sábado, 30 de agosto de 2008

Sarah Palin

A escolha de Sarah Palin foi uma excelente jogada da campanha de McCain.

Obama cometeu recentemente uma série de erros que podem ter lhe custado a eleição. O principal, é claro, foi não ter escolhido Hillary Clinton como sua vice. Era, provavelmente, impossível mesmo: os dois grandes egos não poderiam se suportar por muito tempo na mesma chapa, sem falar que Michelle Obama não poderia suportar uma rival na decoração da Casa Branca.

Depois Obama cometeu outro erro: escolheu Joe Biden como vice. Uma escolha segura, até poderia se dizer conservadora - que pode até acalmar o eleitor médio preocupado com a inexperiência de Barack em política externa, mas que vai em contra à imagem de "mudança geral" proposta por ele.

Finalmente, Obama concluiu a sua incrível sucessão de erros com um discurso apenas morno em um falso templo grego.

Se Obama tivesse escolhido Hillary de vice, McCain não poderia ter escolhido Sarah Palin: ficaria parecendo apenas um copião. Mas Obama escolheu Biden, e McCain aproveitou o erro, e colocou Sarah Palin na sua chapa.

Sarah Palin é um trunfo por várias razões: é conservadora, cristã, anti-aborto, pró-armas, e aproxima assim a base republicana de McCain, que havia se afastado dele. Ao mesmo tempo, é uma mulher, com cinco filhos e imagem de lutadora, que pode aproximar as mulheres trabalhadoras de de meia-idade desanimadas com a não-indicação de Hillary (e mesmo que dupla McCain-Palin só conquiste uma pequena fatia dos 18 milhões de seus votos, já será lucro).

Mas ainda há mais: Obama não pode atacar diretamente Sarah Palin, ou perderá votos. Sua melhor estratégia é ignorá-la. Pois, como diz o articulista americano Dick Morris:
Obama passou dois anos impedindo uma mulher de se tornar presidente, e agora precisa passar dois meses impedindo outra de se tornar vice - e para fazer isso precisa do voto das mulheres.
Esta vai ser uma eleição muito apertada e emocionante, e Obama já não tem mais a vantagem. O verdadeiro "change" é representado por Sarah Palin.

12 comentários:

Pax disse...

Só você pra achar um trunfo.

Vai acabar com qualquer chance do McCain ganhar alguma coisa.

Na verdade nem sei se dura até o final da campanha.

Quer apostar um Alfajor?

Mr X disse...

Até dois, Pax.

Pax disse...

OK, fechamos em três !

Mr X disse...

Xi... Três, será?

Roberson disse...

Cara, vc tá maluco. McCain deu um tiro no pé.

Mr X disse...

Acho que não, continuo achando que foi um lance brilhante. O maior risco é alienar os votantes Democratas que pensavam em votar em McCain, e agora talvez se assustem com uma vice socialmente conservadora. Mas será que algum outro candidato a vice seria melhor?

Igual ninguém ainda ganhou, a corrida só ficou mais apertada e emocionante. Está 1 x 1 no placar, faltam os 45 do segundo tempo e mais a prorrogação.

leila disse...

Primeira vez aqui no seu blog. Mr. X, eu acho que a escolha pode ter movimentado a eleição, mas vai ser por pouco tempo (depois que o eleitorado sair do choque). A Sarah vai funcionar mais para empolgar o voto religioso e conservador, a turma que se empolgou com Bush/Cheney. Ela não vai tirar muitos votos dos moderados que estão indecisos entre Obama e McCain. Acho que ela vai ajudar os mais conservadores a optarem pelo McCain, só isso.

Continuo achando que o Obama ganha essa eleição, porque o candidato a Presidente é quem realmente leva o eleitor a decidir. A multidão que ele colocou naquele estádio é sem precedentes, o discurso dele, segundo as pesquisas, foi o de maior aprovação (e audiência) desde os outros acceptance speeches da era moderna. Obama tem mais chances porque ele é "inspirational", ele faz o eleitor acreditar que é possível sair dessa depressão pós-11 de setembro, pós-crise econômica, para uma era de otimismo, à la Kennedy. Não é à toa que o clã já apoia Obama há pelo menos dois anos, como o herdeiro político de JFK.

Mr X disse...

Olá Leila, bem-vinda.
Veremos o que acontece. Eleição é uma caixinha de surpresa, eh eh eh.

chest disse...

se conseguir empolgar os conservadores-religiosos para esta eleição, Mac Quain ganha a parada, pois o maior problema dele era fazer com que eles saíssem de casa para votar.

Anônimo disse...

Bom, MX, pode até ficar mais emocionante, mas prognósticos custam a emplacar lá no lado de cima. Mas se o caso é achismo, aí vai o meu: difícil mais outra administração republicana.

Data venia a curiosidade, você é jornalista?

Mr X disse...

Não exatamente, embora tenha alguma formação em jornalismo.

Mr X disse...

Caraca, agora sua filha adolescente está grávida. É uma família de parideiras.