sábado, 30 de agosto de 2014

Histeria coletiva

Antigamente linchava-se alegremente "bruxas", sem grande necessidade de provas ou julgamentos. Hoje em dia lincha-se "racistas", "sexistas", "homófobos", ou, na verdade, qualquer um que se descuide um pouco por um minuto sequer da linha do Partido Globalista Igualitário Progressista Mundial.

É um pouco diferente do que na Idade Média, é verdade: não há fogueira, e quase tudo ocorre de forma virtual, mas as conseqüências podem ser bem ruins, como perda do emprego, mancha eterna no currículo e na vida social, ameaças de violência quando não agressões de verdade, multa ou até prisão.

Vários empresários americanos importantes recentemente perderam seu emprego ou sua reputação por criticarem o casamento gay, o exibicionismo dos travestis ou as reclamações das feministas. Brandon Eich, do Mozilla, não foi o único. Nem um prêmio Nobel escapou.

Estes dias, uma torcedora gremista foi flagrada aparentemente chamando um jogador negro de "macaco". Não é claro para mim, pelo pouco que vi, o contexto do ato, embora essa seria uma questão difícil de resolver. Claramente a moça não foi a única a gritar, havendo também um coro que incluía afro-descendentes ironizando o goleiro. Infelizmente para ela, foi filmada em close pelas câmeras de TV, e sua imagem caiu de boca na rede.

Uma hora depois, seu nome e sua imagem já tinham vazado para o mundo. Duas horas depois, já havia perdido o emprego e sofreu insultos pesados e teve que cancelar todas as suas contas de mídia social.

É racista chamar um negro de macaco? Sim, sem dúvida. É também bastante desagradável, não denota bom comportamento de quem insulta e realmente deve ser muito chato para a pessoa que é insultada. Mas por que chamar um juiz de "filho da puta" pode, ou é considerado menos grave? Por que os insultos raciais contra negros parece que "valem mais"?

Insultos são insultos. Nenhum é bonito. Alguns chamarão a atenção para a raça, outros duvidarão da masculinidade do jogador, outros chamarão a atenção para o aspecto físico.  Por exemplo, o jogador foi chamado de macaco, e agora a jovem está sendo chamada nas redes sociais de "vadia" ou coisa bem pior.

A torcida de futebol é por natureza vulgar e dada a ofensas fortes contra rivais. A torcida do Grêmio, em particular, tem cantado ultimamente algumas coisas bastante desagradáveis, como celebrando o câncer da mãe de Ronaldinho Gaúcho ou a morte do rival colorado Fernandão. Mas nada que tenha causado tanta repercussão como o que ocorreu no caso desta jovem.

É verdade que os insultos raciais são provavelmente a forma mais baixa de insulto, e afetam principalmente os negros, por motivos que não é necessário explicar, muito embora (nos EUA) já haja quem tenha perdido o emprego por brincar com os asiáticos.

É verdade também que insultar um branco é mais difícil, já que "cracker" não pegou, e "branquelo" é meio fraco. Porém não faltam insultos étnicos contra italianos, irlandeses, franceses, etc. (O que comprova a minha teoria de que não existe uma raça branca, mas várias sub-raças ou etnias brancas, e que portanto o tal nacionalismo branco jamais vai chegar a lugar nenhum).

De qualquer modo, a questão, eu acho, nem é essa. Chamar negros de macacos é mesmo feio e não deve ser estimulado. Mas até que ponto essa censura ocorrerá? Chamar brancos de "raça maldita" pode? Porém, o que chega a ser um pouco assustador é ver como as massas, elas mesmas, se encarregam de esmagar as vozes dissidentes. Quem precisa de um Estado tirânico e opressor? As massas se encarregam de fazer o linchamento.

A tal mídia social, supostamente criada para a liberdade de expressão, tornou-se um método de aniquilação de quem dá um pio não politicamente correto.

Leio os comentários à matéria sobre a moça: comentaristas, muitos assinando com seu próprio nome, falam coisas para mim absurdas de tão extremas:

- Um acha que a moça merece cinco anos de cadeia.
- Outro acha pouco, e pede 60.
- Outro quer que seja estuprada por negros.
- Uma outra revela sem a maior cerimônia todos os dados de contato da moça, de telefone a CPF, para que acabem de vez com a vida dela.

