quinta-feira, 29 de abril de 2010

Não fale com aliens

Há uma discussão interessante levantada pelo físico Stephen Hawkings, que afirmou que talvez não seria boa idéia tentar contatar os alienígenas (como faz o programa SETI). Afinal, segundo ele, ao descobrir nossa presença, os E.T.s poderiam querer nos destruir.

Há duas teorias sobre os extraterrestres, ao menos segundo os filmes de ficção científica. A primeira é que os E.T.s são malvados que, após terem destruído o seu próprio planeta, viriam à Terra para saquear seus recursos e exterminar seus habitantes. (Em alguns casos, os humanos e seu sangue fresco é que são os recursos que eles precisam). Pense em "Guerra dos Mundos", ou "Independence Day."

A segunda teoria é que os E.T.s são seres iluminados, bonzinhos, e que viriam à Terra para nos dar bons conselhos e nos ajudar com sua tecnologia superior. Pense em "Contatos Imediatos do Terceiro Grau", ou "O Dia em que a Terra Parou".

Ambas as teorias pressupõe que os alienígenas são seres muito superiores intelectualmente e tecnologicamente. A única versão que lembro que modificava um pouco essa premissa foi a do recente filme "District-9", onde os alienígenas são meio burros, e tratados pelos humanos com desprezo como imigrantes interplanetários indesejáveis. Um pouco como os mexicanos no Arizona.

Se existem ou não seres inteligentes fora da Terra, não sabemos. (E às vezes há dúvida se existe vida inteligente dentro da Terra também). Tampouco sabemos que intenção teriam se um dia chegassem aqui. Não penso que necessitariam saquear os recursos da Terra. Uma civilização tão avançada a ponto de poder viajar quase à velocidade da luz certamente não teria problemas em manipular os átomos e criar diretamente tudo o que precisasse (na própria Terra já se está chegando perto disso), ou então colonizar e terraformar diversos planetas. Por outro lado, tampouco acredito que teriam a intenção de dividir seus conhecimentos tecnológicos com uma espécie (potencial) rival, e muito menos dar conselhos espirituais -- para isso já temos o Paulo Coelho.

Penso, na verdade, que eles nos veriam como baratas ou formigas, seres irrelevantes mas aos quais tampouco valeria a pena exterminar. Viriam à Terra como quem faz uma visita ao zoológico.

É claro que a outra opção é que estejamos sós no Universo, e que tudo isto sejam meras especulações sem sentido. Snif, snif.

Contatos imediatos do 27o. grau

48 comentários:

DD disse...

E se forem como Klingons? Ou como Romulanos? Ou como Cardassianos?

Star Trek Deep Space Nine já traz uma visão meio sombria sobre os nossos possíveis contatos com alienígenas: o que aconteceria se, num universo em que a ideologia fosse o "vamos dar as mãos", nem todos quisessem dar as mãos? Sobre District 9, que tem as suas luzes, DS9 tem a vantagem de não apresentar uma concepção totalmente hobbesiana das sociedades, mostrando como certas ações individuais podem ser eficazes, mesmo no caos.

Vi essa série há pouco tempo e me impressionei positivamente: nem todos os trekkers gostam dela porque há, ali, algo bastante diferente do universo utópico criado por Gene Roddenberry. Como não sou um deles, aproveitei cada uma das sete temporadas de uma série excepcionalmente escrita (não há um único ponto sem nó ali: quem acha que o roteiro de Lost é uma maravilha nunca viu coisa melhor) e que trata, essencialmente, de problemas políticos. As séries posteriores não foram na mesma linha, e entende-se por quê: aquilo é uma espécie de Guerra do Peloponeso interplanetária, apesar de certos episódios pitorescos e engraçadinhos - uma coisa pesada, meio deprimente, no fundo.

Vida longa e próspera!

|3run0 disse...

Se vc acha DS9 sombria, devia ver Battlestar Galactica... Mas vc tem razão, depois da 3a temporada DS9 ficou muito bom. Note que o Ronald Moore esteve envolvido com as duas.

Mas gostei da comparação com a Guerra do Paloponeso (que os espartanos, suponho, chamavam de Guerra da Ática)

Anônimo disse...

...e Woland, manda: Adoro ficção científica. Passei do cara que acreditava em disco voadores em ETs verdes( sim, eles já foram verdes ! ) para o cara da última opção do Mister X. Estamos sozinhos no Universo. Como vida inteligente. Pode ter um bicho esquisito qualquer, um gatorro, que lance ácidos pelos caninos, voe e tenha 5 olhos. 10 metros de comprimento. Mas o bichinho seria irracional. Isso em algum planeta, com uma lua do mesmo tamanho que a nossa, em uma estrela perdida 100.000 anos luz da Terra. Mas, vida inteligente, que vem em uma nave espacial, não. Alucinações de mentes perturbadas ou malandros que se deram muito bem ! Ganharam muita grana ! Graaaaaana ! Perguntem para o Erich von Däniken ! Tá podre de rico ! O otário aqui comprou um livro dele faz tempo ! Eram os deuses astronautas... A tal da area 51.. Sabiam que no livro " Projeto Livro Azul" tem uma foto de uma asa voadora que, na época do livro tolo feito por malandros que o otário aqui comprou, virou disco voador ? Eram os testes iniciais do Northrop B-2 Spirit, ao preço de US$ 737 milhões de dólares cada um em 1989...O livro era dos anos 1970 e teve uma série na tv. Leiam, isso sim !, Carl Sagan. " O MUNDO ASSOMBRADO PELOS DEMÔNIOS ". Sobre abduções... Estarrecedor...

