quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Federalismo ou separação?

Nunca fiz parte desse pessoal que acha que uma parte do Brasil (Sul e Sudeste) deveria se separar da outra (Norte e Nordeste). No Brasil não existem regiões com una identidade cultural única que seja tão diferente assim do resto do país, e tampouco do ponto de vista econômico a coisa faria muito sentido.

Porém, agora que inicia o governo Dilma, eleito em grande parte graças ao voto do Nordeste, talvez seja uma boa hora para discutir, se não a separação, ao menos um federalismo mais efetivo. Afinal, a grande promessa do governo Dilma é a de "acabar com a pobreza". Mas não pense que isso significa aumentar o emprego, a qualidade educação, desburocratizar a economia para permitir o aumento do comércio e a indústria, combater o crime e a corrupção e melhorar a infraestrutura do país. Não, para essa gente "acabar com a pobreza" significa expandir o sistema de bolsa-família, de modo a que o Sudeste pague pela manutenção de um grande número de pobres no Norte e Nordeste, eternamente ou enquanto durar o estoque.

O que isso significa para o Sul e Sudeste? Vamos aos números (tirado da Internet):



Quanto cada região arrecada em imposto federal e quanto cada uma recebe de volta:
São Paulo
Fornece R$ 204 bilhões
Recebe R$ 22 bilhões
Dá ao Brasil por ano: R$ 182 bilhões sem volta
Total região Norte:
Fornece R$ 10 bilhões
Recebe R$ 25 bilhões
Recebe por ano gratuitamente: R$ 15 bilhões
Total Nordeste:
Fornece R$ 29 bilhões
Recebe R$ 62 bilhões
Recebe por ano gratuitamente: R$ 33 bilhões
Total Centro-Oeste
Fornece R$ 9 bilhões
Recebe R$ 10 bilhões
Recebe por ano gratuitamente: R$ 1 bilhões
Total Sudeste (sem SP)
Fornece R$ 136 bilhões
Recebe R$ 36 bilhões
Dá ao Brasil por ano R$ 100 bilhões
Total região Sul
Fornece R$ 57,1 bilhões
Recebe R$ 23,7 bilhões
Dá ao Brasil por ano sem volta: R$ 33,4 bilhões
Fontes: aqui e aqui.

Esses são os dados de agora. No governo Dilma, com certeza a diferença vai aumentar. Vai aumentar o centralismo do governo, vão aumentar os gastos de dinheiro público, tudo para criar uma welfare-class dependente, nos moldes das sociedades americanas e européias, mas provavelmente com maior corrupção e menor eficiência. (Como sempre, o Brasil chega tarde: decidem implantar o sistema justamente agora que o modelo está na maior quebradeira na Europa.)

Não seria uma solução melhor que a maioria do dinheiro de cada estado ficasse no próprio estado? Talvez isso forçasse os estados mais pobres do Nordeste a uma melhoria de suas instituições. O fato é que o bolsa-família é, de certa forma, uma simples manutenção com modificações do velho coronelismo no Nordeste -- compra de votos de analfabetos por alguns trocados, como nos velhos tempos. Até ajuda os pobres, mas as elites políticas são sempre as mesmas. (E não é que até Sarney e Collor continuam por lá, mandando e desmandando, ainda que pagando tributo ao PT?)  

Também nos EUA há uma discussão sobre o centralismo versus direitos dos estados, e alguns estados como o Texas até chegam a pensar na separação. Enquanto o Governo Federal quer aumentar seus poderes e seu acúmulo de dinheiro, os estados lutam para manter a sua autonomia. A diferença é que nos EUA, estados como Califórnia e New York, embora ricos, são os que mais gastam dinheiro público, estando quase quebrados. A sugestão dos políticos é que sejam salvos pelo governo federal. Ou seja, seriam os contribuintes dos estados mais pobres que pagariam a conta da irresponsabilidade fiscal dos governos de CA e NY. Naturalmente, a idéia não é popular no Texas ou no Arizona.

Voltando ao Brasil, não sei qual seria (ou se haveria) uma solução para o problema das desigualdades (e rivalidades) regionais, já que mesmo países ditos "desenvolvidos" como Itália ou Espanha as possuem. Mas sou a favor de um governo federal menos forte e de estados com maior autonomia. No Brasil, nos EUA, e em qualquer outro lugar. 


106 comentários:

Augusto Nascimento disse...

Levando-se em conta que Serra venceu em locomotivas econômicas como Acre, Roraima e Rondônia, ganhou apertadíssimo no Espírito Santo, perdeu em Minas, foi surrado no Rio de Janeiro, venceu por pouco em São Paulo e ganhou por 1 ponto percentual no Rio Grande do Sul (ele não ganhou em nenhum estado do sul-sudeste maravilha por diferença de pontos percentuais superior à da surra que ele levou no Rio de Janeiro e em Minas), é difícil de entender isso de "eleito em grande parte graças ao voto do Nordeste": se as eleições tivessem sido só no Sudeste, Serra teria perdido! Em qualquer país normal, um político de nível nacional com desempenho tão medíocre em seu próprio reduto eleitoral teria sido expulso da política eleitoral há tempos, mas é mais fácil dizer que o Nordeste elegeu Dilma do que, sei lá, aceitar que o cara que vocês elevaram a novo Carlos Martel não passava de um guri brincando de Zorro com a vassoura da mãe.
Sem falar que é engraçado que o Federalismo (defendido pelo Mestre dos Mestres, Comte, de modo geral, e pelos sábios fundadores da nossa República contra a centralização monárquica) só tenha ficado popular com o pessoal da TFP, do MSM e siglas ainda menos votadas quando o Nordeste deixou de eleger ARENAs e Fernandos (aparentemente, nordestino bom é nordestino que passa a mão na poupança alheia) e passou a votar no PT. Que em tais quadrantes ideológicos se encontrem os maiores defensores da tirania imperial centralizadora (como um Olavo de Carvalho e um Meira Penna, traidores que não conseguem escrever sobre a monarquia sem sujar a família imperial com sua baba subserviente) é só mais um item no festival de incoerências proporcionado pela direita sem princípios e ideais, que quer voltar à sua velha rotina de assaltar o Erário (paciência, a vez, agora, é dos mensaleiros, e democracia serve pelo menos para rearranjar as cadeiras do convés do Titanic).Os sem-voto, aparentemente, querem um pacote de abril que lhes dê no tapetão o que não conseguiram nas urnas do Nordeste, do Sudeste, do Norte, e só conseguiram no Sul por diferenças de entre 1 e 10 pontos percentuais. Todos sabiam o poder do cargo a que Dilma e Serra aspiravam, todos fizeram campanha com isso em mente, mas, agora, inconformados com a derrota que lhes impôs o monstro de pobreza e carência que eles mesmos criaram no meio da abundância do Sudeste, nossos amigos regressistas querem atacar a própria legalidade democrática, mudando as regras do jogo que eles perderam. Quem tiver ideias sobre o federalismo e sobre diminuir o fardo dos estados mais ricos deve fazer o favor de colocar as tais ideias em um envelope e enviá-las para 1992-2002, quando os políticos queridinhos das elites desses estados estavam no poder, queimando nossas reservas internacionais, vendendo nosso patrimônio público a troco de banana e nada fazendo pela educação pública (nesse último item, empataram com Lula: o homem da Sorbonne foi tão inútil quanto o do SENAI).

Chesterton disse...

Que números?

Mr X disse...

é mais fácil dizer que o Nordeste elegeu Dilma do que, sei lá, aceitar que o cara que vocês elevaram a novo Carlos Martel não passava de um guri

Não sei quem são esses "vocês". Eu, pessoalmente, jamais fui entusiata da candidatura de Serra, e considero o PSDB um PT-light.

Mas mesmo que Dilma tenha também vencido no Sul e Sudeste (afinal o modelo petista venceu no RS), isso não muda o tema essencial do post, sobre o federalismo.

Aliás, fiquei sabendo que existe um Partido Federalista no Brasil, parece ter idéias interessantes, o que o nobre Augusto acha? Partido Positivista, por ora não tem.

Augusto Nascimento disse...

