quinta-feira, 17 de junho de 2010

Conversa de futebol

Apesar da seleção americana ter melhorado, e um público razoável de americanos estar acompanhando a Copa do Mundo, o futebol ainda não é um esporte muito popular por aqui. Qual o motivo? Alguns acham o esporte chato. Considerando que o esporte nacional é o baseball, um jogo que pode durar até quatro horas e no qual pouco acontece, a acusação parece um pouco estranha.


Outros julgam que a falta de popularidade do esporte na terra do Tio Sam se deve aos baixos escores. Jogos que terminam em 0 a 0 ou 1 a 1 não chamam muito a atenção. (É por isso que, no "futebol" americano, cada touchdown vale seis pontos).

Outros ainda acham que a falta de popularidade se deve apenas a que, com dois tempos de 45 minutos, haveria pouco espaço para intervalos comerciais. Mas os brasileiros resolveram isso de formas bastante criativas, como o merchandáisin explícito.

Curiosamente, são os conservadores americanos os que mais detestam o futebol. Talvez porque vejam a crescente popularidade do esporte como a demonstração mais clara da mexicanização dos EUA. Um deles chegou a afirmar que o futebol era "um esporte socialista e terceiromundista", contrário às tradições individualistas americanas... (Lembrou-me de um outro comentarista conservador que criticava os horrores da culinária francesa, elogiando a americanidade de um bom hambúrguer. Bem, tudo isso só mostra que também há panacas entre os conservadores.)

Houve ainda um outro comentarista que implicou com a vuvuzela, considerando-a como "o símbolo do fim da civilização ocidental". Exagero, a meu ver. É no máximo o símbolo do fim de tímpanos saudáveis.

O fato é que não há nada de necessariamente progressista ou conservador no futebol. O esporte não tem nem mesmo nada de particularmente terceiromundista, já que foi inventado pelos ingleses, é extremamente popular na Europa, e só alguns fatores circunstanciais explicam que não tenha se popularizado também nos EUA. (Por que o cricket tornou-se popular na Índia, mas o rugby e o futebol, também ingleses, não? Por que o baseball tornou-se popular em Cuba e no Japão, mas não pegou em outros países latinos e asiáticos?)

De qualquer modo, a julgar pela primeira rodada, até que daria um pouco de razão aos americanos - por enquanto a Copa está meio fraquinha mesmo.

12 comentários:

Vitor disse...

Também acho o baseball chato, mas o futebol americano é no geral infinitamente mais interessante, inteligente e dinâmico que esses jogos horrorosos da Copa. Sem falar que na NFL não tem cota pra time africano e coreano entrar. Meritocracia forever.

Klauss disse...

Mas engraçado, não é só o Futebol que não pega nos EUA. A F-1 tb não!

Acho que, nesse ponto, tem um pouco é de "bairrismo" mesmo. A Nascar e a Indy com seus ovais chamam muito mais a atenção que a categoria automobilística mais cara do mundo!

Se bem que a F-1 anda ficando um tanto árabe, até pro meu gosto!

Rolando disse...

Primeira rodada da Copa foi fraquinha mesmo. Mas desde a derrota da Espanha; Uruguai, seleção retranqueira metendo 3 gols; Argentina goleando; e a zebra da Grécia na Nigéria, a Copa tá melhorando.

Criei um bolão num site de esportes e vários colegas de trabalho entraram, com o ranking valendo a partir da segunda rodada. Realmente apostas não tornam as partidas mais interessantes, porém garantem diversão e torcida. Por incrível que pareça, o jogo que menos suscita vibração, em termos de aposta, é o do Brasil.

O mais engraçado é que ouvimos no Brasil - e também no mundo - que o futebol virou um produto altamente capitalista. Já ouvi até colega querendo estipular um teto salarial de 20 mil reais para jogador atuando no Brasil..... Aí que não sobraria nenhum mesmo.

Futebol e Rugby são variantes de uma mesma raíz. O futebol americano veio do rugby. E, sinceramente, parece-me mais paradão que o primeiro. Ficar discutindo jogada o tempo inteiro para 15 segundos de correria não me agrada. Baseball é filho do críquete. No Brasil, sobretudo no interior de São Paulo e Paraná, por conta das companhias inglesas de ferrovias e construções, a molecada joga(va) betz. Mas é raro ver adulto jogar.

