segunda-feira, 23 de julho de 2012

O triunfo do Mal


 

Mais um tiroteio por um americano enlouquecido, desta vez num cinema em Colorado, e novamente o centro das discussões é o controle de armas, a esquerda dizendo que o governo deve instituir um brutal controle de armas, a direita dizendo que a solução seria outras pessoas armadas no cinema para abater o desgraçado.

Ambos estão errados.

O problema não é tanto o controle de armas, quanto alguma outra coisa que está profundamente errada na sociedade atual. Há poucas décadas atrás, havia até menos controle de armas, mas tiroteios do tipo não existiam. Não é que fossem raros - simplesmente não aconteciam.

O que Demônios estaria acontecendo?

Alguns falam em uma vida cada vez mais difícil, especialmente para os jovens homens brancos. Indicam que o atirador não tinha namorada, era introvertido e solitário e que, apesar de estar realizando um PhD em Neurociências, o único emprego que tinha conseguido era no McDonalds. Era provavelmente visto (ou via-se) como um loser, e isso teria descarregado a sua fúria homicida. A culpa seria de Obama, do feminismo, do antibranquismo, do antiintrovertismo e antinerdismo da sociedade atual.

Essa análise é até interessante e não de todo equivocada, mas desconsidera vários fatores. Um, não são apenas homens brancos os que se envolvem em tiroteios do tipo. Omar Thornton era negro, bem como John Muhammad, e ambos eram de meia-idade. Nidal Hassan era muçulmano e tinha trinta e tantos. O atirador do Realengo também não era nenhum branquelo infeliz.

Quanto à frustração, bem, sempre houve pessoas frustradas, de fato sempre foram a grande parte da humanidade, e já Thoureau dizia que "a maioria dos homens vive vidas de quieto desespero". Porém, em geral não saíam matando inocentes por aí.

Além disso, na maioria dos casos estamos falando de jovens de 24 anos, no caso dos adolescentes de Columbine, ainda mais jovens, quão frustrados eles poderiam estar? Honestamente se o sujeito já se sente um frustrado aos 17 ou aos 24 e acha que a única solução é o suicídio-assassinato, viramos uma sociedade de imbecis.

Eu diria que não há uma explicação única, mas uma série de fatores acumulados que nos levam a situações do tipo, mas talvez a principal delas seja o aumento crescente do niilismo.

Nos anos 60, o Frei Seraphim Rose escreveu um livro chamado Niilismo, no qual descrevia o fenômeno do niilismo contemporâneo, e descrevia seus 4 estágios. Liberalismo, Realismo, Vitalismo, e Destruição. Estamos chegando no quarto estágio, da Destruição, no qual o niilista se volta contra o centro mesmo da civilização, em fúria diabólica e autodestrutiva.

Além do niilismo (a crença de que nada importa) há um narcisismo e megalomania no ar. Parece ter se tornado quase aceitável expressar a frustração através do massacre coletivo, de modo a obter a fama, ainda que póstuma. Observe que os motivos são cada vez mais irrisórios. Houve uma professora que matou seus colegas simplesmente por não ter obtido uma promoção.

O problema é também, em parte, como observou Lawrence Auster, a cultura da não-discriminação. A solução não é a de eliminar as armas por completo, mas impedir que criminosos, dementes e celerados tenham armas. Antigamente, tais filtros existiam naturalmente. Loucos eram presos em manicômios ou ao menos retirados do convívio social. Hoje são abandonados nas ruas se são pobres, ou, se forem mais ricos, dopados com pílulas e tendo livre acesso a universidades e outras instituições de ensino em nome da não-discriminação. Não! Os loucos precisam estar longe de nós! A Sociedade sem Manicômios foi um erro!

(Acabo de ver passar uma senhora branca de uns sessenta anos puxando uma mala pelas ruas e falando sozinha, gritando palavras desconexas sobre morte e assassinato.)


Vou mais longe. Na cultura atual, não apenas não se pode discriminar, como o comportamento anormal é celebrado. Já nem se pode saber quem é uma ameaça e quem não é. Antigamente um freak tatuado e automutilado ou vestido como um gangsta estaria mandando sinais de ser uma pessoa da qual era melhor se afastar, mas hoje a automutilação corporal e o thug look tão normais de se ver, que não podem ser utilizados como sinal de qualquer coisa.
   
