sexta-feira, 9 de abril de 2010

Um país dividido

Li faz algum tempo uma interessante discussão sobre a possibilidade de separar os EUA em dois países: metade com os estados tradicionalmente Democratas (Blue States) e metade com os estados tradicionalmente Republicanos (Red States). Uma divisão, hoje apenas ideológica, de acordo com a proposta se tornaria geográfica. (Aqui uma visão mais otimista e de centro sobre a questão)

É fato que na era obâmica, os EUA estão mais divididos do que nunca. De um lado, o pessoal de esquerda quer cada vez mais controle estatal sobre saúde, economia, direitos individuais. Também querem casamento gay, aborto ilimitado, imigração ilimitada, luta contra aquecimento global e divisão equitativa das riquezas entre todos os membros a sociedade. Do outro lado, os conservadores tradicionais que desejam um estado menor e fiscalmente responsável, com menos poder. Não querem forçar casamento gay, aborto e nem "justiça social", e acreditam que o "aquecimento global" seja uma mera trapaça para conseguir dinheiro e poder.

Como separar esses dois grupos, que pouco ou nada tem a ver um com o outro, que não parecem se ver mais como concidadãos?

O autor da idéia propõe um divórcio. Conservadores de um lado, progressistas do outro. Cada um com seu país.

A idéia é divertida, e, em princípio, lógica. Os conservadores poderiam viver em seu mundinho de sociedade tradicional e estado mínimo, e os progressistas se livrariam desses capitalistas cristãos, caretas, atrasados, chatos e racistas, podendo perseguir suas utopias apenas entre pessoas de mesma índole. (Os libertários poderiam escolher em qual dos dois paises ficar). A divisão, que na mente de um esquerdista mais exaltado incluiria até mesmo o Canadá, seria assim:


A idéia poderia ser adaptada a vários outros países. Por que não separar o Brasil de Direita do Brasil de Esquerda, por exemplo? Petistas para um lado, o resto do outro.

O problema é que a idéia, fascinante na teoria, jamais funcionaria na prática. Em primeiro lugar, a esquerda é universalista e totalitária. Enquanto os conservadores ficariam felizes de poderem se livrar dos progressistas e viver a seu modo sem interferências, os esquerdistas têm a necessidade de impor o seu modelo a todos, por bem ou por mal. Não lhes basta o isolamento entre seus semelhantes, como os amish: querem forçar os cristãos a aceitar o casamento gay, obrigar as minorias a lutar contra o racismo, exigir aos recalcados conservadores a aceitação dos direitos dos transsexuais, e assim por diante. Seu projeto transformador não exclui ninguém.

(Para sermos justos, devemos observar que também os conservadores pretendem em alguns casos impor normas de comportamento aos esquerdistas, como proibir o consumo de maconha, ou impedir desagravos à religião, e isso é vivenciado pelos progressistas como uma tirania; mas, ainda assim, raramente os conservadores impõe idéias radicais de transformação social)

Mas é claro que o principal problema é outro. Embora os demonize constantemente, a esquerda precisa dos conservadores -- ou ao menos dos seus impostos. Sem o dinheiro dos conservadores, a esquerda não consegue fazer "redistribuição de renda" nem nenhum de seus projetos megalomaníacos de transformação social.

Assim, se a separação física e demográfica de fato ocorresse, poderíamos antecipar um de dois prováveis resultados: um, o fracasso econômico e posterior conflito social no País de Esquerda, que devido às idéias econômicas de jerico e ao gasto exorbitante de dinheiro público, em poucos anos entraria em colapso. Milhões de refugiados emigrariam para o País de Direita, e o ciclo se repetiria. Ou, então, dois: o ditador esquerdista - esquerda, cedo ou tarde, sempre termina em ditadura - poderia tentar invadir o País de Direita para saquear seus recursos, ou sabotá-lo internamente.

Assim sendo, parece claro que tal divisão física é impossível. O problema é que, cada vez mais, tampouco parece possível que Esquerda e Direita, conservadores e progressistas, cheguem a um consenso sobre o rumo a seguir. Como um casal que se odeia mas é obrigado a conviver, conservadores e progressistas deverão continuar sob o mesmo teto. Ao menos até que a casa caia.