(Todos esses comentaristas, pela foto do perfil, são bastante brancos.)

Por que será que isso ocorre? Acho que é uma forma de catarse, de purificação. Antes, ao acusar alguém de bruxaria, a pessoa mostrava estar no time religiosamente correto e garantia que ela mesma não seria acusada de realizar atividades de ocultismo.

Os atuais linchadores twitteiros também encontram no massacre virtual de uma jovenzinha ingênua uma forma de purificação: eles, ao contrário dela, não são "racistas", eles são pessoas de bem.


19 comentários:

AF disse...

Mr. X,

Achei muito boa a sua explicação sobre o porquê do linchamento quando alguém fala algo contra negros, mas não acontecer nada quando falam contra os brancos ou xingam a mãe de alguém, mas acredito que há outros motivos também como o forte marxismo cultural já embutido na sociedade e o fato da maioria das pessoas serem muito programadas moralmente a acharem que racismo é o pior crime do mundo.

Já até falei uma vez que racismo tem que ser considerado como no máximo um xingamento e tem que ser olhado com os brancos também, o que NUNCA acontece. Tem que ser só isso e não como algo extremamente banal que programa as pessoas a acharem que é o maior absurdo do mundo e não como crime inafiançável e imprescritível como a própria constituição brasileira diz (enquanto que se um motorista atropelar e matar inocentes, ele é liberado se pagar um baixíssimo valor de fiança).

Esse negócio de colocar racismo em tudo também vai ao extremo e gera até delírios, como você mesmo citou uma vez no seu blogue de um colunista que afirmou que prefere ser morto por uma gangue do que ser chamado de racista. Tem também uns branquelos esquerdistas neste excelente documentário sobre racismo que dizem que só de olhar para um negro já é racismo. E tem quem diz que se você é contra a islamização da Europa ou contra a carne halal você também é racista.

É igual ficar colocando ‘fobia’ em tudo. Racismo e homofobia são termos usados muito mais para intimidar do que para fazer justiça.

Por falar em ‘fobia’, a candidata a presidente Marina Silva parece ter retirado a proposta de menção ao casamento gay de sua campanha e o que aconteceu? A mídia já está linchando-a e praticamente todos os portais de notícias da internet brasileira estão noticiando isso hoje (a folha de São Paulo está colocando como notícia principal em seu site).

Eita Ocidente atual...

Dom Moleiro disse...

É isso mesmo . Infelizmente .

TERMINATOR disse...

¨Por que será que isso ocorre?¨ Bom, no caso dos brasileiros é porque são um povo idiota, sem personalidade nenhuma que vão de acordo com a onda. A onda hoje é o coitadismo e os negros (no caso desse goleiro) são vistos por todos como uns coitados vítimas do mundão. Por isso a execração pública da ¨maldosa branca racista¨ que não tem cara de coitada, muito pelo contrário. O coitadismo também explica o porquê dessa Marina ser hoje favorita para presidente. Quer cara de mais coitada que a de Marina Silva? O brasileiro no fundo, no fundo, sente que são todos uns coitados, essa é a verdade. Então vamos defender os coitados para ficarmos de bem com o que os outros acham e com nós mesmos.

Santoculto disse...

O princípio da ortodoxia comportamental dos esquerdop..distas é o mesmo para qualquer outra crença.

Precisam acreditar em ''vida'' eterna, ''deus'' (= jesus ou um cunhado, sei lá) para que possam viver suas vidas. A domesticação, além da transformação genética, também precisa de uma reprogramação mental. A cultura é um regulador do comportamento, é um espelho do comportamento em outros, como modo de se situar em um grupo, ser protegido, ter direito ao acasalamento, etc...

O mesmo acontece com os dogmáticos pós-modernos, precisam acreditar em mantras como ''somos todos iguais''.

Se os cristãos deixassem de acreditar em Deus, seriam os primeiros a fazer tudo o que lhe viessem à cabeça. Viemos da natureza e a natureza é sociopática. Animais estão a todo momento encontrando estratégias para matar e comer uns aos outros.