Vivemos ainda sob a égide de uma cultura popular doentia, que glorifica a violência e o niilismo, bem como a fama, a pornografia e a estupidez. Eu não desconsideraria o impacto dos filmes e videogames violentos nesse aumento da violência real. O atirador escolheu a estréia do filme do Cavaleiro das Trevas, não de Amor Para Sempre ou Meu Querido Pônei.

Ei, eu gosto dos filmes do Christopher Nolan, vou ver o novo na quinta-feira se nenhum maluco armado impedir, mas posso entender como algum psicopata poderia se sentir estimulado a imitar vilões como o Coringa, que é de fato uma personificação do niilismo. Em outros tempos, bandidos imitaram os personagens do filme Laranja Mecânica, motivando Anthony Burgess (autor do livro) a escrever um artigo confessando que, embora anteriormente fosse contrário à censura, passara a acreditar que os livros e filmes violentos tem um impacto negativo sobre as multidões, induzindo idiotas a imitar a violência que assistem. Ele tinha razão! Algumas pessoas são demasiado estúpidas ou insanas para distinguir a fantasia da realidade! 

De qualquer modo, não acho que a culpa seja de qualquer filme específico, muito menos dos filmes do Nolan que não são os piores, mas meramente do acúmulo de imagens sanguinolentas e pervertidas que vem ocorrendo desde os anos 60. Tudo isso tem um efeito acumulativo, nos dessensibiliza para a violência e para o sexo bizarro. Na mente de uma pessoa perturbada, as consequencias são ainda piores. Matar pessoas na vida real não é muito diferente do que num videogame.

Tampouco a reação da mídia e das pessoas ao massacre me parece demasiado saudável. Fala-se em tragédia, como se tivesse sido um desastre natural. Acendem-se velinhas e canta-se. Para mim, pareceria até mais saudável a tentativa de linchamento do facínora por uma multidao enraivecida. Cada segundo que pessoas como ele ou como Breivik permanecem vivas é um ultraje às vítimas. Que possam permanecer vivos na prisão, gozando da fama e da maior atenção feminina (um dos aspectos mais tristes da psiquê feminina liberados pela revolução sexual é a sua atração por psicopatas e assassinos: muitos deles terminam recebendo cartas de admiradoras na prisão, e com o novo maluco não será diferente) causa nojo e repulsa.

Acreditar que Breivik e o atual atirador merecem uma vida na prisão, compreensão e ajuda também é não-discriminação. No filme O Cavaleiro das Trevas, Batman não mata o Coringa pois jurou não matar ninguém. Errado! Matar assassinos não é errado, o errado é matar inocentes. Matar assassinos e facínoras é um bem! É saber distinguir entre Bem e Mal.  

O niilismo não é algo novo. Será que Shakespeare era niilista? A cena do Rei Lear com a inocente Cordelia morta nos braços, mesmo depois do seu arrependimento, parece indicar um mundo sem sentido. E Shakespeare também coloca na boca de Macbeth as famosas palavras: "a vida é um conto narrado por um idiota, cheio de som e fúria, significando nada."

Pode ser. Mas devemos lutar contra esse sentimento!

Em Morte e Vida Severina, ocorre o seguinte dialogo:


—— Seu José, mestre carpina,  e quando é fundo o perau?  quando a força que morreu  nem tem onde se enterrar,  por que ao puxão das águas  não é melhor se entregar?  —— Severino, retirante,  o mar de nossa conversa  precisa ser combatido,  sempre, de qualquer maneira,  porque senão ele alarga  e devasta a terra inteira.  —— Seu José, mestre carpina,  e em que nos faz diferença  que como frieira se alastre,  ou como rio na cheia,  se acabamos naufragados  num braço do mar miséria?  —— Severino, retirante,  muita diferença faz  entre lutar com as mãos  e abandoná-las para trás,  porque ao menos esse mar  não pode adiantar-se mais.  


