segunda-feira, 7 de junho de 2010

O caso da Sérvia

Cheguei a comparar o caso da demonização de Israel com a da África do Sul, mas existe um caso mais parecido e ainda recente na memória de todos (acho): a Sérvia.

A Sérvia também foi demonizada durante o período das várias guerras dos Balcãs, e chegou mesmo a ser bombardeada pela OTAN. Acusados de "limpeza étnica" e outras barbaridades.

Na verdade, a história é bem mais complexa e foi muito mal contada. Quem começou o bafafá querendo se separar da Iugoslávia foram os muçulmanos bósnios, portanto estes não foram meras vítimas. Tampouco o foram os croatas, que têm uma longa inimizade com os sérvios (os croatas foram aliados dos nazistas, tinham seus próprios campos de concentração e trucidaram centenas de milhares de sérvios durante a II Guerra.) Quanto a Kosovo, foi território sérvio durante séculos, mas foi ocupado pelos turcos e depois recebeu massiva população albanesa, e disso resultou a luta por separação, pela Kosovo Liberation Army, jihadistas que cometeram centenas de crimes de guerra contra civis.

Os sérvios cometeram barbaridades, é certamente verdade; mas também as cometeram os albaneses de Kosovo, e os muçulmanos bósnios, e os croatas. Porém, por algum motivo, só os sérvios foram tratados como vilões. A cidade de Belgrado foi bombardeada. Tão forte foi a propaganda anti-sérvia, que não lembro ninguém que reclamasse.

Bill Clinton, para justificar o bombardeio de Belgrado, afirmou que os sérvios teriam matado "100.000" civis albaneses em um certo massacre. Quando foram contar os corpos, descobriram só 2.000, de ambos os lados.

Seria um caso de sérviofobia? Aqui um artigo balanceado sobre o tema.

Fora isso, há muitos sites de conspiração sobre os segredos da guerra dos Balcãs, o melhor deles (ou talvez o mais delirante) é este aqui. (Confesso agora que visitar obscuros sites de teorias de conspiração é um de meus fracos). 

Não sei detalhes sobre a história das guerras dos Balcãs, que na verdade vem de décadas ou até séculos atrás, só sei que o resultado final foi acabar com a Iugoslávia, diminuir o território histórico da Sérvia e criar dois novos países de maioria muçulmana na Europa, Bósnia (50% muçulmano) e Kosovo (95%).

Outra coisa interessante é a seguinte: essa população numerosa de muçulmanos na ex-Iugoslávia só existe graças ao imperialismo turco - esses mesmos turcos islamistas que agora ameaçam querer reemergir.

O governo Clinton apoiou os muçulmanos naquela guerra. Que interesse teriam os Democratas americanos em promover o islamismo na Europa? Mas não são também os americanos que querem que a Turquia ingresse na União Européia?

Sobre tudo isso, falaremos mais adiante.

Soldado sérvio.

34 comentários:

Chesterton disse...

quando se sabe que o principe Charles dança a noite vestido de odalisca, nada é impossível para a Europa ....

Chesterton disse...

And the IHH terrorists may have shot some people whom they brought on the voyage for the precise purpose, unbeknownst to the chosen victims, of murdering them if their deaths could be blamed on Israel.

Lest you think this is an extreme accusation, consider: the IHH is a long-established terrorist organization; indeed, it is a coordinator of terror. (See p. 14 of this link, which is archived here.) Terrorists and those using them for propaganda purposes routinely treat people as expendable in pursuit of propaganda gains, including by sending children and mentally disturbed adults on suicide missions.

Obviously, when such people are sent on suicide missions, even if they believe they are doing it 'willingly' (perhaps because they have been told they will have wonderful toys and candy and no school or, if they are adults, because they have been convinced this is the only way to amount to something), they are in fact being murdered by the people who sent them. So why not be more direct and simply murder a few of the more delusionary followers, then reap propaganda gains by saying Israel did it?

chest- eu acredito que isso seja verdade.

Mr X disse...

Houve vários que declararam de antemão que queriam ser mártires. Não duvido que tenham atacado soldados armados com essa intenção.

A Pátria disse...

