quinta-feira, 15 de abril de 2010

Pedofilia, homossexualismo e catolicismo

Father Ted e amigos

Faz pouco tempo, o católico Reinaldo Azevedo manifestou-se, surpreendentemente, contra o celibato dos padres católicos. Não vou entrar agora na questão, embora seja verdade que o costume foi instituído séculos após o início do cristianismo, e que na Igreja Ortodoxa, de tradição anterior à Católica, os padres podem casar. Isso sem falar em pastores protestantes, rabinos, imams e quetais, todos casamentáveis.

Porém, essa questão da pedofilia na Igreja Católica está dando o que falar.

É verdade que oitenta e tantos por cento dos abusados eram garotos do sexo masculino, pós-púberes, entre 11 e 17 anos, e trinta por cento destes tinham entre 15 e 17. (Pedofilia, strictu sensu, é com menores de ambos os sexos que ainda não atingiram a puberdade. Lolita tinha 12.). Não que isso torne o crime menor ou menos repreensível, mas causa uma discussão interessante. Se a maioria das vítimas são adolescentes ou pré-adolescentes do sexo masculino, o que está ocorrendo é, acho, uma coisa que pouco tem a ver com o celibato em si.

Ora, se você é um heterossexual celibatário continuará - imagino eu - tendo desejos por mulheres. De fato, os padres nunca foram santos. Bocaccio, no Decameron, conta dezenas de histórias de padres e freiras fornicando por aí. Alguém condenado ao celibato poderia tomar uma amante, ou prostitutas, ou até abandonar o sacerdócio e casar. Por que escolher garotos? A resposta é simples. Esses padres são gays. Sentem atração por homens, isto é, garotos. Eram gays antes de entrar na Igreja, e continuaram sendo depois.

O problema é que aí entra-se numa cilada. Os gays, que criticam a Igreja católica, poderão criticar os padres por serem gays? Quando, anos atrás, a Igreja Católica tentou verificar e impedir a entrada de seminaristas com possíveis tendências homossexuais nos seminários, houve gritos dos grupos gays.

Admitir padres gays seria uma solução, ou aumentaria o problema? E permitir o casamento, resolveria? Não esqueçamos que grande parte dos pedófilos (e homossexuais) são casados, com filhos. Isso não lhes impede de continuar procurando garotinhos/as, ou até de abusar dos próprios filhos e sobrinhos.

Outros argumentam que a culpa é sim do celibato, e que os padres não eram necessariamente pedófilos ou homossexuais, mas atacaram meninos apenas porque é o que tinham mais à mão. Mas, nesse caso, por que não contratar uma prostituta, ou até um michê, como nobremente fez o padre Sir Lancelott?

Vivemos em uma época esquizofrênica. Por um lado, as crianças e adolescentes são bombardeados com sons e imagens explicitamente sexuais, da dança da vassoura à suposta arte moderna. Por outro lado, o mesmo mundo horroriza-se quando essas mesmas crianças erotizadas passam a interagir com adultos no mundo real.

Claro que o sexo de adultos com crianças pré-adolescentes é uma aberração, e seus praticantes deveriam ser imediatamente castrados a facão (de preferência, enferrujado e sem fio). Ou então se deveria fazer como fez este pai aqui.

O problema é que a suspeita de pedofilia contaminou tudo. Mesmo os contatos mais inocentes, como por exemplo tirar fotos de crianças em um parque, hoje são vistos com extrema suspeita. Nos EUA, mesmo encostar em uma criança alheia por acidente pode dar problema. Li que há alguns anos, um menino de 9 anos foi atropelado, e nenhum adulto aproximou-se para ajudar - por medo de serem acusados de pedofilia!

O curioso é que, há meros séculos atrás, garotas de apenas 13 anos já casavam, ainda que tivessem que ter a permissão dos pais. No Sul dos EUA, esse costume durou até poucas décadas atrás. Edgar Allan Poe casou com uma prima de 13 anos. Jerry Lee Lewis, idem. (E Woody Allen casou com a filha adotiva, embora isso nada tenha a ver com a história.)

Hoje, ao contrário, tanto homens quanto mulheres casam muito mais tarde, portanto exigir celibato pré-nupcial é algo muito difícil, que ocorre apenas com pessoas muito religiosas. E, mesmo assim, nem sempre.

