domingo, 7 de novembro de 2010

Paulistas que odeiam nordestinos e brancos que odeiam brancos

Sou provavelmente um dos poucos que acha que esse negócio de crime de racismo (e a planejada lei anti-homofobia) é uma estupidez.

No outro dia, por exemplo, chamou a atenção da imprensa internacional o caso da pobre moça paulista, Mayara Petruso, que pode ser condenada a até dois anos de prisão por uma mensagem tola contra os nordestinos no Twitter e Facebook. Nem a família ficou do seu lado! (E, como ela esteve longe de ser a única a escrever mensagens do tipo, tampouco fica claro porque foi escolhida como única vilã). Vai aqui minha solidariedade a ela. O Reinaldo Azevedo fez um bom texto sobre o tema, embora ele não discuta a questão da injustiça da lei anti-racismo em si. Lei que não deveria existir.

Os nordestinos, diga-se, contribuíram muitíssimo para a cultura do Brasil e o crescimento de São Paulo, e a visão destes como meros ignorantes mortos de fome está muito longe da atual realidade.

Porém, que uma jovem possa ser presa e ter problemas por toda a vida devido a uma mensagem cretina enquanto tantos outros matam e roubam e não são punidos, é um absurdo. Imagine que, aqui nos EUA, todos os que escrevessem mensagens racistas contra os "rednecks" fossem presos. Não haveria cadeia que bastasse!

Não entendo esse preconceito dos paulistas contra os nordestinos, mas as rivalidades regionais existem em todo e qualquer país, Itália, EUA, França, Alemanha. E o preconceito contra gaúchos, acusados de homossexuais? Vamos prender todos os que contam piadas de português também?

Além disso, há racistas e há "anti-racistas" que são ainda mais chatos. O positivista aqui da casa no blog vive incomodando sobre os supostos brancos americanos que odiariam o negro Obama. De acordo com ele, um presidente negro deveria ser intocável. A mim mais chama a atenção o caso dos brancos que odeiam os brancos, ou melhor, que odeiam a si mesmos.

Eis por exemplo aqui um branquelo "anti-racista" americano que está pregando alegremente o genocídio de brancos. Torce para que o seu país fique logo pardo e mexicano, e os malditos brancos racistas desapareçam. 

Sou contra as leis anti-racismo por que, se você pensar bem, são na verdade leis que protegem apenas certos grupos, tidos como vítimas, e não outros, tidos como opressores. São leis contra os paulistas, contra os brancos, contra os asiáticos, contra os heterossexuais, contra os cristãos.

E, além disso, já existe uma lei que protege nos casos de injúria e difamação. Para que é necessária outra específica para cada grupo étnico ou cada preferência sexual?

 Um presente para Mayara.

30 comentários:

O Antijornalista disse...

Um amigo meu me conta que, certa vez, num debate na faculdade dele sobre a implementação das cotas, uma garota, loira de olhos azuis, gritou a plenos pulmões que sua alma era negra e que todos os dias ela sentia vergonha de ser branca. Deve existir bastante gente com esse complexo nas universidades Ocidente afora...

Augusto Nascimento disse...

"De acordo com ele, um presidente negro deveria ser intocável"
Intocável, não, mas por que Bush era intocável para os tea partiers-estava falando deles, não de todo americano que discorda de Obama ou não votou nele-,que acusam Obama de fazer por um mês (foi quando o Tea Party começou: UM MÊS depois da posse de Obama)o que Bush fez por oito anos com o apoio ou pelo menos o silêncio cúmplice e cínico deles? Aparentemente, um mês sob um presidente negro (negro, não ruim, pois Bush também o fora) foi demais para os tea partiers!

Augusto Nascimento disse...

"Deve existir bastante gente com esse complexo nas universidades Ocidente afora..."
Para o seu consolo, deve existir mais gente com alma de sinhozinho ou feitor, defensores do chicote monárquico e da tirania clerical!

brutus disse...

kkkkkkkkk....
Gostaria de estar nessa hora....
Deve ter sido muito engraçado!

Como diria um amigo meu:
"Eu sou tão antiquado (pros dias atuais), que nem a bunda eu dô!"

Tem outro que fala:
"O negócio é ser viado, "preto" e nordestino no Brasil". Só pra constar este é negro!