"Quem começou o bafafá querendo se separar da Iugoslávia foram os muçulmanos bósnios, portanto estes não foram meras vítimas."
Por essa lógica estúpida, quando os soviéticos esmagaram os nacionalistas ucranianos e lituanos, a culpa era dos lituanos e ucranianos, não dos ditadores soviéticos. Os povos croata e bósnio tinham tanto direito à sua liberdade quanto ucranianos (a "Pequena Rússia" dos czares)e a Lituânia (partida e repartida entre alemães, russos, austríacos e poloneses). Mas não deixa de ser interessante que os cristãos sérvios tenham sofrido o repúdio do mundo (leia-se EUA) enquanto so assassinos de Cristo eram-e são- apoiados na conquista do Oriente Médio. Que interesse têm os "americanos" em apoiar o agressor sionista?

Mr X disse...

Poxa, até aqui? :-(

Xô, alma penada.

Chesterton disse...

Sr A PAtria, vossa senhoria só reclama. Qual seria, na sua opinião, o modo de se fazer justiça no mundo inteiro? Qual sua receita?

A Pátria disse...

O que você quer, ideias para melhorar o roubo de terras árabes, matar melhor árabes e cristãos (assim, mais terroristas podem se tornar primeiros-ministos) e sugar ainda mais o Ocidente? As minhas soluções são simples: os sionistas podem voltar para o "lar nacional" que tanto queriam e parar de parasitar o Ocidente ou podem devolver o território para os donos originais da terra (os maometanos) ou para os britânicos (se eles forem burros o bastante para voltar para o lugar de onde os terroristas sionistas os expulsaram). Os sionistas devem pedir desculpas pelo assassinato de cristãos e por terem elevado terroristas a posições de liderança (se os criminosos de guerra japoneses e alemães foram punidos, por que os assassinos de civis e militares cristãos devem ser recompensados?). Os sionistas não podem mais continuar a servir ao estado sionista sob o conveniente disfarce de cidadãos leais do Ocidente. Eles têm que escolher ou nós, o povo, escolheremos por eles.

Chesterton disse...

que terras árabes? Terras britânicas, certo? Você falou que as terras eram britânicas ou maometanas (turcas).
Que que os árabes tem a ver com isso?

Diogo disse...

Pelo que entendi o Sr. Pátria é a favor de novos assentamentos judaicos no Oriente Médio.

Resta convencer os judeus de NYC a aceitarem a mudança.

Rolando disse...

Realmente ninguém ali é santo. Na Europa o iugoslavos são mal vistos não por serem preguiçosos, falsários ou mafiosos. Mas porque gostam de ir pro pau por qualquer coisinha. A diferença, segundo uma amiga de família eslovena, é que o croata te apunhala pelas costas e o sérvio fala que vai te pegar e te pega pela frente.

Se você pegar o discurso dos sérvios, eles já falavam da ameaça muçulmana nos anos 90. Como diria o Cristaldo, já conheciam os bois com que lavravam e sabiam que "religião de paz" é eufemismo para seus projetos, que não são imperialistas, como é voga falar no ocidente, mas expansionistas.

Sim, eu já sabia que os albaneses foram plantados nos balcãs pelos otomanos. Sabendo a dureza de lidar com os eslavos daquela região (que nem Mussolini ou Stalin conseguiriam domar), preferiram inserir um povo mais leal às suas vontades.

Não nos esqueçamos que os otomanos invadiram Budapeste e cercaram Viena por meses. Só não a invadiram porque queriam a rendição, sabedores das riquezas daquela cidade. Por sorte, tropas vindas da Polônia e até mesmo de reinos alemães foram a sua ajuda. Muito mais por convicção do que por outros interesses. Os franceses, aproveitando o remanejamento de tropas alemãs, foram invadir territórios germânicos.

Outra: os sérvios erraram e cometeram atrocidades. Mas não podemos esquecer que acudiam também a comunidade sérvia que lá estava. Aceitaram, mesmo que a contragosto, a independência da Eslovênia e da Macedônia (praticamente outorgada), mas não aceitaram da Bósnia justamente por considerar que lá era território sérvio. Podia haver muçulmanos, católicos e ortodoxos, mas a língua era a mesma. Historicamente o Kosovo também sempre foi da Sérvia. E o que fazer com os sérvios que lá habitam há mais de milênio e não concordam agora de ter de ser minoria num país muçulmano? Apenas deslocá-los para a Sérvia? Não é disso que os palestinos reclamam?

O problema da Sérvia foram os métodos desastrosos, sobretudo de um protoditador, aproveitando o caos do desmantelamento burocrático e institucional, que morreu aguardando julgamento em Haia.