Edmunde Burke famosamente disse, "Tudo o que é necessário para o triunfo do Mal é que os homens bons não façam nada".  É isso mesmo. A mera inação do Bem leva ao triunfo do Mal. Não basta ficar sentado reclamando como eu faço, é preciso reagir ativamente contra o niilismo, contra a destruição das instituições, contra a destruição da família e dos valores cristãos. É preciso seguir os dez mandamentos, que não são ruins como regras de vida, e ser mais ativo na promoção do Bem contra a fúria do Mal. 


Ou isso, ou aceitar que vivemos e viveremos para sempre em um mundo violento e insano, no qual você e seus seres amados podem ser a Próxima Vítima. Um mundo absurdo e cruel!


30 comentários:

Dom Moleiro disse...

Novamente você está absolutamente correto .O mal deve ser combatido e destruido, ao invés de dar entrevista coletiva à imprensa imbecil de nossos tempos .
O louco tem de ser enfiado na camisa de força seja pobre ou rico.
Creio que o castigo violento seria uma ação eficiente ,pois o criminoso ou o doidinho teriam medo da justiça e ficariam quietos em seu canto.
Sou a favor de penas longas e com trabalho estafante para que o criminoso não tenha ócio e tempo para pensar em besteiras .
Quem conhece o Antigo Testamento sabe que em Israel naqueles tempos a justiça além de matar o criminoso ,matava também sua família para erradicar o mal pela raiz.Talvez seja radical ,mas deve funcionar .
Se você levar o ser humano a um limite de sofrimento ,ele passa a obedecer cegamente para não sofrer mais .Isto funciona muito bem .
É isso. Abraços

Mr X disse...

I’ve explained this before (most recently two weeks ago), but it’s such a difficult and important issue that I don’t remind repeating the point as many times as it takes.

Nihilism does not mean an absence of values. That is the popular, unreflecting definition, and it is simply wrong. Since there is no human being who doesn’t value anything, if nihilism means having no values, there would be no such thing as nihilism. What nihilism means is the denial of objective truth, particularly of objective moral truth. Yes, there is an extreme stage of nihilism where one seeks only to destroy, but that is very rare. In fact, nihilism, as the denial of objective moral truth, is the dominant belief system of the modern liberal world. As I wrote in a comment two weeks ago:

“Our contemporary nihilists believe in and enjoy all kinds of things, but they don’t believe that there’s any objective moral truth backing up the things they believe in.”

Also, I recommend again the entry, “Are we entering the final stage of nihilism?” which concisely explains the four stages of nihilism.

Mr X disse...

Um take diferente, do Hanson:

http://pjmedia.com/victordavishanson/the-demons-of-the-modern-rampage-killer/?singlepage=true

w disse...

Esse é o melhor post que li neste blog. E tem toda razão.

Brancaleone, Fornteira Norte da República do Sul disse...

Buenas pois que então...
O mal sempre vence pramode de que é muito mais fácil e divertido (e até muito mais lucrativo)fazer o mal que o bem. O bem não dá lucro. Vide os políticos, o Edir Macedo e os traficantes.
Tem gente que não aprende e insiste em achar que os humanos são diferentes dos micos, cupins e amebas. Semos igual a eles e até piores já que temos a inteligência para nos tornar ainda mais animais que eles.
A graaaaaande cagada do pensamento filosófico (seja de que corrente for)e das religiões (sejam lá de que deus for) é achar que os humanos são de alguma forma moralmente superiores aos micos, cupins e amebas. Necas de pitibiribas. Até que individualmente uns poucos podem ser bons e decentes mas quando ajuntados em bandos, partidos, seitas ou sociedades comerciais nos tornamos uns bichos danados de maldosos, objetivando lucro e poder. Aliás, lucro e poder são eufemismos humanos para "sobrevivência do mais apto".
Aqui mesmo existem dezenas de comentários xenófobos e preconceituosos, demonstrando que no fim a gente quer mesmo é garantir nosso pirão quando a farinha tá pouca...
Não é que o "mal sempre vence". O mal é o objetivo. O sucesso de uns sempre é o mal para os outros. Como dizia Menken, a felicidade é algo que só se obtem se a tirarmos de alguem.
Sem cinismos, hipocrisias ou ilusões pueris e ingênuas, nois semos tudo bichos e bichos marvardos.