Klauss disse...

Bem, vindo do Hawkings, qualquer bobagem também pode ser admitida né?

Mas como o povo é sem criatividade! Porque não pode vir um povo que também recebeu a passagem de Cristo no mundo deles e vir aqui esclarecer melhor essas coisas pra gente e mostrar que Deus é um só -- onipotente, onisciente e onipresente?

Afinal, estamos no mesmo Universo, certo?

Anônimo disse...

...e Woland, volta: District 9 ... Considerado um filme de esquerda.

Chesterton disse...

..vai que tem outras unidades carbono vagando por aí....

Mr X disse...

District-9, de esquerda? Não sei. Bem, tem as clássicas "corporações malvadas", e as "minorias oprimidas", mas sob outros aspectos é bem politicamente incorreto. E, segundo o próprio diretor, é menos sobre o apartheid do que sobre a imigração ilegal (de pessoas do Zimbabwe) para a mais próspera África do Sul.

Mr X disse...

O Carl Sagan (prefiro ele ao Hawkings, embora o Hawkings talvez seja mais inteligente) escreveu e apresentou um programa sobre a possibilidade de vida inteligente fora da Terra. Ele era meio obcecado com isso, aliás.

Ele falava sobre a equação de Drake, que preveria a possibilidade de E.T.s na nossa galáxia:

http://en.wikipedia.org/wiki/Drake_equation

DD disse...

Bruno:

Eu tenho à minha disposição as duas versões de Battlestar Galactica (a antiga e a recente). Tudo é questão de convencer a minha noiva a vê-las...

Woland:

District 9, como eu disse, é um filme hobbesiano.

|3run0 disse...

DD, a série antiga é dispensável, na minha opinião. Mas não poder ver a série nova é razão para ameaçar divórcio. Se eu fosse você, daria um ultimato a sua digníssima.

DD disse...

Bruno:

É que ela gosta tanto de Star Trek que desconfia da concorrência.

|3run0 disse...

hehe... Fala para ela que o Ron Moore escreveu alguns dos melhores episodios da Nova Geração e DS9. Ele é co-autor do roteiro do 'All Good Things', o episodio final, por exemplo.

|3run0 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Beto disse...

Olá Mr. X.
Colocando o bedelho no papo:

Também gosto de Ficção Científica. Sou fã da série Alien, gosto da obra prima 2001, e tenho toda a série Star Trek, série original. Ah, também tenho pedaços de Battlestar Galactica. Dizem que foi cópia de 2ª de Star Wars... não sei... são de datas parecidas... mas não sei se dá pra comprovar essa suspeita, pode ter se inspirado nela, ou ao contrário.

Quanto a como poderiam ser os aliens, a meu ver podem ser de qualquer jeito. É um tiro no escuro. Como ter certeza de suas intenções? Muitos falam que civilizações que vagam pelo espaço são aquelas que atingiram certa maturidade, maioridade. Venceram o risco de hecatombe nuclear, ou seja, auto aniquilação. E é pouco provável que uma raça primitiva esteja a vagar pelo cosmo. Mas não é impossível, não?

Podem por exemplo ser sobreviventes de uma catástrofe atômica, ou, mesmo que tenham afastado o risco atômico, por razões desconhecidas tenham regredido em sua escala civilizacional e achassem mais "divertido" ficar depredando ou parasitando planetas...
Assim como uns gafanhotos quem sabe...

Quanto à forma dessas vidas, uma possibilidade que achei interessante, porém, deve ser mais rara, é esses seres serem constituidos de moléculas constituídas e ligadas não à base de carbono, mas sim de silício. Seriam algo completamente inusitados... fora de qualquer padrão, mas é algo possível.
Só o meio líquido de troca intercelular teria que ser outro, não água, mas amônia, metano, algo assim.

Eu pessoalmente acho a possibilidade de não haver vida fora da Terra tão improvável, que vejo quase impossível. Mesmo se considerarmos como a vida sendo resultado de trocentas coincidências e acasos. A galáxia é tão vasta e o universo imensurável que uma possibilidade dessas seria quase impossível. Nesse caso nosso planeta realemnte seria um milagre. Acho até que reforçaria mais ainda as explicações criacionistas do homem. (não que vida extraterrena exclua isso, claro)
Mas a excepicionalidade seria universalmente gritante. E se tivermos em conta que o "acaso" pertence à lei das probabilidades, um acaso, ou diversos, e a concomitância deles, deveria ocorrer um sem número de vezes na vastidão do cosmos.