Claro, existem espécies pacíficas, mas são anallogicamente como os cristãos que dizem que ''os animais foram feitos para serem alimento do homem''.

Se os esquerdistas comprassem todas as verdades racialistas, se tornariam neonazistas.
Inclusive, eu acho que existe uma conexão entre a elite esquerdista e ''global'' (uiica) e os nazis do passado.

O ''Chateau Heartiste'' disse que os liberais ou esquerdistas podem estar planejando criar uma nova raça branca, por isso, eles se tornaram predadores da classe trabalhadora branca.


Eu acho que é muito óbvio, os mais estúpidos são facilmente comprados. Com o avanço da tecnologia, estão criando uma prisão perfeita de escravos. O cachorro quer carinho e comida, os escravos da tecnologia querem celular de último tipo, etc...

E com a tecnologia, chegaremos no dia em que eles tentarão nos transformar em computadores, completamente passíveis de manipulação.


Santoculto

Mr X disse...

É... O linchamento continua:

http://oglobo.globo.com/esportes/torcedora-flagrada-em-caso-de-racismo-tem-casa-apedrejada-em-porto-alegre-13784372

* * *

Marina é um caso curioso, por um lado é mestiça de origem pobre, o que alegra os progressistas, é também ambientalista e socialistóide, por outro lado é evangélica e portanto em teoria contra aborto e casamento gay, o que dá desgosto aos progressistas.

De qualquer modo, foi meio estranha essa morte do Campos.

* * *

Sim, o caminho é nos misturarem mais e mais com a tecnologia para sermos escravos, até virarmos meio-computadores ou meio-robôs, o Unabomber (Theodore Kaszinski) até que tinha razão em seu manifesto.

Mr X disse...

Uma coisa que a mídia de fora do RS não reparou (que curioso!) é que na verdade "macaco" é desde faz tempo o modo como os gremistas chamam os torcedores do rival Inter, e mais, o próprio Inter associa a figura do macaco a seu time. Eles tem até um mascote macaco que se chama, sem ironias, "Escurinho":

http://coloradasnaarea.blogspot.ca/2010/04/cade-o-saci.html

A própria torcedora acusada de racismo pousou com um mascote do macaco colorado.

http://esportes.r7.com/blogs/cosme-rimoli/files/2014/08/1instagram1.jpg

No fim das contas, esse negócio de macaco é um pouco ofensa aos macacos também, como se fossem o bicho mais imundo da terra, afinal, que há de tão errado em ser chamado de macaco, ou de mais errado do que em ser chamado de "vaca", "porco", "cadela", "cachorro", "cavalo"?

Comparações com animais são bem comuns, e eu até acho os macacos engraçadinhos. Pior seria ser chamado de "barata", "rato", "verme", esses sim são animais nojentos.

Mr X disse...

Desculpem, ela não "pousou", mas posou.

Mr X disse...

Mais fotos do macaco colorado:

http://1.bp.blogspot.com/-f1DgebM5ysU/Tb7PHjKyNbI/AAAAAAAAGSY/7HX66_gk2Ng/s1600/P1070412.JPG

http://www.internacional.com.br/imagens/galeria/ci_galeria_foto_8cf62c7e689c302848a1fd3926930982.JPG

http://www.vamovamointer.com/vamointer/wp-content/uploads/TORCIDA_040508_GAUCHAO2008_8.jpg

http://4.bp.blogspot.com/_g7mQrbd8WPI/S8yXc52t_yI/AAAAAAAAAr4/OQ_4kJCKitw/s1600/Eu+e+o+macaco+na+festa+dos+101.JPG

Agora se entende porque os gremistas gritavam "macaco", só erraram de time, pois o Santos é peixe.

Mr X disse...

E digo mais, nem os jogadores colorados vêem racismo em ser chamados de macacos:

http://jbfilhoreporter.final.com.br/2014/03/13/jogador-do-internacional-nao-ve-racismo-em-canto-chora-macaco-imundo-da-torcida-do-gremio/

Ou seja, é tudo uma criação da grande mídia, essa sim uma macaca imunda que vive de jogar bosta nos outros.

