terça-feira, 19 de janeiro de 2010

O comunismo não é mais aquele

Nosso amigo tiaguento continua citando Stalin, Mao e até Enver Hoxha (!), mas ele parece não se dar conta que o mundo mudou.

Ele fala em "casa Rockefeller" e outros milionários que seriam "de direita", quando a realidade é que os maiores comunistas do mundo, hoje, são multimilionários e/ou donos de grandes corporações. A Fundação Rockefeller, assim como a Fundação Ford, é uma das maiores patrocinadoras de causas progreçistas.

É que antes os comunistas comiam criancinhas; hoje preferem filé mignon.

O inimigo não é mais Stalin. Esse felizmente já morreu, e está bem enterrado. O inimigo é Obama. O inimigo é a União Euro-Mediterrânea. O inimigo é George Soros. O inimigo é a ACLU, a ACORN, o CFR. O inimigo é o PT. São as ONGs e os "movimentos sociais", centenas de organizações que defendem e financiam o comunismo moderno, também conhecido como progreçismo.

O inimigo comunista de hoje não é mais Soviético, é Americano e Europeu (aliado com Sauditas e Chineses), e tem muita grana nas mãos. Porém, o objetivo é o mesmo: a acumulação de poder totalitário para uns poucos em nome do Povo ou da Justiça Social, ou da Ecologia, ou dos Direitos das Minorias.

Mas se eles pensam que a vitória será fácil, e que nos enganam com esses truquezinhos de falar nos falecidos Stalin e Hoxha tentando despistar, estão muito enganados.

Querem nossa rendição? Querem nossas armas?

ΜΟΛΩΝ ΛΑΒΕ
!

32 comentários:

Didi Iashin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Didi Iashin disse...

O problema do nosso troll de estimação é que ele vive sendo alimentado com panfletos escritos a mimeógrafo de tinta, cheirando pateticamente aos anos 50/60. Daqui a pouco, ele vai pedir uma passeata para acabar com o Tigre da Esso. Acho que ele, se for ver Avatar, vai sair da sala do cinema (multiplex, claro), deprimido e com vontade de se suicidar ...

Anônimo disse...

Se a Fundação Rockefeller é "comunista", por que eles financiaram as pesquisas do homossexual Kinsey, que pretendiam trazer prestígio ao adultério, à pedofilia e a outros absurdos? Lenin defendia a auto-disciplina sexual e escreveu que uma vida sexualmente dissoluta é burguesa e que o "amor livre" é uma demanda burguesa, não proletária! Será que "comunista" é o nome que você usa para tudo que o desagrada? Como estava a comida hoje? Comunista? E o tempo, ele estava comunista também? O Marxismo-Leninismo consiste na defesa dos mais altos padrões e da mais completa racionalidade. A Fundação Rockefeller é anti-socialista, não acredite em tudo que a imprensa imperialista diz a você.
Além disso, eu nunca falei em "Casa Rockefeller", você está confundindo com a "Casa Morgan", embora a rigor a melhor tradução provavelmente seja "Casa de Morgan" ("House of Morgan"). Os Rockefellers são a "Família Rockefeller" ou a "Standard Oil" e empresas sucessoras. Quanto à ESSO, sendo uma empresa sucessora da Standard Oil, ela não pode ser boa coisa, pode? Acho que é na peça "A Moon for the Misbegotten" que um personagem diz algo como "God damn Standard Oil". Exceto pela parte de "God", faço minhas essas palavras!
Quanto ao Avatar, li no Blog de Hermenauta que a China Revisionista quer substituí-lo por um filme sobre Confúncio. Confúncio foi um precursor do Fascismo, Mao combateu o pensamento supersticioso e proto-fascista de Confúncio. As coisas vão tão mal que entre a porcaria imperialista americana e a fascista chinesa, provavelmente a americana é menos ruim e menos depressiva. É triste.
Tiago

Mr X disse...

Tiago,
Ou você está por fora, ou se faz de inocente. A esquerda não tem outra proposta a não ser a) destruir as tradições ocidentais e b) tomar o poder.