Uma coisa, porém, quanto ao encontro com extraterrestres, vejo como importante: quanto mais primitivos nós formos, mais perigo nossa terra e humanidade correrá com dito encontro, tendo em vista a possibilidade dos visitantes serem hostis.

É isso Mr. X. mas o tema é amplo, abre possibilidades de discorrer sobre muitos aspectos.

Abraço a todos.

c* disse...

o concept de allien foi ultra pasteurizado nas ultimas décadas...muito delirio, debates pseudo scientificos, milhoes de bobagens !

ainda prefiro curtir um filminho vintage tipo "the day the earth stood still", aquele dos anos 50..

I still want to believe !

http://www.youtube.com/watch?v=OfpSXI8_UpY

Anônimo disse...

... e Woland responde ao Mister X: Exato ! Assisti a série, "Cosmos", e tenho o livro mas eu falei em abduções... Cientistas acreditam em vida fora ou em vida inteligente fora da Terra. E as duas hipóteses. Já é conhecida a frase : " todos os grãos de todas as praias da Terra não chegam ao número de estrelas no Universo..." Imagina isso ? Carl Sagan acreditava em vida inteligente fora da Terra mas que o " Contato "( vi o livro e li o filme, já viu que sou fanzão do cara, não ? ) só aconteceria daquele jeito, ou seja, ele não acreditava em contato nenhum com "et's"! Eu sou da seguinte hipótese: vida existe, vida inteligente também mas só uma ... a nossa. Seres humanos. As distâncias são enooooooooooormes ! E a velocidade da luz, um baita empecilho. Não queremos virar energia quando atingi-la, certo ? Nem eles. Buracos de minhoca... Hummmm ! Aguentar as pressões de um buraco negro... onde o peso de um Pão de Açúcar em 1cm quadrado. Faça o contrário, imagine voce chegando num lugar como a Roma Antiga ! Com toda tecnologia de hoje( militar também...). Ah, e Stephen Hawkings é um gênio. E o Distito 9 é um filme de esquerda, sim. Guerra nas Estrelas é faroeste estelar ! HA ! "Jornada" tem a parada da tripulação... uma terra unida ! Apesar da ação, voiajam pela paz. Claro, URSS e EUA estavam quase nos matando na época... Gosto de 2001 ! Queria tocar no monolito ! Ficaria inteligente !

Anônimo disse...

...e Woland, volta( sou chato mesmo): Tanto que, na nave sob comando do Capitão Xavier, quer dizer, Professor Jean-Luc Picard, tem um Klingon ... Mas o que eu acho fascinante é a possibilidade, nos filmes( Avatar ), de termos contatos com vida inteligente bem longe do nosso planeta. Mas, se compararmos com as nossas viagens reais... a Lua é tão longe ! E CARA ! Duvide o dó que EUA banquem Marte sozinhos ! Agora, viremos o jogo. Um planeta, distante da Terra, que tem uma lua( ela é muito importante...)e sol nas distâncias exatas, possibilitando vida inteligente lá. Até 2 mega meteoros colidiram com o planeta, nos momentos exatos, como aqui, para que o ET inteligente surgisse. 25.000 anos luz (AL) daqui fica este mundo, ou seja, dentro da nossa galáxia ! Nada de Andromeda... Na velocidade da luz que, para chegar a ela, a aceleração tem que ser num modo contínuo não matando quem esteja dentro da nave. A desaceleração, também. E passarão, seus tripulantes, mais de 25000 anos dentro dela ! Mas eles tem A tecnologia ! " Pá pum ! E eles estariam dobrando o espaço como o kirk "! diria alguém... Aliás, quanto custaria uma Enterprise, hein ? Mas, voltando a linha de raciocínio do bípede terraqueo aqui, então, eles chegam ! Já viram com quem eles se relacionam ? Voce, Mister X, se fosse um deles, falaria com quem, primeiramente ? Imagine voce voltando prá lá, pro seu planeta... 60000 AL depois( Einstein tem algo sobre o tempo corrido, dentro e fora da nave ) ! " - Novo Chefe ! Falei com um terraqueo em Varginha " ! Ou.. " fiz figuras de circulos nos campos de trigo na Inglaterra !" Ou... " Abduzi um gata gostosona... Não era dimenor, não. 26 anos terraqueos "! E o seu novo chefe, descendente direto e zius gerações do antigo : " - Cortem a cabeça deste imbecil ! Era prá falar com o chefe Obama ! " Bilhões e bilhões e bilhões de dindin estraterrestre jogados fora ! Meu Deus... a economia extraterrena em frangalhos...

c* disse...

seu woland à toa, so no delirinho...=))

Anônimo disse...