Red State, Blue State.

22 comentários:

Chesterton disse...

eu ando pensando na secessão do estado do Rio de JANEIRO.

Klauss disse...

Bem colocado o fato de que os esquerdistas tentam impor suas normas a ferro e fogo. É um parasita que se tornou grande demais para poder sustentar. E são como pernilongos: quando você acha que está livre deles, vem um enxame!

No fim a análise é realíssima: a criação de dois estados no começo beneficia os conservadores, mas no fim dão a vitória aos parasitas, que vão lá sempre sugar e separar, sugar e separar até não sobrar mais nada!

Chesterton disse...

é, Klauss, mas morrem no processo. Eu sou mais otimista, no final das contas sempre veremos uma reação da vítima.

Anônimo disse...

Mister, só por curiosity... Em qual dos dos USA vc iria viver?

Chest, meu bom... Pq vc não declara a independência da Ilha das Cagarras? Teria de expulsar um mendigo que vive lá. Tá vendo? Já tem uma limpeza etnica pra fazer. Vai lá, bom chest - vai ser divertido. :c)

Mr X disse...

"Em qual dos dos USA vc iria viver?"

Provavelmente nenhum deles, me mudaria para a Suiça antes da guerra civil iniciar. ;-)

Sobre a esquerda: o parasita não pode matar seu hospedeiro, ou morre também. A idéia é manter o hospedeiro vivo, mas sempre sugando todas as suas energias. No entanto, às vezes acontece que o parasita esquerdista passa a crer que pode viver sem hospedeiro e o destrói e, no processo, se autodestrói. Vejam o caso do Zimbabwe do socialista Mugabe. Os EUA correm o mesmo perigo, aliás Obama é um mini-Mugabe em potencial, só limitado pela Constituição americana e outras incomodidades.

Mr X disse...

Há um movimento organizado de secessão do Texas, que, aliás, tem direito legal de se separar da União a qualquer momento que desejar, tendo optado voluntariamente por fazer parte dos EUA:

http://wiki.answers.com/Q/Can_Texas_secede_from_the_union

Bruno B. L. disse...

Mr. X,
Essas idéias de divisão não são impraticáveis apenas, são idiotas mesmo. Ideologias fazem parte da política. Fossem divididos os EUA, surgiriam grupos conservadores organizados politicamente nos "Liberal States of America" e grupos esquerdistas nos "Conservative States of America". Inevitavelmente.

O problema dos EUA é político. Inexiste uma instituição acima da política corriqueira, que todos os cidadãos e os próprios grupos em disputa vejam como superior e transcendente, verdadeira representação do espírito da nação, como o trono o é em uma monarquia, ou o Senado o foi em Roma. A Constituição não conseguiu ser um substituto perfeito. Hoje, ela caminha a passos rápidos para se tornar apenas um pedaço de papel.

Como é aqui, aliás.

Chesterton disse...

esse anônimo é mais um invejoso.

Mr X disse...

O anônimo é o Bitt.

Bruno,
O Mencius Moldbug, que já linkei aqui, é um dos que fala sobre isso, considerando a possibilidade da instalação de um tipo de monarquia esclarecida nos EUA, que poderia unir o povo.

Anônimo disse...