A Iugoslávia não é coisa simples. Realmente o que houve ali foi uma tristeza. Mas não dá para acreditar apenas na versão oficial. Merece um estudo mais aprofundado. A inércia da Otan de buscar um entendimento diplomático o quanto antes, em vez de sair condenando um dos lados foi outro erro. Parece que preferiam mesmo um desmantelamento total a ter um país territorial, populacional e geograficamente relevante como seria a Iugoslávia. No fundo, parece-me que temiam uma pequena tão próxima do Adriático e Mediterrâneo.

Outra: a Rússia depois fez a mesmíssima coisa com a Geórgia. Mas aí a OTAN condenou. Mas as causas, repito, foram exatamente as mesmas.

Chesterton disse...

esse papinho com o A Patria me lembra uma frase do Claudio (não sei se é original dele).
- discutir na internet é como participar das paraolimpíadas, mesmo ganhando "you are still a retard".
Tudo bem, eu poderia estar roubando....

Rolando disse...

Corrigindo:

No fundo, parece-me que temiam uma pequena RUSSIA tão próxima do Adriático e Mediterrâneo.

Mr X disse...

Diogo,
os árabes tampouco vão gostar de ter mais alguns milhões de judeus (com sotaque novaiorquino) em sua vizinhança.

Rolando,
Ótimo comentário.

A Pátria disse...

Têm a ver que os árabes estavam lá antes da ocupação otomonana, durante a ocupação otomana (os árabes chegados ao Brasil vindos dos domínios turcos acabaram Ppopularmente conhecidos como "turcos") e depois da ocupação otomana. Assim como os chineses viviam na China antes da ocupação japonesa, durante a ocupação japonesa e continuam lá depois da ocupação japonesa. Os sionistas são invasores europeus e seus descendentes. Por que 65 anos depois da Segunda Guerra o Mundo se cala diante das anexações e extermínios cometidos por invasores EUROPEUS?

Rolando disse...

Estavam lá e foram dominados por otomanos, ingleses, jordanianos, egípcios, sionistas (que em menor número também estavam por lá há séculos) e agora por onguianos.

Povo muito virtuoso, sem dúvida.

Mr X disse...

a) o mundo não "se cala", ao contrário

b) Não são todos "europeus", já disse que muitos são de por lá mesmo.

c) Primeiro o Pátria diz que nada tem contra os judeus vivendo em outros países, apenas contra os "sionistas". Depois afirma que os judeus são o "povo de Satanás" e que deve ser convertido (ao cristianismo ou islamismo?), esteja onde estiver. Agora diz que "os judeus europeus" invadiram a Palestina assim do nada, mas ao mesmo tempo quer enviar outros cinco milhões de judeus americanos para a Palestina. Vão morar onde? Nas mesmas "terras roubadas", ou em outras? Não dá pra entender!

Bem, suponho que é melhor do que querer enviar os judeus "de volta para a Alemanha e Polônia".

d) o tema do post é a Sérvia.

Diogo disse...

Rapaz, primeiro acusaram os judeus de "invadirem" a Europa, agora acusam os judeus de "invasores europeus" no Oriente Médio.

Kkkkkkkk.

Desse jeito só resta a colonização de Marte.

Anônimo disse...

...e Woland, escreve: Tudo bem... Mister X . Vamos falar de Israel, da Sérvia e, depois, da Chechênia. Mais tarde, quem sabe, do... Chade ! Não nos esqueçamos do nosso vizinho o Suriname ! A questão do Nepal e de Myanmar, importantíssimas ! Estou a me sentir numa prova de vestibular de História contemporânea ! Por favor, dá para falar um pouquinho do Brasil ? PT, PSDB... Dilma, Lula, Serra. Será que o Alvaro Dias será o vice do vampiiiiro do Morumbi ? Ou será o Itamá ou tá meió ? Minas tem força eleitoral.. Aécio é traíra ? Estatais, inchaço da máquina desgovernamental nestes 8 anos, impostos elevadíssimos ! Eleições se aproximando... Lá pro final do ano, voltamos a politica do Turquemenistão. Uma baita ditadura ! Já sei.. é serventia da casa... mas uma pena ficar falando de Sérvia ! Se ainda fosse a Suécia e suas loiras...

Trust disse...

já viram este vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=FOGG_osOoVg

A Pátria disse...