Então, agora aqui no Brasil está passando na TV por assinatura a versão nova da série "V a Batalha Final", da década de 1980, com o nome de "V". Acho que é um bom exemplo de uma possibilidade, ainda que eu acredite que seja uma metáfora do comunismo ou algo semelhante.

Mr X disse...

A V anterior era uma metáfora do nazismo. A V atual é uma metáfora do... nem sei do que. Do obamismo?

Anônimo disse...

... e Woland, escreve: C*, o carro do sanatório está aqui, embaixo da minha janela.... Para me levar prá casa... Camisa de força, não ! Sou Napoleão ! Respeitem-me ! Toa toa, tó qui ô ! A "V" atual só assisti um capitulo... não sei... Mas, sinceramente, vou contra o Mestre. Não acho que Obama seja toda essa coisa perigosa. Mais 2 anos e oito meses e ele tá fora. Americano é objetivo e alto indice de populismo não é a praia deles. Só um pouquinho. E os EUA voltaram a crescer. O problema é aqui, Brasil. Também, na Espanha... Portugal... Grécia...

Thiago L. disse...

"não há um único ponto sem nó ali: quem acha que o roteiro de Lost é uma maravilha nunca viu coisa melhor)"
Muito deus ex machina para o meu gosto. Fizeram um monte de episódios legais que não avançavam a trama principal ("Duo" e "Far Beyond the Stars" estão entre meus apisódios favoritos de qualquer série) e, quando já não havia mais tempo para nada, destruíram Cardássia e acabaram cpm a guerra em um estalar de dedos. Os aliens/deuses/profetas de Bajor interferem em tudo, dispensando sequer a necessidade da existência dos personagens principais. Agora, os alienígenas capazes de assumir qualquer forma-inclusive humana e objetos- que atacam a Terra disfarçados e levam a pacífica Federação ao desespero- sem saber separar cidadãos de inimigos- e a Terra (antes, descrita como um paraíso com sua enorme qualidade de vida e sua democracia) à Lei Marcial e a grandes restrições de direitos civis parecem uma metáfora genial dos desafios da Guerra ao Terror dos Estados Unidos (embora a série seja dos anos 90 e anterior ao 11 de setembro). Realmente e involuntariamente, presciente.

Anônimo disse...

...e Woland, alarmado e surpreso: UAL ! Vai entender de teatro grego, Star Trek e politica americana assim láááá em Alpha Centauro ! Agora vou sair, beber com uns chapas e tentar ser abduzido por uma loira alienígena ! Femea...

DD disse...

Thiago:

Sem dúvida, no final há o deus ex machina (o que eu já esperava). Mas eu gostei do meio. O meio é genial: os caras estavam inspirados.

Thiago L. disse...

O meio foi realmente muito legal. Mesmo o estilo "realista" de DS9 foi uma desintoxicação necessária, penso eu, depois do preto-e-branco da Nova Geração. Eu até acho que ela não rompeu com os ideais de Roddenbery tanto quanto muitos reclamaram: basta lembrar dos episódios da Série Clássica que abraçavam a realpolitik da Guerra Fria, o equilíbrio do terror,a intervenção americana no Vietnã e a ideia de que, quanto mais presente no espírito das pessoas estivesse o terror de que a guerra é capaz de causar, mais inclinadas à paz elas se tornariam. DS9 apenas foi às últimas consequências na exploração dos dilemas éticos. O ex-membro da resistência, que depois de passar a vida toda lutando contra o invasor e contra a política de discriminação, descobre que, por trás de sua pretensa superioridade, ele também não é um santo e é capaz de ser tão preconceituoso quanto seus antigos algozes... O oficial que se vê dividido entre o que é "certo" e o que "funciona"... O sujeito idealista que descobre que seus colegas estão,para ganhar a guerra, usando do memso tipo de recurso que condenavam quando usados pelo inimigo... O planeta que descobre que, agora que não tem mais um inimigo comum a quem culpar pelos problemas,não é tão fácil governar uma sociedade complexa, cheia de crenças e interesses incompatíveis uns com os outros...

Mr X disse...

Poxa, não sabia que existiam tantos trekkies por aqui. Eu, confesso, jamais segui tanto assim a série. Mas assisti os três Star Wars originais, e gostava da versão antiga da Galactica.

Mas lia bastante ficção científica, de Bradbury a Asimov a Clarke. Hoje, não mais.

DD disse...

Thiago:

Eu gostei, por exemplo, do envolvimento dos profetas de Bajor nos acontecimentos. Achei uma coisa bem "não-moderna", meio desafiadora para os dias de hoje. De uma certa forma, é o que prepara o deus ex machina - daí por que eu disse que a série não tem nenhum ponto sem nó. As coisas ficam bem difíceis, mas as ações podem ser eficazes e ninguém pode sentir-se confortável no desespero. Isso é uma tremenda provocação, especialmente quando se contrasta esse tipo de visão com aquela que predomina nos filmes de guerra, ficção científica e terror do pós-11 de setembro, tremendamente pessimistas.

