segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Por que o crime aumentou?

O que causou o aumento exponencial do crime no mundo ocidental nos últimos 40 ou 50 anos?

Afinal, é certo que vivemos em um mundo mais violento do que no passado recente.

Alguns dizem que a pobreza e a desigualdade social são as verdadeiras causas do crime e, portanto, as causas desse aumento. No entanto, havia muito mais pobreza e desigualdade social há cinqüenta anos, não apenas no Brasil como em muitos outros países, inclusive os EUA e países europeus. E havia menos crime. Pobreza ou desigualdade, por si só, não geram crime em lugar algum.

Outros afirmam que a razão seria o aumento do tráfico e consumo de drogas, que cresceu enormemente nesse período. Sem dúvida, o narcotráfico é responsável por grande parte dos homicídios que ocorrem na América Latina e no mundo. Mas o narcotráfico, em si, já é um crime. Dizer que o crime aumenta o crime é uma redundância. A razão está mais além.

Alguns acham que a causa do aumento do crime tenha a ver com o aumento de armas disponíveis, mas a verdade é que o crime também aumentou em países que tomaram medidas cada vez mais restritivas da posse de armas. Uns conjugam o aumento do crime com o racismo. Outros, mais sensatos, com a imigração. Alguns, com a mera falta de prisões. E outros ainda, com o mero crescimento demográfico centrado nas cidades.

Já outros acreditam que a causa real do aumento do crime seja simplesmente o liberalismo, isto é, o relaxamento dos costumes e da moralidade, bem como outras ideologias que foram incorporadas à cultura ocidental a partir dos anos sessenta. Segundo essa teoria, que me parece a mais interessante, o liberalismo - sexual, moral, comportamental - geraria o aumento do crime através de duas idéias principais:

1) Impunidade. Para os liberais, especialmente aqueles de esquerda, o criminoso é uma vítima do sistema. Ele age como age, não por iniciativa ou para obter lucro, mas porque foi forçado a isso pelas circunstâncias sociais. O criminoso é o proletário oprimido do século XXI. Além disso, segundo esses iluminados da compaixão, a prisão não deve ter o intuito de punir, mas de "reeducar". Sendo assim, penas cada vez mais leves e leniência cada vez maior com os crimes mais bárbaros é a nova lei, ou melhor, falta de lei.

(Que a impunidade gere crime parece-me um fato inegável, basta pensarmos na política brasileira. Mas também é certo que a impunidade não é apenas a nível judicial, como também familiar: segundo muitos, hoje as crianças cresceriam sem qualquer imposição de limites, tornando-se pequenos criminosos. Temos exemplos inumeráveis disso: o mais recente é o caso de adolescentes que derramaram alvejante no rosto de uma mulher que reclamou que eles teriam feito barulho ao assistir o último filme de Harry Potter, causando-lhe danos irreversíveis à vista.)

2) Relativismo moral. Tudo é permitido, tudo é igual a tudo, não devemos julgar os outros que têm culturas ou gostos diferentes a nós. Por isso mesmo, o criminoso é apenas alguém que tem uma cultura diferente, e o consumo de drogas que financia o tráfico também virou apenas mais um "comportamento alternativo" que não pode ser criticado por ninguém.

Insisto no exemplo, já que o tráfico é uma dos principais meios de crime nas nossas redondezas. Vários governos, do México ao Brasil, querem atualmente descriminalizar o uso de certas drogas, aplicando uma medida liberal e compassiva que vê o usuário como uma vítima ou então como um inocente que comete um victimless crime. Mas a quem beneficiaria essa lei, que só observa um lado da moeda? Mais demanda, mais oferta. Mais consumidores, mais venda do produto. Mais drogados, mais traficantes. Mais traficantes, mais crime. Parece-me óbvio: os que querem liberar o uso de drogas sem liberar sua venda estão simplesmente do lado dos criminosos e traficantes, e provavelmente até ganhem uma comissão.

Mas não é só a questão das drogas. O sexo, também. Afinal, a liberação sexual causou mais ou menos crimes?