Nos tempos de Lenin e Stalin, falavam contra o "amor livre", o "homossexualismo" (perseguem ainda os gays em Cuba), etc. (Curiosamente, isso não os impedia de promover essas atividades, bem como o uso de drogas, nos inimigos "países capitalistas".)

Hoje, talvez continuando a política de destruir os "inimigos capitalistas", a promoção de todo tipo de libertinismo sexual está na esquerda, só que agora em nome da "inclusão das minorias."

Ué, a tática mudou completamente? Não, é simplesmente assim mesmo, os socialistas sempre dizem uma coisa, e amanhã o seu contrário. O próprio Lenin, com a NEP, ao restituir políticas ligeiramente capitalistas, falou em "dar um passo para trás e dois para a frente". Contradição? Não! O comunista sempre justifica tudo o que faz em nome da "História" (futura) que o julgará. Portanto pode fazer o que quiser.

Sugiro que leia os artigos do Olavo de Carvalho sobre "a mentalidade revolucionária", vai aprender um bocado.

Didi Iashin disse...

"Lenin defendia a auto-disciplina sexual e escreveu que uma vida sexualmente dissoluta é burguesa e que o "amor livre" é uma demanda burguesa, não proletária!"
Claro! E como os burgueses andavam bem na linha, foi preciso criar uma "liberdade sexual", o "amor livre" dos hippies ...
E, meu troll favorito, o nome do filósofo chinês é CONFÚCIO, não "confuncio".
E, Mister Equis, ele não vai ouvir o Olavo, não vai entender o Olavo e, no mínimo, vai entrar em crise, DE NOVO!

Anônimo disse...

"Ou você está por fora, ou se faz de inocente. A esquerda não tem outra proposta a não ser a) destruir as tradições ocidentais e b) tomar o poder."
Mentira! O PCF, alinhado com Moscou, por exemplo, corajosamente condenou nos termos mais duros a palhaçada em Maio de 1968. Mesmo os revisionistas soviéticos não aceitam esse tipo de coisa. Quem defende esse tipo de política absurda são setores não-marxistas da Esquerda, como a social-democracia, e os capitalistas, que lançam modas e produtos com o objetivo de lucrar (ou será que a "Playboy" é publicada pelo Partido Comunista Americano?) e desmoralizar e desmobilizar os trabalhadores. Comparar a NEP, um programa de emergência de acumulação primitiva, eliminado por Stalin, aliás, com políticas culturais é prova de má-fé ou de uma absoluta ignorância. A URSS sempre combateu o tráfico, a pornografia, sempre defendeu uma vida familiar saudável,tornada possível graças aos ótimos serviços sociais soviéticos e à proteção da mulher contra a violência e a exploração, e que o Proletariado d etodo o Mundo tivesse acesso a cultura, entereterimento e recreação saudáveis e edificantes. Mesmo a pintura abstrata foi combatida, pois não correspondia aos altos padrões estéticos de Stalin. São os seus queridos americanos quem espalha a cultura do consumismo, do adultério, das drogas, da mulher transformada em objeto para aumentar os lucros dos Capitalistas, da música que incentiva a violência, o desrespeito aos mais velhos e os maus-tratos a mulheres. Enquanto a América exporta o RAP, o Hip-Hop e certas vertentes completamente imorais do Rock, na URSS de Stalin, floresciam pedras preciosas da Cultura,patrimônios da Humanidade, como Prokofiev (que chegou a viver na América, mas não suportou-a e voltou para sua pátria amada),Ivan Dzerzhinsky(seria parente do outro Dzerzhinsky?),Shostakovic (ganhou váras vezes o Prêmio Stalin), Eisenstein, só para citar alguns exemplos da cultura socialista. Mas há quem prefira Olavo de Carvalho, né?
Tiago

Anônimo disse...