Chesterton disse...

e a impunidade? Se o cara soubesse que seria enforcado em praça publica, com o povão xingando aquela baixaria, quem sabe teria noção?

DIREITA disse...

em nova york,turista irlandesa tem rosto desfigurado apos levar tijolada.segundo a imprensa, o "jovem" que atirou o tijolo só o fez por "divertimento".

_claro que sim ,só queria se divertir, ate porque só os brancos fazem coisas destas por racismo!
outra coisa interessante,é que o jovem foi se "divertir" em uma vizinhança irlandesa de nova york:porque diabos ele não se "divertiu" em sua própria comunidade?


http://www.youtube.com/watch?v=xNp6vFsUqFI

http://newyork.cbslocal.com/2012/07/19/irish-visitor-to-undergo-surgery-after-vicious-brick-attack-in-the-bronx/

c* disse...

"Que possam permanecer vivos na prisão, gozando da fama e da maior atenção feminina (um dos aspectos mais tristes da psiquê feminina liberados pela revolução sexual é a sua atração por psicopatas e assassinos..."

"aspecto mais triste da psique feminina" ??
o que vc sabe de psique feminina pra afirmar essa enormidade ?



ah nem sei pq continuo te lendo e tentando desculpar esse seu sexismo de merda, esses julgamentos tendenciosos ! deve ser minha "psique feminina"....

Mr X disse...

Calma c*

Kkk, nao sei mesmo nadinha da psique feminina, sou totalmente leigo no assunto, fico so tentando adivinhar. Mas parece mesmo que o Breivik recebeu cartas de admiradoras malucas, quer saber, ate o ator porno gay canibal tem uma legiao de fas loucas:

http://voces.huffingtonpost.com/blackberry/p.html?id=1658533

Quem explica? Eu nao.

Mr X disse...

Mas sexista, isso num sou. :-( So fico um pouquinho misogino quando belas altas loiras nao me dao bola, mas depois passa...

autor desconhecido disse...

Direita,
em pensar que esta turista irlandesa poderia ter ido a ''NY'' justamente por causa de sua fama de multicultural e negra.

Brancaleone, Fronteira Norte da República do Sul disse...

Tambem não sou sexista.Até defendo todos os movimentos femininos, especialmente aqueles que elas fazem com os quadris.

AF disse...

Sabe, Mr. X, fiquei impressionado com a quantidade de sites esquerdistas defendendo o controle de armas lá nos Estados Unidos depois desse acontecimento. Literalmente explodiu a quantidade!

Isso é por causa de um "princípio" do ser humano, embora muitas pessoas como nós, que tenham um maior conhecimento e compreensão mais alta estejam vacinadas contra esse "princípio": é mais fácil as pessoas se focarem em uma coisa ruim do que em coisas boas.

Vamos supor que você tenha um governo de direita, que seja uma monarquia, que puna todos, não interfira nos direitos do cidadão, não venha com ideias feministas, multiculturais, nazi-ecológicas, direitos humanos, etc., mas aí o rei, acabe fazendo algo de errado, mesmo que seja algo que não seja tão grave, tipo "ir numa festa". Isso iria ser notícia no mundo todo e a população iria linchá-lo, querer depor o rei e tal, mas com governos esquerdistas republicanos que fodem com o nosso dinheiro a população não faz nada.

Se o governo da França, fosse uma monarquia e fizesse o que o governo republicano-esquerdista fez, que foi aumentar a idade de aposentadoria, capaz que já teriam deposto o rei há muito tempo e com o auxílio dos esquerdistas, que ficariam indignados, mas fariam a mesma coisa ou até pior depois.

A mesma coisa, se você for um bom advogado, com uma imensa reputação, os seus clientes vão te indicar a poucas pessoas, mas se você cometer um errinho toda a sua clientela vai saber.

Essa é uma das razões do porquê que quando o homem-branco-ocidental-cristão erra a mídia cai em cima, mas quando minorias-anarquistas-esquerdistas-multiculturais erram a mídia não fala nada!

Pessoas com baixa compreensão, como os esquerdistas, sempre atacam coisas boas e armas nas mãos dos cidadãos é uma coisa boa.