"Não são todos 'europeus', já disse que muitos são de por lá mesmo."
A esmagadora maioria é de europeus, TODOS os líderes eram europeus ou filhos de imigrantes europeus. Uns poucos viviam nos países árabes da região, o que lhes dá tanto direito a Israel quanto morar no Brasil me dá ao território da Bolívia.
"Vão morar onde? Nas mesmas 'terras roubadas', ou em outras? Não dá pra entender!"
Por quê? Os sionistas pretendem devolver as terras que roubaram? Não, então, pelo menos, poderiam ter a decência de restringir sua ação demoníaca a uma região só. Ou Israel ou o Ocidente. Supondo que eles sejam capazes de viver em sua própria pátria (não fazem isso há 2000 anos) sem explorar os gentios...

Augusto disse...

Senhor A Pátria
Vossa Reverendíssima vai votar na Dilma?

A Pátria disse...

Não, vou anular. Não vejo diferença moral entre petistas e tucanos. São todos seres das trevas.

Mr X disse...

Pois e'... Acho que o Woland tem razao, vou voltar a falar em politica nacional. Se bem pode ser que ate' assim certos elementos sequestrem o post para falar de suas obsessoes.

Acho que A Patria vota no Eneas!

Opa, ele ja morreu? Entao, nao sei.

Brancaleone disse...

Quando eu leio comentários aqui e coloco meu ponto de vista fico morrendo de medo que alguem me pergunte porque tenho esta ou aquela opinião. Eu não teria respostas bem fundamentadas nem poderia citar livros, escritores e documentos que embasariam de maneira tão sólida quanto Gibraltar o que eu escrevo.
Acontece que a história ou é escrita pelos vencedores ou reescrita por derrotados rancorosos (vide o A Patria...) vai daí que não se pode confiar em muita coisa para fundamentar uma opinião. Eu pelo menos não arrisco uma opinião baseado em 'fatos históricos irrefutáveis'.
Por exemplo: Sou a favor de Israel por ser. Tipo assim torcer pelo Grêmio gaúcho. Sei lá porque torço por ele!!!
Leio o Chest que cita até no inglês original, como se o que se escreve em inglês seja mais verdadeiro do que o oposto escrito com hieróglifos...
Tem o Mr. X, pró Israel até a última gota de sangue árabe e que retrocede aos tempos pré bíblicos para fundamentar suas justificativas.
Tem o A Pátria que tambem fundamenta suas opiniões com argumentos sócio-econômico-religiosos estapafúrdios mas interessantes.
Eu sou pró isso ou aquilo e anti esse ou aquele por ser. Não adianta muito fundamentar nem querer vasculhar as versões históricas verdadeiras. A verdade já foi pros quiabos faz um tempão...

Maomé da Silva disse...

Sr. A Pátria, o senhor tem alguma coisa contra os bosquímanos e os hotentotes, ou somente contra os malvados judeus mesmo?

A Pátria disse...

"bosquímanos e os hotentotes, ou somente contra os malvados judeus mesmo?"
Depende. Os hotentotes vão se fingir de brasileiros, mas servir uma potência hostil? Eles vão exigir um "lar nacional" que não existe há dez vezes mais tempo do que o Brasil tem de independente, exterminar os donos legítimos da terra, matar cristãos à traição e depois viver no bem-bom em New York? Os bosquímanos já formam um terço da Suprema Corte? Há mais bosquímanos nos EUA do que em toda sua "Terra Prometida"?

Chesterton disse...

brancaleone, o guguel já tem tradutor, de graça, para muquirana preguiçoso como você.

Harlock disse...