O que é diferente é que, hoje, quase todas as aberrações sexuais são vistas como normais, e até mesmo celebradas. A única exceção, o último tabu, é a pedofilia. (Até incesto, se feito por maiores vacinados, já é aceito por alguns.)

Será que essa atmosfera de liberação geral, e essa erotização precoce das crianças, não contribui para os desvios sexuais de nossa era? Por exemplo, a questão da "troca de sexo". Sempre me pareceu que isso era uma anomalia, uma aberração. Quer dizer, genéticamente, você tem seu sexo determinado antes mesmo do nascimento. "Sentir-se mulher num corpo de homem" é um problema, mas, em vez de modificar o corpo (com uma cirurgia que tudo o que dá é a aparência de um outro sexo, mas não a essência), não seria mais fácil modificar os pensamentos? (Não esquecendo que os transexuais tornam-se estéreis após a operação, e podem ter toda uma série de problemas físicos).

Porém, hoje em dia, trocar de sexo é um "direito", muitas vezes até pago pelo contribuinte. Na Austrália, um garoto de 15 anos teve o direito de transformar-se em garota, mesmo contra a ordem expressa dos pais. Na Alemanha, com 12 anos, um menino iniciou o procedimento para virar menina (hoje tem 16 e já é uma "mulher", ainda que não possa menstruar, e jamais terá filhos). Nos EUA, os pais de um garoto decidiram criar seu filho de 8 anos como uma menina, pois ele assim pediu.

É tudo uma loucura.

Mas qual a solução?

Acabar com o celibato não vai, provavelmente, resolver todos esses problemas. O furo, com perdão do trocadilho, é mais embaixo.

(*) Por outro lado, o poeta Rainer Maria Rilke foi criado como menina na sua infância, e depois parece ter tido uma vida normal, sem qualquer troca de sexo, que aliás não existia na época.

Sem trocadilhos, por favor.

28 comentários:

Chesterton disse...

Parece que os gays católicos não tem o apoio da comunidade colorida. Como se dissessem: para dar o fiofó, tem que largar o cristianismo.

Roberto disse...

É, você resumiu nesse texto uma das facetas da loucura contemporânea.

Anônimo disse...

" Esses padres são gays. Sentem atração por homens, isto é, garotos. Eram gays antes de entrar na Igreja, e continuaram sendo depois.

O problema é que aí entra-se numa cilada. Os gays, que criticam a Igreja católica, poderão criticar os padres por serem gays " ? ... e Woland, escreve: Caro Mister X. Então, todos os gays são pedófilos ? Põe a mão por essa afirmativa ? Digamos seeeee um padre pedófilo gostasse de garotinhas( acho que um foi pego com garotas de rua, num motel, se não me engano...) é gay ? Com a filha da carola da igreja, de 14 anos, é gay ? Ele, com 30 anos... Nãããão ! É pedófilo ! Digamos que a Igreja seja, hoje, o braço mais fraco de uma estrutura milenar de poder e, assim, "alegres" jornalistas fincam suas garrinhas covardes. Teria as Forças Armadas os seus gays ? No S.T.J. terá os seus ? E no Futebol ?Conservadores, terão alguns enrustidos ? Ou vários ? A Natureza é divina ! Quanto aos pedófilos, temos o dever de desmascará-los. Denunciá-los ! Prendê-los ! Usar a tal injeção anti-libido... bem mais civilizada que a faca sem fio e enferrujada. Urgh ! Um bom livro: O teatro dos vícios (Editora José Olympio), do historiador Emanuel Araújo. Que maraviiilha o Brasil colônia !

DD disse...

Acho que os padres ficam muito tempo sozinhos. Isso põe idéias muito ruins na cabeça de alguns.

Gunnar disse...

Que me desculpem os católicos mais apegados à tradição, mas, sinceramente, o celibato é, de todas essas citadas, a maior perversão sexual.

O ser humano precisa de sexo, a coisa acumula, precisa sair, sobe pra cabeça, não tem como terminar bem.

Mr X disse...

Só explicando: concordo com o DD, acho que todos precisam de companhia, e alguns desses padres ficam com ideias ruins na cabeça.

Dito isso, respondendo ao anônimo (Bitt?), não estou defendendo os padres pedófilos, apenas indagando sobre seu comportamento e suas estranhas preferências sexuais.