...e Woland, maanda: Tô com o Chesterton. Trinta anos de populismo de esquerda dá em Morro do Bumba ! Esquerda Morena, não era o nome ? ... http://noticias.uol.com.br/ultnot/multi/2010/04/10/04021A386CC4890346.jhtm?escuta-essa-desastre-do-rj-provoca-deslizes-politicos-04021A386CC4890346 ... E desde quando eles são progressitas ? Só se for na Suécia ! Finlândia... Mesmo assim, lá, O CAPITALISMO MANDA ! O Estado não compete. Está no seu DEVIDO LUGAR ! Aqui, onde eles colocaram a mão, corrupção e incompetência e o Rio de janeiro uma de suas maiores suas "obras" ! Digam, por favor, digam, alguma politica econômica dita "progressista" nos últimos anos, 30 anos, que ajudaram o Brasil ! No Rio de Janeiro, nem ecochato dá certo ! O ministro do colete, o maior embuste ! O "senhor" povão( coitado... se ilude fácil ! Comemora Copa do Mundo e Olimpíadas...) está com o seu poder aquistivo aviltado e tome "panis et circenses" na cabeça gelada deste bobo "senhor"... Rende preciosos votos deste miserável tolo ! Pior que a boa parte da "senhora" classe mérdia, agora dividia em b,c,d,e,f... embarcou ! Nosso maior bilionário não sabe explicar a sua grande fortuma... é amigo dos "amigos" do povo ! Os mesmos que pegaram um lixão urbanizaram o lixão e agora muitas familias, devidamente enterradas, com direito a choro em seus corpos e chorume dos que ficaram... troquei algo ? Mas uma importantre via está sendo construída por lá em homenagem ao Grande Arquiteto do Povo ! HA ! Um arquiteto conservador teria salvado aquela gente toda e ainda seria xingado de filho da puta por eles ! Nada de homenagens ! Desculpem-me o palavrão mas... POLITICOS INCOMPETENTES e corruPTos ! Chega, falei demais. Mas tem muito mais !Muitos jornalistas e artitas estão nessa também. A Judeca espera por voces... Uma ajudinha , se algum aspone de um polititíco populista de esquerda passar por aqui: canal extravasor de Los Angeles. Bom, como faríamos esta secessão ? Gosto da bandeira da Guanabara... Ah, importante, voto não obrigatório no novo país. Muita Matemática e não Sociologia no ensino secundário. Por favor...

Chesterton disse...

Bitt? Essa mala sem alça ainda existe?
Mas já pensaram na potencia economica do estado do Rio de Janeiro se separando do Brasil? Façam apenas um exercício teórico.

Chesterton disse...

Agora é a Michelle que admite que Obama é quiniano

http://www.youtube.com/watch?v=dBJihJBePcs&feature=player_embedded

Mr X disse...

Devia ter sido presidente do Quênia...

swedenborg disse...

Anônimo, o termo usado era socialismo moreno, cunhado por Darcy Ribeiro, o vice do Brizola, o mesmo gênio que proibiu a polícia de subir os morros, dando no que deu.

Júlio César Bueno disse...

A secessão é uma ótima solução em muitos casos, penso inclusive que seria o melhor que poderia ocorrer no Brasil.

jbitten disse...

Mister,
lamento pelo anonimato, mas saiu contra minha vontade, mas imaginei q o estilo anularia o acidente.

chest,
invejoso pq? Vc já está morando na ilha das Cagarras? O lugar é maravilhoso. Se me convidar pra visitar, irei.

jbitten disse...

(parte q não saiu...)

"O Mencius Moldbug..."

O mister, vc deve estar meio sem ter o q fazer aí em LA, para ficar inventariando os malucos locais...

Mr X disse...

O problema da secessão no Brasil é, secessão de quem? São Paulo do resto? RS e Santa Catarina do resto? Ou cada estado por si?

Por outro lado, países de maior extensão territorial tem certas vantagens.

Bitt,
O Mencius é de San Francisco, acho. É um nerd daquelas bandas. Tem um blog interessante, embora demasiado prolixo, quase ilegível.

Gunnar disse...

Em Caracas, um menino volta da escola, cansado e com fome pergunta à sua mãe:



- mamãe que há para comer?

- nada meu filho.



O menino olhando para o papagaio, pergunta:

- Mamãe, por que não papagaio com arroz?

- Não tem arroz.



- E papagaio ao forno?

- Não tem gás.



- E papagaio na grelha elétrica?

- Não tem eletricidade.



O papagaio contentíssimo grita: PUTA QUE PARIU, VIVA HUGO CHAVEZ!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Um exemplo muito vivo desse modelo são as duas Coréias. A do norte, esquerdista e ditatorial, quer porque quer invadir a do sul.

edmarfranco disse...

Acredito que você inverteu a posição das cores : Democratas são vermelhos e Republicanos em azul.
Ou seria essa intenção ?
Não entendi.

Mr X disse...

É confuso, mas é assim mesmo. Os Blue States são dos Democratas e os Red States dos Republicanos, embora os mais "vermelhos" sejam os Democratas.

http://en.wikipedia.org/wiki/Red_states_and_blue_states