É claro que com armas nas mãos dos cidadãos, poderá aparecer algum louco que faz algo assim, mas se não tiverem, as coisas pioram, pois por dia vão morrer uma quantidade de pessoas muito maior do que a do cinema.

O Brasil é um exemplo perfeito disso, mas para os esquerdistas, é mais chocante ver uma minoria nas mãos de um louco com armas e compreender que naquela cidade já não havia o porte de armas, que sempre houve loucos e a tendência é aumentar nessa época que vivemos e que um controle de armas é muito pior, pois iriam morrer muito mais pessoas por dia.

Mas os esquerdistas não querem nem saber desses fatos e vão pegar isso e generalizar, querer impor o controle de armas nos Estados Unidos, xingar os direitistas e pronto.

DIREITA disse...

ad,mas ela estava em uma vizinhança irlandesa! acho que Detroit seria a escolha da moça caso ela estivesse interessada na cultura "jovem"!

DIREITA disse...

segundo "achismos",homens negros tem 8 vezes mais propensão a se envolver em atos heroicos do que homens brancos.

http://afrofuturistaffair.tumblr.com/post/27727406138/according-to-a-study-cited-by-abcs-20-20-black-people

me parece que as mulheres brancas concordam:

http://www.cafemom.com/group/99198/forums/read/16980635/Black_men_8_times_more_likely?next=81#replies

Edu disse...

Putz,

Vcs viram o corte da gata grega nos jogos olímpicos por conta de uma brincadeira?!

http://olimpiadas.uol.com.br/noticias/redacao/2012/07/25/saltadora-grega-e-expulsa-de-londres-2012-por-comentario-racista-no-twitter.htm

Microempresário disse...

Na mesma linha deste texto, recomendo o "Guia Politicamente Incorreto da Filosofia", do Luiz Felipe Pondé. Achei divertidíssimo. Chuta o balde sem dó.

AF disse...

Concordo plenamente com o Microempresário, o livro é excelente!

Luiz Filipe Pondé desce a lenha sem dó no Politicamente Correto e conta até algumas coisas interessantes como a história do politicamente correto, há quase 500 anos e só os titulos dos capítulos já dão uma ótima ideia dos ensaios dele, como um que diz uma verdade inconveniente: "O mundo do intelecto é uma moradia que tem muitas casas, e quase todas tomadas por canalhas" e outro: "Mulher gosta de dinheiro".

Também recomendo a todos e olha que Luiz Filipe Pondé é uma pessoa que alguns aqui não gostariam muito, pois ele é (cof cof) judeu.

Davi disse...

Dispensaram a atleta grega sem dó das olimpiadas, por mais que se possa supor que a moça esteja como cidadã grega insatisfeita com tantos imigrantes, e ao que indica a maioria deles ( e/ou o mais incomodo) africanos, o que é direito dela e que ninguem aceita e ataca como racistas malvados quem tem essa posição, é provavel que a moça seja mesmo racista, somente pelo texto postado no twitter não dá para caracterizar como racismo e nem mesmo xenofobia, questão de aritmetica. hije estamos assim, nao se pode mais falar um a contra um negro que voce pode ser punido com severidade. E a maioria dos brasileiros que leram a noticia colocaram a moça ser abjeto e indigna de qualquer defesa e nem aceitam sequer ponderação, defendem com tudo puniçaõ severa pra ela isso num pais em que o povo aprova corruptos dos masi terrives e assassinos!!!

Kct disse...

Recentemente fui massacrado por umas moças no Facebook por reclamar dos travestis pelados em frente ao meu prédio, enquanto morei na Praia de Iracema, em Fortaleza. Me chamaram de velho e titio da sukita.
Chamar de velho não é preconceito.

Mr X disse...

Kct,

Nao entendi, o que o tio da Sukita tem a ver com a historia? Pelo que lembro ele gostava de garotas, nao de travestis. Enfim, voce pode processar por velhofobia?

DIREITA disse...

Luiz Filipe Pondé desce a lenha sem dó no Politicamente Correto e conta até algumas coisas interessantes como a história do politicamente correto, há quase 500 anos e só os titulos dos capítulos já dão uma ótima ideia dos ensaios dele, como um que diz uma verdade inconveniente: "O mundo do intelecto é uma moradia que tem muitas casas, e quase todas tomadas por canalhas" e outro: "Mulher gosta de dinheiro".

