quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Reconquista

O post anterior, meio brincalhão, fala no entanto sobre uma questão séria, as idéias socialistas e socializantes que tomam conta de grande parte das instituições dos países ocidentais. O inimigo do Ocidente é o próprio Ocidente, ou, ao menos, uma quinta-coluna bem infiltrada, que chega mesmo até seus postos mais altos de mando, causando todo tipo de confusão proposital.

Para dar uma idéia da loucura: o terrorista nigeriano que tentou explodir o avião no Natal passou todos os controles, mesmo a) estando em uma lista de terroristas, b) tendo sido denunciado como radical islâmico pelo próprio pai e c) tendo realizado ações suspeitas como comprar um bilhete só de ida, sem bagagem, pagando à vista - enquanto isso, um cidadão britânico foi preso, perdeu o emprego e está impedido permanentemente de utilizar o aeroporto de Robin Hood, simplesmente por ter feito um comentário jocoso no twitter sobre explosões. Eis o estado do Ocidente.

Bem, mas a grande notícia hoje aqui nos EUA é a vitória do Republicano Scott Brown para o cargo de Senador pelo Massachussets, em substituição a Teddy Kennedy, morto recentemente.

A vitória é importante por vários motivos:

a) o simbolismo de ocupar o cargo de Ted Kennedy, há décadas no poder;
b) Massachussets é (era) um estado largamente Democrata;
c) É uma clara derrota de Obama, que fez campanha para a candidata Democrata (Martha Coakley, uma espécie de Dilma americana);
d) Provavelmente sela o fim do "Obama Care", já que não terá votos;
d) Mostra o descontantamento da população com as políticas socializantes;
e) É um candidato associado ao movimento dos "tea parties", movimento popular de protesto considerado "racista" e "malvado" pelos Democratas.

Não é ainda o início da Reconquista do Ocidente, mas é ao menos uma notícia positiva no front.

Senador Scott Brown. A loiraça ao lado é sua filha.

14 comentários:

c* disse...

quer dizer que vc considera "noticia positiva no front" o possivel fim do "obama care" ?


putz.....

Anônimo disse...

Em linhas mais amplas, o que viria a ser o tal TeaParty?

Marcus disse...

Você nâo comentou - na verdade comentou, mas não diretamente - que essa vitória republicana acaba com a supermaioria democrata no senado. O mais interessante de tudo é que plataforma do Brown é bem conservadora. Me parece o tido de politico que tem ambições maiores do que Capitol Hill.
Perece-me um bom canditado a Pennsylvania Avenue.

Silvio disse...

X, só uma pequena informação: oficialmente, a Dilma americana é a Noiva do Chucky, o Brinquedo Assassino.

Henrique Lima disse...

Mr X, você colocou duas vezes a letra "d".

Klauss disse...

c*,

Você acha que os EUA precisam de um SUS? Eles não precisam inflar a corrupção, aumentar os impostos, criar atendimento ruim, hospitais superlotados, etc, etc, etc. A saúde deles ainda assim é a melhor do mundo, oras!

Aliás, aqui no Brasil a imprensa e os políticos adoram reclamar de falta de leitos, falta de remédios, falta de tudo...

Mas também, quando se institui "saúde de graça" multiplicam-se por 10 a quantidade de hipocondríacos, velhinhos, fora os vagabundos e descocupados de plantão pegando remédios, fazendo exames, internando-se, e nos últimos dois casos, o típico brasileiro usando a 'lei de Gérson' pra cavar atestados médicos e faltar no trabalho.

Conheço bombeiros, policiais, enfermeiros e outros profissionais que cansam de ver isso por aqui!

Mas traduzindo, o que há nesses casos não é falta do que é oferecido, mas o aumento da procura com o pensamento de que "é de graça". Vejo casos similares ao da saúde também na educação (falam da falta de investimento, mas investimento tem de sobra! O que falta é cultura pras classes educadoras mesmo), transporte e o escambau! E gera-se o contrário: excesso de gastos e, conseqüentemente, aumento de impostos, que é o que o americano não quer de jeito nenhum. Nesse ponto a cabeça deles tá muito mais certa que a nossa: "Se eu conquistei com meu trabalho suado, não vou dar pro governo só porque ele mandou!"

Chesterton disse...

Confa, o fim do Obama Care é uma excelente notícia.

Chesterton disse...

http://www.youtube.com/watch?v=mXIS7U4nisQ&feature=player_embedded


esse video do Reinaldão explica muita coisa por aqui.

Didi Iashin disse...

Tea Party é uma reunião de cidadãos descontentes com os rumos que as coisas estão tomando nos EUA, como excesso de impostos, controle de armas, controle da imprensa "y otras cositas mas". A alusão é à revolta dos colonos americanos, antes de 1776, quando o governo inglês resolveu taxar absurdamente o chá. Quando o cvarregamento de chá chegou ao porto de Boston, os colonos se uniram e jogaram todas as caixas ao mar. Foi aí que as Marthas, Virginias, Marys, Elizabeths descobriram o valor dos chás de ervas, frutas e flores (obrigada!!!)
Interessante é que o pessoal "liberal" (libtards, como são conhecidos pelo pessoal da direita conservadora) acusa os tea-partiers de racistas, e olha que há UM MONTE de "negões" e "negonas" carregando a temida bandeirinha amarela, com uma cascavel enroscada, dizendo "Don't tread on me" (não mexa comigo).
Um "afro-americano" que dá muita força para o movimento é o Kevin Jackson (www.blacksphere.com) que fala bastante sobre o assunto, além de fazer uns vídeos de gozação sobre os "libtards"
(desculpem pelos "negões" e "negonas".)

Chesterton disse...

PD voltou a blogar, cheio de dedos.

Mr X disse...

É? Ah, agora vi o blog novo do PD. Hum, mas não é mais sibre política internacional, mas sobre internet e jornalismo.

Mr X disse...

Quanto ao ObamaCare, na verdade ninguém sabe o que o trambolho de mil páginas contém. Aliás, parece que algumas páginas até estão em branco, pra preencher depois.

RW in Miami disse...

Com uma filha dessas, ate' eu voto no Brown para senador... ;-)

Qual o url do novo blog do PD ?

Mr X disse...

Oi RW!

Parece que é:

http://blogs.estadao.com.br/pedro-doria/

Inda não apareci pra comentar lá, mas deu uma olhada. A confetti já tá lá, hehehe.