"Aliás, fiquei sabendo que existe um Partido Federalista no Brasil, parece ter idéias interessantes, o que o nobre Augusto acha? Partido Positivista, por ora não tem."
Não, não existe, ainda não conseguiram registrar no TSE (estão há anos nessa palhaçada: salvo engano meu, a primeira vez que ouvi falar deles foi na encarnação passada do MSM quando Olavo de Carvalho ainda fazia sentido e era filósofo em vez de uma imitação pobre de Rush Limbaugh). Há também, segundo a Wikipédia, um partido de inspiração positivista na mesma situação: a diferença é que, quando as urnas e o TSE não dizem o que eu quero ouvir, eu não saco um casuísmo do coldre. Federalismo? A princípio, parece boa ideia: foi uma das razões para a Revolução, aliás (nossos amigos regressistas chegam a Comte com uma média de um século de atraso). Só que aí eu me lembro de Raul Pilla, e o meu sangue esfria nas veias (onde mais?). Acho que foi Trotsky quem disse que em política não importa só o que se faz, mas também com quem se faz. Com os monarquistas, eu não iria nem para o Céu (supondo que o Céu aceitasse positivistas-ou monarquistas).
"Mas mesmo que Dilma tenha também vencido no Sul e Sudeste (afinal o modelo petista venceu no RS),isso não muda o tema essencial do post, sobre o federalismo."
Pode ser, não fui eu quem começou um parágrafo (coincidentemente, o que introduzia o tema essencial, etc.) com: "Porém, agora que inicia o governo Dilma, eleito em grande parte graças ao voto do Nordeste, talvez seja uma boa hora para discutir, se não a separação, ao menos um federalismo mais efetivo". Em casos como o presente, timing é tudo: quando o fantasma de Raul Pilla parar de assombrar a discussão, ela será honesta e válida, mas até lá: é só choro de perdedor.

Tsuyoshi Hatari disse...

Bom, mesmo morando fora do Brasil posso dizer que sou anti-Serra, anti-Dilma... rs
Podem me criticar a vontade, mas tenham calma... Morando fora, não vemos as mesmas coisas que vocês...
A vida na TV é diferente da do dia-a-dia...
Sou contra o Serra porque acho que ele seria um novo Fernando Henrrique, que vendeu praticamente todo o Brasil ao Exterior...
Sou contra a Dilma, pois ela é uma nova Lula...
O que penso é que sim, talvez essa "separação" deva ser discutida, ou talvez que cada estado fique com seu dinheiro...
Mas, será que não é hora de investir em educação no norte e nordeste?!
Não ajudar por ajudar, mas sim ajudar ao povo ter um pouco de estudo para ter estrutura para ser tão produtivo quanto um estado ao sul...
Acredito que hoje, não seja possível construir uma grande empresa no norte/nordeste, pois não terá pessoas qualificadas para trabalhar...
A não ser, claro, em posições bem baixas...
Outra coisa, acredito sim, que Dilma deve ter ganho nos estados do sul, afinal grande parte dos nordestinos estão no sul e suldeste...
São Paulo por exemplo, foi construída pela mão de obra nordestina...
E pelo que vejo e escuto por ai, grande parte dos sulistas estão no nordeste...
Por isso acho que cada estado ficar com seu dinheiro seria mais justo...
Posso estar errado, mas é assim que vejo as coisas daqui, do outro lado do mundo...

Mr X disse...

AN,
Aqui dá pra ver o mapa dos resultados por estado, e é bem claro: no Sul/Sudeste e Centro-Oeste tudo azul (com exceção de RJ), no Norte e Nordeste tudo vermelho (com exceção de Roraima). É verdade que a diferença nos estados em que Serra ganhou é bem pouca, em alguns casos de apenas 1%, e o estado com maior entusiasmo pela candidatura Serra (66%) foi o Acre...

Mas o que eu falei se mantém como verdade absoluta: "Dilma foi eleita em grande parte graças ao voto do Nordeste." E certamente o bolsa-família, bem ou mal, foi instrumental para isso.

O que aconteceu de tão terrível com o Raul Pilla?

Augusto Nascimento disse...

Mr X,
Com todo respeito, como diria o único democrat decente do século XX, Patrick Moynihan, você tem direito a suas próprias opiniões, não a seus próprios fatos.
No Brasil, é um voto por cabeça (e o eleitor nem precisa comprovar que a usa). Se a eleição tivesse se limitado ao Sudeste, Dilma ainda teria sido eleita: Serra, no SUDESTE, perdeu em número de eleitores (que é o que conta no final das contas), empatou no número de estados e em um dos dois estados em que venceu-o ES- ganhou por um ponto percentual (imagine só a relevância presidencial de um ponto percentual do eleitorado do Espírito Santo)e foi massacrado no Rio de Janeiro e em Minas Gerais, não exatamente estados mendicantes! Se McCain tivesse tido esse desempenho patético no Sul dos EUA, tradicionalmente republicano, por exemplo, ele teria sido mandado para alguma prisão secreta americana na Europa por minar o esforço de guerra de Bush. Honestamente, se nos estados que não dependem do Bolsa Família os tucanos não conseguem melhor que vitórias de 1 ponto percentual e derrotas de mais de 10 pontos percentuais, o PT vai ficar mais tempo no poder do que o Fidel Castro & Family. A solução para isso não é "federalismo" (doutor Raul Pilla que o diga!), é uma oposição com vergonha na cara e capaz de dizer algo relevante a seus eleitores!

maisvalia disse...

Abriu a caixa de ferramentas, tirou o almanaque, soprou, tirou a poeira e leu as páginas amareladas da privataria by jornalista adulador de ditadura da folha e após, para demonstrar isenção detonou "noço" supremo apedeuta, sem esquecer de enaltecer seu guru ordem e progresso comte e amaldiçoar olavo.
Só esqueceu dos défices e da facú.
Aguardo os próximos sete ....

Augusto Nascimento disse...

"Só esqueceu dos défices e da facú"
A "facú" foi onde você tirou o diploma de cavalgadura, meu burrinho, e o comprimento das suas orelhas não deixa esquecer.
"Abriu a caixa de ferramentas, tirou o almanaque, soprou, tirou a poeira e leu as páginas amareladas da privataria by jornalista adulador de ditadura da folha."
Antes, era o Olavo de Carvalho quem escrevia seus comentários, agora, é o Reinaldo de Azevedo? Que decadência... Graves restrições orçamentárias? Olavo de Carvalho defende Bush de graça, acha as WMDs amadas em três dias só com o mapa astral delas, uma varinha de rabdomante e uma cueca usada de Rumsfeld, mas defender o "limite da irresponsabilidade", a estagnação e a compra da reeleição (aka Mensalão avant la lettre) tucanos sai caro? Você torrou a grana toda com feno e não pode pagar o preço dele? Realmente, a matemática elementar-financeira ou eleitoral- está além da sua capacidade intelectual. E sendo um ungulado, você não tem nem o estratagema de aluno relapso de contar nos dedos: os cascos e a ferradura atrapalham.
Se eu critico o "Apedeuta" (o homem da Sorbonne é que era um gênio-como testemunham as ruínas que ele deixou para trás nas nossas reservas cambiais, no câmbio,nos serviços públicos, na taxa de crescimento, etc.- a maior contribuição para os estudiosos de ruínas desde a Grécia Antiga), é para mostrar isenção. Se eu critico o leiloeiro da Pátria, eu sou petista. A ideia de alguém não precisar olhar no contracheque ou perguntar para os mensaleiros e leiloeiros para saber o que pensa deve ser nova para você (como o conceito de oxítonas).

maisvalia disse...

Só falta seis meu burrão metido a sábio plagiador de português, hehehe

O almanaque tá cheio de oxítonas ou para um engenheiro até que você relincha bem.

Mr X disse...

Bom, eu estava contando o Sul junto com o Sudeste. Aí a Dilma não ganhava. Tá certo, Minas e RJ são grandins...

Poxa, mas a questão das eleições era secundária, o que eu queria era discutir a separação! Tem algum separatista aí?

Harlock disse...

Eu! Uma vez que a Restauração da Monarquia in Regum Jure Divino parece assim algo meio inviável, então... Januarfleus über alles!

Augusto Nascimento disse...