AF disse...

Preço a ter que pagar por atropelar de forma imprudente e matar uma inocente garota branca: três salários mínimos (R$ 2.172,00), além de ser crime prescritível e ser meras notícias em jornais locais.

Preço por ser “racista” ao dizer que a cultura europeia é mais avançada do que a cultura indígena: 30 milhões de reais (R$ 30.000.000,00), além de ser crime inafiançável e imprescritível e ser notícia em jornais do Brasil todo.

Conclusão:

Ser racista é a pior coisa do mundo para os progressistas bem pensantes e a população em geral. É um crime super-extrema-ultra-plus-mega banal para eles. É muito, mais muito pior do que matar inocentes. Teriam que morrer 13.812 garotas para se aproximar de trinta milhões de reais.

Só me pergunto se o valor da fiança por atropelamento imprudente com morte seria o mesmo se fosse a filha dos juiz que estipulou o valor de três salários mínimos ou do juiz que estipulou o valor de 30 milhões de reais por “racismo”.

Mr X disse...

Credo AF, esse pessoal está louco.

Pois é. No Brasil, atropelador que mata, em 99% dos casos, fica livre sem maiores consequências.

Assassino e ladrão? 90% dos casos nem são investigados.

Porém, "racismo" é punido com o máximo rigor da lei. E de forma absurda, ainda.

Nesse caso, os 30 milhões foram calculados tendo em base "indenização equivalente a um salário mínimo por indígena".

Vergara disse...

Voltou aos grandes artigos, na oportunidade do momento e sem dúvida uma das poucas pessoas que conseguiu sair do "blá blá blá", embora muita gente concorde mas não fala por medo.

Julio disse...

Eae fera como tá? Ficou sabendo de uma mulher que caiu na net depois de ela ter traído seu namorado com negros? Essa história é verdadeira?

Dê uma olhada:

http://archive.heinessen.com/k/thread/22368799

http://www.mixedmartialarts.com/thread/2354046/beta-stays-with-gf-after-12-bbcs/?&page=1

Mr X disse...

Soube sim, parece que a história é verdadeira. Mas tudo bem, o namorado a perdoou. Huasdhuasdhuasdhuad eles serão felizes para sempre.

Julio disse...

Jurei que vc ia fazer post falando sobre o assunto. Parece que ela é de mariland, alguns afirmam que é falso porque os envolvidos, começaram a postar a partir do dia que ocorreu.

El Misionero Matsuura Junichiro a.k.a. Marcos Freybert disse...

Socorro!!!! Está na moda ser imbecil!!!! Quando se chama alguém de "burro", o ofendido, na verdade, é o burro. No caso de se chamar alguém de "macaco", dá no mesmo. Então, vamos parar de ofender os pobres macacos, por favor.

Santoculto disse...

Mas o namorado dela não parece branco, parece um tipo mulacausasóide de San Juan.





Rovison disse...

Gostaria que os leitores deste blog respondessem à seguinte questão: qual o fundamento lógico ou racional para que racismo seja considerado crime ? Entendido racismo como a crença na divisão da população humana em raças cujos indivíduos apresentariam características físicas, cognitivas e morais específicas da raça a que pertencem. Por que defender essa ideia ou crença deve ser considerado crime e defender marxismo, gayzismo, feminismo e outras ideologias completamente irracionaos não?

Direita disse...

"Leio os comentários à matéria sobre a moça: comentaristas, muitos assinando com seu próprio nome, falam coisas para mim absurdas de tão extremas:

- Um acha que a moça merece cinco anos de cadeia.
- Outro acha pouco, e pede 60.
- Outro quer que seja estuprada por negros.
- Uma outra revela sem a maior cerimônia todos os dados de contato da moça, de telefone a CPF, para que acabem de vez com a vida dela.

(Todos esses comentaristas, pela foto do perfil, são bastante brancos.) "


Pode ter certeza que muitos destes que incitam a violencia contra esta garota criticaram rachel sherazade por ela apoiar os "justiceiros" do rio de janeiro !