quinta-feira, 26 de maio de 2011

Pais idiotas, filhos tristes

No outro dia falamos sobre a questão dos nomes de bebês. Pois aqui há um caso ainda mais curioso: não apenas o bebê teve a infelicidade de receber o nome "Storm" (Tempestade), como ainda por cima seus pais decidiram que ele crescerá "sem gênero definido". Não dirão seu sexo nem a ele, nem a quem perguntar, para que ele "possa escolher por si mesmo".

A coisa vem de família. Os outros irmãos já se vestem como meninas. Um tem até trancinha.

Os pais? Hippies tardios, progressistas full-time, moram no Canadá mas estiveram no México com os zapatistas e em Cuba com os comunistas. Dizem que não querem interferir nas escolhas dos filhos, e que os pimpolhos devem decidir tudo por si mesmos, mesmo antes de aprender a falar.

Muitos progressistas vivem dizendo o que os outros devem fazer, mas são suficientemente espertos para não fazer experimentos com a própria vida ou a de seus filhos. Por exemplo, a colunista canadense de esquerda Heather Mallick, que comenta positivamente o caso admirando a "coragem" dos pais em transformar os próprios filhos em cobaias, faz uma curiosa admissão:
Moro em um bairro todo branco, onde as pessoas fazem abertamente comentários antisemitas, pasta é considerada uma comida estrangeira e o alcoolismo afoga o desespero. As crianças aqui seguem as regras.
Mallick, que é branca, WASP de alta classe (Paquistanesa muçulmana? Ver comentários), despreza os brancos com quem mora mas não se muda para um bairro "multicultural" nem a pau. A mesma colunista antes criticou Sarah Palin pelos nomes dados a seus filhos e chamou-a de "white trash". Curiosamente, ela acha Storm, Kio e Jazz nomes bonitos. Pelo jeito, se você foi a Cuba e morou entre os zapatistas, jamais será "white trash"...

Isso nos leva à velha discussão se os progressistas fazem o que fazem por status (para mostrar aos outros que são superiores, mais bondosos, etc.), ou se o fazem por realmente acreditar que suas atitudes idiotas nos levarão a um mundo melhor. Dirigir um carro híbrido, comprar em caros supermercados exclusivamente orgânicos e beber café de "comércio solidário" são claras marcas de status entre os brancos de classe média e média alta americana, mas outras atitudes mais suicidas não são tão praticadas.

Como eu disse antes, a maioria prega uma coisa e faz outra. Vez por outra, no entanto, alguns pais de QI menos elevado decidem que não basta dizer aos outros o que devem fazer, mas também participar. Foi o caso há alguns anos atrás do casal que matou o seu bebê forçando-o a uma dieta estritamente vegan.

Agora, Storm provavelmente levará uma vida sexualmente confusa, apanhará na escola, virará gay aos 15 e começara a usar drogas aos 16. Mas os pais poderão dizer ao mundo que lhes deram "toda a liberdade do mundo"...

E assim caminha a humanidade.


"Tô ferrado..."

69 comentários:

Mr X disse...

Fica a questão de que agora que saiu na mídia, vai ficar bem difícil esconder o sexo do garoto...

Os pais provavelmente esperavam uma reação positiva que aumentaria seu status de progressistas iluminados, mas se deram mal.

maisvalia disse...

E assim caminha a humanidade.
Não Mr X, Assim caminha a idiotice.
A esquerda, com o nome hoje de progressista, nunca acabará, POIS NASCE UM IDIOTA A CADA BILISEGUNDO E ASSIM ELA SE MANTERÁ ATÉ O FIM DOS TEMPOS, HEHEHEHEHEHE

Anônimo disse...

O que é WASP?

Anônimo disse...

Sinceramente, não vejo muito sentido em discutir se progressistas são o que são porque acreditam no progressismo ou porque querem aumentar seu status social.

Qual o sentido dessa generalização? Acho que a maioria dos progressistas é composta de pessoas que se deixariam influenciar por QUALQUER campanha de publicidade de larga escala.

