sábado, 17 de outubro de 2009

Roleta russa

Leio sobre um curioso acordo dos EUA obamístico com a Rússia:
As part of the next arms reduction treaty between superpowers, the United States has tentatively agreed to unprecedented Russian access to American nuclear missile sites. According to published accounts, Russian weapons inspectors will be given an open door to American nuclear sites in order to monitor the number of missiles and warheads. Russian Foreign Minister Sergei Lavrov is quite satisfied with the deal. Perhaps it is an error of omission, but there is no news of a similar concession from the Russian side.

Entenderam? Agentes russos poderão monitorar a destruição dos arsenais nucleares americanos. Americanos não poderão fazer a mesma coisa com os russos.

Somem essa notícia com esta outra, segundo a qual Obama pretende renunciar à possibilidade de realizar ataques preventivos de modo a afirmar definitivamente que ele "não é o Bush."

E colocai no caldo indigesto de vossos atuais pensamentos esta outra notícia, segundo a qual os russos afirmam que eles sim poderão realizar um ataque preventivo, até mesmo com armas nucleares, caso se sintam ameaçados.

E lembrem ainda que: a) o Irã, aliado da Rússia, afirmou pela milésima vez que não vai parar seu programa nuclear; b) a coisa está fervendo no Paquistão (outro país nuclear, não esqueçam, e aliado da China); c) agora até a Turquia praticamente declarou-se abertamente inimiga de Israel e EUA.

Eu achava que era mera paranóia, mas começo a achar que os blogueiros ensandecidos que publicaram a teoria têm razão: Obama quer que os EUA sejam atacados.

Boa noite de insônia.

Obama's got a gun.

3 comentários:

Didi Iashin disse...

Hoje, no estacionamento do supermercado, vi um carro com o seguinte adesivo: 09/11 was an inside job.
Claro que foi "trabalho de dentro": de certas cabecinhas democratas, de certas criaturas que vivem num dos melhores mundos, mas querem a falta de papel higiênico, racionamento de comida, de leite, de pasta de dente e sabonete ... Enfim, tem gente prá tudo no mundo, né? Até hoje eu não entendo como elegeram o Hussein. E até hoje não consigo ver como os americanos decentes vão se livrar desse mico (sem segundo sentido, claro ...)

John Sidney McCain III disse...

Está demorando, mas, acho que Israel bombardeia o Iran e manda o Obama enfiar o Nobel.

DD disse...

Ninguém ignora que as pretensões imperiais de todos esses países estavam apenas adormecidas, intimidadas com a hegemonia americana. Tudo o que eles queriam era um banana na Casa Branca. Conseguiram-no, e acho mesmo que a coisa ultrapassou todos os prognósticos catastrofistas.

Agora, para compreender inteiramente o salve-se-quem-puder que se anuncia para as próximas décadas, eu queria ter uma resposta à seguinte pergunta: qual será a posição da Índia? O coelho ainda não saiu daquele mato. Vamos aguardar, assim, como quem não quer, e nem pode fazer, nada.