"Só falta seis meu burrão metido a sábio plagiador de português, hehehe"
Eu tinha quase esquecido (mas você não deixa!), você é o cara que não sabia que português é a língua oficial do Brasil. O ensino de gramática continua medíocre, mas as desculpas estão cada vez mais originais. Sei que você acha que português é idioma estrangeiro, mas vou explicar: plagiador é alguém que, por exemplo, faz o que você fez e copia um texto de alguém (e um texto de Olavo de Carvalho, ainda por cima, somando a falta de gosto à falta de caráter).
"O almanaque tá cheio de oxítonas ou para um engenheiro até que você relincha bem"
Se chamar gramática de almanaque é a sua desculpa para nunca ter lido uma, você precisa de desculpa melhor, meu burrinho. E tire a ferradura antes de digitar.
"Poxa, mas a questão das eleições era secundária, o que eu queria era discutir a separação! Tem algum separatista aí?"
Você falou em separação no primeiro parágrafo diminuto (e só mesmo para declarar que não é a favor, nunca foi e não vê sentido em ser). O resto do texto foi sobre o federalismo,centralização, fardo dos estados mais ricos e a questão ao redor do mundo.
"Bom, eu estava contando o Sul junto com o Sudeste. Aí a Dilma não ganhava. Tá certo, Minas e RJ são grandins..."
Eu concordo: se as eleições tivessem sido só na casa de Serra, talvez, ele tivesse vencido as eleições. Serra também ganhou entre os brasileiros residentes na China (215 a 49): podemos passar a usar o voto dos brasileiros residentes na China para escolher o presidente, aí podemos poupar o suposto papo-cabeça sobre federalismo, aprovamos de vez o casuísmo que o bolso da direita frustrada quer e deixamos o doutor Pilla descansar em paz, que o último meio século foi duro para ele (e para nós!). Não deixa de ser triste que, depois de ter feito política contra o regime dos senadores biônicos, Serra termine sua carreira política servindo de pretexto para quem quer eleitores biônicos (modelos aperfeiçoados pela mais moderna ciência que não votam como nordestino, nortista, mineiro, fluminense, o povo do distrito federal, quase metade dos gaúchos, dos goianos, dos capixabas, dos matogrossenses, uma parcela assustadora dos paulistas, etc.). Tempos atrás, teriam mandado importar os modelos dos EUA, mas, agora, com esse Obama (decepção: ainda não invadiu nenhum país em nome do sangue de Jesus), melhor importá-los do verdadeiro Primeiro Mundo: Acre (sete décimos votaram em Serra) e Roraima (dois terços fizeram a escolha certa).

maisvalia disse...

Ser separatista é como ser monarquista ou acreditar em duendes ou comte, você vai dormir tranquilo mas o seu desejo nunca se concretizará.
Que diga o burrão plagiador, que dorme feliz com sua sapiência todo dia,crente que alguém lê seu plágio retirado do almanaque português, hehehehe

Rolando disse...

Ganhou Dilma pelo Nordeste, tão dependente do assistencialismo; pelo Rio, e seu conhecido sentimento antipaulista; e por Minas, e seu bairrismo de achar que era a vez deles.

De resto, Sul, São Paulo e Centro-Oeste (fora DF e seu serviço público), não elegeria Dilma. Nem mesmo com a militância petista gaúcha.


Separatista eu nunca fui. Mas que existe um desequilíbrio parlamentar violento, isso eu falo há tempos. 27 senadores do Nordeste, para 9 senadores do Sul? E, vejam vocês, Geisel, gaúcho, criou um desequilíbrio na Câmara de Deputados, a favorecer o Nordeste, região cujos políticos são tradicionalmente aliados/parasistas do governo de plantão. Esse desequilíbrio nunca foi corrigido.
Outra, senado representa os Estados, não o povo, portanto, creio que deveríamos seguir o modelo alemão: partido eleito no Estado é quem leva as cadeiras do Senado. Isso fortaleceria a política partidária em detrimento de partidos nanicos e políticos oportunistas.

Augusto Nascimento disse...

"Que diga o burrão plagiador, que dorme feliz com sua sapiência todo dia,crente que alguém lê seu plágio retirado do almanaque português, hehehehe"
Como diria um áulico da Família Imperial (modestamente atribuindo a ideia a Lenin): acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é. O cara que copia os textos do Olavo de Carvalho (no estreito e deserto universo mental dele, Olavo de Carvalho é um Shakespeare misturado com Aristóteles, daí a criatura achar que está arrasando ao plagiar as colunas de jornal do Astrólogo e se informar sobre a guerra do Iraque na seção de horóscopos do jornal) ficou tão revoltadinho com o fato de alguém saber matemática básica (como eu disse, os cascos não ajudam o ungulado em sua inglória tarefa de contar nos dedos) que precisa de desculpas para sua ignorância. E o que ele diz se non è vero, è ben trovato. Afinal, como ele pode ler almanaques- no desolado universo mental dele, a única maneira de ter conhecimentos-e descobrir que o português é a língua oficial do Brasil se os cascos não deixam virar as páginas? No final, Pangloss, outro ídolo de Olavo de Carvalho, tinha lá suas razões sobre a perfeição do mundo: o nariz não foi feito para apoiar os óculos, mas o casco foi feito para justificar a ignorância do rapaz da facú.

Augusto Nascimento disse...

"Ganhou Dilma pelo Nordeste, tão dependente do assistencialismo; pelo Rio, e seu conhecido sentimento antipaulista; e por Minas, e seu bairrismo de achar que era a vez deles."
Em Minas, a culpa foi do queijo, na Bahia, foi do vatapá, no "Rio de Janeiro, Feveiro e Março", a culpa foi do Cristo Redentor, no RS, o desempenho medíocre do bípede emplumado (pobre Platão!) foi culpa do chimarrão, no ES, foi da moqueca, no Mato Grosso foi do fantasma do Marechal Rondon, em Goiás, a culpa foi dos bois, que aproveitaram o feriadão na praia (a geografia tucana não é melhor do que a matemática) e não votaram. Em São Paulo, o desempenho medíocre foi culpa da garoa e de seus demônios, é claro. Acho que foi Carlos Lacerda quem disse que Roberto Campos não conseguia fazer nada direito, mas tinha sempre brilhantes justificativas para todos seus fracassos. Os tucanos são a mesma coisa, mas sem a parte das justificativas brilhantes.

maisvalia disse...

faltam cinco...

Rolando disse...

Sim, reiterando o que almanaquista disse, no Centro-Sul, Dilma não se elegeria, mesmo com a militância petista gaúcha, mesmo apesar dos tucanos.

Fora isso, deve haver algo de muito estranho em estados que elegem uma pessoa com mais 82% dos votos. Subserviência? Júlio de Castilhos explica.

Augusto Nascimento disse...

"faltam cinco..."
Pobre burrinho, os cascos não ajudam mesmo. Ele nem percebeu que eu mandei um comentário em resposta a cada comentário dele (proporção 1:1, o que é diferente de 6:1). Deve ser por isso que ele acha que Serra ganhou no Sudeste, ama o "limite da irresponsabilidade" dos lucrativos (para quem?) leilões tucanos e confunde a seção de horóscopo do jornal com a seção de notícias internacionais. Tudo culpa do governo Lula, que quer evitar que o povo aprenda a ler e a contar, leia os horóscopos geniais de Olavo de Carvalho e perceba que só pode votar em Dilma uma vez por turno. Pobre burrinho, tão longe de Deus, tão perto do feno.

Augusto Nascimento disse...

"Fora isso, deve haver algo de muito estranho em estados que elegem uma pessoa com mais 82% dos votos. Subserviência? Júlio de Castilhos explica."
Pois é, o Ivan Pinheiro do PCB também andou reclamando: mais de 99% dos eleitores e exatamente 100% dos estados, esses gusanos subservientes ao império americano, votaram contra ele, imagine. Falta de voto virou subserviência. Pobres tucanos... se pudessem ser candidatos na viril Sorbonne ou na altiva Oxford (na América, deu Obama na eleição presidencial passada, então deixe "pra" lá). Que Deus zombeteiro faz com esses príncipes entre os homens nasçam brasileiros e faz com que disputem o reles Planalto em vez de disputar o Palácio do Eliseu (ou Palácio de Buckingham de uma vez)? E não precisa aumentar o tamanho do desastre, não, ele já foi enorme do jeito que foi: na esmagadora maioria dos estados, Dilma não conseguiu esses seus míticos 82% (na verdade, para se contrapor aos medíocres 54% de Serra em São Paulo e aos patéticos 50% dos tucanos no RS, ela precisava de relativamente pouco no Nordeste, no Norte e no Sudeste, as regiões em que ela venceu por larga margem). Para seu consolo, Serra quase conseguiu 70% no Acre e em Roraima (serão os eleitores desses estados subservientes?). É triste a situação dos tucanos: venceram no Acre e perderam em casa, coitados. Levaram surras históricas no Rio de Janeiro e em Minas (eu sei, eu sei, a culpa é do queijo e do samba), ganharam por meros 9 pontos percentuais em São Paulo (culpa da garoa paulistana, claro) e venceram por um ponto percentual no Espírito Santo (maldita moqueca estragada que mandou os eleitores de Serra para o hospital!). Tudo culpa do coronelismo islâmico do PT, que seduziu os eleitores do Sudeste com promessas de dentaduras e rapaduras (depois das dentaduras, claro). Não é de espantar que os sem-voto estejam discutindo o "federalismo", eles não teriam muito a acrescentar em uma discussão sobre eleições. Quem foi que disse que o tucanato tinha recebido um mandato popular para ser a oposição? Quem quer que tenha dito estava certo, foi um mandato popular por maioria avassaladora.

maisvalia disse...

faltam três...