Por outro lado, também vejo que há alguns conservadores em grupos conservadores (Orkut principalmente) dos quais participo que não entendem o que ser conservador, tradicionalista, realmente significa; dão a entender que só estão lá porque querem ser rebeldes, politicamente incorretos, do contra, etc. É verdade que são poucos. Mas acho que há "posers" em tudo quanto é lugar. Se há mais no lado do progressismo é apenas porque a propaganda é dominada por progressistas.

Anônimo disse...

A idiotice é mundial. Essa vaca canadense não tem nenhum respeito pelos outros, mas como diz a matéria, não sai do seu bairro rico para viver entre os "injustiçados"...parece essa corja suja do PT...

Vitor disse...

Ao Anônimo, WASP é a sigla para "White, Anglo-Saxon and Protestant", basicamente, americanos tradicionais de classe média e alta.

Vitor disse...

E X, só não acho que o menino vai virar gay (necessariamente). Vai apanhar na escola e ser sexualmente confuso, mas homossexualismo não tem jeito, você não consegue fazer alguém virar ou desvirar (É mais genético que social, diz meu irmão biólogo)

Microempresário disse...

Vitor, eu chutaria "hormonal", e não "genético". Mas concordo. Acho que ninguém "vira" gay porque quer.

Microempresário disse...

"Jazz was old enough for school last September, but chose to stay home"

Alguma chance do pequeno Jazz (ou seu irmãozinho Storm), ao chegarem à vida adulta, compreenderem os conceitos de obrigações e deveres ?

Mr X disse...

"Alguma chance do pequeno Jazz (ou seu irmãozinho Storm), ao chegarem à vida adulta, compreenderem os conceitos de obrigações e deveres ?"

O problema destes pais parece-me é que eles acham que dar total liberdade de decisão ao filho é a maior prova de amor. Errado. As crianças estão crescendo e justamente precisam ser guiadas, instruídas, precisam entender os conceitos de deveres e responsabilidades antes de tomar decisões, ou não estarão preparados para a vida adulta.

Amar o filho não é deixar ele fazer tudo o que ele quiser, mas impor limites. Meus pais proibiam-me de fazer inúmeras coisas. Talvez na época eu não achasse "justo", mas hoje entendo.

Hoje, criam-se filhos mimados aos quais nada é negado, mas tornam-se adultos problemáticos, que não conheçem a noção de limites, de deveres e de responsabilidade.

Fora o fato de que se nasce com um sexo, ele não é uma questão de escolha.

Kct disse...

Se eu fosse tio dele lhe daria aos 12 anos um sutiã de presente, daqueles que comportam dois limõezinhos.

Chesterton disse...

amigos, homossexual se fabrica sim, a avó vestiu de menina meu vizinho gay quando pequeno, jovens desprotegidos a fim de se protegerem fazem favores sexuais, até preta gil confessa que sua conduta sexual foi fruto do meio. claro que genética - hermafroditas e hormonios, estresse, podem ter um papel, mas o que a ciencia sabe é muito pouco para se descartar prioristicamente qualquer fator.

Anônimo disse...

"Mallick, que é branca, WASP de alta classe, despreza os brancos com quem mora mas não se muda para um bairro "multicultural" nem a pau."
.
.
.


mallick é um sobrenome de origem indiana .isto confirma minha suspeita de-ela não ser uma WASP!

Mr X disse...

Talvez você tenha razão. Andei investigando.

Mallick é um sobrenome irlandês. Não é exatamente Wasp, mas próximo.

Porém, o diretor Terrence Malick (com uma só L) vem do seu avô Malik que era um assírio cristão.

Segundo algumas fontes, sua família seria de origem paquistanesa muçulmana, e o nome teria origem de indianos convertidos ao islamismo. Ela realmente parece mais indiana-paquistanesa do que irlandesa.

http://www.gregpopik.com/?p=54

Portanto, tá certo, ela não é Wasp. O que não quer dizer que não haja muitos Wasps de esquerda.

Anônimo disse...

Imprinting, imprinting, imprinting, imprinting, imprinting

Anônimo disse...

Eu tenho uma dúvida. Quando os progressistas estimulam crianças a experimentar os dois lados. Experimentar com quem? Com outro jovem de mesma idade ou com um velhaco puta velha?

Mr X disse...

Será que os anônimos poderiam assinar com algum nome, para se diferenciar uns dos outros?