Aí há duas teorias conflitantes. Uma diz que a repressão sexual é que causa frustração, ódio, violência e, finalmente, crime. Liberando-se geral, haveria menos motivo para a violência e o crime sexual. Mas será que é isso mesmo? Alguns, citando recentes estudos, afirmam que o aumento da pornografia teria reduzido o número de estupros nos EUA, mas tais conclusões são precipitadas. Correlação não significa causação.

Outros afirmam que a maior liberação sexual (e rotação de parceiros) também gerou, paradoxalmente, maior ciúmes e, portanto, possível maior número de crimes passionais (aguardam-se estudos a respeito).

Contra a teoria do liberalismo como causador do aumento do crime, existe a Suécia, país que, ao menos a julgar pelos boatos, sempre foi liberado sexualmente, e no entanto tem uma baixa taxa de criminalidade. Aliás, seus maiores criminosos são os imigrantes muçulmanos, que são em teoria os mais preocupados com a moral sexual, ao menos de suas mulheres.

Por outro lado, recentemente, no vilarejo sueco de Örebro, um senhor foi derrubado de sua bicicleta e abusado sexualmente por uma gangue de jovens garotas suecas. Pobre homem! É realmente terrível observar a que ponto chegamos... Aliás, como se faz para chegar a Örebro?

Garotas suecas são demoníacas.

11 comentários:

Anônimo disse...

Os objetivos da Nova Ordem Mundial são:

1-redução da população do planeta em 2/3 até 2050

2-controle total sobre o que sobrar, e para isso servirá o socialismo. Os restantes serão confinados em cidades bem adensadas, com tudo bem controlado
(alimentação, educação, finanças,saúde,prole, atividades, longevidade, etc). Interessa à NWO um mundo de imbecis e fracotes, e para isso são necessárias as dezenas de vacinas com mercúrio, flúor na água, codex alimentarius, medicamentos que só tratam sintomas e trazem mais doenças, lavagem cerebral neurolinguística pela tv, chemtrails, etc)

3-a elite da NWO é tecnológica, e está pelo menos 50 anos à frente.
A "ciência e a medicina" que temos hoje são imposturas forjadas pela NWO, que tudo vê e controla.

4-A NWO dispõe do dinheiro que quiser, porque o gera a partir do nada, empresta aos governos e cobra juros.

5-os governantes de todo o mundo são marionetes da NWO, porque se vendem, e a sede de poder fala mais alto.

6-o clima maluco do mundo atual não se deve ao "aquecimento global", já bem desmoralizado, e sim ao emprego de armas escalares desde o final da década de 70, com o objetivo de ajudar a gerar crises econômicas, políticas, etc.

7-Você nunca ouviu falar nada disso? A grande mídia está toda controlada e a serviço da NWO.
Você tem mais 2 anos para pesquisar, antes que controlem também a internet.


www.umanovaordemmundial.blogspot.com

Anônimo disse...

A Suíça, lugar onde moro a mais de seis anos é um caso interessante. O país, como todos sabem, (ainda) é uma ilha de riqueza no meio de uma Europa desgastada e cada vez mais empobrecida. Os índices de criminalidade aqui até meados da década passada eram risíveis se comparados a qualquer outro lugar no mundo. Foi quando o governo decidiu ceitar a abrigar hordas de imigrantes provenientes da região dos Balcãs durante a guerra da ex-Yugoslávia. Abrigaram e sustentaram durante anos pessoas de uma cultura completamente diferente da cultura local sem que exigissem uma verdadeira adaptação ou mudança cultural.
O resultado se vê hoje a cada dia. Eu diria que cerca de 80% (ou mais) dos crimes cometidos por aqui tem algum envolvimento com alguém descendente ou originário daquela região. Furtos, roubos com violência, estupros (as vezes coletivos), formação de bandos organizados e etc..
Ainda semana passada a polícia prendeu um bando de 22 garotos menores de idade todos com diversas passagens pela justiça por delitos menores e todos estrangeiros. O lider do bando tem 14 anos e eles são acusados de ter cometido mais de uma centena de delitos na região onde atuavam. Delitos que vão desde destruição de propriedade pública até roubo agravado pelo uso de violência.