Ok,descuido meu,talvez seja meu inconsciente tentando me lembrar do Pafúncio, o personagem de tirinhas americanas (Bringing Up Father), que mesmo sendo um milionário, nunca defendeu as idéias de guerra social contra os pobres, como as de Confúcio. Mao provou para além de qualquer dúvida possível que Confúcio era um precursor do fascismo.
Quer dizer que foram os comunistas que inventamos os hippies? Você gostaria de fornecer alguma evidência disso ou eu devo acreditar na autoridade sagrada de Olavo de Carvalho e cia. (nesse caso, CIA, que vivia inventando mentiras sobre o Estado dos Trabalhadores)? O Partido nunca comprometeria sua autoridade moral avassaladora se aliando a essa gentalha, todos os PCs combateram a praga hippie, que era uma deformação-mais uma!- do Capitalismo, assim como eram as drogas, a imoralidade sexual e todo o resto do maldito pacote. Por que será que a Grande Revolução de Outubro ainda apavora aqueles que insistem em dizê-la superada e morta?
Tiago

Anônimo disse...

Acho que o problema do Tiago é falta de sexo. Não tá pegando ninguém.
E olha que a coisa mais fácil é jogar esse papinho "revolucinário" pra comer umas jovenzinhas rebeldes.
Além disso, ele adora chamar os outros de fascistas, mas com esses posts se provou homofóbico e intolerante.
Ale

Anônimo disse...

Eu sou casado, ofereça seus serviços de proxeneta ou coisa pior a outra pessoa. Eu não sou homofóbico, só acho errado que as crianças sejam expostas à apologia do homossexualismo-como acontece nas sociedades capitalistas- e que o homossexualismo seja usado para desmoralizar e desmobilizar-como apontou Georges Marchais- os trabalhadores.
Guy Burgess, Anthony Blunt e, aparentemente,Donald Maclean foram homossexuais, mas lhes foi perfeitamente permitido, em condições de igualdade com os heterossexuais, colaborar com a grande experiência socialista soviética (Burgess e Maclean até desertaram para a URSS). Comparem com o que aconteceu na Inglaterra "democrática" a Oscar Wilde e ao herói de guerra Alan Turing. Sviatoslav Richter era homossexual e, ao mesmo tempo, uma das glórias da cultura soviética e foi reconhecido, apoiado e recompensado pelo Poder Soviético (ganhou o Prêmio Stalin, foi escolhido Artista do Povo e tocou no funeral do próprio Stalin!). O que é inaceitável é o comportamento de certos irresponsáveis que colocam a busca do prazer a todo preço acima da construção do Socialismo.
Tiago

Anônimo disse...

"Guy Burgess, Anthony Blunt e, aparentemente,Donald Maclean foram homossexuais, MAS LHES FOI PERFEITAMENTE PERMITIDO, em condições de igualdade com os heterossexuais, colaborar com a grande experiência socialista soviética"
Como eram bonzinhos os soviéticos. "Lhes foi permitido". Ou seja, eram biba mas serviam aos nossos interesses!

Mr X disse...

Caro Tiagúncio,

É lamentável que uma pessoa de instrução como você perca tempo com semelhantes tolices, mas cada um tem seus fetiches.

Vejo que você é um dos últimos comunistas linha-dura, o que é de certa forma admirável, mas há claramente uma continuidade no discurso esquerdista. Eu conheço muitos ex-comunas trotskistas que hoje estão na vanguarda do movimento gay, e outros movimentos progressistas, sem ao mesmo tempo discordar de princípios marxistas como a coletivização da propriedade, etc.

Quando falo em continuidade, eu me referiria a autores como Erik von Kuehneldt-Leddihn, que vêem uma continuidade revolucionária esquerdista desde a Revolução Francesa a Pol Pot, passando por Marx e Hitler, que segundo ele é de esquerda.

Qual a unidade entre esses grupos, entre o marxismo velha-guarda e o atual progressismo que quer casamento gay? É simples, todos se miram por uma Utopia inexistente, o fantasma da Igualdade. No caso dos Comunas velhas guarda como você, a Igualdade sonhada era meramente a econômica ou entre as classes sociais - A CADA UM CONFORME SUA NECESSIDADE, DE CADAUM CONFORME SUA CAPACIDADE, etc.

Mas é natural que, da Igualdade social, as novas gerações de comunófilos passassem a exigir também outros tipos de igualdade, como a igualdade sexual - gays e travestis iguais a homens e mulheres, etc., ou a igualdade cultural (com o multiculturalismo).