Não acho que os progressistas já tenham chegado na fase de obrigr as crianças experimentarem sexo homossexual para ver se gostam, mas é bem provável que um dia cheguem lá.

Chesterton disse...

sexo com crianças é sempre uma relação de poder e medo.

Anônimo disse...

"a avó vestiu de menina meu vizinho gay quando pequeno"
Bobagem, isso é uma falácia chamada "post hoc ergo propter hoc". O fato de uma coisa acontecer depois da outra não prova que uma coisa seja consequência da outra.
"jovens desprotegidos a fim de se protegerem fazem favores sexuais"
Isto não tem nada que ver com orientação sexual. Por essa lógica tosca, uma homossexual que seja estuprada virou hetero. Há muitos casos registrados de pessoas que prestam favores sexuais a homossexuais por dinheiro ou proteção, mas seguem preferindo-quando tem escolha- indivíduos do sexo opsto. Em suas memórias, um membro fundador da Academia, Medeiros e Albuquerque, cita um caso desses.
"até preta gil confessa que sua conduta sexual foi fruto do meio."
Tanta gente que se viu em meio parecido com o dele e não se tornou amesma coisa. Como você sabe que foi o meio e não as predisposições dela? Vai ver que Preta Gil é discípula de Sócrates e conhece-se a si mesma muito bem e é capaz de grande introspecção. Quem quer defender um preconceito acredita em qualquer coisa, até na introspecção da Preta Gil!

Iconoclastas disse...

"...o que a ciencia sabe é muito pouco para se descartar prioristicamente qualquer fator."

tô com o Doc nessa. preconceito é tomar meras hipóteses como absoluta verdade. não há pq descartar a priori as influências ambientais nas preferências sexuais da pessoas.

;^/

Anônimo disse...

A ousadia de querer tornar o homossexualismo prática majoritária tem certamente uma coordenação central. Só consigo imaginar como motivação o controle da população. Aí há algumas contradições. Se o Ocidente consegue realmente fazer isso, duvido que o Oriente e a China permitirão isso em suas sociedades. Pessoalmente me revolta esse movimento mas reconheço que a população mundial já atingiu o nível crítico e alguma atitude precisa ser tomada. É um dilema ético por excelência. Corromper o ser humano, inclusive crianças indefesas, e salvar o mundo ou assistir o planeta entrar em convulsão e deixar de existir como nós o conhecemos hoje. Não tenho agora a resposta mas a alternativa em curso já se insinua aceitável. É claro que vai ser mortal para o Ocidente. No futuro só procriarão chineses, iranianos e satélites e deles seremos nós todos súditos e tributários.

Chesterton disse...

Como você sabe que foi o meio e não as predisposições dela?

chest- eu não sei, mas você tb não sabe.

Chesterton disse...

..e mais, anônimo, não é só porque você nasceu com tendencias e virou homossexual e virou homossexual ativo, que isso acontece em todos os casos, essa é a falácia da "falsa indução" ou generalização apressada.

Vitor disse...

Tem a história de um americano que teve seu pênis cortado acidentalmente quando era bebê (numa circuncisão). Os pais dele tentaram depois disso criá-lo como uma menina, com resultados catastróficos.

Não acho que seja possível tornar um hetero gay, e sinceramente, nem o contrário.

Chesterton disse...

a questão é que o que se chama "tendencias" não são tudo-ou-nada. Tem tendencia pouca e tendencia forte, que dependendo do ambiente podem sobressair-se ou não.
Alguns grupos gays militantes tentam a todo custo encontrar alterações anatômicas ou fisiológicas no SNC que seriam características (patognomônicas) dos homossexuais, mas os argumentos são muito fracos. A teoria de que exposição a altas doses de hormonio influenciariam a escolham na vida adulta parece mais palatável, mas não é possível ainda provar nada.

Chesterton disse...

Uma maneira de se tentar saber se a genética é determinista, isto é, o sujeito é homossexual "por motivo de força maior" é pegar os gens de um gay, cloná-lo e em alguns anos estudar o comportamento da sua cópia. Difícil né? Mas esperem um pouco, gemeos identicos são clones um do outro. Será que todo gemeo gay tem um irmão identico gay? Se afirmativo, fatores ambientais não teriam valor algum. Pois então, já estudaram o assunto e apenas 20-30% dos irmãos gemeos de gays são gays.
É um pouco alto, mas esse dado mostra que a genética não é mais forte que o ambiente.

