sábado, 16 de agosto de 2008

Sobre a eutanásia

Tomando como base a notícia linkada no post anterior, eu queria comentar hoje um pouco sobre a questão da eutanásia.

A eutanásia hoje é legal apenas na Holanda, na Bélgica e no estado americano de Oregon, mas existe uma campanha mundial para liberá-la em vários países, inclusive a católica Itália. Filmes como "Mar adentro" e "Million Dolar Baby", entre outros, tocaram o tema marcadamente a favor da eutanásia.

Pessoalmente, assim como no caso do aborto, considero a luta pelo "direito de morrer" algo macabra e deprimente. A eutanásia poderia ser, no melhor dos casos, um mal necessário para alguém que sofre muito, e no pior dos casos, a oportunidade para alguns de livrar-se de familiares inconvenientes, mas transformar isso num direito parece-me realmente bizarro. Até porque é um direito que atinge um número bastante limitado de pessoas, ou seja, aqueles que estão tão imobilizados que são incapazes de se suicidar sem a ajuda de outros. (Outro nome para a eutanásia é "suicídio assistido"). A lei não tem como impedir o suicídio, apenas aqueles que o promovem.

Além disso, outro problema é que a eutanásia traz más lembranças inescapáveis. Os nazistas começaram seu projeto genocida com a eutanásia de velhinhos, doentes terminais e deficientes físicos e mentais (o chamado projeto "Aktion T4"). Em poucos anos estavam colocando milhões de pessoas saudáveis nas câmeras de gás.

No fundo, o problema é que a eutanásia reduz o valor da vida, de direito "sagrado" religioso a mero fator de conveniência pessoal, médica ou dos parentes da vítima. Um tetraplégico lúcido pode decidir se quer morrer ou não. Mas uma garota em coma não pode decidir por si mesma se quer morrer ou não, e seu pai ou guardião é quem deve decidir isso por ela. Começa-se então matando velhinhos, tetraplégicos e mocinhas em coma. Depois disso, passa-se a matar bebês com deficiências genéticas (notem que nos mesmos países em que existem leis regulando a eutanásia também ocorre a eutanásia infantil de centenas de bebês com problemas congênitos).

Mas de fato, o sofrimento em certas doenças pode ser muito grande, e se você não acredita em valores religiosos e/ou na sacralidade da vida, então não parece haver razão lógica para opor-se à eutanásia.

O que vocês acham?


Atualização: Faltou observar que, assim como o aborto, a eutanásia é uma grande oportunidade para certas clínicas faturarem. Uma empresa suiça, Dignitas, já oferece seus servícios de suicídio assistido para doentes ou deficientes físicos e mentais por módicos preços que variam entre os 4 e os 7 mil euros, e agora pretende oferecer o mesmo serviço para as pessoas saudáveis, mas deprimidas.

11 comentários:

a moça e o vento* disse...

chose, seu ponto de vista é ultra convencional... acorda ! o século 21 ta bombando, a morte virou produto, simples comodities...seu cinismo é desnecessario ! vem viver na europa e verà que a eutanasia nao choca ninguém, o individuo tem o direito absoluto e inalienavel de dispor de sua vida ou morte, como quiser ! eutanasia so choca americano, seja ele do norte ou do sul !


btw, hj é domingo...cade meu "emily dickinson" do dia ? :-))

Mr X disse...

Hj não tem emily, tem auden... em breve...

Eutanásia não choca ninguém, é? Humm, eu não gosto muito da idéia... E menos gosto dessa tal Dignitas aí, tremendos trapaceiros...

Já morei na Europa, adoro a Itália. Mas agora acho que vou dar um tempo nos EUA pra contrastar. :-P Ou não.

a moça e o vento* disse...

ja morou na italia mas tem tempo né ? a europa mudou !
e eutanasia italiana so é exercida pela camorra, senao é pecado !!

ta largando kirchner, chose ? pois é, vai procurar contraste nos us mesmo, pq aqui, malgré tout, c'est da décadence sans l'élegance...:((

tbm tou pensando em mudar pra california, cansei do french paradoxe...tao logo acabe uns lances aqui....

chest disse...

Ihhh... Em vez de aquecimento, viria por aí uma “pequena era do gelo”
O notícia foi dada na sexta à noite pelo Estadão On Line. Volto depois:
A Universidade Nacional Autônoma do México (Unam) previu nesta sexta-feira, 15, que o planeta Terra está perto de uma "pequena Era de gelo" que duraria entre 60 e 80 anos como conseqüência de uma diminuição da atividade solar.
O trabalho da Unam foi apresentado pelo pesquisador do Instituto de Geofísica desse centro, Víctor Manuel Velasco Herrera, em um ato público em que foi defendido que a recente ruptura da geleira argentina Perito Moreno, incomum por ter ocorrido em pleno inverno, não foi devido à mudança climática.
segundo ele, se trata de um processo natural provocado pela temperatura e pela precipitação do rio.
O especialista disse na conferência "Los derrumbes del Glaciar Perito Moreno" ("A destruição da geleira Perito Moreno", em tradução livre) que este tipo de fenômeno natural ocorre a cada dois ou quatro anos, "ainda no inverno".
Depois, Velasco afirmou que as previsões do Intergovernamental Panel on Climate Change (IPCC), onde se informa que a temperatura vai aumentar por causa da mudança climática, são errôneas.
"São incorretos porque se baseiam apenas em modelos matemáticos e apresentam resultados em cenários que não incluem, por exemplo, a atividade solar", disse.
Ele acrescentou que dentro da mudança climática há fatores internos como os vulcões e a atividade humana, e externos como a solar.
"Curiosamente o astro nunca foi visto como um agente de esfriamento, mas de aquecimento, mas tem os dois papéis", apontou.
Segundo ele, atualmente o mundo vive uma etapa de transição onde a atividade solar diminui consideravelmente, "portanto, em dois anos aproximadamente, haverá uma pequena Era de gelo que durará de 60 a 80 anos", e a conseqüência imediata disso será a seca. "Neste século as geleiras vão aumentar", como se pode observar na cordilheira dos Andes e em Perito Moreno.

Mr X disse...

Que droga. :-((( Prefiro o calor ao frio. Por isso até que curtia a idéia de aquecimento global, tá um frio do cão hoje aqui.

Gunnar disse...

Deixa a galera morrer em paz.

Pandora disse...

Acredito plenamente neste parágrafo:

"Mas de fato, o sofrimento em certas doenças pode ser muito grande, e se você não acredita em valores religiosos e/ou na sacralidade da vida, então não parece haver razão lógica para opor-se à eutanásia."

Rodrigo disse...

Mr X defendendo a vida? Até a vida dos muçulmanos? Comédia...

Danilo Pingado disse...

Poucas palavras a dizer: ultratendenciosa a sua opinião.

Não que todas as outras não sejam, afinal é impossível manter-se imparcial. Enfim...

Boa semana.

PS. Sou um tetraplégico lúcido. =)

Mr X disse...

Olá,

Bem, imagino que tudo depende das circunstâncias, se fossem outras talvez eu pensasse diversamente. Não sou ultratendencioso, creio, mas tampouco imparcial.

Abraços,

Anônimo disse...

Solar eneragy is the future for the planet.
[url=http://www.solarcourses.org/]solar generators[/url]