Augusto Nascimento disse...

"faltam três..."
A falta de senso de proporções do burrinho seria comovente (ele ainda não sabe a diferença entre 1:1 e 1:6), mas é só disfarce da inveja que ele sente dos humanos: as ferraduras atrapalham quando ele tenta digitar. Se os cavalos tivessem mãos, ensinava Xenófanes, retratariam seus deuses com a forma de cavalos. Se os burros tivessem mãos, talvez a ferradura não incomodasse tanto o meu burrinho quando ele tenta digitar.

maisvalia disse...

faltam dois para azurrar

Agora sim
Café com pão

Voa, fumaça
Corre, cerca
Ai seu foguista
Bota fogo
Na fornalha
Que eu preciso
Muita força
Muita força
Muita força

Oô..
Foge, bicho
Foge, povo
Passa ponte
Passa poste
Passa pasto
Passa boi
Passa boiada
Passa galho
De ingazeira
Debruçada
Que vontade
De cantar!

Oô…
Quando me prendero
No canaviá
Cada pé de cana
Era um oficia
Ôo…
Menina bonita
Do vestido verde
Me dá tua boca
Pra matá minha sede

Ôo…
Vou mimbora voou mimbora
Não gosto daqui
Nasci no sertão
Sou de Ouricuri
Ôo…

Augusto Nascimento disse...

"... faltam dois para azurrar"
De zurrar e do que se precisa para zurrar você entende mesmo, meu burrinho. Pena que não entenda nada de gramática, matemática, economia, literatura, política e todos os outros assuntos nos quais gosta de dar palpite.

Rolando disse...

Além dos longos textos monocórdicos positivistas, percebe-se que vc Augusto é cão de aluguel do PT. Não vejo por que perder seu tempo agora, vocês ganharam a eleição, não precisa mais ficar seguindo o manual (ou seria almanaque?) de guerrilha cibernética. Guarde a munição para daqui quatro anos, ou para eleição de prefeito de sua cidade.

Vá viver um pouco a vida, me preocupo realmente por sua saúde mental ao constatar que você passa boa parte de seu expediente funcional escrevendo tantas frases que parcamente são lidas. Ou será que o que você faz pra viver anda tão desinteressante e inútil assim?

Bom, mudando de interlocutor (e creio que de forma definitiva), Mr. X, por curiosidade, onde você conseguiu os dados para esse seu texto?

Pergunto porque sempre me interessaram esses temas relativos à organização do estado, diferenças inter-regionais e distribuição da receita.

maisvalia disse...

Será que depois do "ultimo" começa nova série daquele que pensa que entende tudo de gramática, matemática, economia, literatura, política e todos os outros assuntos nos quais gosta de dar palpite, mas na verdade não passa de um velho aposentado engenheirozinho insignificante -leitor de almanaque, tão crente de sua sabedoria mas cujo nome é desconhecido no yankee google, hehehehehehe

O desimportante AN

Mr X disse...

Mr. X, por curiosidade, onde você conseguiu os dados para esse seu texto?

Os dados que aparecem são de um comentarista no blog do Reinaldo Azevedo, mas sua fonte é a própria Receita Federal. Tive oportunidade de verificar o link e realmente parece coincidir.

Augusto Nascimento disse...

"Além dos longos textos monocórdicos positivistas, percebe-se que vc Augusto é cão de aluguel do PT."
Cães de aluguel são os parlamentares que os seus mestres tucanos pagaram para aprovar a reeleição (o Mensalão avant la lettre da tucanada; aliás, além de compartilhar o careca do valerioduto mineiro com o PT, o PSDB compartilha os métodos de governar)! Ficou bravinho e quer o PMDB e os partidos nanicos de volta? Não consegue mais viver sem assaltar o Erário (está na vez dos petistas, democracia é assim mesmo). Agora, sejamos justos: os caras que estão inventando justificativa após justificativa para a derrota histórica dos leiloeiros nos seus próprios redutos eleitorais (ah, foram os inexistentes 82% de votos no Nordeste os responsáveis, não foram os quase 20 pontos percentuais a menos em MG), mostrando no processo ignorância ímpar dos conceitos mais elementares de geografia e aritmética, não são cães de aluguel. Não há imbecil (mesmo tucano) que vá pagar alguém para escrever que Serra só perdeu no Sudeste porque mineiro é chato.
"Vá viver um pouco a vida, me preocupo realmente por sua saúde mental ao constatar que você passa boa parte de seu expediente funcional escrevendo tantas frases que parcamente são lidas."
Parcamente lidas, mas abundante e inabilmente respondidas pelos áulicos do FHC e da Família Imperial. Eu queria poder corroborar sua fantasia de importância e confirmar que preciso de horas e horas para demonstrar que Serra perdeu nos redutos do PSDB e que "facu" não se acentua, mas não posso. Você vai ter que encontrar outra justificativa para a sua existência: sua capacidade de fazer avançar a causa do retrocesso é mínima, e eu gasto menos tempo nesse negócio do que vocês para escrever "facú". A vida é injusta, rapaz, a massa cinzenta é desigualmente distribuída: só posso sugirir que, se criarem um Bolsa Pontos de QI, você se increva.

Augusto Nascimento disse...

"mas na verdade não passa de um velho aposentado engenheirozinho insignificante -leitor de almanaque, tão crente de sua sabedoria mas cujo nome é desconhecido no yankee google"
Já a menos-valia (cada vez, vale menos, aliás) intelectual é conhedíssima no Google e fora dele. Não é à toa que Silas Malafaia fez questão de apoiar Serra. Birds of a feather, birds of a feather. Sabedoria genuína mesmo é a do analfabeto que ignorava ser o português língua oficial do Brasil (enquanto tentava corrigir o português alheio sem muito sucesso). Numa coisa, entretanto, ele está certo, claro: sabedoria não se consegue lendo almanaques, consegue-se plagiando a seção de horóscopo do jornal. Só falta editar um livro: O que o seu ascendente diz sobre as armas de destruição em massa do Iraque e sobre sua vida afetiva? Da próxima vez, dê crédito ao Astrólogo, espertinho!

maisvalia disse...

Mais seis serão azurrados pelo desimportante leitor de almanaque e plagiador de sociólogo português decadente.
Haja saco para aguentar tamanha sapiência do expert em tudo, menos em humildade.

Augusto Nascimento disse...

"Haja saco para aguentar tamanha sapiência do expert em tudo, menos em humildade."
Também não sou expert em plagiar os textos de Olavo de Carvalho. Dê o crédito ao Astrólogo. Ele gastou os olhos procurando as WMDs nas constelações, não é justo roubar o trabalho dele.

Augusto Nascimento disse...

Por falar nisso, quanta humildade há em se considerar expert em humildade enquanto se tenta corrigir o português alheio e se fracassa desgraçadamente?

Chesterton disse...

Augusto, dá para ser mais sintético?

maisvalia disse...

Petralae trambiquerrissimus. Uma espécie semelhante ao caranguejo: é vermelho, tem merda na cabeça e vive nas costas do Brasil.

maisvalia disse...

O PT é um partido orientado por
intelectuais que estudam e não trabalham, formado por
militantes que trabalham e não estudam,
comandado por sindicalistas que não estudam
nem trabalham, que estão MUITO RICOS com o apoio de
eleitores idiotas que trabalham pra burro
e não têm dinheiro nem pra comer nem pra estudar.


ISSO É QUE É PARTIDO DE FUTURO
PARTIDO DOS TRABALHADORES

Augusto Nascimento disse...

"Augusto, dá para ser mais sintético?"
Um pouco mais sintético:
1) Discutir federalismo, logo depois de uma eleição em que se disputou uma presidência que possui os poderes que se sabe, é golpismo puro e simples. Os sem-voto querem poder sem o incômodo de se propor algo de útil aos eleitores do Nordeste, do Sudeste, do Norte e de metade do Sul! O que aconteceu com o doutor Raul Pilla é um lembrete eloquente do que acontece quando assaltantes do Erário usam causas nobres para o bem de seus interesses. Chega de casuísmos!
2) O Maisvalia e o Rolando são imbecis consumados.

maisvalia disse...

DO PLÁGIO DO "ÓLOGO" PORTUGUÊS MAIS UMA VEZ O SAPIENTE HUMILDE SE CALOU OU SE FURTOU, HEHEHEHEHE

maisvalia disse...

