é PRÓ-ISRAEL, ironizando os que só criticam o país. Alguém escutou? É bem bacana. Bom, eu gosto do velho Bob Zimmerman.

fenix disse...

prefiro morre como homem não quero a corvadar por tras da queles que lutar nem quero tira proveito da conquista sem ter lutado por ela

fenix disse...

prefiro morre como homem não quero a corvadar por tras da queles que lutar nem quero tira proveito da conquista sem ter lutado por ela