Anônimo disse...

"... e mais, anônimo, não é só porque você nasceu com tendencias e virou homossexual e virou homossexual ativo, que isso acontece em todos os casos, essa é a falácia da "falsa indução" ou generalização apressada."
O problema é que eu não sou homossexual. Mas, se é questão de "prova anedótica" do tipo "o sobrinho da empregada do padrinho do faxineiro da firma onde minha tia trabalhou era vestido de garotinha...", eu conheço vários homossexuais de lares tradicionais cujos irmãos não-gêmeos não o são. Se fosse ambiental, o efeito sobre os irmãos teria que ter sido muito maior-já que o ambiente é perfeitamente o mesmo para todos os irmãos, mas o genótipo não é.
Repito: casos de sujeitos que prestam favores sexuais a homossexuais por medo ou interesse, mas continuam se interessando pelo sexo oposto NÃO são casos de mudança feita pelo ambiente. Como o ambiente pode ter mudado aquilo que não mudou, o gênero pelo qual o indivíduo sofre atração?

Chesterton disse...

Por outro lado, sexualidade é uma questão de opção individual. Não falta quem diga que as pessoas nascem hetero ou homossexuais. É a besteira inversa daquele axioma da Simone de Beauvoir: uma mulher não nasce mulher; se torna mulher. Ora, homens e mulheres – salvo alguma anomalia genital – nascem homens e mulheres. Homossexualidade é escolha. A pessoa um dia degusta o fruto e dele gosta. Frutos proibidos existiam nos tempos bíblicos. Hoje não há fruto proibido algum. Pelo menos no Ocidente.

chest- janer cristaldo, negando o determinismo genético. Discorda do reinaldão.

Chesterton disse...

Se fosse ambiental, o efeito sobre os irmãos teria que ter sido muito maior-já que o ambiente é perfeitamente o mesmo para todos os irmãos, mas o genótipo não é.

chest- o ambiente não é o mesmo de modo algum. Vai que a mãe prefere um deles, por exemplo. Tiro nágua.

Mr X disse...

Embora eu acredite que o homossexualismo seja em grande parte hormonal ou genético, mas também receba influência do ambiente e da formação.

Também acho que a sua total aceitação social pode sim aumentar o número de gays, i.e. pessoas que tinham vagas tendências mas nunca praticaram.

Existem mais gays hoje em dia, ou é só que estão mais à vista?

Mr X disse...

Tem também a teoria do Bolsonaro, que se o garoto apanhar bastante não vira gay...

E tem aquela história também que os filhos gays são mais próximos da mãe e tal, ou isso é mito?

Por outro lado, parece que o Rainer Maria Rilke foi vestido pela mãe de menina até os sete anos de idade (para "substituir" a irmã que morrera quando bebê), mas não virou gay não. Traçava até mulher casada.

Chesterton disse...

Mr X, atente ao fato de que o fator hormonal é ambiental intra-uterino, de acordo com as teses por aí.

Chesterton disse...

http://cristaldo.blogspot.com/

vale a pena ler o janer hoje, hilário

Mr X disse...

http://neoneocon.com/2011/05/28/americans-in-poll-overestimate-the-number-of-gay-people/

percentagem de gays na população geral: 5%

percentagem que a maioria das pessoas acham ser, devido à superexposição dos gays na mídia: 25%

Chesterton disse...

o pessoal fala dos gauchos, mas no rio calcularam 19%

Mr X disse...

Sim, há cidades q tem mais gays do que outras. Na Califórnia há bairros inteiros onde quase só moram gays.

Vitor disse...

Não creio que aumentou o número não, eles só estão saindo do armário e dos guetos de cabelereiros e maquiadores. O que é bom, porque são exatamente os gays reprimidos Bolsonaro-and-family style que viram padres pegadores de garotões (e não pedófilos, porque pós-puberdade não existe mais pedofilia)

Chesterton disse...

mais bobagem, Vitor.

Quem nota semelhanças entre o PT e o fascismo levanta o dedo...

Anônimo disse...

"no rio calcularam 19%"

Setenta e cinco por cento dos quais trabalham na Globo.