A coisa é sombria, mas, ao final, nota-se que há alguma luz ali.

Didi Iashin disse...

Mister Equis e amigos,
depois que eu li alguns textos de Russell Kirk sobre literatura, principalmente sobre os escritos de Ray Bradbury, comecei a lê-lo com outra mente. O cara é MUITO BOM!!! E não escreve "ficção científica", não!
quanto às séries ... Eu gosto de ver, de quando em quando, Star Trek clássico. As outras, acho-as meio sem sal ... Prefiro Terra de Gigantes.

Thiago L. disse...

Mr. X,
Confesso que sou fascinado por FC em geral (embora Jornada tenha um lugar especial no meu coração). Como Asimov apontou, uma das coisas mais fascinantes na ficção científica é que, apesar do escapismo que os profanos lhe atribuem, ela é um ótimo veículo para metáforas do nosso mundo(ele mesmo vivia fazendo referências ao Império Romano, ao McCarthyism, ao racismo, à intolerância política e religiosa, ao medo do progresso (o "complexo de Franstein" que os robôs causam nos humanos), aos movimentos anti-imigrantes (Asimov nasceu na Rússia Soviética pouco antes da formação da URSS), aos tabus sociais, políticos e religiosos, etc.Aliás, alguns episódios da Série Clássica de Jornada foram referências nada sutis à Guerra do Vietnã e outras guerras by proxy da Guerra Fria, aos perigos da superpopulação, aos perigos da mecanização, à luta pelos direitos civis e outros assuntos do dia. Assim como as fábulas estrelam animais, mas são sobre nós (daí, as morais e o comportamento humano dos animais), a ficcção científica pega a boa e velha natureza humanana e lhe dá novos e insuspeitados palcos.
DD,
Provavelmente minha aversão aos Profetas seja mesmo baseada em um conceito moderno do que são as "regras do gênero". A ideia de "deuses" benignos que se manifestam abertamente, conhecem o passado, presente e o futuro, mas só interferem para tirar os herois das cordas em vez de resolver o problema de uma vez por todas (presumivelmente, isso aconteceu porque, se os herois fossem esmagados, o show acabaria prematuramente e aí sim iriam falar do rompimento com os ideais de Roddenbery e, se os seres onipotentes resolvessem impedir as desgraças que eles, oniscientemente, sabiam que viriam, o show teria acabado nos primeiros 2 minutos. Conveniências do roteiro, penso eu). Os nossos "deuses" pelo menos são mais sutis. Questão de gosto, no entanto. Outro problema é que um programa que pelo realismo e pelo estilo "cada morte conta" se afastou do clichê do "red shirt" das outras séries da franquia deveria ter evitado destruir quase um planeta inteiro no apagar das luzes. E houve uma boa quantidade de vezes nas quais Sisko e seus comandados foram salvos pela neessidade dos roteiristas de salvá-los para a próxima semana: DS9 está para deus ex machina como Voyager está para paradoxos temporais, quem conhece Voyager sabe o que isso significa. Dito tudo isso, restam duas coisas. Primeira: o jeito como os "Profetas" detiveram a enorme esquadra do Dominion lembra o modo como o "vento divino" (kamikaze)impediu a invasão mongol do Japão, garantindo a indenpendênia e a excepcionalidade desse país asiático. Segundo, DS9 é,certamente, minha série favorita da franquia.

Anônimo disse...

... e Woland, escreve: Longa vida à todos ! Adoro o Spock ! Dizem que rolava algo com a Uhura... Pô, na série, nunca notei... nem na trilogia do cinema ! Vieram com essa no último filme. É verdade ? Agora, alguém aí entendeu o final de " 2001 - Odisséia no Espaço " ? Eu, particularmente, só fui entender a verdadeira mensagem do filme quando um Airbus da vida deu ou dá um susto ! Ou cai... " Culpa do computadô "! H(I). A(B). L(M). no comando ! Já, o final, não entendi patavinas ! Arthur C. Clarke... o meu preferido. Junto com Robert A. Heinlein e Isaac Asimov, Fantástico !, os melhores escritores de ficção científica. Mas, por quê fez a diferenciação Rússia Soviética e U.R.S.S., Thiago ? Outra : Deuses benignos ? Que deuses seriam esses ? O temor do antigos egípcios para com seus deuses... Os deuses da Grécia antiga.... meus deuses ! Hades era brabo ! Zeus... Sutis ? O próprio Deus moderno não me parece tão benigno e sutil. Bom, isso se voce abrir bem o seu " campo de visão " ! Desde os buracos negros engolindo galáxias aos psicopatas nossos de cada dia( os de menor grau de maldade... ), Além de tudo que está entre ou "orbitando" esses exemplos. Um terromotozinho ali, uma guerrinha lá, um politico corruPTo bonzinho acolá... Todos filhos Dele ! Ele não é o Criador de tudo, pô ? Kamikase ajudou a nação japonesa contra os mongóis mas não ajudou os japones contra os americanos, que vendo a loucura de um povo( e temendo a prolongação da guerra, com grande parte da população civil e soldados americanos mortos ) usaram as bombas atômicas que ajudaram todo o mundo, por décadas( até hoje ! ), a ficar piando fino eeeee quem ajudou os japonenes foram os.... americanos e aliados no desenvolvimento pós 2ª guerra mundial da economia japonesa, comprando os seus produtos ! OBS: Voyager, boiei. Lembro-me da nave espacial... e no 1º Star-Trek. E DS9 é filme de esquerda. Põe o Olavo de Carvalho para ver o filme que ele dirá a mesma coisa... E é tendência, há décadas, de todos os estúdios mesmo . Então ou asssitimos ou ninguém conservador verá mais filme algum ! Claro que, alguns são " mais de esquerda que os outros " ! George Orwell.... Cabra bão !