É diferente do Velho Comunismo Totalitário? É, e não é. Ambos orientam-se por uma visão falsa do mundo, e ambos conduzem em grau maior ou menor ao TOTALITARISMO, ao Estado coordenando a distribuição de recursos ou outras benesses. Em suma, o Estado tendo cada vez mais poder.

É óbvio que os hippies não foram criados pela CIA, e pode-se dizer que são mesmo uma da sociedade hedonista gerada pela prosperidade do capitalismo, prosperidade esta muito superior a qualquer sociedade comunista ou coletivista de qualquer época. De certa forma, o Ocidente é vítima de sua prosperidade excessiva. Aliás, eu jamais disse que o capitalismo é perfeito, muito menos em sua manifestação atual. Digo apenas que é melhor do que a tirania pavorosa do Comunismo, em nome do qual uma ELITE (uma Oligarquia) de sabichões, toma, não uma parte, mas TODO O PODER (abolição do direito de propriedade, isto é, TUDO PERTENCE AO "ESTADO", isto é, TUDO PERTENCE A UM PEQUENO GRUPO DE PESSOAS QUE COMANDAM O PAÍS).

Mas a teoria comunista pouco importa. O comunismo teórico é lixo. Seus autores são lixo.

Conheço pessoas que viveram PESSOALMENTE no leste europeu, e nenhuma delas gostava daquele inferno. Como defender um regime que precisava defender com guardas suas fronteiras, não para que outros não entrassem, MAS PARA QUE OS PRÓPRIOS HABITANTES NÃO FUGISSEM?!?!? É um caso único na História. Perceba a loucura. Se o Comunismo era tão bom para o Povo, porque todos queriam fugir, e porque ninguém (Salvo uma dúzia de espiões idealistas, logo desiludidos) queria ir para lá?

É uma pena que você perca tanto tempo estudando uma coisa inútil. Suas leituras são inúteis, seus posts são inúteis, sua vida é inútil. O Comunismo, na sua velha configuração leninista, jamais vai voltar. Porém, não se preocupe, as forças esquerdistas continuarão sempre ativas, sempre haverá outras formas de tirania em nome do "Povo", é parte da Natureza humana. Talvez tenham outro nome então.

Anônimo disse...

Alan Turing serviu aos interesses britânicos (ou derrotar o agressor nazista não era do interesse dos britânicos), mas ainda assim os bárbaros ingleses não o pouparam. Você acha que "colaborar com a grande experiência socialista soviética" não é uma grande honra, mas os que voluntariamente, até enfrentando grandes riscos, dela participaram devem ter tido outra opinião. Mais especificamente: os homossexuais que desertaram para a URSS devem ter tido suas razões (não acabar como Wilde ou Turin talvez?). A diferença entre os espiões homossexuais de Cambridge-alguns espiões de Cambridge eram homossexuais, outros não eram-e certos homossexuais que andam por aí é que eles entendiam que, acima de tudo, eram seres humanos e deveriam defender-acima de quaisquer outras considerações sempre!-a causa da Humanidade (eles foram muito marcados pelo sofrimento do Povo Britânico durante a Grande Depressão, causada pelo Capitalismo): o Socialismo.
Tiago

Anônimo disse...

E como eu já comentei antes, o pianista homossexual Sviatoslav Richter, uma das glórias da cultura socialista soviética, tocou no funeral de Stalin. O Partido tinha uma visão esclarecida da vida humana.
Tiago

Mr X disse...

Ok.

Anônimo disse...

O Trotskysmo não é marxista-leninista, é uma doutrina bonapartista, tendente ao fascismo, como evidenciado pela aliança dos trotskystas e fascistas na Guerra Civil Espanhola e pela aliança entre trotskystas e zinovievistas na URSS.
Tenho certeza que as novas gerações perceberão que o Capitalismo é um sistema opressor, sem futuro e irrefromável. Os capitalistas não poderão enganar o Povo para sempre. A vanguarda partidária é único instrumento criado pela História para operar a emancipação da Humanidade.
Tiago

Anônimo disse...

Finalmente achei na Internet (http://www.youtube.com/watch?v=_cMlu7tUshg) o Hino do Partido Bolchevique. Acompanhado por imagens da URSS. Assim, é bem melhor.
"The sparking genius of Marx and Engels
Envisioned the future rise of the commune.
Lenin has outlined us the road to the freedom
And great Stalin is leading us through it."
Tiago

Anônimo disse...