Baseball é muito chato mesmo. Lembro-me de um episódio dos Simpsons no qual o Homer estava em abstinência alcóolica, que assistindo a uma partida ele mais ou menos declara o seguinte:
I've never realized how boring this game is.

Segundo minha irmã que já assistiu a uma partida, a maioria do povo vai para comer hot-dog, tomar cerveja e xingar os jogadores. O jogo é só um detalhe.

Mas até mesmo o basquete da NBA me parece um pouco chato. Além de jogarem mais minutos, há muitas interrupções, e o final da partida é uma sucessão interminável de pedidos de tempos e arremessos de tiro livre.

Gosto de tênis, mas também não aguento assistir a uma partida inteira de singles masculino. Acompanho mais as mulheres pois suas partidas duram em médio hora e meia. Muito mais palatável.

Quanto a F1, realmente não pega nos EUA por vários fatores. Um deles é o bairrismo.
Mas eu concordo que a F1 tá muito petroárabe. E o pior é que agora descobriram um "Niemeyer" de circuitos. Todos os novos são projetados por ele. Uma reta longa e curva de baixa. Tal qual a rampinha em curva inútil que toda obra do Niemeyer tem de ter.

Mr X disse...

Pelo andar da carruagem, vai dar Argentina e Alemanha na final.

E a França? Que falta faz um Zidane... Nem que seja pra dar uma cabeçada nos mexicanos:

http://www.youtube.com/watch?v=zAjWi663kXc

Anônimo disse...

"Muito mais palatável."

E como.

Mr X disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wordpress Livro disse...

É, pra quem esperava uma goleada em cima da Coréia - me inclua entre estes -, o jogo Brasil x Coreia foi desestimulante. Os outros jogos, não-seleção, nem assistí, mas, pelos comentários, não perdi nada.

Anônimo disse...

...e Woland, aparecendo por aqui novamente, escreve: Não pega porque as cabeças dos americanos são feitas para isso. Como as cabeças dos brasileiros são feitas para não gostar de Baseball e Futebol Americano( ou o Rugby ). Deveríamos nos perguntar o por quê de milhões de americanos, cubanos, venezuelanos( Chavez...) e japoneses gostam do chatérrimo baseball ? O Basquete, meu Deus, que dificuldade para engrenar novamente por aqui. Poxa, lá, como colocar, encaixar, o Futebol numa terra onde o Baseball, Hóquei sobre o gelo, Basketball, American Football e a NASCAR dominam os horários esportivos ? Tudo direitin, organizadozin... Haja uma baita engenharia economico-desportiva ! " Bom... O Baseball será de manhã, na quarta, porque o Futebol é no horário nobre... e aos domingos... A Nascar será às 14 horas mas... e se a corrida passar das 16 horas ? O Futebol começa às 16 horas... Corta a NASCAR ! Pô, todos os patrocinadores da TV estão com o Futebol "! Então.. a única saída é dizer: Que jogo chato, o futebol..." Se deixarem, o Futebol manda ! É assim em todo os lugares... Se acham que estou errado, voces viram quando o USA empatou o jogo os torcedores americanos na arquibancada chorando ? CHORANDO Ccom o 2º gol americano ! Aí está ! O Futebol também tira um hábito americano de comer porcarias à qualquer hora da partida pois um lance de gol pode ocorrer a qualquer instante. Isso foi notado na Copa do Mundo de 1994 ! O consumo, durante as partidas daquela Copa, diminuiu... Consideravelmente. Quem já foi ao Maraca sabe disso. O arquibaldo só sai quando estiver "apertado" demais ! Genial( cachorro quente no Rio...), durante a partida... nem pensar ! Qué morrê, mermão ?

Anônimo disse...

Alguem aí notou que nenhum jogador marfinense reclamou de toque de mão naquele gol do Brasil?

Mr X disse...

Dois toques de mão. Bizarro.

Silvio disse...

Olha ae, X, vuvuzela no clássico game Doom: http://www.youtube.com/watch?v=NXPPyjtw5WU

Rerisson C. disse...

Gosto muito desse blog e de vez em quando recomendo os seus posts — como este.