sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Como não apanhar ou levar tiro da polícia

Vou confessar, sou a favor da lei e da ordem mas não gosto muito de contatos próximos com a polícia, e menos ainda com a polícia americana. Em geral, te tratam como um criminoso de alta periculosidade, mesmo que seu único crime tenha sido o de ter os faróis do freio do carro sem funcionar.

Não que no Brasil seja lá muito melhor. Só tive duas experiências positivas com a polícia, uma, surpreendentemente, na Argentina, e a outra na Inglaterra.

Nos EUA, quase sempre, policiais são agressivos e extremamente arrogantes.

Michael Brown, o jovem negro que morreu com nove tiros de um policial, talvez tivesse roubado cigarros uma loja de conveniência minutos antes (não é 100% certo). Mas pelo que mostra o vídeo, é possível que fosse um sujeito agressivo e, com seu tamanho, poderia ser perigoso mesmo se desarmado.

Porém, merecia levar tiro?

Mesmo eu que sou radical, não acho que oubar cigarros de uma loja e caminhar na rua sejam motivos para pena de morte.

Este outro vídeo, divulgado pela própria polícia, mostra quanto tempo leva para a polícia americana de hoje te dar um tiro. Em média, 23 segundos. É o tempo que leva no vídeo desde a chegada da polícia até o corpo cair, ainda quente e perfurado com cinco balas, no chão.

É verdade que o sujeito, um negro desequilibrado, estava segurando uma faca e gritou para os policiais, "Shoot me!" -- segundo alguns, um caso claro de "suicídio por policial". Porém, não parecia representar grande ameaça para policiais treinados. Ele está a uma distância segura e não chega a nem ter tempo de ameaçar ninguém, que já é abatido com cinco tiros.

Também é verdade que a vida de jovens negros do gueto vale menos para os policiais (como vale menos também para os progressistas, que só se preocupam com eles quando são mortos por brancos ou semi-brancos -- afinal, quem é que faz escarcéu pelas dezenas de jovens negros mortos todo dia em rixas entre gangues?). Será que os policiais se comportariam igualmente com um jovem rico e bem conectado?

Afinal, os policiais não agiram da mesma forma ao prender Justin Bieber, e olha que ele cometeu crimes como vandalismo e agressão, enquanto o negro do vídeo, no máximo, poderia ser preso por vagabundagem. 

Dito isso, o humorista Chris Rock faz um tempo fez um vídeo educativo ensinando como não apanhar da polícia. O vídeo continua atual. Se Michael Brown tivesse seguido os conselhos, provavelmente hoje estaria vivo. Se não, vejamos:

1. Cumpra a lei: Fail. Michael Brown aparentemente roubou cigarros de uma loja de conveniência e tinha fumado maconha horas antes.
2. Use de bom senso: Fail. Michael Brown, depois de roubar a loja e ameaçar o empregado, passou a caminhar pelo meio da rua atrapalhando o trânsito e chamando a atenção da polícia.
3. Pare imediatamente: Fail. Brown e seu amigo tentaram continuar o seu caminho. 
4. Seja educado: Fail. Eles discutiram com o policial, e há até evidências que Brown tenha dado um soco na cara dele.
5. Desligue essa porra de rap: Não se aplica, já que eles estavam a pé, mas parece que Brown adorava rap e tinha até escrito algumas letras -- falando, naturalmente, de drogas, sexo e violência.
6. Cale a boca: Fail. Como foi dito acima, não só discutiu como possivelmente agrediu o policial.
7. Tenha um amigo branco: Fail. De acordo com uma das letras de rap que escreveu, ele não gostava muito de brancos.
8. Não dirija com uma mulher irritada: Sucesso. Ele deixou a namorada em casa, se é que a tinha.

A polícia é violenta e injusta? Às vezes é. Militarizou-se demais? Sem dúvida. Tem reação desproporcional e trata agressivamente até o cidadão de bem? Sim, passaram-se os tempos do simpático policial de bairro.

Mesmo assim, usando de bom senso, você pode evitar a maioria dos problemas.

P. S. Desnecessário dizer, não é uma questão só de branco vs preto. Hoje em dia grande parte dos policiais americanos são latinos ou negros, e às vezes as vítimas da violência policial podem ser brancos, ou até cachorros desarmados. O problema é geral. 



18 comentários:

AF disse...

Sobre a polícia americana ser assim, acredito que possa ser exagero o jeito da polícia, mas pode ter um lado bom, pois mostra autoridade e impõe medo aos bandidos.

Pode ser até que a polícia tenha errado com o negro, mas que está havendo muita comoção em relação a isso, está, além das clássicas acusações de racismos de sempre, que já rolam a solta.

Enquanto isso, quando uma linda garota branca morre de 12 anos morre nas mãos de negros e jogada em uma lata de lixo, a mídia não fala nada, nem há comoções nacionais, revoltas e protestos. Simplesmente nada. Zero, zip, zilch, void, naught, nichts, nil, nix, none, NULL, blank, absolutely fucking nothing!

Mr X disse...

Quanto mais violentos os criminosos, mais violenta a polícia.

Santoculto disse...

Já lhe na cabeça que este evento seja outro ''false flag''**
Passou na minha.

AF disse...

Correção:

*** quando uma linda garota branca de 12 anos morre nas mãos de negros

E se der, corrija uma parte no texto aí também, X, em que você diz: "não acho que oubar cigarros".

Ah, e tem esse detalhe que você falou também, sobre o fato da população estar muito violenta.