GEORGE W. BUSH: o mesmo que Moloch; gênio do mal; idiota inacreditável; ser desprezível de quem pouco se sabe; dito-cujo, carcará. Gíria: "A culpa é do Bush": responsabilizar determinado sujeito por qualquer problema ou situação desfavorável que não lhe diga respeito diretamente. Ex.: “Quebrei um copo, vou colocar a culpa no Bush”.

maisvalia disse...

A naturalidade bisonha com que petistas e similares falam entre si de “luta armada”, uns enaltecendo-a abertamente, outros chegando a condená-la, mas só desde o ponto de vista da conveniência e oportunidade, jamais da imoralidade intrínseca, basta para provar que só são contra o homicídio quando não lhes é politicamente lucrativo (tal é a única objeção do sr. Presidente às Farc). Luta armada, caramba, não é idéia, não é doutrina, não é teoria filosófica: é matar pessoas. Sempre que discuto com esquerdistas, sei que estou discutindo com assassinos. Muitas vezes, assassinos adiados, mas, no fim das contas, sempre assassinos. Assassinos que, quando impedidos de realizar seus planos macabros, saem choramingando e se fazendo de vítimas com um cinismo abjeto. Que é toda essa canalhice das “indenizações” senão uma lucrativa encenação de autopiedade da parte de indivíduos que se consideram lesados injustamente porque o malvado governo militar os impediu, pela força, de matar todos os que eles queriam matar?

Augusto Nascimento disse...

"Uma espécie semelhante ao caranguejo: é vermelho, tem merda na cabeça e vive nas costas do Brasil."
É um parente do mafagafinho ou "silas malafainho", citado naquele famoso trava-língua popular: "Um ninho de mafagafos, com cinco mafagafinhos, quem desmafagafizar os mafagafos, bom desmafagafizador será". Dizem que é da família do tuiuiú, mas, na verdade, é da família do tucano, mora em matas e maracutais densas e vive de fazer leilões suspeitos e de comprar e vender deputados para aprovar mais mandatos enquanto diz que não tem votos para fazer as reformas que, supostamente, salvariam o Brasil. Também adora fazer populismo cambial em véspera de eleições e quebrar o país depois delas. Seu hobby é perder eleições em Minas e culpar o queijo.

Augusto Nascimento disse...

Pois é, eis os males do analfabetismo: antes, o sujeito confundia o horóscopo com a seção de notícias internacionais, agora, confunde com a seção de política nacional.
"DO PLÁGIO DO 'ÓLOGO' PORTUGUÊS MAIS UMA VEZ O SAPIENTE HUMILDE SE CALOU OU SE FURTOU"
Pois é , me furtei de novo a roubar textos de Olavo de Carvalho. Não sou como você, ladrãozinho tucano analfabeto (redundância?), não assalto o Erário, não faço valerioduto, não roubo textos de Olavo de Carvalho e finjo que são meus.

maisvalia disse...

Aposentado, engenheirozinho, desimportante, sapiente de almanaque ainda vai, mas petralha hehehehe

Nem todo mentiroso é petralha, mas todo petralha é mentiroso.

Quem conhecer um ser culto e intelectual petralha ganha um mensalão de prêmio e não é o mineirim não ou a assinatura do almanaque de bolso do português sociológo decadente - contra a malvadez duzanericanus - pelo resto da vida com o direito de plagiá-lo eternamente.

Se gritar pega ladrão, não fica um petralha meu irmão...

Augusto Nascimento disse...

O desespero do ladrãozinho desejoso de fazer com que esqueçamos que ele rouba os textos de Olavo de Carvalho (é pouco perto do que os mestres dele roubaram e roubam) é comovente. Ainda mais comovente é o ladrãozinho analfabeto (o que não sabia o que era uma oxítona e pensava que só se falava português em ... Portugal) achar que é juiz de cultura. Pobre ladrãozinho: conseguiu unir a honestidade do FHC à gramática do Lula (só falta a política cambial do Gustavo Franco para que ele possa reunir em si todas as razões para o atraso do Brasil nos últimos quinze anos). O rapaz não é só sem-voto, é também sem-noção.

maisvalia disse...

AN mas pode me chamar de Boaventura, ou para os mais íntimos plagiador do português decadente adorador do FSM, ou eu sou a neguinha do portuga, hehehehe

maisvalia disse...

Eu sou a mosca na sua sopa...

Augusto Nascimento disse...

Como diria o cara que você plagiou, Olavo de Carvalho (plagiar a seção de horóscopo do jornal é baixo até para um defensor do valerioduto), "xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz". Eu provei que você plagiou textos de Olavo de Carvalho (estava na cara: ele sabe o que é uma oxítona e sabe que o português é a língua oficial do Brasil). Não adianta, ladrãozinho, todo mundo sabe que você roubou textos de Olavo de Carvalho.

Augusto Nascimento disse...

"Eu sou a mosca na sua sopa..."
Não, você é o animal que espanta as moscas com o rabo.

Mr X disse...

Parem de brigar e leiam:

http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/11649-soletrando-a-guerra-qdo-rioq.html

maisvalia disse...

Já tinha lido. Bem bom.

Here Fido . . . Fido . . .
Here Fido . . . bring the slippers little puppy
Yes, that's a good dog! Yes!
Well then Fido got up off the floor, and he rolled over
and he looked me straight in the eye
And you know what he said?
Once upon a time, somebody say to me
This is the dog talkin' now
What is your, conceptual, continuity
Well I told 'em right then, Fido said
It should be easy to see
The crux of the biscuit
is the apostrophe
Well you know, the man that was talking to the dog
looked at the dog, and he said
Sort of staring in disbelief
You can't say that
he said
It doesn't, and you can't, I won't, and it don't
it hasn't, it isn't, it even ain't, and it shouldn't
it couldn't
He told him, No, no, no;
I told him; Yes, yes, yes;
I said; I do it all the time
Ain't this boogie a mess?

Chesterton disse...

Bofetada na cara do país.
Do Painel da Folha:

Medalha no peito Não obstante a crise do banco PanAmericano, Lula resolveu agraciar o empresário Silvio Santos com a Ordem do Mérito do Trabalho Getúlio Vargas no grau de grã-cruz. O vice José Alencar e o maestro Isaac Karabtchevsky receberam a mesma distinção.
................................................................................
Como é bondosa a Renata, a Lo Prete, editora da coluna. Crise do banco Panamericano? Crise? O Tesouro coloca R$ 3,2 bilhões em um banco falido e o dono ainda ganha medalha do Presidente da República? Isso é uma "crise"? Deveriam ganhar um par de algemas. Os dois.
POSTADO POR coronel

Chesterton disse...

Mr, finalmente

http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4813891-EI8142,00-Russia+condena+Stalin+por+massacre+de+Katyn.html

Bruno disse...

Augusto, tu nao estas a debater com tucanos. Nao ha tucanos aqui. Ha apenas pessoas que nao gostam do PT.
Dito isso, passa a ser desonesto de sua parte continuar a tratar-nos como amigos de Serra e do PSDB. Nao somos. Somos apenas inimigos do PT; detestamos esse partido e tudo o que ele representa. Tambem temos ojeriza pela militancia e pelos demais petistas.
Eu, pessoalmente, inclusive, tambem nao gosto do proprio PSDB. No entanto, considero-o toleravel, coisa que o PT nao é.
Sonho com o dia no qual verei todos os petistas queimando no inferno.

maisvalia disse...

Bruno.


Faço minhas as suas palavras.


Eu prefiro a Sarah Palin, hehehehe

Augusto Nascimento disse...

Pobres sem-voto. A vergonha de terem sido pegos na mentira foi demais. Depois, precisaram de desculpas: Serra perdeu no Rio por causa do Samba, perdeu em Minas por causa do queijo,perdeu no Sudeste por causa dos mineiros chatos, decepcionou no Sul por causa do Júlio de Castilhos. Os ladrões estão passando por uma crise de abstinência, nunca ficaram tanto tempo tão longe dos cofres públicos, os coitados. Não conseguem viver sem uma graninha para aprovar a reeleição (as tais reformas que iriam salvar o Brasil ficaram para as calendas gregas) ou sem dar uma estatalzinha para o Daniel Dantas.
O ladrãozinha analfabto, então, coitado. Está desesperado porque achou que ninguém iria reparar que ele roubou os textos do Olavo de Carvalho. O pobre analfabeto tentou resolver o problema dos seu analfabetismo copiando o texto de alguém que sabe escrever. A raiva e a humilhação da cavalgadura foram épicas quando ele foi descoberto.

Augusto Nascimento disse...

"O ladrãozinha analfabto,..."
Correção: "o ladrãozinho analfabeto,..."

maisvalia disse...