...

Mr X disse...

É a tal "culpa branca". O AN também sofre dela, pelo jeito.

Os Republicanos e Tea Partiers racistas votaram no Allen West, um negão do bem. E agora, AN?

http://www.cnsnews.com/news/article/tea-party-backed-allen-west-wins-seat-co

Mr X disse...

Copio um comentário lá do blog do Reinaldo Azevedo, que achei interessante:

#

Emily
-

07/11/2010 às 14:28

Se bem me lembro, Lula certa vez declarou em público que a cidade de Pelotas no Rio Grande do Sul era um celeiro de veados - uma generalização preconceituosa contra os pelotenses, agravada pelo fato de ter sido feita por quem na época era presidente ou candidato a presidente (não me lembro bem). Houve gritaria, mas nenhuma punição, se não me falha a memória. Sou gaúcha de Porto Alegre e escutei muitas vezes que o racismo no sul do país é muito grande (o que sempre me deixou surpresa). Pois bem, numa viagem à Bahia tive a oportunidade de conhecer pessoas da classe média baixa, e constatei nesse ambiente um grau de racismo que nunca julguei possível no Brasil. E o mais curioso é que o problema não era a cor da pele (no Brasil somos todos misturados, um fato que independe de se concordar ou não com a tese de Gilberto Freyre, e na Bahia então nem se fala), mas o cabelo. Os alvos do racismo eram os que tinham cabelo crespo, “cabelo ruim” como diziam. As generalizações preconceituosas são realmente uma praga, que a realidade gosta de anarquizar. E, desculpem-me os politicamente corretos, mas a sua ação muitas vezes aumenta ou cria o preconceito onde ele era inócuo ou nem existia. Contaram-me que a palavra ofensiva ao negro é em português “crioulo”, à semelhança da palavra “nigger” em inglês. Não sabia disso - pensei, talvez porque não frequento ambientes racistas. Mas agora desconfio que inventaram esse emprego ofensivo da palavra para macaquear os Estados Unidos. Temos que copiar as modas dos outros, mesmo que essa moda seja o ódio. Uma imensa asneira. Proibir a leitura de Monteiro Lobato nas escolas públicas é burrice e ignorância, uma imbecilidade tão grande quanto os americanos quererem rotular Mark Twain de racista por causa do emprego da palavra “nigger” em “Huck Finn” - uma palavra que à época do romance era comum entre o povo e não tinha carga ofensiva. A minha impressão é que essa estupidez do politicamente correto é causada pela falta de leitura. Mais educação, menos preconceito.

Mr X disse...

Por falar em racismo, a baiana (nordestina!) Adriana Lima, top model em NY, não é parte negra e parte índia?

http://www.reuters.com/news/video/story?videoId=163940796&videoChannel=2602

Augusto Nascimento disse...

"O AN também sofre dela, pelo jeito."
Bons tempos em que se metia o chicote nos "pretos" sem culpa nem medo de ser feliz, né?

Chesterton disse...

Meu sogro, que é de Natal, vive falando: "esse pessoal do nordeste é assim mesmo...'.
Olha, há pessoas que acreditam firmemente que no mundo há gente demais. Há gente de menos. Os vazios nesse mundo são absurdos, basta sobrevoar o sul de MG para perceber. Para dentro do Brasil deve ser pior ainda. Alguns acham que o controle da natalidade (de sua própria raça) é essencial para isso. Outros prescrevem controle de natalidade para a raça dos outros. E Jaques Costeau achava que deveriam desaparecer 3500 pessoas por dia por 10 anos para se atingir o número "ideal". Se aí não há um componente de auto-destruição me avisem.

Chesterton disse...

que peitoril diamantado, hein, mr X, india, negra e italiana, por certo.

Mr X disse...

"Bons tempos em que se metia o chicote nos "pretos" sem culpa nem medo de ser feliz, né?"

Não vai colar, AN. Comigo não cola esse negócio de equivaler qualquer um que seja contra as leis "anti-racismo", ou contrários à "ação afirmativa" com defensores da escravidão. Assim como nos EUA já não cola mais chamar alguém de "racista", a palavra foi tão abusada que ninguém se importa mais.