Thiago L. disse...

"Mas, por quê fez a diferenciação Rússia Soviética e U.R.S.S., Thiago?"
A URSS só foi fundada em 1922, cinco anos depois da tomada do poder pelos bolcheviques. A cidade em que Asimov nasceu fica perto da fronteira entre Rússia e Belarus (Bielo-Rússia) e, durante o período comunista, passou de uma república soviética para outra, portanto não tenho certeza absoluta de qual a República Socialista Soviética Asimov nasceu ou em qual ele viveu até sua família emigrar, mas ele nasceu antes da criação da URSS.
"Deuses benignos ?"
Eu estava me referindo a certos alienígenas benignos da série, que são adorados como deuses por um certo povo. Eu só quis dizer que era estranho que seres retratados como benevolentes-e sem a desculpa dos desígnios insondáveis- e interessados nos resultados das batalhas só interviessem muito raramente: isso parece muito como um deus ex machina, um literal deus ex machina.
"Kamikase ajudou a nação japonesa contra os mongóis mas não ajudou os japones contra os americanos..."
Sim, claro, só quis dizer que a semelhança entre o "vento divino" destruindo uma frota dos mongóis-que já tinham um poderoso império- e "deuses" destruindo a frota de um poderoso império que tentava cruzar um "Buraco de Minhoca" e invadir o nosso lado da Galáxia é instigante. Será que o "vento divino" inspirou a ideia?
Falando na vitória americana, um dos almirantes da Frota Estelar cita o discurso de Macarthur ao fim da II Guerra: "Four hundred years ago, a victorious general spoke the following words at the end of another costly war: 'Today the guns are silent. A great tragedy has ended. A great victory has been won. The skies no longer rain death... We have known the bitterness of defeat and the exultation of triumph, and from both we have learned there can be no turning back. We must go forward to preserve in peace what we won in war'."

Anônimo disse...

....e Woland, volta : Ah, tá. Caramba, não entendo nada de Star Trek depois dessa. Sobre U.R.S.S. só achei um exagero. Mas é história, obrigado. Kamikazes são mais conhecidos como a última tentativa, desesperada, do império japones contra os americanos e não contra os mongóis. Acho até uma propaganda politica do império "contra" o seu próprio povo( O governo argentino, com a corda no pescoço, fez isso também com as Malvinas ! O povão de lá entrou ! Como sempre ). E os japoneses são o que são, tá, graças a não invasão dos mongóis( que não eram bons navegantes. Só no... deserto ! Entraram na China e na India ! ) e, principalmente, ao dinheiro da reconstrução após a 2ª grande guerra. Achei por bem mostrar isso ou então a coisa poderia ficar meio distorcida... Também, os japoneses são extremamente disciplinados e trabalhadores mas vemos isso na Europa e, principalmente, com os alemães. São guerreiros, Roma antiga os temia- não como "alemães" e sim germânicos - pelo seu território passavam ordas de bárbaros vindos do oriente. Mas, hoje, são o que são graças ao Plano Marshall, por favor. Ai, estes E.U.A. ... Sobre deuses benignos, pensei que o "nossos", no seu texto, fosse em relação ao nossos deuses... Caramba, voce entende mesmo de Star Trek ! É legal isso pois tentam colocar como se fossem nerds ou bobocas quem assiste essas séries. Eu mesmo acompanhei várias séries e vi a maioria dos filmes mas não percebendo todos esses significados. E vejo o lado bem levantado de George Lucas que muitos jovens físicos, engenheiros, cientistas e astrônomos sentiram gosto pela coisa, suas profissões, graças a seus filmes, no caso, os de Guerra nas Estrelas. Assim, serve para os outros filmes de ficção científica também, acredito. Os bem feitos como Star Trek. E para os livros, de Asimov, de Clarke... Parabéns e me despeço porque a C*, daqui à pouco, cai no meu pé ! HA ! Uma ultima pergunta, para todos : Quanto custaria uma Enterprise usada ?