AN o desimportante.


Mas você além de petralha, adorador de mensaleiros e afins e plagiador do Boaventura de Souza Santos é MUITO, MAS MUITO TROUXA!

maisvalia disse...

A prosperidade humana em 4 minutos.

http://www.youtube.com/watch?v=jbkSRLYSojo&feature=player_embedded

Augusto Nascimento disse...

O ladrãozinho plagiador de Olavo de Carvalho está irritadinho porque eu revelei que ele copiou as colunas de Olavo de Carvalho. Foi só perceber que não havia erros de português para desconfiar. O ladrãozinho está irritadinho porque não sabe o que é oxítona (os cascos não deixam virar as páginas do dicionário, coitado). Está irritadinho porque eu desmascarei o papinho dos sem-voto. Está irritadinho porque não pode mais vender estatais a preço de banana. Está irritadinho porque não rolou uma graninha para aprovar terceiro mandato do jeitinho que já tinha rolado para aprovar segundo. Está irritadinho porque já não aguenta mais a crise de abstinência de dinheiro público.

maisvalia disse...

Ladrão é você, petralha plagiador do idiota português, de quem você não fala nem cita mas plagia, hehehehehe

Eu sei que não sou nem petralha, nem tucano nem cretino como você engenheirozinho ladrão aposentado da Petrossauro ou de alguma outra estatal esmerdeada, pois só nestes antros poderia ser produzida uma alma penada leitora de almanaque idiota com tu.

Augusto Nascimento disse...

Pobre plagiador desesperado. Achou mesmo que iria arrasar copiando a coluna de horóscopo do jornal. Deve ser por isso que ele tem raiva de almanaque: ele mal consegue entender a secção de horóscopo. O ladrãozinho está irritado porque secou o valerioduto. Oito anos longe do dinheiro público (com mais quatro garantidos...), a crise de abstinência está ficando cada vez pior.

maisvalia disse...

Here Fido . . . Fido . . .
Here Fido . . . bring the slippers little puppy
Yes, that's a good dog! Yes!

Augusto Nascimento disse...

Pobre plagiador, não pode mais copiar a seção de horóscopo porque foi desmascarado. O jeito agora é copiar aleatoriamente textos da Internet (para evitar os erros de quem não sabe o que é uma oxítona). E a saudade da grana do valerioduto aperta cada vez mais, né? Em 2014, terão sido 12 anos longe dos cofres federais. Vejamos quantos Astrólogos, Nadavalias e Enrolandos aguentam até lá à míngua de grana pública.

maisvalia disse...

Here Fido . . . Fido . . .
Here Fido . . . bring the slippers little puppy
Yes, that's a good dog! Yes!

Augusto Nascimento disse...

Dá pena. Sedento de verbas públicas e privatizações escandalosas e arrastando-se em delírio pelo deserto eleitoral, meu burrinho não tem quem lhe dê capim. Billy Wilder, se estivesse vivo, estaria filmando Crepúsculo dos Tucanos, uma história triste de umas aves carniceiras que achavam que podiam tudo, mas acabaram descobrindo que não valem nada longe dos cofres públicos.

maisvalia disse...

One more time

Here Fido . . . Fido . . .
Here Fido . . . bring the slippers little puppy
Yes, that's a good dog! Yes!

Mr X disse...

Augusto,
Na boa, até admiro sua tenacidade e sua cultura (de almanaque?) mas você é muito chato, fica repetindo a mesma coisa por séculos. OK, você tem razão, a diferença de votos no sul e sudeste entre Serra e Dilma nem foi tão grande assim, e Dilma até ganhou em dois dos estados mais importantes. De repente também os sulistas escolheram esse triste destino petista (o RS votou no famigerado Tarso afinal). E sim, também a dita "direita" brasileira, e o PSDB, já exploraram o voto analfabeto do Nordeste para seus próprios fins. Talvez os brasileiros, todos sem exceção, mereçam o governo que terão. (De qualquer modo, o ponto que eu fazia se mantém: o Nordeste votou em peso em Dilma).
Pronto, satisfeito agora?
Você está gerando uma polêmica em um copo de água, eh eh.

Augusto Nascimento disse...

Prezado Mr X,

Como escreveu Orwell (ah, essa cultura de almanaque, por falar nisso, Rui Barbosa lia a Tico-tico, que era melhor que a seção de horóscopo de onde saem certos comentários no blog: por isso, ele era a Águia de Haia em vez de ser a cavalgadura da Virgínia), o óbvio precisa ser dito, dizer a verdade é, às vezes, uma atitude revolucionária (especialmente, quando há quem insista que os tucanos perderam porque os mineiros são feios, os fluminenses são chatos, os nordestinos vivem do Bolsa-Família, os gaúchos tomaram chimarrão estragado, estava chovendo em Sampa, etc, etc, etc, etc e etc.). Embora eu ache o governo petista tão irresponsável quanto o tucano (como mostra a negligência criminosa e constante do ensino nos últimos 15 anos), a verdade é que praticamente todas as variáveis de curto e médio prazo que decidem uma eleição aqui, no Japão, nos EUA, na Sorbonne ou em Catolé do Rocha (copyright Olavo de Carvalho, Virgínia, todos os direitos reservados- viu como gente decente faz, Nadavalia?) foram melhores nos últimos oito anos do que durante quase todo o reinado tucano. Qualquer povo do Mundo (estão aí os americanos com Obama para confirmar) teria votado em Dilma por puro pragmatismo. Não adianta descarregar a ira impotente sobre os eleitores brasileiros e suspirar pelos eleitores esclarecidos da Sorbonne. O jeito é arranjar um candidato decente, preparar um plano de governo que não se limite a dizer que Lula tem nove dedos e Dilma é chata, feia e boba e parar de agir como se tivessem algum direito divino à presidência.
"De qualquer modo, o ponto que eu fazia se mantém: o Nordeste votou em peso em Dilma."
E o "federalismo" resolve isso como: a metade do Sul que votou em Dilma paga o Bolsa Família (e o Mensalão), a metade que votou em Serra paga Daniel Dantas?

maisvalia disse...

One more time

Here Fido . . . Fido . . .
Here Fido . . . bring the slippers little puppy
Yes, that's a good dog! Yes!

Augusto Nascimento disse...

"Yes, that's a good dog! Yes!"
Será que é o que Olavo de Carvalho fala para ele antes de sussurar em seu ouvido o conteúdo dos seus comentários?

FPS3000 disse...

Mas já tentaram fazer isso no Brasil, o federalismo extremado: foi na República Velha, em que a Constituição era mínima e os Estados podiam, inclusive, ter exércitos de fato (é por isso que temos Polícias Militares hoje).

O que aconteceu foi que as oligarquias de São Paulo foram mais espertas e mais espremidas pelos imigrantes no tempo em que o café era o maior produto de exportação brasileiro: e os outros Estados, ao invés de correr atrás de SP, resolveram apoiar um golpe contra quem tinha a grana para sustentar o Estado - e que não tem representação fiel a seu poder populacional desde 34, coincidentemente a Constituição feita após a "Revolução Constitucionalista" ...

... coincidência?

maisvalia disse...

One more time Frank

Here Fido . . . Fido . . .
Here Fido . . . bring the slippers little puppy
Yes, that's a good dog! Yes!

Augusto Nascimento disse...

"Yes, that's a good dog! Yes!"
Deve ser o que Olavo de Carvalho diz depois de cada coluna plagiada. Afinal, se depender dos jornais e revistas que o chutaram ao longo dos anos (causando intenso ressentimento no soi-disant defensor da liberdade empresarial), o único lugar em que as colunas dele vão aparecer é mesmo nas respostas do meu burrinho. Afinal, os dois vivem maritalmente no mundo em que a Guerra do Iraque é um sucesso, a América está mais segura, Bush tinha diminuído o tamanho do Estado e Serra teve uma vitória avassaladora nas eleições. O reino deles não é deste mundo.

maisvalia disse...

One more time Frank

Here Fido . . . Fido . . .
Here Fido . . . bring the slippers little puppy
Yes, that's a good dog! Yes!

Augusto Nascimento disse...

Pobre imbecil. Agora que ele foi desmascarado e não pode mais copiar os horóscopos de Olavo de Carvalho, arranhou o disco de Zappa (e os cascos não permitem tirar o disco da vitrola). Pobre menos-valia, pobre Olavo de Carvalho, pobre Zappa...

maisvalia disse...

Demorou hein burrão plagiador, heheheh

maisvalia disse...

"disco de Zappa"

mui inteligente, hehehehehe

maisvalia disse...