Pedofilia (ou efebofilia - atração por adolescentes) não distingue entre sexos? Tarados que sentem atração por crianças, não fazem distinção entre sexo? Realmente, não sei. Parece-me que vários dos casos eram de gays mesmo (isto é, que perseguiam rapazes quase plenamente formados), e alguns de pedófilos certificados. Mesmo assim, a preferência era pelo sexo masculino, ou talvez simplesmente não havia muitas mulheres na área.

Dito isso, não defendo o celibato, só sou cético quanto à possibilidade que isso vá resolver o problema da pedofilia etc. Acho que é um problema geral da nossa sociedade.

Chesterton disse...

Olha, no tempo do blog do PD insisti no assunto com um gay conhecido e ele acabou por afirmar que sim, que no fundo todos os gays são pedófilos. Pelo menos em potencial. A intenção de "desvirtuar" o virtuoso - ou ingênuo - é uma constante no meio. Claro que há os homo-cabeça, mas a pederastia tem a mesma origem (gramatical) da pedofilia. Gostar de garotos...novos (pediatria, é outra palavra, assim como pedagogia).

Mr X disse...

Pederastia, eis uma palavra que sumiu. Com exceção de na França, onde ainda falam nos pedè (não confundir com o PD)

Chesterton disse...

Olha aqui o Olavão:

http://www.olavodecarvalho.org/semana/080905dce.html

Chesterton disse...

e para quem tem estômago forte

http://www.paroutudo.com/colunas/denilson/041208_denilson_amandogarotos_22.htm

Mr X disse...

"Talvez num futuro, que espero próximo, haja um tempo em que falar de pedofilia seja apenas falar de uma expressão afetiva, tão impura e divina, violenta e intensa, terna e animal, como outra qualquer, apenas parte, do que na falta de uma palavra melhor, ainda chamamos, da condição humana."

Putasqueopariu. Esse tal Denilson Lopes é pedófilo, ou apenas pederasta?

Alexandre A. disse...

Mr. X:

Seguinte:

Existem "Padres", "padres" e "padrecos".

Os "Padres" são pessoas boas, boníssimas, encaram a vida como está escrito por Ele, são dedicados a vida inteira, verdadeiros Santos.

Os "padres" tem mulher e filhos (as), encaram a vida de "solteiro" com profissão de religioso, uma boa desculpa que arranjaram para não assumir compromisso matrimonial.

Os "padrecos" há de dois tipos a saber: Os de QI baixo e pobres que fazem filho a torto e a direito onerando as dioceses e, essa viadagem pedófila que está na mídia (também onerando as dioceses).

Estou te dizendo de cadeira, fui seminarista, topei com os três tipos.

Respeito muito os "Padres", um desses foi meu tutor no Seminário (já falecido (tanto o Padre quanto o Seminário que foi vendido e virou hotel)), quando rezo sempre lembro dele que me ensinou humildade sem subserviência aliás, um "padreco" que assumiu a direção do Seminário foi quem me expulsou (na época, adolescente, questionei muita coisa por lá... ).

Quanto aos outros dois tipificados acima, tenho asco.

Juro procê, esse post revolveu muitas lembranças na minha cachola, só quem já foi Seminarista para sacar como é a Igreja por dentro (uma hierarquia muito pior que os mais temíveis quarteis misturado com fofocas mil).

É isso.

:-)

Anônimo disse...

..e Woland, escreve: E, sinceramente, o problema está na "passada de mão" da Igreja na cabeça dos pedófilos. Este é o grande erro. Agisse com energia, desde desde, não estaria na posição vergonhosa que está agora. Ai, ai... antigo porém honesto, para quem está na mamata, O Espirito de Porco, quer dizer, Espirito de Corpo prevaleceu nesses séculos todos ! MEU DEUS !Vemos isso no Congresso, nos partidos... Ou em clubes de futebol. Na classe médica. Advoratos... Eles se defendem ! E como ! Mas, numa hora, a casa cai... Prendam os pedófilos, injeçãozinha neles e viva a Igreja !

DD disse...

O que vocês pensam desse gosto contemporâneo por figuras andróginas, quase sempre com aspecto frágil e impúbere, mesmo quando se trata de adultos? Olhem as revistas de moda; olhem alguns dos astros pop para adolescentes.

Não haverá algo de essencialmente pederasta em certos padrões estéticos da cultura de massas?

Anônimo disse...

"Será que essa atmosfera de liberação geral, e essa erotização precoce das crianças, não contribui para os desvios sexuais de nossa era?"
As paquitas da Xuxa são culpadas pela pedofilia na Igreja Católica e pela proteção dada aos padres pedófilos. Ah, bom.