Aqui em Genebra, cidade onde vivo e único cantão (ou estado) com governo socialista do país, estamos sendo vítimas de uma invasão silenciosa. Com a adesão da Suíça ao tratado de Schengen e a abertura das fronteiras a todos os países membros da comunidade européia, todo o dia o centro da cidade é tomado por grupos organizados de mendigos romenos. No início, como a população daqui não estava acostumada com isso e se sentindo culpada por ter um alto poder aquisitivo em um mundo cada vez mais pobre, sempre deu bastante dinheiro para estes mendigos que chegam cada vez em maior número. Com a saturação do 'mercado' de esmolas eles começaram a roubar. Agem em grupos nos transportes públicos, nos restaurantes e nas ruas.
O mais impressionante é que agora estes mendigos (mesmo a mendicância sendo proibida por aqui) ganharam até uma associação que defende seus direitos. Esta associação obviamente trata essa gente como vítima de um sistema injusto e desigual e hoje até a polícia tem receio de abordá-los com medo de se complicar. Afinal agora eles é que são as vítimas e não mais o cidadão de bem que vive a sua vida e paga seus impostos.

É impressionante como as situações acabam sendo distorcidas hoje em dia...

Mr X disse...

Interessante. Devem ser da Bósnia ou de Kosovo (muçulmanos). Quanto aos romenos, parece-me que o mesmo problema ocorre na Itália.

Uma coisa curiosa - ou nem tanto - é que os imigrantes legais são absolutamente contrários aos imigrantes ilegais.

confetti* disse...

"Uma coisa curiosa - ou nem tanto - é que os imigrantes legais são absolutamente contrários aos imigrantes ilegais."


descobriu a polvora né mrx....

Anônimo disse...

A maior parte dos romenos que pedem esmola pela Europa fora são ciganos, um povo mais que habituado a não trabalhar. Em Portugal os autóctenes ciganos formam o grupo mais problemático da sociedade.

Quanto a Suiça, lembro que há anos cidadãos portugueses emigram para lá, formando uma grande comunidade que habitualmente não cria problemas de violência, portanto, em princípio, a emigração só é problema se for originária de regiões desestruturadas do ponto de vista social.


Cfe

Andre Bossard disse...

O último anônimo tem razão. A Suíça recebeu nas décadas de 70 e 80 milhares de imigrantes portugueses, espanhois e italianos que nunca causaram nenhum problema social por aqui. Muito pelo contrário; como eles vieram para cobrir uma demanda de mão de obra foram bem recebidos e se integraram a vida e aos costumes locais.

Mr X disse...

Tem um filme bacana sobre a imigração italiana à Suiça, "Pão e Chocolate", com Nino Manfredi. Também houve problemas de integração, mas não de crime, era pessoal trabalhador.

Descobri a pólovra, é conf? :-/

DD disse...

Trocando em miúdos: os movimentos migratórios não constituem um problema quando os imigrantes ou migrantes vêm de um lugar em que a cultura do trabalho já está implantada. Certo?

Agora, a Romênia, diferentemente de muitos países do Magreb, aceita deportados.

Anônimo disse...

"A Suíça recebeu nas décadas de 70 e 80 milhares de imigrantes portugueses, espanhois e italianos que nunca causaram nenhum problema social por aqui"

Justamente a base de emigrantes, acrescida dos alemães, que o Brasil recebeu durante anos e que recentemente mudou.

"O último anônimo tem razão."

Eu assinei...

Cfe

Anônimo disse...

CIDADÃOS DE BEM,ATENÇÃO!

Salve-se quem puder: vem aí o
Codex Alimentarius da ONU/FAO/OMS


A partir de 01 de Janeiro de 2010 entra em vigor o polêmico Codex Alimentarius. Você não sabe exatamente o que é isso? Pois é o que eles querem!

Quem controla a comida, controla o mundo!

Traduzido em miúdos, o Codex vai trazer severas restrições à nossa já precária LIBERDADE de escolha em termos de alimentação e prevenção/tratamento de doenças. Sem falar que considerações mais complexas podem ser feitas sobre o impacto dessas medidas no controle populational do planeta e na concentração de riquezas...