Yeah just a walking
Uh just a walking
Uh just a walking
Now, if you don't know how to do it
I'll show you how to walk the dog
C'mon now c'mon
If you don't know how to do it
I'll show you how to walk the dog
C'mon now
If you don't know how to do it
I'll show you how to walk the dog
fiu fiu

Augusto Nascimento disse...

"Demorou hein burrão plagiador, heheheh"
Como diria o que cara que você plagiou, ladrãozinho, "xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz." Já devolveu os horóscopos dele, ladrãozinho? Verdade seja dita, de Olavo de Carvalho a Zappa é um avanço. Um passo de gigante. Gigante retardado, claro, mas...

maisvalia disse...

Vai burrão que é sua plagiador de almanaque, hehehe

I am the little red rooster
Too lazy to crow for day
I am the little red rooster
Too lazy to crow for day

Keep everything in the farm yard upset in every way

The dogs begin to bark and hounds begin to howl
Dogs begin to bark and hounds begin to howl
Watch out strange cat people
Little red rooster's on the prow

Augusto Nascimento disse...

Realmente, dá pena. Você já provou que é incapaz de escrever (pelo menos, sem escrever "facú" umas quinze vezes por comentário). Já entendemos, você tem necessidades especiais, meu burrinho. Pode voltar a plagiar as colunas de Olavo de Carvalho. Ninguém mais vai reclamar, ladrãozinho. Pode voltar a roubar colunas. Afinal, dinheiro você não vai poder roubar pelos próximos quatro anos no mínimo: então melhor você ir roubando colunas de horóscopo. Para manter a prática, né?

Cyber Mosaico disse...

http://cybermosaico.wordpress.com

maisvalia disse...

Petistas apoiaram algumas das piores decisões econômicas dos últimos 30 anos. Uma de suas figuras mais notórias aplaudiu entre lágrimas uma das mais desastradas experiências dos anos 80, o congelamento de preços do Plano Cruzado. Nenhum petista ensaiou uma discussão séria quando os erros se tornaram mais que evidentes e o plano começou a esboroar-se.

Naquele período, como nos anos seguintes, petistas continuaram pregando o calote da dívida externa. Ao mesmo tempo, torpedearam todas as tentativas importantes de reordenação política e econômica e resistiram a assinar a Constituição.

O PT combateu as inovações do Plano Real. Foi contra a desindexação de preços e salários. Resistiu ao saneamento das finanças estaduais e municipais. Combateu - como já vinha combatendo - a privatização de velhas estatais, mesmo quando não havia a mínima razão estratégica para manter aquelas empresas sob o controle do Tesouro. Criticou a Lei de Responsabilidade Fiscal e atacou todas as iniciativas de ajuste das contas públicas.

A economia foi retirada do caos e seus fundamentos foram consertados, nos anos 90, contra a vontade do PT. O saneamento e a privatização de bancos estaduais permitiram o resgate da política monetária. Graças a isso foi possível, em 2003, conter o surto inflacionário em poucos meses. O Banco Central simplesmente manejou ferramentas forjadas na administração anterior.

Todos os princípios e instrumentos de política econômica essenciais à estabilidade nos últimos oito anos são componentes dessa herança mais que bendita. Se os tivesse abandonado há mais tempo, o governo Lula teria sido não só um fracasso, mas um desastre. Mas a fidelidade aos princípios do governo FHC nunca foi total. O inchaço da administração, o loteamento de cargos, a desmoralização das agências de regulação e o desperdício são partes da herança deixada à sucessora do presidente Lula, além de compromissos irresponsáveis, como o de um trem-bala mal concebido e contestado econômica e tecnicamente. Esse legado não será descoberto aos poucos. Já é bem conhecido.

Augusto Nascimento disse...

Ou seja, devemos sempre votar na Sorbonne porque, em um dia de junho de 94, seus membros estavam certos. Candidatos são eleitos para quadriênios, os tucanos já foram recompensados por seus acertos (e erros convenientes: o populismo em 98, por exemplo, Gustavo Franco reelegeu FHC). Eles realmente acreditam no direito divino à presidência. Obrigado, mas já abolimos a monarquia!
Quebraram o Brasil em 98, fazendo populismo cambial (aquele foi o estelionato eleitoral original)? Viva Daniel Dantas! Eles foram irresponsáveis e queimaram as reservas internacionais e deixaram o Brasil entregue a qualquer espirro da economia mundial? Viva Daniel Dantas! Eles gastaram um dinheirão aprovando a reeleição enquanto as reformas que, segundo eles, salvariam o Brasil ficavam para nunca? Temos que votar no Daniel Dantas! Engraçado, né? O PT está sendo menos populista econômica e cambialmente do que os doutores da Sorbonne, acumulou reservas internacionais, não brincou com o câmbio para eleger presidente, não queimou nossa grana com um terceiro mandato para Lula. Nem a Banca mais sai em defesa dos seus antigos pupilos. Rei morto, rei posto, o mundo é um lugar cruel. Só por curiosidade: vocês, tucanos, também vão concorrer em 2014 falando sobre o que fizeram vinte anos atrás ou esse papinho furado é só para disfarçar a falta de capacidade para criar uma plataforma para o futuro em vez de para o passado? Eu repito o que eu disse: vocês podem culpar o Sudeste, o Nordeste, o Norte, o Sul... o país inteiro, que virou as costas para vocês e para Daniel Dantas, podem continuar alimentando suas inofensivas fantasias separatistas, digo, "federalistas", a verdade continua simples: certo ou errado, o eleitorado de qualquer país do mundo teria rejeitado o candidato que representava o passado de estagnação, populismo cambial e recessões e votado na candidata que representava (pelo menos aparentemente) um presente mais brilhante. Certo ou errado (a ditadura beneficiou-se do "Milagre", etc.), os indicadores econômicos têm um peso enorme aqui, no Japão, nos EUA (acabaram com o candidato republicano, lembram?), na Europa e em Sapopemba. Fica a lição: da próxima vez, não quebrem a economia do país.

maisvalia disse...

Sapopemba só para o Jânio, hehehe

maisvalia disse...

Woke up this morning
My dog was dead
Someone disliked him
And shot him through the head
I woke up this morning
And my cat had died
I'm gonna miss her
Sat down and cried
Came home this evening
My hog was gone
The people here don't like me
I think I'll soon move on
And now somethin's happened
That would make a saint frown
I turned my back and
My house burned down
Woke up this morning
My dog was dead
Someone disliked him
And shot him through the head
I woke up this morning
And my cat had died
Don't you know I'm gonna miss her
Sat down and cried

Augusto Nascimento disse...

"My dog was dead
Someone disliked him
And shot him through the head"
É uma canção triste, sem dúvida. Há quem mate cachorros, mas ninguém que mate burros. Nelson Rodrigues já tinha dito que a burrice era eterna (e como diz um burro em Animal Farm: "None of you has ever seen a dead donkey."). Certo de sua imortalidade, o meu burrinho prepara-se para passar uma eternidade (ou duas...) copiando alatoriamente letras de música na Internet. Certamente, é melhor do que plagiar as colunas de Olavo de Carvalho. Ainda assim, a morte seria mais misericordiosa.

maisvalia disse...

Nada mais triste que um trouxa falando sozinho, imaginando o quanto sapiente é, apesar de plagiador de português decadente.
Aposentadoria é dose, hehehehehe

maisvalia disse...

Mamancita já morreu ou continua amamentando o imbecil?

maisvalia disse...

A pessoa inteligente sabe que é inteligente; o bandido tem consciência de que é bandido; o ingênuo está penosamente compenetrado da sua falta de prevenção. Ao contrário de todas estas personagens, o estúpido não sabe que é estúpido: e isso contribui portentosamente para dar maior força, incidência e eficácia à sua ação devastadora. O estúpido não se encontra inibido por aquele sentimento que os anglo-saxônicos designam por self-conciousness. Com um sorriso nos lábios, como se levasse a cabo a coisa mais natural do mundo, o estúpido surgirá imprevistamente para nos estragar os planos, nos destruir a paz, nos complicar a vida e o trabalho, fazendo-nos perder dinheiro, tempo, bom humor, apetite, produtividade - e tudo isto sem malícia, sem remorso e sem razão. Estupidamente. Carlo Cipolla (1922-2000)

Augusto Nascimento disse...

"Nada mais triste que um trouxa falando sozinho, imaginando o quanto sapiente é, apesar de plagiador de português decadente.
Aposentadoria é dose, hehehehehe"
Recebo aposentadoria, mas continuo trabalhando, só não é puxando a carroça de leite como você, meu burrinho. Como diria o cara que você plagiou (depois de desmascarado, ficou tão embaraçado que parou de plagiar e passou a copiar letrinhas aleatoriamente na Internet- "Conscience is the inner voice that warns us somebody may be looking."), "acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é", não é, ladrãozinho? Triste mesmo é um sujeito que perde a voz quando não pode mais copiar o horóscopo do jornal.