Mr X disse...

"Não haverá algo de essencialmente pederasta em certos padrões estéticos da cultura de massas?"

Na área da moda, certamente, já que a maioria dos estilistas são gays. Porém, é bastante claro que há uma feminização ou até gayzização dos homens na cultura pop. Basta comparar os principais atores de hoje com os de anos atrás. Tom Cruise? Di Caprio? Não são exatamente modelos de masculinidade.


"As paquitas da Xuxa são culpadas pela pedofilia na Igreja Católica e pela proteção dada aos padres pedófilos. Ah, bom."

Estou falando sobre pedofilia e a sexualidade em geral, não a questão do escândalo dos padres, sobre o qual não sei demasiados detalhes e portanto prefiro não comentar demais. Ninguém aqui está dizendo que os padres pedófilos não têm culpa, ao contrário.

Anônimo disse...

... e Woland, manda: Realmente. Super-Homem, a Canção
Gilberto Gil
" Um dia vivi a ilusão de que ser homem bastaria
Que o mundo masculino tudo me daria
Do que eu quisesse ter
Que nada, minha porção mulher que até então se resguardara
É a porção melhor que trago em mim agora
É o que me faz viver...". Acho que tem mais de trinta anos esta canção... A coisa vem dos anos 60 e 70 do século passado. Mas, acho isso tudo mera ilusão, tentar "aviadar" os machos. Entra na "onda" quem quer e deseja, ou seja, quem tem tendências ao homossexualismo. Eu, por exemplo, nunca me vesti de mulher no carnaval. Mas tem uns que adoram se vestir ! Brincadeirinha inocente ou uma tendência tímida, enrustida ? Adaptação é o termo. A Humandidade passa por uma fase de adaptação. Nós vivemos exatamente nesta fase. Quantos anos, séculos, durará esta fase ? Ninguém sabe. E não estaremos vivos para saber como será no futuro. Nada de catástrofes, por favor. Sou um otimista quanto a isso. Chegaremos a Alfa Centauro através de "buracos de minhoca" ! HA ! Questão de idade mesmo. Geração. Sou heterossexual. Acredito que todos aqui sejam também. Conviver, convivo mas cada um no " seu quadrado ". Já que falam em atores, não me verão num papo animado e íntimo com o Rupert Everett. Com Matt Damon sim, parece-me uma cara boa praça e bom papo. Já, com a Jessica Alba... periga acabar em cama se a minha lábia for boa suficientemente para isso. Tenho que respeitar um homossexual e respeito sem dificuladade alguma. Não por que é da Lei e sim por que é um ser humano como eu. Simples. Assim como respeito os mais velhos e cedo o meu lugar no metro, no onibus, para qualquer mulher. Quem é heterossexual será sempre heterossexual. Seja homem, seja mulher( não falamos das lésbicas...). Nada a ver com machão bobão criador de caso. Desde que o homem inventou a arma de fogo é de bom alvitre ser educado... E, não sejamos ignorantes em pleno século XXI. Uma das cenas mais incríveis e engraçadas que vi no cinema foi com o Indiana Jones. o 1ºfilme. Depois de toda aquela aventura inicial, o herói é resgatado por um biplano véio de guerra e quando ele senta aliviado... tinha uma imensa cobra lá ! Viadagem ? Pode ser. Mas no caso do Indiana, não. Ofidiofobia... Então, vamo com calma por que daqui à pouco, se tu vê um cara com uma camisa laranja tu logo vai tascar..." É viado !". Só um tranquilo turista holandes com a réplica da camisa da seleção do seu pais, a de 1974, a Laranja Mecânica.... OBS: Que filme esquisito... mas gostei.

Chesterton disse...

é o que eu digo, minha "porção mulher" é sapatão e tb tem ofidiofobia....

DD disse...

Richard Dawkins lamenta não poder prender Bento XVI: http://www.youtube.com/watch?v=5spUtCNpLbQ

Chesterton disse...

ele, os turcos, os árabes muçulmanos , os marxistas, mais ou menos meio mundo. Não se pode dizer exatamente que anda em companhia recomendável.

Mr X disse...

O Dawkins, em recente declaração, afirmou que o abuso sexual feito pelos padres não era nada - o crime maior, segundo ele, era os padres converterem as pobres crianças ao cristianismo...

Mr X disse...