Mr X
Já falaram aqui, não lembro quem, que discutir com o Tiago é o mesmo que falar com uma parede.
Mas até que é bom ler o que ele escreve, assim confirmamos o quanto os comunistas estavam errados.
Digo estavam, porque ninguém em seu perfeito juízo ainda os leva a sério.
É mais ou menos como quando se lê "Mein Kampf" (ou se tenta ler), nos tornamos na hora anti-nazistas diante de tanto lixo.
O engraçado é que sempre que apontamos os erros da esquerda, sempre tem alguém (como o Tiago) pra dizer que aquilo não é comunismo, que os ideais de Marx, Lenin e até Stalin (sujeitinho tão asqueroso qto Hitler) não eram esses, que o "verdadeiro" comunismo nunca existiu, blá blá.
Da mesma forma não podemos levar a sério alguém que diz que o capitalismo é perfeito. É óbvio que não é, mas assim como a Democracia, é o que de melhor inventaram até agora.
Precisamos é de muita vigilância para que o mundo, através de pessoas esclarecidas, se torne um lugar melhor.
E me perdoe Tiago, mas alguém como vc que só fica vomitando o que leu e o que disseram os três patetas, sem contestá-los,além do preconceito que vc nutre contra homossexuais e todas aqueles que não rezam na sua cartilha, não pode ser alguém esclarecido.
Ale

Anônimo disse...

Quanta bobagem. Em primeiro lugar, como eu já disse, não tenho nada contra homossexuais: eu já disse que se permitiu a um pianista homossexual brilhante tocar no funeral de Stalin, e também já disse que alguns homossexuais colaboraram com a URSS-arriscando-se muito- e até decidiram desetar para a URSS e foram muito bem tratados e recompensados (compare com o que o Regime Capitalista fez, na Inglaterra, com Turing, herói de guerra). Agora, é evidente que ninguém-homossexual ou não- tem o direito de forçar seus interesses mesquinhos contra o Bem Comum. O Governo tem que parar com essa palhaçada de defender o "casamento gay" e a adoção por homossexuais. Casamento é entre um homem e uma mulher, qualquer pessoa mentalmente são entende isso! A Família é a base de tudo, é a célula básica do organismo social, é o alfa e o ômega; não se pode comprometer a Família apenas para atender às ambições de grupos políticos descomprometidos com a construção de um Brasiol mais livre, democrático e justo.
Quanto ao verdadeiro comunismo-na verdade, socialismo-, ele existiu entre 1917, ano da Grande Revolução de Outubro, e 1956, ano do Discurso Secreto de Khruschev. São quase quarenta anos, quase o dobro da duração da Ditadura Militar. Se eu disser que a Ditadura Militar acabou, isso significa que eu estou dizendo que a Ditadura Militar não existiu? Houve o Socialismo na URSS e na China, mas os sucessores de Stalin e Mao viraram às costas às idéias de Marx, Lenin e Stalin. Leia o "Imperialismo e a Revolução", obra do grande Enver Hoxha, em que é desvendada a questão do social-imperialismo da China e da União Soviética, sob os sucessores de Stalin e Mao.
Tiago
Tiago

Mr X disse...

Tiago, nem a mãe do Enver Hoxha lê (leu) enver Hoxha. Passe bem.

Anônimo disse...

É uma pena que pense assim. Não só "O Imperialismo e a Revolução" é um dos maiores clássicos do Marxismo-Leninismo, que é, por sua vez, a maior realização intelectual do espírito humano, como também é o livro que mais colaborou para minha conversão ao Socialismo, provando para mim que os desmandos de Khruschev, Brezhnev e Deng nada tinham a ver com as ideias de Marx, Lenin e Stalin. Por não terem lido "O Imperialismo e a Revolução" é que certas pessoas acham que defender o "casamento gay" faz de alguém socialista. A defesa da Família deve ser um dos pilares de qualquer política socialista digna desse nome. Enfim, para algumas pessoas, parece que "Ignorância é Força" mesmo.
Tiago

Small Winner disse...

ti@guinh@, meu ch@p@, quando lhe disse do svidania não imaginava que fosse topar com você tão cedo.