Augusto Nascimento disse...

"Mamancita já morreu ou continua amamentando o imbecil?"
Já morreu, mas viveu o bastante para criar três filhos homens. Julgando o seu pai e eventuais irmãos por você (pelos frutos, etc...), a sua não teve nem a chance de conhecer um homem de verdade e levou ou vai levar tamanha frustração para o túmulo, ladrãozinho.
"A pessoa inteligente sabe que é inteligente..."
Aí, aproveita para plagiar os horóscopos do jornal, né, ladrãozinho?

maisvalia disse...

One more time Frank

Here Fido . . . Fido . . .
Here Fido . . . bring the slippers little puppy
Yes, that's a good dog! Yes!

Augusto Nascimento disse...

"Yes, that's a good dog! Yes!"
Pobre coitado: dos horóscopos de jornal aos discos arranhados. Mais seguro plagiar um roqueiro morto do que um astrólogo vivo (mas não muito vivo). Afinal, vai que os astrólogo resolve cobrar indenização pela violação dos direitos de propriedade "intelectual"...

Anônimo disse...

Augusto Nascimento

Para vc q nao acredita em astrologia, mas se acha o fodao, estude um pouco da historia da construçao de Washington D.C. .

Augusto Nascimento disse...

"Para vc q nao acredita em astrologia, mas se acha o fodao, estude um pouco da historia da construçao de Washington D.C. ."
Eu não me acho "fodão", mas confesso que pareço maior do que sou na comparação com pigmeus intelectuais como você. A história da construção de Washington prova a eficácia da Astrologia? Na pior das hipóteses, ela pode provar que uns manés obscurantistas-as versões maçônico-deísta-protestantes de Olavo Carvalho acreditavam nesse tipo de bobagem.

maisvalia disse...

Oh no! more 8 times Megamind

Here Fido . . . Fido . . .
Here Fido . . . bring the slippers little puppy
Yes, that's a good dog! Yes!

Augusto Nascimento disse...

Coitado. Não poder mais plagiar os horóscopos de Olavo de Carvalho acabou com ele. Afinal, para idiotas como ele, os horóscopos podiam soar como análise de política internacional, mas letras de rock não podem. Tão frustrado, o coitadinho...

maisvalia disse...

De Zappa, hehehehehe


Megamind, hehehehehe


Oh no! more 6 times

Here Fido . . . Fido . . .
Here Fido . . . bring the slippers little puppy
Yes, that's a good dog! Yes!

Augusto Nascimento disse...

Pobre coitado. Não pode mais plagiar horóscopos...

Anônimo disse...

AN, já você é tão inteligente assim, porque você não cria um blog?

Augusto Nascimento disse...

"AN, já você é tão inteligente assim, porque você não cria um blog?"
Quem disse que é preciso ser inteligente para ter um blog? Até Olavo de Carvalho já teve um... E eu não sou "tão" inteligente assim, você é que é burro mesmo.

Anônimo disse...

Well...

Acho que você deveria realmente criar um blog, assim você poderia colocar os fundamentos do que pensa...
Você parece de fato bastante inteligente, mas também parece que lhe falta um pouco de bom-senso - não nas coisas tipo "tem ou não tem WMDs no Iraque", e sim no trato pessoal. Além disso, não acha que é muita obsessão ficar postando milhões de comentários a cada post daqui? Atualmente, o que acontece: você joga uns venenos, o outro pega no seu pé, aí vocês passam dezenas e dezenas de posts se xingando de "leitor de almanaque", "leitor de horóscopo" etc. (Acho que essa crítica vale também para alguns dos seus "interlocutores")... O que vão conseguir com isso??? É divertido? Vai ajudar a todos a alcançar a verdade?
Acho que algumas vezes você até tem mais razão que o resto do pessoal daqui (mas também diz umas besteiras)... Se você colocasse as coisas com menos sarcasmos (tipo "o cara que vocês elevaram a novo Carlos Martel", quando pelo visto ninguém aqui morre de amores pelo Serra, apenas acha ele menos pior que a Dilma), talvez conseguisse convencer alguns leitores... E, se você tem tanta certeza de estar certo, e acha que, se o resto dos leitores não concorda com as suas ideias é por serem um bando de "fanáticos direitistas", por que perder tempo conosco???

Mas e aí, vai sair o seu blog? Sério, sem brincadeira! Why not?

P.S.: não sou um dos caras que ficam te xingando normalmente.

P.P.S.: Federalismo é uma boa, eu acho...

Augusto Nascimento disse...

OK, reconheço que exagerei com você e peço sinceras desculpas, mas o problema, veja, é que eu nunca disse que sou "tão inteligente assim" (para usar as suas palavras), você é que me atribuiu-de forma ofensiva, acho- esse pensamento orgulhoso. Apesar do Menos-valia achar que a minha mente é "mega", ela só é em comparação com as dimensões exíguas da dele. Não é exatamente minha culpa que vocês estejam acostumados com argumentos primários do tipo "mineiro é chato" (a explicação dada por aqui para a derrota de Serra em território tucano), "nordestino é preguiçoso" (o pessoal esquece que não foi só o Bolsa-Família: a renda e o emprego cresceram rapidamente no Nordeste) e "negro não vale nada" (a única explicação para o Tea Party exigir de Obama, no primeiro mês, o que não exigiu de Bush em 96 meses).
"O que vão conseguir com isso??? É divertido? Vai ajudar a todos a alcançar a verdade?"
É divertido fazer de pandeiro os "federalistas" do PSDB. "Todos", provavelmente, não. Quem é pago para fingir que quebrar o país para reeleger um presidente-qualquer presidente-é bom vai continuar "pensando isso" enquanto a grana entrar. Além disso, é na oposição na vida real e no trato das questões objetivas tratadas a cada momento que se definem as verdadeiras posições das pessoas. Fugir para uma Torre de Marfim onde não há oposição, talvez, seja o sonho dourado dos tucanos (para quem a derrota nas eleições não é culpa de Serra e FHC, mas de Minas, do Rio, de São Paulo, do Nordeste, do Norte, etc.), mas confesso que não é o meu.
Quanto a Serra e Carlos Martel, não é culpa minha que a mesma extrema-direita, que desprezava Serra, resolveu alçá-lo à condição de herói e jogar FHC na lata de lixo só para levar Daniel Dantas de volta ao Palácio (eu não votei em nenhum candidato, vocês fizeram a aposta de vocês e perderam, paciência).
"Federalismo é uma boa, eu acho..."
É uma ótima ideia, tão boa que Comte e os fundadores da nossa República defenderam-na. Só que... ela era uma ideia tão boa quando os tucanos estavam no Poder, saqueando o país e comprando a reeleição no Congresso com nosso dinheiro e nas urnas com o câmbio mágico, quanto é agora. Por que os príncipes do casuísmo estão interessados no "federalismo" agora, logo depois das urnas avisarem que eles não têm votos ou credibilidade? Pergunte ao doutor Raul Pilla, ele sabe.
Enfim, mais uma vez, desculpe pelo mau jeito se sua intenção não era me ofender.

DD disse...

"Levando-se em conta que Serra venceu em locomotivas econômicas como Acre, Roraima e Rondônia, ganhou apertadíssimo no Espírito Santo, perdeu em Minas, foi surrado no Rio de Janeiro, venceu por pouco em São Paulo e ganhou por 1 ponto percentual no Rio Grande do Sul".

Pois é, São Paulo está cheio de traidores. Eu tenho um grande know-how no assunto: sou capaz de reconhecê-los pelo modo como andam ou pelo tom de voz. São todos iguais. Enquanto isso, São Paulo continua com uma dificuldade tremenda para "vender" seus políticos um pouco mais identificados com o espírito do Estado. Alckmin pareceu intragável para muita gente. Minas e Rio estão sempre contra, embora não proponham nada em troca.

Anônimo disse...

eu queria a separação do norte e do nordeste do resto do brasil, criar um outro pais.Acho o sul e suldeste tão sem graça. Um mundo decaido, de certa ignorância,imitação barata da europa. Poderemos criar outros rumos,uma outra democracia,indios,negros,pardos.. seria maravilhoso....O sul poderia ser uma argentina,um Uruguai, uma belgica,quem sabe EUA, Mais nunca brasil. Brasil é outra coisa KKKKKKKKKKKKKKK.Os sulista fariam uma ótima coisa para o brasil.São ignorantes demais..