Tá aqui o artigo:

http://richarddawkins.net/articles/118

Darwin, aliás, confessa ter sido manoseado por um professor pedófilo, aos 9 anos de idade, mas diz que mais terrível foi ter sido forçado a acreditar que iria para o Inferno...

Carlos Magno disse...

X:

Cheguei meio atrasado para comentar esse post e nem li ainda os comentários. Mas desejo novamente cumprimentá-lo pela qualidade de alguns de seus textos como esse.

O problema do sexo em geral é muitíssimo complicado, por que não requer somente análises de comporamentos ou de padrões de comportamento e meras medidas de contenção de abusos. Tem raízes muito mais profundas do que suspeita nossa vã filosofia, religiões e psicologia.

Um amigo jogou-me o seguinte: "você sabe o que é um tarado?". Pensei e repondi negativamente, curioso por saber sua versão. "Tarado é o normal pego em flagrante!"

Pois é X, nós místicos e esotéricos sabemos que o sexo é a segunda grande força do ser humano e enquanto não for dirigida mais para sublimações do que para o uso desenfreado e obsessivo, e também nunca para o castrantemente recalcado, vai dar sempre no que dá: inversão!

A coisa é tão complicada que não tenho notícias de nenhum sexualmente anormal e criminoso que solto não tenha novamente voltado a praticar os mesmos crimes após a justiça tê-lo premiado com o tal e imoral benefício da pena progressiva e por bom comportamento. Bom comportamento uma pipoca, tem mesmo é que ser comportado, pois é um condenado e não um adolescente de castigo pelo papai ou mamãe.

Vide aquele doido despirocado lá em Goiás que matou os jovens e já tinha sido preso por crimes sexuais. Teve bom comportamento quando foi solto. Não era hora de cobrar dos juízes essas tais decisões, mandando-os para a rua?
-
Proibir gays na igreja deveria sim ser feito, mas muitos "normais" se revelam gays depois; é como candidatos a policiais que passam em todas as entrevistas e testes psicológicos e têm boa conduta na vida familiar e social. Mas depois, ao respirar o ar viciado do crime e conviver com certos grupos tornam-se também criminosos. Questão de forças e energias como é a questão dos padres e freiras pedófilos ou sexualmente descontrolados, onde se incluem os conhecidos incubus e sucubus.

Bem, paro por aqui. Abraços.

c* disse...

chose, como vc é reaccionario, pqp !!
vc falando essas coisas é maior corta tesao....nao sei pq, mas algo me diz que vc nao pensa metade do que escreve...

Klauss disse...

O X, vc não disse que Q.I. abaixo de 12 não podia comentar aqui?

Esse anônimo é do tipo que acha que tudo o que vc pensa está limitado ao que vc escreveu num postzinho...

Bah, gente ignorante, que não entende o que está escrito e fica tentando imputar ao interlocutor coisas que ele também não disse são de uma baixeza incrível.

Será que vou ter que bater em mais um por aqui? Poupo meus palavrões por respeito ao "dono da casa".

Só uma coisa: o número de padres pedófilos (95% pederastas) é de 1 pra cada 157 em qualquer outro grupo social. Isso por si só já demonstra que o que o X falou sobre a erotização do mundo está certíssima.

O comentário do anônimo sobre as paquitas da Xuxa só deveriam ser respondidos com uma guarda-chuvada na cabeça... Saaaaaai, capeta!

Carlos Magno disse...

Alexandre Aldruin, interessante sua confissão de ex-seminarista.

Mr X disse...

Reacionário, eu? Poxa, magoei.

Mas é verdade, deveria pensar mais antes de escrever, mas tenho preguiça.

Anônimo disse...

Esse papo de pedofilia já tá chato. Existem problemas tão sérios quanto a pedofilia mas é feito vistas grossas. Essas crianças não são tão santinhas assim não, hoje em dia existem crianças que sabe mais que muito adulto. Bulling escolar sempre existiu como a pedofilia e ninguem se sensibiliza com isso, muitas pessoas são vitimas todos os dias de bulling e a maioria leva traumas pra toda vida e ai? Porque ninguem faz arruaça com isso? Agora a tal da pedofilia é prioridade, chega dessa babaquice. Conheço pessoas que tem dificuldades nos relacionamentos por culpa do bulling e ai? Cade as autoridades pra tomar providencias. Agora com essa peofilia fazem e acontecem. Chegaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.