Além do mais, porque eu deveria me sentir culpado pelo que os meus antepassados (*) fizeram aos antepassados dos negros, todos eles mortos?

(*) Na verdade, meus antepassados sequer tiveram escravos, pois eram pobres e vieram de países europeus após a Abolição. E viva Allen West! Negro "racista" contra os muçulmanos da jihad.

Mr X disse...

Negra, índia, portuguesa e italiana. É o Brasil!

Chesterton disse...

http://www.brookesnews.com/080701globalwarming.html

epa, eram 350.000 por dia

Mr X disse...

Outra coisa: sabia que muitos negros libertos tiveram escravos também no Brasil? Eis a história que ninguém conta...

http://roberto-cavalcanti.blogspot.com/2010/10/negros-tambem-escravizaram.html

Chesterton disse...

Esse argumento do AN é a falacia conhecida como "espantalho".

Chesterton disse...

Henry Kissinger: In the now declassified 1974 document, National Security Memorandum 200, Kissinger outlines the plan to use food scarcity as a weapon in order to achieve population reduction in lesser-developed countries.
The document, declassified in 1989, identified 13 countries that were of special interest to U.S. geopolitical objectives and outlined why population growth, and particularly that of young people who were seen as a revolutionary threat to U.S. corporations, was a potential roadblock to achieving these objectives. The countries named were India, Bangladesh, Pakistan, Nigeria, Mexico, Indonesia, Brazil, the Philippines, Thailand, Egypt, Turkey, Ethiopia and Colombia.

http://www.prisonplanet.com/the-population-reduction-agenda-for-dummies.html

Chesterton disse...

Olha esse Pianka, é o capetinha

Quer matar 90% de humanidade com o virus Ebola

http://www.prisonplanet.com/articles/april2006/030406massculling.htm

As pessoas aplaudem o imbecil e querem jogar a infeliz da Mayara na cadeia.

Augusto Nascimento disse...

"Outra coisa: sabia que muitos negros libertos tiveram escravos também no Brasil? Eis a história que ninguém conta..."
Ninguém conta o papel de certos negros, exceto a Veja, que já fez várias matérias, o Peter Drucker que comentou isso na biografia dele, ao falar das dificuldades dos negros, o governo do Benin, que lamentou a participação do reino do Daomé-seu antecessor histórico- na captura de escravos-, o professor Henry Louis Gates, em entrevista a Veja, Machado, que descreveu um liberto maltratando um escravo que comprara depois da alforria, o pessoal que não perde a oportunidade para falar da existência de escravos em Palmares, etc.. Como se vê, ninguém. O papel de negros e mestiços na captura, no tráfico e na posse de escravos é um fato histórico muito bem registrado, obrigado! Tão bem registrado que sabemos que a maior parte dos negros foi escrava, não dona e que a demanda europeia (que chegou ao ponto de eliminar os velhos intermediários africanos e tomar conta do negócio por conta própria) foi o que deu ao tráfico negreiro o tamanho de um exílio e de um holocausto!

Mr X disse...

Naturalmente, não serão os filhos e netos do Pianka a serem exterminados... Tudo bem!!

Augusto Nascimento disse...

"Além do mais, porque eu deveria me sentir culpado pelo que os meus antepassados (*) fizeram aos antepassados dos negros, todos eles mortos?"
Eu não disse que precisava se sentir culpado: até agora, eu só tinha apontado a hipocrisia-se a carapuça serviu...- de quem amava os crimes de um presidente branco por oito anos e não tolerava um presidente negro por um mês, alegadamente por Obama fazer o mesm que eles aprovavam com Bush (desperdício de dinheiro público, ajuda aos amigões, intervencionismo, etc.). Foi você quem inventou que isso significava que Obama era intocável (como não pode defender a Halliburton, a invasão do Iraque-já acharam as tais WMDs?- e o seu amado Imperador, precisa mentir sobre o que eu disse, não é?).
Mas já que você colocou a questão de se sentir culpado... Acho que temos uma dívida com os descendentes daqueles que foram sequestrados de suas terras para construir o Brasil e garantir a boa vida do Imperador e seus áulicos (ao contrário daqueles que tiveram uma escolha quanto a imigrar ou não e para onde imigrar), mantidos em cativeiro, impedidos de conseguir instrução, impedidos de melhorar de vida, e cujos descendentes foram abandonados pelo poder público, submetidos a um preconceito solidificado durante séculos de Escravidão. Mas quanto à sua falta de culpa pelo que seus antepassados* fizeram, ela tem antecedentes antigos e, hã, nobres: duvido que o Imperador e seus áulicos sentissem culpa por governarem o último país ocidental a abolir a escravidão. Assim como o Brasil acabou libertando os escravos mesmo a Família Imperial sendo contra- e obrigada a aceitar para salvar por pouco mais de um ano seu mesquinho Trono-, o Brasil emancipará seus filhos do racismo e da opressão.