Vitor disse...

Chesterton, favor derrubar minhas afirmações com dados ou então teses, grato.

Chesterton disse...

os gays reprimidos Bolsonaro-and-family style que viram padres pegadores de garotões

chest- Vitor, a afirmação caluniosa é tua, você que tem que provar.

Vitor disse...

O Bolsonaro-and-family foi só uma exagero.

Mas repare os casos de "pedofilia" na Igreja. Na sua imensa maioria são casos de padres tendo semi-relações com rapagões de 15-16 anos, em sua maioria pós-púberes. Isso dificilmente passa por pedofilia por que 1 - Há pouquíssimos casos de pedofilia em meninas na igreja, e sabemos que a maioria dos pedófilos na vida real molesta meninas; e 2 - Como a maioria dos casos é em jovens pós-púberes, podemos teorizar que os padres que se envolvem nesses distúrbios são homossexuais e não pedófilos.

Então: Por pressões familiares ou sociais ou até mesmo pessoais esses jovens se recusam a viver a própria sexualidade e escolhem (ou são forçados a) sublimar seus impulsos se tornando sacerdotes. \

Há ainda aqueles se casam com mulheres, e após alguns anos partem em busca de aventuras com travestis. Esses não heteros-que-viram-gays, sempre foram gays e não podem viver sua vida sexual como lhe convier.


Óbvio que não tenho dados, dados sobre sexualidade são sempre furados.

Vitor disse...

E a expressão é "falaciosa" e não "caluniosa". Para eu caluniar alguém eu deveria inventar um fato sobre essa pessoa. Eu não inventei nada, posso estar errado na tese, mas tenho casos em que ela se aplica.

Chesterton disse...

você acusou o Bolsonaro. tecnicamente poderia ser processado por calunia.

Vitor disse...

Onde? "(...)gays reprimidos Bolsonaro-and-family style(...)" isso é CALUNIAR alguém? Parafraseando Chris Rock, nigga, what the fuck is wrong with you? O Bolsonaro disse que "daria porradas num filho gay pra ele deixar de ser" (ou algo assim). Eu to dizendo que famílias que fazem esse estilo não resolvem nada. Isso é caluniar? Papo de bêbado com o delegado....

Anônimo disse...

Pô, ninguém vai dizer que eles deviam tentar essa experiência progressista em Cuba?

Aliás, tenho coisa mais legal para dizer: porque eles não escondem também o lugar onde eles moram? Assim, as crianças podem escolher, quando quiserem, onde vão morar. É sempre no Canadá, mas um dia chama de Cuba, depois Venezuela, depois China...

Chesterton disse...

Marcos Mion e Record são processados por homofobia
PUBLICIDADE

DE SÃO PAULO
Entidades do movimento gay reclamaram de comentários de Marcos Mion no "Legendários", da Record. Durante o programa, o apresentador disse que a drag queen Nany People "tem surpresinha" e perguntou "o que ela faz com o pacote" na hora do banho.

"A Mulher Invisível" traz Luana Piovani como garota ideal
Tuco sai da casa dos pais em "A Grande Família"
Celso Portiolli estuda trocar o SBT pela Band

Tanto o apresentador quanto a emissora estão sendo processados por homofobia.

Ele diz que o caso está com o departamento jurídico da Record, que, por sua vez afirma que houve "exercício da liberdade de expressão" que "não feriu ninguém".

chest- adeus liberdade de expressão.

Brancaleone disse...

Buenas pois!!
Mas afinal de contas pra que a surpresa em relação ao destino que os "pais" do Storm traçaram?
Estamos ai para liberar a maconha (putz!!! nesta o FHC deu um tiro de bazooka no pé...) Enveredamos para acirrar o racismo com o regime de cotas etc. etc. etc. etc....
Como diria meu pai - "Pior que o mundo acabar é que vai acabar em m...)
Claro que os hipocritamente corretos (e leitores de paulo coelho) devem estar aplaudindo e dando o maior apoio aos pais do Storm (que deveriam aliás serem castrados)
Dizem que os dinossauros acabaram por conta de um meteoro dinossauricida. Os humanos ainda vão pras cucuia por conta de gente assim...

Chesterton disse...