Também recomendo a todos e olha que Luiz Filipe Pondé é uma pessoa que alguns aqui não gostariam muito, pois ele é (cof cof) judeu.

judeu/! eu jurava de pé junto que este cara era um negro que militava nos movimento negros!,

AF disse...

DIREITA,

judeu/! eu jurava de pé junto que este cara era um negro que militava nos movimento negros!,

Como assim? Ele já participou de movimentos negros? Não entendi.

DIREITA disse...

judeu/! eu jurava de pé junto que este cara era um negro que militava nos movimento negros!,

Como assim? Ele já participou de movimentos negros? Não entendi.

não sei !mas alem de ele ser negro,eu ja o vi em um programa da cultura dando opinião favorável sobre causas defendida pelo movimento negro.

Mr X disse...

Pondé, negro? Acho que é forçar a barra:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Luiz_Felipe_Pond%C3%A9.jpg

Pode até ter herança africana, mas, sinceramente, pela one-drop rule até o Malcolm Gladwell seria "negro".

http://www.nypost.com/p/pagesix/sightings_L9YxS4ioxQq1dhN5btZabI

(Mãe mulata clara, pai inglês. Parece que uma avó meio-judia também, incerto.)

No mais, pelo que sei o Pondé é contra as cotas.

Camilo disse...

O DIREITA deve ter se confundido. Teve um Jornal da Cultura algum tempo atrás em que o Pondé foi comentarista junto com ativista racial negro.

DIREITA disse...

Pondé, negro? Acho que é forçar a barra:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Luiz_Felipe_Pond%C3%A9.jpg

Pode até ter herança africana, mas, sinceramente, pela one-drop rule até o Malcolm Gladwell seria "negro".

http://www.nypost.com/p/pagesix/sightings_L9YxS4ioxQq1dhN5btZabI

(Mãe mulata clara, pai inglês. Parece que uma avó meio-judia também, incerto.)

No mais, pelo que sei o Pondé é contra as cotas.

ta certo ,ao inves de negro deveria ter usado "afro".ele tem muitas características(pele parda ,nariz meio largo ,boca carnuda e a careca)de um afro -qualquer coisa .

Anônimo disse...

Excelente visão de mundo.

Clap! Clap! Clap!

Jama Libya disse...