Não só os geniais Prokófiev e Shostakóvitch, muitos outros grandes artistas e pensadoras (Akhmátova, Bakhtin) tiveram de criar um modus vivendi com o poder totalitário. Alguns não deram conta e ou morreram em circunstâncias trágicas - Kharms, de fome; Mandelshtam e não sei quantos, no gulag -, ou misteriosas - lembremos o caso de Górki -, ou se mataram - basta citar Marina Tsevetáeva e o bolcheviquíssimo Maiakovski. A muitos só restou o exílio (Ivan Búnin, o primeiro russo a ganhar o Nobel de literatura) ou a fuga (Nureiev). Quando for a Paris, não deixe de visitar o cemitério da diáspora intelectual russa em Sainte-Geneviève-des-Bois.

Um dos maiores romances do século XX, O Mestre e Margarida, só foi publicado 26 anos depois da morte do autor. Permito-me fazer-lhe esta outra recomendação. Pode ser que nas entrelinhas você perceba o que é viver num Estado policial, pretensamente a serviço do povo.

Se não for excesso de curiosidade, gostaria de saber sua idade e se sua mulher tem a mesma ideologia.

Didi Iashin disse...

O Comunismo é UM e Stalin é seu profeta.
Religião pura. Depois ficam gozando da cara dos católicos que escolhem acreditar na virgindade de Maria ...

Anônimo disse...

Há boas razões para acreditar que Gorki tenha sido assassinado por inimigos do Estado Soviético, devido ao grande apoio dado por ele à grande experiência socialista soviética. A literatura de Bunin e Akhmátova era incompatível com os altos padrões morais do marxismo-leninismo. Apenas obras nocivas eram censuradas: todos os regimes tomam cuidados para defender os interesses do Estado, a única diferença é que o marxismo-leninismo faz com que os interesses do Estado coincidam com os interesses do Povo. O importante é que o Socalismo tornou a URSS uma potência cultural, e, sob a liderança genial de Stalin, desenvolveu-se uma cultura saudável e brilhante.
Faço 42 anos no próximo mês. Não, minha mulher não compartilha de minhas idéias, o que é perfeitamente aceitável: Marx, Engels, Lenin e Stalin defenderam a emancipação feminina e o direito que as mulheres têm de pensar por conta própria.
Tiago

Gerson B disse...

Acho que o Tiago está certo nesse ponto: não dá pra classificar toda tendência dissidente do modo certinho- burguês- WASP- TFP -ocidental como "comunista".

A coisa é bem mais complexa.

Small Winner disse...

Feliz aniversário, ti@guinh@. Gostaria de poder dar-lhe o livro de Bulgákov de presente - mas o melhor seria mesmo O arquipélago Gúlag...

Não sei se você conhece este episódio: o grande romancista soviético Mikhail Sholokhov certa vez tomou uma atitude ou fez alguma declaração muito favorável ao regime, e milhares de pessoas em toda o país devolveram seu livro "O Don silencioso" pelo correio. O povo não tinha muitas oportunidades para se manifestar, mas quando podia expressava, de forma sub-liminar, sibilina, seu nojo da ditadura "do proletariado".

Você não deve se dar conta, mas está usando os mesmos argumentos dos nazistas contra a arte degenerada, a "entartete Kunst". Então, como esses extremismos são irmãos siameses, sinta-se à vontade para apoiar o plano fascistóide de lullalau, dilmente e vanúcu, que prevê, entre outros retrocessos e barbarismos, a censura à imprensa, a descriminação do aborto e o fim da propriedade privada.

Anônimo disse...