Mr X disse...

1) Obama pode e deve ser criticado, independentemente de sua raça.

2) Bush também foi violentamente criticado, tanto que sua popularidade era ínfima ao fim do mandato, e os americanos não teriam votado em um Democrata desconhecido se gostassem do Bush.

3) Ainda assim, que o Obama repita erros do Bush não redime nem um nem outro, continuam sendo erros.

4) Não tenho culpa de coisa alguma, e os negros estão melhor no Brasil do que na África, assim como os negros americanos estão MUITO melhor na América do que na África. Como disse o Muhammad Ali (acho), "agradeço a Deus todos os dias pelos navios negreiros que trouxeram meus antepassados à América!"

Augusto Nascimento disse...

"Ainda assim, que o Obama repita erros do Bush não redime nem um nem outro, continuam sendo erros."
Mas, segundo os "tea partiers", não eram erros com Bush, tanto não eram, que era a ESQUERDA quem pegava no pé de Bush, que era o queridinho da direita americana e da direita brasileira-basta dar uma olhada no site de Olavo de Carvalho, que nunca viu NADA de errado com Bush, além de Bush ser supostamente mole com os democratas, e acha que Bush achou as WMDs, mesmo que o próprio Bush (citado até na Veja desta semana) admita que não achou cois a nenhuma. Mais realista que o rei e com uma imaginação... Obama pode ser criticado o quanto quiserem (ele é quase tão medíocre quanto Bush, embora seja menos desastroso-aind anão inventou nenhum atoleiro militar ou Halliburton,etc.), mas seus críticos também não têm imunidade a críticas, e aqueles dentre eles que o criticam pela cor da pele-como o fazem os tea partiers, por exemplo- são só racistas mesmo. Se a carapuça serve, o problema é seu.
"... e os negros estão melhor no Brasil do que na África, assim como os negros americanos estão MUITO melhor na América do que na África."
Ou seja, os negros brasileiros não são nossos irmãos e compatriotas, abençoados com os mesmos direitos que nós, nem o seu destino é parte inseparável do nosso: são estrangeiros a quem devemos maltratar implacavelemente e cuja presença no nosso país será tolerada como uma esmola. Seu amado Imperador não teria dito melhor! Não vejo outra explicação para se comparar o nível de vida deles com o dos africanos em vez de com o dos outros BRASILEIROS.
"Na verdade, meus antepassados sequer tiveram escravos, pois eram pobres e vieram de países europeus após a Abolição"
Os meus também, só que eu não uso isso para fugir dos meus deveres de brasileiro para com outros brasileiros: meus antepassados eram estrangeiros (que chegaram aqui bem depois do último escravo; if anything, os negros bem têm mais tempo de casa do que a minha família), eu sou brasileiro, tenho orgulho disso e acredito que, como deseja o hino da Revolução, seremos, um dia, "uma livre terra de livres irmãos". Os racistas não conseguiram impedir a Abolição e não conseguirão impedir que os negros brasileiros sejam libertos da miséria, da ignorância e da tirania.
"Em nós, até a cor é um defeito. Um imperdoável mal de nascença,o estigma de um crime.
Mas nossos críticos se esquecem que essa cor é a origem da riqueza de milhares de ladrões que nos insultam; que essa cor convencional da escravidão, tão semelhante à da terra, abriga sob sua superfície escura, vulcões, onde arde o fogo sagrado da liberdade."- Luís Gama, advogado, jornalista, brasileiro, negro e abolicionista

Chesterton disse...