1/ Conspiração judaica tupiniquim contra os negros afrobrasileiros
A GLOBO ditadura Vanda lista da comunicação, leviana ardilosa e racista inimiga do povo brasileiro. No Brasil os judeus monopolizam a TV discriminam e humilham as mulheres negras?A MeGaLOBO RACISMO? A violência do preconceito racial no Brasil personagem(Uma negra boçal degradada pedinte com imagem horrenda destorcida é a Adelaide http://globotv.zorra-total/v/adelaide-e-briti-pedem-dinheiro-no-metro/, do Programa Zorra Total, TV Globo do ator Rodrigo Sant’Anna? Ele para a Globo e aos judeus é engraçado, mas é desgraça para nós negros afros indígenas descendentes, se nossas crianças não tivessem sendo chamadas de Adelaidinha ou filha, neta e sobrinha da ADELAIDE no pior dos sentidos, é BULLIYING infeliz e cruel criado nos laboratórios racistas do PROJAC (abrev. de Projeto Jacarepaguá da Central Globo de Produção) da Rede Globo é dominado por judeus diretores,produtores e apresentadores ( OBS. alem destes judeus e judias citados existem centenas de outros e mais de 200 atores, atrizes, comediantes, artistas e apresentadores judeus e judias e milhares de empregados e colaboradores da " Rede Globo Judaica Midiática Brasileira" )como Arnaldo Jabor,Carlos Sanderberg ,Luciano Huck, Jairo Bouer,Luis Erlanger,Marcos Losekann,Marcius Melhem e Leandro Hassum,Vladimir Brichta,Tiago Leifert,Pedro Bassan, Pedro Bial,William Waack,William Bonner & Fátima Bernardes,Ernesto Paglial & Sandra Annenberg, Pedro Doria & Leila Sterenberg, Mateus Solano& Paula Braun, Yvonne Maggie,Mônica Waldvogel,Renata Malkes,Sandra Passarinho,Amora Mautner,Lillian W. Fibe,Esther Jablonski,Patrícia Taufer,Glenda Kozlowski Fernanda Grael, Leila Neubarth,Beatriz Thielmann,Gilberto Braga,Wolf Maya, Mauro Halfeld ,Mário Cohen,Ricardo Waddington,Max Gehringer ,Maurício Kubrusly,Mauro Molchansky,Maurício Sirotsky,Marcelo Rosenbaum,Michel Bercovitch,Fábio Steinberg,Carlos de Lannoy,Roberto Kovalick,Guilherme Weber, Régis Rösing,Caio Blinder,Daniel Filho,Gilberto Braga, Gilberto Leifert, Gilberto Dimenstein ,Walcyr Carrasco,Carlos H. Schroder e o poderoso Ali Kamel diretor chefe responsável e autor do livro Best seller o manual segregador (A Bíblia do racismo,que irônico tem por titulo NÃO SOMOS RACISTA baseado e num monte de inverdades e teses racistas contra os negros afrodescendentes brasileiros) E por Maurício Sherman Nisenbaum (que Grande Otelo, Jamelão , Luis Carlos da Vila e Geraldo Filme chamavam o de racista porque este e o Judeu sionista racista Adolfo Block dono Manchete discriminavam os negros)responsável dirige o humorístico Zorra Total Foi dono da criação de programas e dos programas infantis apresentados por Xuxa(Luciano Szafir)e Angélica(Luciano Hulk) ambas tendo seus filhos com judeus,apresentadoras descobertas e lançadas por ele no seu pré-conceitos de padrão de beleza e qualidade da Manchete TV dominada por judeus sionistas,este BULLIYING NEGLIGENTE PERVERSO da Globo.

Jama Libya disse...

2/ Conspiração judaica tupiniquim contra os negros afrobrasileiros
A GLOBO BULLIYING NEGLIGENTE PERVERSO da Globo. Humilhante absurdo e desumano que nem ADOLF HITLER fez aos judeus mas os judeu sionistas da TV GLOBO faz para a população negra afro-descendente brasileira isto ocorre em todo lugar do Brasil para nós não tem graça, esta desgraça de Humor racista criminoso, que humilha crianças é desumano para qualquer sexo, cor, raça, religião, nacionalidade etc. o pior de tudo esta degradação racista constrangedora cruel é patrocinada e apoiada por o Sr Ali KAMEL fascista sionista (marido da judia Patrícia Kogut jornalista do GLOBO que liderou dezenas de judeus artistas intelectuais e empresários dos 113 nomes(Manifesto Contra as contra raciais) defendida pela radical advogada Procuradora judia Roberta Kaufmann do DEM e PSDB e o Senador Demóstenes Torres que foi cassado por corrupção)TV Globo esta mesma que fez anuncio constante do programa (27ª C.E. arrecada mais de R$ 10,milhões reais de CENTARROS para esmola da farsa e iludir enganando escondendo a divida ao BNDES de mais de 3 bilhões dólares dinheiro publico do Brasil ) que tem com o título ‘A Esperança é o que nos Move’, show do “Criança Esperança”de 2012 celebrará a formação da identidade brasileira a partir da mistura de diferentes etnias) e comete o Genocídio racista imoral contra a maior parte do povo brasileiro é lamentável que os judeus se divirtam com humor e debochem do verdadeiro holocausto afro-indigena brasileiro o Judeu Sergio Groisman em seu Programa Altas Horas e assim no Programa Encontro com a judia Fátima Bernardes riem e se divertem.(A atriz judia Samantha Schmütz em papel de criança um estereótipo desleal e cruel se amedronta diante aquela mulher extremamente feia) para nós negros afros brasileiros a Rede GLOBO promove incentiva preconceitos raciais que humilha e choca o povo brasileiro.Organização Negra Nacional Quilombo ONNQ 20/11/1970 – REQBRA Revolução Quilombolivariana do Brasil - quilombonnq@bol.com.br