quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Obama e Lula

Houve um tempo em que Lula era anátema para as classes populares. Empregadas domésticas, pedreiros, operários não votavam em Lula de jeito nenhum. Desconfiavam do sujeito como o Diabo da cruz.

A classe média, é claro, também suspeitava de Lula e seus amigos; mas com o tempo, a propaganda e a persistência as resistências foram vencidas. O lulo-petismo conquistou o coração da classe média e, uma vez conquistada essa classe, o resto foi fácil. A mídia encarregou-se de vender o peixe às classes populares e promessas de juros altos encarregaram-se de acalmar os banqueiros.

Obama é o Lula americano. Suas idéias seriam impensáveis tempos atrás nos EUA, mas o lento processo de midiotização garantiu que a redistribuição de renda e o estatalismo sejam vistos como idéias tão boas como quaisquer outras, se não melhores.

Isso tudo me leva a pensar se a eleição de Lula não foi, na verdade, muito bem estudada pelos progressistas internacionais, para justamente servir de modelo ao seu plano maior, a tomada de poder na América do Norte.

Levando adiante a teoria, poderia mesmo pensar-se que o Brasil é um laboratório de testes da esquerda internacional. Tudo o que depois é experimentado em outros lugares, é testado primeiro aqui.

Controle extremo da venda de armas? Testado.

Leis anti-homofobia? Em testes.

Alocação de território exclusivo para minorias? Em testes.

Seja como for, o fato é que Lula e Obama representam parte do mesmo movimento: o surgimento de uma Nova Esquerda internacionalista, que advoga pelas mesmas causas (aborto, casamento gay, desarmamento, direitos maiores para minorias, proteção maior a criminosos e terroristas e menor ao cidadão comum), mente descaradamente para não assustar o eleitorado, e disfarça ou renega seu envolvimento com grupos de ideologia escusa.

Tudo pelo social.

7 comentários:

Anônimo disse...

Perfeita a análise. É claro que vão te chamar de Olavinho de Carvalho. Mas, não ligue, eles estão cegos. O maior problema desse pessoal da esquerda é que são movidos pelo ódio, ressentimento. Uma coisa é procurar a justiça, outra é incentivar a luta de classes.
Bob Fields.

Pax disse...

Já tô achando que é caso de internação Mr X. O tamanho da teoria da conspiração não para de crescer!

chesterton disse...

Porra, Pax, você já está teimando.

Anônimo disse...

Isso não é teoria. É uma tese.
Minoria não é cidadão comum?
Controle extremo de venda de armas testado no Brasil? Esse Mr. X já foi à Europa? Ao Japão? A esquerda veio ao Brasil para testar o já testado??????????
Alocação de território para minorias???? Do que ele tá falando?
E a esquerda, ou uma parte substancial dela, é internacionalista por natureza.
Arre, gente ignorante que não sabe história!
João Paulo Rodrigues

chesterton disse...

É inegável a brasileirização do eleitorado norte-americano.

Mr X disse...

Calma, não se irritem. :-)

Só jogando algumas idéias pro ar aqui.

Anônimo disse...

Nada como estimular a sanha de um esquerdista. Não tem preço.
hehehehehehe
Bob Fields