AN , atenha-se aos fatos e aos ocmentários realmente ditos, você colcoa palavras na boca de todo mundo a to0rto e a direito.

Mr X disse...

Hj não teve poema, confetti não apareceu.

Já o AN... :-/

Augusto Nascimento disse...

"AN , atenha-se aos fatos e aos ocmentários realmente ditos, você colcoa palavras na boca de todo mundo a torto e a direito."
Quem faz isso é o dono do blog, que disse que eu achava que Obama deveria ser intocável quando tudo que eu disse foi que a "direita", que pegou no pé de Obama desde o primeiro mês no cargo, depois de apoiar as mesmas medidas durante oito anos de Bush (quem pegava no pé de Bush era a esquerda), é hipócrita. As únicas diferenças entre Bush e Obama-além deste falar inglês- são a cor de pele de Obama e o fato do atual presidente dos EUA não ter perdido as WMDs iraquianas-as que Olavo de Carvalho acha que achou.

Klauss disse...

Gostei do comentário do X: "Não vai colar, AN. Comigo não cola esse negócio de equivaler qualquer um que seja contra as leis "anti-racismo", ou contrários à "ação afirmativa" com defensores da escravidão. Assim como nos EUA já não cola mais chamar alguém de "racista", a palavra foi tão abusada que ninguém se importa mais."

Mas X, se esse seu comentário não cala a boca do Augustão, nada mais cala. Não adianta, o cara sofre de diarréia oral. É uma incontinência que não tem mais controle. Sou a favor de que vc realize a supressão do direito que ele tem de se, vá lá, "exprimir" por aqui.

Até pq ele mais se espreme do que se exprime. O pior é essa coisa de não conseguir entender críticas. As pessoas falam contra uma coisa, e ele cola sempre o rótulo contrário na testa deles.

É falar mal do Obama, ele vem dizer que aqui vem todo mundo babar ovo pro Bush. É falar mal da perseguição anticristã, o imbecil vem dizer que é tudo um bando de viado que gosta de ser abusado pelo Papa.

Enfim, tudo o que é estereótipo é o máximo que ele consegue entender... E daí quando a gente combate um, ele encaixa a gente no estereótipo contrário.

No fim o único estereótipo ambulante que aparece aqui é ele! Trocou Deus pelo Comte e acha que todo mundo aqui é como ele, mas com algum bezerro de ouro de outra "marca". Sai do meu pé, chulé!

Klauss disse...

Ô Augusto, pára de falar merda nas comparações sobre Bush e Obama.

Primeiro, o Bush de verdade é completamente o contrário do Bush pintado pela grande mídia. E não quer dizer que ele foi amado não! A grande mídia o pinta exatamente do jeito que você pensa que ele é (o que já dá pra ver o tamanho da sua "cultura política" americana). No fim o americano se encheu dele por ele ter sido uma esperança conservadora, e no fim foi mais esquerdista, ou menos corajoso do que pensaram.

O Obama então é pior ainda, pq os conservadores conseguiram captar a essência socialista dele MUITO antes das eleições. Só que como a grande mídia pintou a idéia dele como o novo messias (parecido com o que é Comte pra você), agora a galera tá vendo que não é bem assim. Os americanos em geral estão decepcionados com a enganação que engoliram e os conservadores estão falando: "nós bem que tentamos avisar a tempo".

Mas aqui a gente vem dizer isso, o Bush não é o grande satã que NYT pintou e Obama não é o Messias que o NYT pinto, e vc vem colar na testa de todo mundo a pecha de puxa-sacos do Bush.

Mas bem, pra quem não entende a simples frase: CAIA FORA, entender esse tipo de sutileza está MUITO além do raio de compreensão do quadrúpede, né?

Augusto Nascimento disse...

