sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Duas breves notas sobre liberdade econômica

Depois de ter nacionalizado os hidrocarbonetos, o Governo boliviano acusa petrolíferas de boicote ao país. O próprio vice-presidente Linera disse: "Demos um golpe nas petrolíferas; demos uma paulada, e elas se ressentiram: nos boicotaram em alguns casos, nos estorvaram em outros, não nos ajudaram em outros casos e nos ameaçaram".

O Cláudio Shikida do De Gustibus comenta:
Será que o governo boliviano tem burocratas que entendem de lógica elementar? Ou a memória é que é curta? Ou seria um problema estrutural relacionado à inteligência dos governantes?
No Ordem Livre, Pedro Sette Câmera relembra os velhos tempos da reserva de mercado da informática:

Você é adolescente e ouve falar na escola de proteger a indústria nacional contra o supostamente malvado capitalista estrangeiro, como se uma lei protecionista não servisse unicamente para proteger o supostamente malvado capitalista nacional. Mas, aí, é claro, a chave retórica não é “capitalista”, e sim “nacional”: é uma questão de nós contra eles, como se ser “oprimido” (ainda hei de entender como ter a possibilidade de adquirir um produto pode ser considerada uma forma de opressão) por um estrangeiro fosse melhor do que ser “oprimido” por um brasileiro. Tudo isso são palavras vazias para encobrir a realidade: são os planejadores sociais que oprimem a população com seus planos.

Foram mais de 20 anos de lei de “reserva de mercado” para a informática. O resultado foi que o computador era um luxo ou uma ilegalidade, obtido pelo contrabando. Três anos depois de a pata do Leviatã ter saído de cima, empresários conseguem oferecer produtos à classe C e garantem a onipresença do produto.

3 comentários:

chest disse...

a ignorancia das esquerdas é terrível, uma desgraça. Fale n]da Rodesia, que depois que mudou de nome suicida-se diariamente.

Fred disse...

Viva o capital, o dinheiro, a felicidade que ele traz......

chest disse...

abaixo a falta de grana, a tristeza e cosntatação de incompetencia que a falta de grana traz.....vai trabalhar , Fred.