Paulo Coelho até orientou seus seguidores, dizendo que as drogas retiram o poder de decidir....achei um "plus a mais", uma volta de 360 graus....

Matheus Carvalho disse...

Mr X, meus parabens, tu trancou o blog pro AN, que nunca mais apareceu, aquele era um chato!

Chesterton disse...

Depois da decisão do STF sobre União Estável Homoafetiva
SURGIRAM MUITAS DÚVIDAS CRUÉIS !!!

1- Se um oficial gay casar com um sargento gay, eles podem morar em que
vila? Dos sargentos ou dos oficiais? Proibir a moradia será discriminação.
2- Se os dois viajarem numa mesma missão e tiverem que se alojar no
quartel, eles como "casal" ficam em qual alojamento? ou num acampamento,
ficam na mesma barraca?
3- Como fica se um dos dois for transferido? (Olha a discriminação)
4- Numa briga, será briga de casal ou quebra de hierarquia?
5- Se adotarem um filho, quem cuidará? O oficial ou o sargento? Vai ter
norma pra isto?
6- Quem é o "cabeça" do casal? (deve ser o oficial?)
7- Numa festa no Cassino dos Oficiais, o oficial pode levar seu cônjuge
sargento? (cuidado com a discriminação).
8- Na formatura, durante a chamada do oficial, o sargento cônjuge poderá
responder "tô aquiii benzinho" ?
9- Quando o oficial ou o sargento for receber honraria ou medalha, o outro
ficará no palanque das esposas?
10- Eles poderão se beijar e andar de mãos dadas dentro do Quartel?
11- Numa briga entre as “duas”, será aplicado o RDE ou a Lei Maria da
Penha? ( essa é forte, Rsrsrsrsrsrsr)
PS: Essas situações vão ocorrer,mais cedo ou mais tarde. Não podemos
discriminar...

maisvalia disse...

Parou porque?
Porque parou?

Augusto Nascimento disse...

"Quando o oficial ou o sargento for receber honraria ou medalha, o outro
ficará no palanque das esposas?"
Por essa lógica idiota, a inclusão ou não de mulheres em um serviço público deve depender das decisões do cerimonial do Itamaraty-ou do estado civil das candidatas aos cargos! Talvez, o funcionamento dos serviços públicos devesse ter por objetivo o bem do público, não facilitar o ócio dos burrocratas e simpatizantes. Há um monte de razões morais para nos opormos ao homossexualismo e a sua aceitação pelo Estado; o ócio dos burrocratas não figura entre elas.

maisvalia disse...

burrocratas?!?

E aí AN, tudo bem.

Esta foi sem querer ou de propósito?

Abs

Augusto Nascimento disse...

De propósito ambas as vezes.

Vitor disse...

Burrocratas é um bom termo.

Em tempo, Storm é um menino. Tá tão óbvio de ver isso que me impressiona ter gente falando sobre esse "mistério" ainda.

Anônimo disse...

O mala do AN já voltou?...

Augusto Nascimento disse...

"O mala do AN já voltou?..."
Diferentemente da vergonha na cara das olavettes, que se foi em 2001 e não voltou mais.

Chesterton disse...

e o Palhoccfi?

Anônimo disse...

Por em 2001, AN? O que aconteceu com as olavettes nesse ano?

Augusto Nascimento disse...

Há vários exemplos da desonestidade de Olavo de Carvalho e das olavettes! Antigamente, Olavo de Carvalho dizia que a Igreja era oprimida pelo Império e que a República foi obra da ala católica fiel a Roma e trouxe a liberdade religiosa. Agora, a República é obra dos positivistas malvados e trouxe a tirania. Antes, Kepler era bom, e os pan-eslavistas, melhores ainda. Agora, bons são os "astrônomos" jesuítas, os pan-eslavistas eram monstros- e a Rússia é a própria morada do Capeta, que deve ser consagrada ao coração de Nossa Senhora de Fátima! Quem não se lembra de Olavo de Carvalho defendendo o Islã logo depois do 11 de setembro e, agora, publicando textos antimaometanos-desde que não sejam contra os sauditas, claro? Quem não sabe que Olavo de Carvalho, que recebeu um prêmio dos sauditas por seu livro sobre Maomé (imaginem como deve ser um livro sobre Maomé para ser premiado pela ditadura saudita), defende o regime o saudita (o maior financiador do Terror segundo o Departamento de Estado)- o único saudita malvado, segundo OC, é o sujeito que pagou a escola do Obama, o resto é tudo gente boa...
As opiniões de Olavo de Carvalho dependem de quem assina os cheques, e ninguém pode negar que ele serve bem para servir sempre!
Fora com os traidores, viva a República!