Klauss,
"Primeiro, o Bush de verdade é
completamente o contrário do Bush pintado pela grande mídia. E não quer dizer que ele foi amado não! A grande mídia o pinta exatamente do jeito que você pensa que ele é (o que já dá pra ver o tamanho da sua 'cultura política' americana)."
Sei. A Guerra do Iraque e a invenção das WMDs são invenções da mídia golpista americana-assim como os escândalos de pedofilia e os acordos feitos por Roma, que é vítima de "perseguição anticristã". Coitadinhos dos neocons, dos papistas, do Dick Cheney, dos seminaristas afobados, essa gente injustiçada pelo partidod a imprensa golpista. A crise mundial na qual Bush mergulhou os EUA (a maior desde 29!) é outra invenção da filial ianque do PIG: as pessoas acham que perderam seus investimentos, empregos, é uma espécie de transmissão radiofônica de The War of the Worlds com os números da NASDAQ em vez de marcianos. O desespero dos astrólogos de Roma-um deles até já fez o trabalho da CIA e achou as WMDs, mas não contou para Bush, que não pôde registrar o fato histórico em sua autobiografia-é cada vez mais comovente e psicologicamente interessante. Vejamos que outros contos da carochinha inventam para defender seu gênio dos défices, seu Napoleão dos atoleiros militares, seu Catão da Halliburton, seu Midas do colapso do PIB. Sugiro alguns. Os maiores défices da história em tempos de prosperidade também nunca aconteceram. E os tea partiers não são racistas, são só destraídos, coitados: isso explica como ficaram calados durante os oito anos mais desastrosos na história da presidência americana, como ficaram calados enquanto uma cleptocracia de república de bananas pilhava os contribuintes, roubava o dinheiro das futuras gerações, mandava soldados para a morte em nome de uma mentira e colocava fogo no Oriente Médio para eriquecer (mais ainda) Cheney, mas não suportaram nem um mês de Obama (ou pode ser por eles saberem que Jesus está de mal com Obama e não manda pessoalmente que ele invada países ao contrário da intimidade que ele tinha com Bush).Afinal, como já disse nesse blog uma versão cristã de Ahmadinejad, a Inquisição, nunca existiu, o Index nunca existiu, o papismo nunca perseguiu judeus-deve ser, acrescento eu, tudo invenção dos banqueiros sionistas, que financiam o PIG.
Como você é desocupado o bastante para se interessar pelo meu uso do tempo, registro que não estou na minha hora de trabalho e que demorei uns 12 minutos para redigir e digitar esse comentário. Peça para a sua mamãe lhe ensinar sobre o ponteiro maior e o ponteiro menor do relógio depois das lições sobre o vaso sanitário.

Anônimo disse...

OS REDNECKS SÃO OS AMERICANOS DE VERDADE..MAIS AMERICANO QUE ELES SÓ OS INDIOS..ACONTECE QUE ESSA ESCORIA LATRINA INVASORA E ESSES AUTO-VENDIDOS DO CONGO COMO NÃO PODEM SER AMERICANOS DE VERDADE AO NIVEL DO BRANCO, PROTESTANTE, ARIANO, ETC FICAM COM DESPEITO..SÓ QUEREM PARASITAR A CIVILIZAÇÃO ARIANA..ODEIAM ELA MAS NÃO SABEM VIVER SEM PARASITAR ELA TIPO UM CARRAPATO..

QUANTO A QUESTÃO PAULIXO X NORDESTINO É SIMPLES; É MERA DISPUTA DE JUS SOLI; TEM EM TODO LUGAR ISSO..SICILIANOS X PADANICOS; GALAICOS X LISBOETAS, ASTURIANOS X BASCOS X ANDALUZES X CASTELHANOS X CATALÃES, ETC..RIVALIDADES DE JUS SOLI SEMPRE EXISTIRAM E SEMPRE VÃO EXISTIR; OS NORDESTINOS TAMBEM ODEIAM OS PAULIXOS EM MUITOS CASOS; O PAULIXO TEM A SOBERBA DO NOVO RICO EM CONTRASTE COM O NE, UMA REGIÃO QUE JA FOI RICA NUMA EPOCA QUE SP NÃO ERA NEM A SOMBRA DO NE; MAS UM NOVO RICO DECADENTE HA 50 ANOS..EX-PADANICO, CADA VEZ MAIS BOLIVIANO E NORDESTINO QUE PAULIXO A SERIO..

Anônimo disse...

Cara isso chama se Marxismo Cultural..maldita hora que deixaram vermelhos existirem no Brasil..eles querem criar o caos de negro contra branco e hetero contra gay porque a luta de classes e a degradação social é motivo pra eles destruirem a sociedade capitalista..