Salve.
À lembrar que os "turcos" que vieram para o Brasil no tempo do Império Otomano eram cristâos libaneses, sírios e armênios fugidos da intolerância religiosa muçulmana, tão disseminada e violenta que as autoridades da "Sublime Porta" foram constrangidas à conceder aos franceses, e isso desde os tempos de Napoleâo III, o direito de intervir militarmente em defesa da comunidade cristâ do Líbano.
Durante a Guerra de 1914 e sem possibilidade de os franceses... muito ocupados lutando pela própria sobrevivência na Frente Ocidental... a "tolerância" muslim em relação aos cristâos pôde ser exercedida em todo o seu esplendor contra maronitas,armênios e assírios (os cristâos iraquianos).
E a lembrar também que a maioria albanesa se formou em Kossovo pela mesma razão pela qual se está formando a futura maioria muslim da Catalunha... decisão política.
Kossovo, sendo uma região iminentemente rural e naturalmente de poucas alternativas, ia se despovoando com a migração de seus naturais (sérvios) rumo às regiôes mais desenvolvidas da Sérvia e Croácia, sem falar na Grégia...
Resolveu-se portanto fazer vista grossa à entrada de albaneses... fugidos do hospício do Dr.Enver... a fim de que nâo faltasse mâo-de-obra para tocar a já precária economia kossovar.
A re-produtividade das albanesas, somada a perda de controle das fronteiras durante a crise do fim do regime comunista et voilá!
Uma maioria muslim, agressiva por natureza (pois além de muslim, balcânica), ideológicamente jihadista e amplamente apoiada pelos petrodólares e o lobby saudita junto aos EUA e Uniâo Européia.
Cria corvos e terás teus olhos comidos por eles...

DD disse...

A Pátria:

Boa parte da minha família foi expulsa do Egito pelo senhor Nasser. Se eu fosse tomar esse fato a peito, pessoalmente, teria de detestar todos os árabes muçulmanos de antemão. Bem, não é o caso.

Havia gregos, judeus, italianos, franceses e ingleses em Alexandria e no Cairo; hoje, só há árabes muçulmanos, e a vida dos coptas, que não têm para onde correr, tornou-se bastante difícil. E isso se deu bem antes de os problemas com Israel começarem. Também no Líbano a vida da população cristã foi se tornando inviável: os europeus retornaram a seus países de origem e os árabes emigraram, sobretudo para a América Latina. Todos esses expurgos foram feitos contra a gente pobre que vivia e trabalhava no lugar, quiçá havia muitas gerações. Eu simplesmente não consigo ver virtude nenhuma nesse integrismo árabe e sou incapaz de ver de que modo os árabes, xenófobos como se tornaram, podem tornar-se aliados do Ocidente.

A Pátria disse...

"Eu simplesmente não consigo ver virtude nenhuma nesse integrismo árabe e sou incapaz de ver de que modo os árabes, xenófobos como se tornaram, podem tornar-se aliados do Ocidente."
Os soviéticos também eram xenófobos, mas foram aliados indispensáveis na vitória sobre o nazi-fascismo, tínhamos um inimigo comum. Cristãos e maometanos têm um inimigo comum, o inimigo sionista, que quer destruir Cristianismo e Islã.

Chesterton disse...

Troféu Hellmans ( a verdadeira maionese) para A Patria.

A Pátria disse...

É você que está dizendo isso ou é a "brasileira" das Forças Armadas de Israel? Quantos "brasileiros" será que há nas NOSSAS Forças Armadas? E nas nossas polícias, cortes, escolas, governos? O que será que eles estão escondendo?

Mr X disse...

A Pátria, deixa de paranóia. A brasileira do IDF mora em Israel, portanto trabalha no IDF.

Há também brasileiros nas Forças Armadas americanas, lutando pelo Tio Sam. E aqui tem um que lutou pelo Exército Espanhol:

http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/09/10/brasileiro_que_lutou_no_afeganistao_diz_que_guerra_e_matar_para_nao_morrer_1738018.html

Dupla cidadania é comum, e não exclusiva de judeus.

Quanto a um grupo que representa no máximo 1% da humanidade querer destruir alguns bilhões de muçulmanos e cristãos, só mesmo delírio e paranóia. Mesmo que quisessem, não conseguiriam. Cuidado com os sionistas embaixo da cama, A Pátria.

A Pátria disse...

Esse "1% da população humana" é uma quarto da Suprema Corte. Além disso, eles têm enorme poder político e econômico, que usam para combater o Cristianismo. Exatamente como os comunistas ocidentais eram uma minoria radical que se infiltrava em nossas sociedades a serviço de uma potência estrangeiras poderosa (Israel tem a Bomba), os sionistas são uma minoria radical que se esconde para servir em segredo a uma potência hostil. Se todos negros brasileiros considerassem Angola ou Benin como sua verdadeira pátria, quanto tempo o Brasil duraria? Comom pode ser aceitável que, sob o disfarce de brasileiros, estrangeiros a serviço de uma potência inimiga ataquem nosso país? Por que els se escondem, o que estão tramando?