quinta-feira, 2 de julho de 2009

Sem moral

Idelber, que não fez UM ÚNICO POST SOBRE AS ATROCIDADES NO IRÃ, está apavorado com o que está ocorrendo em Honduras, onde nenhum manifestante pró-Zelaya foi morto ou sequer ferido. Aliás a imensa maioria dos manifestantes são pacíficos e contrários a Zelaya: vejam fotos de tais manifestações pró-"golpe" em dois interessantes blogs hondurenhos, este e este. Violência? Se houve, está bem escondida pela "mídia golpista".

Já Lula, que elogiou a democracia iraniana, desconversou a fraude e disse que o massacre era mero fla x flu, agora pede "democracia" em Honduras. Ao lado de Khadafi, que está há meros... 40 anos no poder.


Por que deveríamos dar ouvidos a essa gente? Que moral eles têm para falar?

3 comentários:

marcelo augusto disse...

Olá!

Eis a lógica dessa gente! Idelber Avelar se cala diante dos fatos que mais lhe são convenientes. Não houve um mísero post sobre o Irã, mas sobre Honduras já devem haver uns cinco.

O mais engraçado de tudo é quando ele diz que este ou aquele jornal da grande imprensa mente sobre Honduras. Ou que este ou aquele canal de TV mente sobre os últimos acontecimentos nesse país. Logo ele, que se omitiu quase que completamente diante do que aconteceu no Irã.

Mas... espera o quê de alguém que deseja acelerar a putrefação da mídia?

Seria interessante saber o que ele teria para pôr no lugar.

Mr X disse...

Pois é, não colocou um único post sobre o Irã, e agora delira sobre Honduras. É um chavista de marca maior, e usa os mesmos métodos.

Adaílton Persegonha disse...

A indignação seletiva é típica dessa gente. O escritor Eric Nepomuceno, por exemplo, escreveu um artigo iracundo contra a impunidade do massacre de Eldorado dos Carajás. Até aí, tudo bem. Mas aí ele fala de sonhos que viraram pesadelos, fala dos mutilados e coisa e tal. Uma breve pesquisa na internet revela que Eric é amigo de Fidel Castro. Sobre os mutilados do regime do Barbudão nunca levantou a voz. Ele também fazia parte do conselho editorial de uma revista chamada América Libre. É fácil de achar na internet. Quem fazia parte do mesmo conselho era Manuel Marulanda, o Tiro Fijo, chefão das FARC, que já deve estar sentado no colo do capeta. Contra as FARC nunca li um único e escasso artigo indignado de Eric Nepomuceno. São bem seletivos. Ô...