Thiago L. disse...

Realmente, eu, infelizmente, escrevo de forma um tanto confusa, sinto muito. Esclarecendo brevemente antes que-com razão de sobra!-Mr. X resolva se levantar contra o sequestro da caixa de comentários pelos treklers: o "benignos" se referia aos "deuses" (poderosos alienígenas, na verdade) da série, que, embora estejam do lado dos humanos, não interferem muito;o "mais sutis" se referia aos deuses das religiões do Mundo Real, que não ficam por aí aparecendo para qualquer mané.
Vai ver que eu sou boboca mesmo,é difícil de saber: auto-conhecimento é uma arte bem difícil. Stalin, segundo Khruschev, mandou, no auge do Culto à Personalidade, que fosse acrescentado-entre muitos outros elogios- à sua biografia oficial o seguinte trecho (aqui em tradução apressada minha de uma tradução inglesa que achei na Internet):"Embora ele [Stalin] tenha desempenhado suas funções como líder do partido e do povo com consumada habilidade, e contado com o apoio sem restrições de todo o povo soviético, Stalin nunca permitiu que seu trabalho fosse manchado mesmo pelo menor traço de vaidade, presunção ou auto-adulação." É fácil se enganar sobre si mesmo.
Quanto à Enterprise usada, é difícil de dizer. O capitão Picard, quando perguntado sobre o preço de se construir uma nave como a dele, respondeu que "You see, money doesn't exist in the 24th century..." Já Ronald D. Moore, um dos roteiristas da Nova Geração, garante que: "By the time I joined TNG, Gene [Roddenberry] had decreed that money most emphatically did NOT exist in the Federation, nor did 'credits' and that was that. Personally, I've always felt this was a bunch of hooey, but it was one of the rules and that's that." Mas você pode sempre se alistar na Frota, conhecer pessoas interessantes e depois atirar com um phaser nelas. Porém, nunca, nunca use uma camisa vermelha.

DD disse...

Woland:

A franquia Star Trek é utópica e globalista, como se sabe. E nem por isso é ruim. DS9 tem méritos, a meu ver, por mostrar que nem tudo são flores. Acho que precisamos reconhecer o mérito das coisas feitas com criatividade, dedicação e inteligência, especialmente daquelas que não são feitas com espírito destrutivo.

Gerson B disse...

Tiago L, passou outro dia em DS9 o episódio em que pela guerra um oficial da Frota tenta dar um golpe e assumir o controle da Terra. Tambem lembrei na hora da Guerra ao Terror. Parece que ele adivinharam. Mas acho que é porque a série é a mais da franquia e discute esses pontos.

E acho improvável não haver vida inteligente fora da Terra. Mas é só um palpite.

Thiago L. disse...

"Também lembrei na hora da Guerra ao Terror. Parece que ele adivinharam."
Pois é, e o fato do inimigo poder se disfarçar de humano e se aproveitar das liberdades (de movimentação, de comunicação, de imprensa, etc.) que a democracia oferece é uma das grandes semelhanças com a Guerra ao Terror. Até onde segurança e liberdade são compatíveis, quais liberdades são temporariamente sacrificáveis, quem garante que o temporário não vira permanente e, acima de tudo, quem "who watches the watchers"? E a reação do senhor que não queria ser obrigado a comprovar sua identidade-mesmo sendo realmente humano- lembra muito a aversão dos americanos a um sistema de "national ID".

Anônimo disse...

... e Woland, escreve: ".... É legal isso pois tentam colocar como se fossem nerds ou bobocas quem assiste essas séries. EU MESMO ACOMPANHEI várias séries e vi a maioria dos filmes mas não percebendo todos esses significados. E vejo o lado bem levantado de George Lucas que muitos jovens físicos, engenheiros, cientistas e astrônomos sentiram gosto pela coisa, suas profissões, graças a seus filmes, no caso, os de Guerra nas Estrelas ". Distorcer que os outros escrevem não é coisa de "boboca"... Talvez de um nerd bem esperto !

Anônimo disse...

... e Woland, volta : Não ter dinheiro no século XXIV... Voltamos aos caçadores coletores e aos primeiros agricultores ! Legal ! Uma idade da pedra ou do bronze tecnológica ! Gene Roddenberry, por isso, é só diversão. Os grandes não se arriscariam a dizer uma besteira dessas. Já Picard pode. Patrick Stewart, não... Estaria despedido ! Dá prá calcular... preço médio R$ 127.29 ! Usada, 50 reais ! Hoje... Em uma boa casa de brinquedos ! Tô brincando... mas dá prá calcular, sim, já fizeram isso com as Pirâmides do Egito. O custo total, me esqueci é gigantesco pois não teríamos escravos e admiradores do faraó para construí-la. Cortar e mover aqueles blocos de pedras todos com Caterpillar... Poderíamos, sim, ir ao futuro ! Com materiais de hoje ! Bom, um trekker mais ousado, pegou a receita do Wal Mart( ??? ), arriscou e chutou : 1 TRILHÃO DE DÓLARES !http://www.blurtit.com/q117581.html ... E sem dindin... dará briga na certa entre os caçadores coletores do futuro ....