Mr X disse...

Olá,

Estou tendo problemas técnicos com o Blogger, os dois últimos posts retornarão depois.

AN, fiquei curioso, quem é que assina os cheques do AN?

Augusto Nascimento disse...

"AN, fiquei curioso, quem é que assina os cheques do AN?
Entre outros, o Governo Federal, já que cumpri o tempo de serviço e me aposentei-embora não tenha deixado o batente. Por quê?

Mr X disse...

Só queria saber se a opinião não mudava de acordo com quem assina o cheque! ;-)

E os cheques do OC, quem assina?

Augusto Nascimento disse...

Não creio que a Previdência Social e as empreiteiras estejam interessadas na minha opinião; certamente, não estão interessadas na minha opinião sobre quanto eu deveria receber.
"E os cheques do OC, quem assina?"
Aparentemente, o Departamento de Estado, a família real-leia o texto dele sobre o Império no Imbecil Coletivo e leia as bajulações que ele passou a escrever-, Israel-leia o texto dele sobre os judeus no Imbecil e leia o que ele passou a escrever no MSM- e os sauditas. Só isso explicaria as constantes mudanças de opinião dele. Aliás, as olavettes, que vivem a elogiar o Imbecil Coletivo-o livro, não o Seminário de Filosofia- deveriam perceber que metade das opiniões expressas no livro foram abandonadas por OC. Será que ele viu que um "valor mais alto se alevanta"? Duvido.

Anônimo disse...

AN acha que as pessoas não podem mudar de idéia, se forem convencidas da verdade, da superioridade ou até da conveniência (no bom sentido) de uma nova.
Por Que OC não poderia "evoluir" ou "involuir" ou andar em círculos, contanto que ele esteja autêntico, integrado consigo mesmo na nova condição, desde que suas mudanças não prejudiquem ou atrapalhe quem está ao seu redor, e mesmo que atrapalhe, não adianta só agradar os outros e estar desajustado consigo mesmo... ou não?
Parece que quem é imutável é o AN, depois que abraçou o positivismo nada mais lhe interessa...

Augusto Nascimento disse...

"AN acha que as pessoas não podem mudar de idéia, se forem convencidas da verdade, da superioridade ou até da conveniência (no bom sentido) de uma nova."
Podem mudar de ideia, mas fingir que não mudaram e que isso não invalida o trabalho feito antes é hipocrisia. É o famoso "We've always been at war with Eastasia" orwelliano. Um pedido de desculpas cairia bem. Afinal, o pessoal que não "sabia" que a República tinha garantido a liberdade e tinha sido obra da Igreja-antiga tese dele- merecia ser chamado de "imbecil" no Imbecil Coletivo? Agora, OC pontifica em matéria de origens da República tão dogmaticamente quanto antes. Quando os interesses dele mudarem de novo, ele vai mudar de opinião de novo? E, na décima mudança de opinião não-reconhecida, ele vai ser tão digno de confiança quanto antes? Quanto mais vezes ele erra, mais certo ele está e mais digno de confiança ele é? O pessoal que elogia o Imbecil Coletivo poderia explicar como podem elogiar um livro que foi, na prática, renegado pelo autor. O Big Brother das olavettes tem que parar de tentar reescrever a própria história.

Mr X disse...

Então AN, você não gosta do Olavo de hoje, ou do de ontem?

Que obsessão...

Vou lá ler o debate com o Duguin!

Augusto Nascimento disse...

"Então AN, você não gosta do Olavo de hoje, ou do de ontem?"
O de hoje, fascista, neocon e monarquista! Ele mentiu para nós sobre as armas de destruição em massa, ele mentiu para nós sobre os sauditas, ele fingiu defender a República! Agora, ele vive defendendo um golpe militar. Ele é um traidor da Pátria!