O plano governista não prevê o fim da propriedade privada (os petistas se venderam aos banqueiros internaqcionais), isso é uma mentira que vocês fascistas usam para atacar os verdadeiros marxistas. Quanto ao aborto, cabe ao Povo, através do Estado decidir a respeito do assunto. Entre 1936, se não me engano, e a morte de Stalin, o aborto foi proibido, exceto em caso de risco grave de vida para a mãe. Pessoalmente, me inclino a concordar com Stalin e ser contra o aborto, mas cabe ao Povo decidir livremente o que é melhor para o Brasil, não o que é melhor para os fantoches de Roma, que buscam impor suas superstições sobre o Povo.
Não conhecia o episódio citado, que não quer dizer nada. Durante a Grande Guerra Patriótica, muitos grupos étnicos e religiosas se voltaram contra o Povo soviético e colaboraram com o agressor nazista. Como pode ver, descontentes sempre existem, mas o importante é que o Povo Soviético, sob a liderança do Partido ("o orgulho do Povo, a sabedoria do Povo, o coração do Povo, a consciência do Povo,..., o sábio partido dos Bolcheviques), venceu o agressor fascista e trouxe uma vida melhor ao Povo Soviético.
Tiago

Small Winner disse...

Ah ti@guinh@, quando v. não tem argumentos, o que ocorre sempre, acha que basta chamar o outro de fascista.

O direito à propriedade consta da CF, e não pode ser revogado por um decreto que quer manietar o proprietário e o Judiciário a cada invasão. Você estará erradíssimo - para variar... - se disser que isso é assunto de burgueses ou "fascistas". Esse é o direito que fez desaparecer o proletariado nos países mais adiantados, e com ele o furor revolucionário oitocentista. E serviu de base para a antevisão do fim da URSS (onde os preços eram ficções criadas pelo Estado) por Mises - grande coisa, já o ouço dizendo; e é mesmo, pois data do início dos anos 20.

Acho que o que o Mr X está querendo lhe dizer é o que diz Woody Allen numa tirinha: quando aprendi todas as respostas, mudaram-se as perguntas. Assim como ninguém ganha nada em ler Hamlet ou A crítica da razão pura aos 10 anos, tentar valer-se dos conceitos de um stalin ou um hoxha hoje em dia só leva a manifestações desastradas e sem sentido feito as suas, que só convencem um certo mala que ao menos sabe que o é.

Anônimo disse...

E eu insisto que o decreto do governo NÃO prevê a abolição da propriedade privada.O PT traiu o socialismo-se é que já teve compromisso com o socialismo- e aderiu ao revisionismo social-fascista da social-democracia, não há nenhuma diferença relevante entre petistas e tucanos.
Vocês simplesmente estão inventando que os pelegos petistas estão tentando abolir a propriedade privado porque assim vocês podem atacar os verdadeiros marxistas. A verdade é que Stalin provou para além de qualquer dúvida razoável que a social-democracia é aliado objetivo do fascismo.
Tiago

Small Winner disse...

ti@guinh@, é claro que a última palavra é sua, pois você não está aqui para conversar, e sim despejar palavras de ordem démodées e banais, puro ar quente, sem substância alguma, do tipo revisionismo social-fascista da social-democracia.

Mas não deixo de me surpreender com o uso da expressão dúvida razoável. Você não parece padecer de qualquer tipo de dúvida, pois para cada assunto sempre repete que tio koba disse isso ou aquilo, como um psitacídeo bem ensaiado. Enquanto isso seus "primos" da esquerda, os pelegões petralhas, mais pragmáticos, vão se cevando e espojando na lama, o habitat que elles querem para todos nós.

Anônimo disse...

Quanta bobagem! Se eles se cevam, eles são seus "primos", pois defendem o Capitalismo e, consequentemente, a exploração do homem pelo homem.
Vocês falaram em aborto e homossexuais, eu provei que nada disso tem a ver com as idéias de Marx, Lenin e Stalin. Falaram em abolição da propriedade privada, eu provei que isso não faz parte dos planos do governo pelego. A verdade é que vocês não têm argumentos, apenas querem justificar seu egoísmo.
Tiago

Small Winner disse...

Minha despedida de ti@guinh@, "o provador": a única coisa que faz falta, depois do fim do cocomunismo, são as piadas que o povo fazia sem trégua, até como forma de defender-se dos bandidos que usurparam o poder e tinham a cara de pau de falar em nome dele. Uma das melhores dizia: o capitalismo é a exploração do homem pelo homem, e o socialismo é o contrário.

Anônimo disse...

leggere l'intero blog, pretty good