Mr X disse...

E não esqueça da teoria de que as pirâmides foram construídas por alienígenas... ;-)

Thiago L. disse...

Prezado Woland,
Não tinha visto essa sua última mensagem. Eu não disse que você tinha dito que eu era boboca. Eu disse que eu não posso provar que EU não sou boboca("auto-conhecimento é uma arte..."). Vai ver que EU correspondo ao estereótipo de boboca,et. Sinto muito por não ter me expressado bem. Como eu disse, eu sou um pouco confuso (boboca?) quando escrevo. Viva muito e prospere!

Anônimo disse...

... e Woland, lendo o novo post sobre Robôs, resolveu dar uma passada aqui de novo: Mister X... Pirâmides e alienígenas. Vou te dizer uma coisa: quando voce é jovem, pode acreditar em tudo ! Foi assim comigo. De ficar olhando pro céu esperando algo estranho cruzá-lo. Amigos viram... Hoje, desconversam. Eu, certa vez, fiz esta experiência novamente, num lugar que dá prá ver um dos braços da Via Lactea. Céu estrelado e límpido ! Um frio do cão. Mas estava agasalhado. Fiquei deitado, num banco gelado, olhando... Longe, quase no horizonte, uma rota de aviões... De repente, "subindo", eu, com o queixo ha um palmo do peito, vejo o meu 1º O.V.N.I. ! Torci para que fizesse a famosa curva de 90º ou uma bastante fechada ! Não piscava os olhos porque passava rápido ! Seguiu retinho, retinho.. Era um satélite iluminado pelo sol... Ou um ônibus espacial ou a Estação Espacial... Sei lá. Talvez um O.V.N.I onde os tripulantes "telepatizavam" : Pô, mané, de novo na Terra, não... Vamos para Cardássia ! E, falando em Cardássia... Thiago, quem manda os outros prosperarem é próspero ! Parabéns ! Continue assim mas não se esqueça: seja um pouquinho humilde. Não um falso humilde, humilde. Só. Um pouquinho.

|3run0 disse...

Em uma noite límpida sem muita luz ambiente, é muito facil ver satélites artificiais (e lixo espacial em geral) entrando e saindo da sombra da terra (para saber onde fica a sombra, converta o horário de 'AM' para 'PM' ou vice verça; e.g., as 10 da noite o centro da sombra é onde o sol estaria as 10 da manhã. A transição é suave, porque mesmo na sombra (que ocupa a maior parte do ceu exceto próximo ao entardecer e amanhecer a luz refratada pela atmosfera prove alguma iluminação. Satélites espiões em orbitas polares são particularmente divertido, eles cruzam o ceu em poucos minutos.

Procurem também pelos chamados 'iridium flares', um fenômeno, digamos, astronáutico bem ovniesco.

|3run0 disse...

errr "vice verça" foi phoda... phoy mau.

Mr X disse...

Bacana, Bruno! Vou prestar mais atenção aos céus. Embora tenha a impressão que aqui no céu de Los Angeles, com tanta poluição e luz da cidade, não dê pra ver p. alguma.

Thiago L. disse...

"Thiago, quem manda os outros prosperarem é próspero !"
Imagino que os vulcanos, os inventores da saudação, sejam prósperos (mesmo o Século XXIV não tendo moeda,etc.)
"Continue assim mas não se esqueça: seja um pouquinho humilde."
Eu sou muito humilde, sou a pessoa mais humilde do Universo, sou mais humilde que todo mundo junto.

Anônimo disse...

...e Woland, atrasado: HA! Só pedi um pouquinho de humildade ! Mas, se assim desejas ser prá mim está tudo bem, ôh Dalai Lama !

Anônimo disse...

Exclua o humilde "ser" da minha humilde e tardia resposta. "Mim" não ser indio, Óh, Humildíssimo Iluminado !

Woland, o humilde.

Leivinha disse...

Sobre a hipotética maturidade dos hipotéticos aliens, tem uma frase em Duna que ilustra muito bem meu pensamento sobre o assunto:

"O conceito de progresso age como um mecanismo protetor para nos ocultar os horrores do futuro. "

Normalmente se pensa, que uma raça tão avançada tecnologicamente, que cruza galáxias, e vive assim a tantos séculos, seriam iluminados, seres benevolentes e coisas assim, mas estamos idealizando aqui, talvez se eles existissem, estivessem pensando a mesma coisa de nós, e encontrariam aqui indivíduos benevolentes, como também indíviduos malevolentes, apenas essa concepção de existir uma cultura alien homogênea já é muito errônea, bem, ou eles possuem a sincronicidade de abelhas, ou destruíram todos os "estranhos no ninho".