Os opositores do Codex fizeram uma síntese do que representará essa complexa rede de regulamentações, que, quando implementadas, serão MANDATÓRIAS para todos os países membros, cerca de 170 - o que inclui o Brasil:


- Suplementos nutricionais, como vitaminas, por exemplo, não poderão mais ser vendidos para uso profilático ou curativo de doenças; potências de qualquer suplemento liberado, estarão limitadas a dosagens extremamente baixas, sub-dosagens, na verdade, e somente as empresas farmacêuticas terão autorização para produzir e vender esses produtos (preferencialmente na sua forma sintética) em potências mais altas - no caso da vitamina C, por exemplo, qualquer coisa acima de 200mg será considerada "alta", e será necessária uma receita médica para se poder comprá-la.

- Alimentos comuns, como o alho ou o hortelã, por exemplo, poderão ser classificados como drogas, que somente as empresas farmacêuticas poderão regulamentar e vender. Qualquer alimento ou bebida com qualquer possível efeito terapêutico poderá ser considerado uma droga.

- Alimentos geneticamente modificados não precisarão ser identificados como tal, e não saberemos a origem do que estamos comendo; a criação de animais geneticamente modificados também já consta dessa mesma pauta, ou seja, vai ser difícil saber que bicho se está comendo.

- Aditivos alimentares, a maioria sintéticos, como o aspartame, por exemplo, serão aprovados para consumo sem que se tenha conhecimento dos efeitos a longo prazo de cada um nem das interações entre eles a curto e longo prazos.

- Todos os animais destinados ao consumo humano, deverão receber hormônios e antibióticos como medida profilática; sabe aquele "gado orgânico", criado solto em pastagens e tratado só com homeopatia?... nunca mais!

- Todos os alimentos de origem vegetal deverão ser irradiados antes de serem liberados para consumo: frutas, verduras, legumes, nozes... nada mais chegará à nossa mesa como a natureza fez - tem gente brincando de Deus, mas desta vez não para criar, e sim para DEScriar.

- Os produtos "orgânicos" estarão completamente descaracterizados, pois terão seu padrão de pureza reduzido a níveis passíveis de atender às necessidades de produção em grande escala; alguns aditivos químicos e várias formas de processamento serão permitidos; tampouco haverá obrigatoriedade por parte do produtor de informar que produtos usou e em que quantidades - rótulos não serão obrigatórios na era pós-Codex.

- Para a agricultura convencional, os níveis residuais aceitáveis de pesticidas e herbicidas estarão liberados em níveis que ultrapassam em muito os atuais limites de segurança! Em outras palavras, estarão envenenando nossa comida.

Em síntese: os objetivos do Codex incluem (1) globalização das normas, (2) abolição da agricultura/criação orgânica, (3) introdução de alimentos geneticamente modificados, (4) remoção da necessidade de rótulos explicativos de qualquer espécie, (5) restrição de todos os remédios naturais, que serão classificados como drogas.


Exagero? Quem sabe? - já teve gente presa na França por vender 500mg de vitamina C... é que lá essa potência já é considerada "remédio", e não pode ser vendida sem receita médica.

Medicina alernativa, tibetana, ayurveda, homeopatia, essencias florais... só se a turma do Codex disser que pode.



http://www.anovaordemmundial.com/2009/07/codex-alimentarius-nutricidio-planejado.html

direita disse...

quanto aos "romenos" são sem sombra de duvidas ciganos qu realemnte aumentam a criminalidae em todo lugar que pisam!

ja na suiça a criminalidade é causada por turcos e albanese ( mulçumanos) que nada tem de europeus !


discordo que o trafico de drogas seja gerador da violencia ,uma vez que paises como espanha e holanda são grandes cosumidores de drogas ao mesmo tempo que não se ve uma violencia por causa do trafico!

a maioria das mortes de inocentes são causadas em assaltos ,sequestros ,estupros coisas que nada se relacionam com o trafico . na minha opinião o trafico ate segura a violencia contra o cidaddão de bem , uma vez que o traficante ganha seu dinheiro com a venda de drogas ,nao prescisando fazer assaltos ,sequestros o u outros tipos de crimes que sempre geram vitiams inocentes!