Mr X disse...

Bem, são vários fatores juntos, a polícia numa cidadezinha do interior vai ser mais calma do que numa grande cidade, porque existe (em geral) de fato menos crime, também o mundo "diverso" de hoje tende a ter muitos conflitos de toda ordem, e por isso é necessária uma polícia mais forte e melhor armada.

E no entanto o Steven Pinker acha que a violência está se reduzindo no mundo, bem, é verdade que os índices de crime caíram nos EUA desde os anos 70, mas em parte é porque tem muita gente na prisão.

Silvio disse...

Mister, não se vc já viu essa bagaça. O procedimento policial foi brutal e bem-sucedido. Resultado: os gringos fazendo elogios rasgados à mão pesada da PM de Botucatu. Claro que nem sempre tem esse "final feliz". Sobre os distúrbios de Ferguson: tudo muito chato e cansativo. Lembra dos L.A. Riots (1992)? Quase ninguém lembra. O que melhorou de lá para cá? Pois é. Enquanto isso...

AF disse...

Mr. X:

Verdade. A polícia do interior é realmente mais comportada do que a polícia das capitais.

Acredito que não só a polícia, como a população também, por ter uma vida menos estressante e congestionada.

Quanto ao Steven Pinker, não se preocupe. Tem gente que acredita em multiculturalismo adoidado. Agora, ele e os multicultis quererem ir morar em um bairro que antes não havia muito crime ou irem a um país que já foi menos perigoso já é outra coisa.

AF disse...

O Silvio fez um excelente comentário. Assim como não houve nenhum pio da mídia sobre a garota branca assassinada por negros, não está havendo nenhum pio também do serial killer muçulmano que está matando gays nos Estados Unidos.

Veja também o tremendo duplo padrão da mídia: quando um cristão diz que acredita que a homossexualidade é pecado, ele é linchado pela mídia, mas quando um muçulmano diz que gays devem ser mortos, ele é saudado pelo presidente (Obama - quem mais??) e aplaudido pelos liberais: http://www.barenakedislam.com/2013/12/24/told-ya-so-when-nation-of-islam-leader-louis-farrakhan-calls-for-gays-to-be-beheaded-nobody-says-a-word/

AF disse...

Mais um esquerdista foi morto por acreditar em suas próprias tolices politicamente corretas: James Foley.

Em seus tweets, dá para ver que ele não gostava da direita, de Romney e era politicamente correto com os muçulmanos.

Ele foi morto de uma maneira cruel e desumana e lembra o caso daquela sueca defensora do multiculturalismo, Elin Krantz.

Confesso que dá uma certa pena ao ver pessoas promissoras com a mente tão lavada pelo politicamente correto. Tomara que nos últimos segundos da vida de James Foley e Elin Krantz, eles tenham se arrependido, pedido perdão por seus atos e / ou pensado: “nossa, esse pessoal extremista da direita estava correto mesmo”. =/

Só Deus mesmo.

Anônimo disse...

Testosterona foi responsável pela mudança facial dos homens das cavernas:
http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2014/08/25/testosterona-foi-responsavel-pela-mudanca-facial-dos-homens-das-carvernas.htm

Anônimo disse...

Roubar cigarros na zona da sharyah da no minimo ficar sem as maos e morrer de gangrena o ke e bem pior para certas racas com os gens da criminalidade

Anônimo disse...

http://www.frontpagemag.com/2014/dgreenfield/uk-police-arrested-parents-trying-to-stop-muslims-from-raping-their-children/

AF disse...

Nossa, horrível o link que o anônimo passou do frontpagemag. É surreal a situação do ocidente atual.

Já ouvi falar que aqui mesmo no Brasil, em alguns restaurantes costumam chegar casais gays que se beijam na frente de todos, fazendo barulho, gemendo na frente das crianças na maior cara de pau e quando o cliente reclama, o garçom costuma falar meio constrangido que não dá para retirá-los de lá, para não serem processados por homofobia e pode chegar a mídia com o maior fogo fazendo reportagens sobre isso colocando na primeira capa do jornal e passar uma imagem ruim do restaurante.

Veja esse absurdo aqui também: uma mulher que foi estuprada por um negro de codinome Mr. X (sim, eu sei) culpa quem?? Os brancos! Duvida? Veja só: http://www.europeanknightsproject.com/white-liberal-beaten-black-boyfriend-blames-white-oppression/

El Misionero Matsuura Junichiro a.k.a. Marcos Freybert disse...

É por isso que, toda vez em que preiso abordar um policial, eu o chamo de senhor policial. Respeito. É bom, e todo mundo gosta.

El Misionero Matsuura Junichiro a.k.a. Marcos Freybert disse...

Perdoem-me. O correto é PRECISO, e não "preiso". E, sim, chamo-os de SENHOR POLICIAL.

Direita disse...

o tal michel brown tambem tinha passagem por assassinato ,mas ,por na epoca em que cometeu o crime ser menor de idade este pequeno detalhe não constava em sua ficha policial. no dia em que foi morto ,alem de socar e quebra um osso do rosto do policial ele tambem tentou roubar sua arma!

claro que todas essas informações a grande midia, incluindo a brasileira ,deixou de fora!

..e assim "nasce" mais um martire negro vitima do racismo branco!

Mr X disse...

Direita, jamais li que ele tivesse sido acusado de assassinato, outros crimes menores talvez, mas assassinato? Menor que mata, nos EUA, tem boas chances de ser julgado como adulto e ir pra cadeia.

Direita disse...


brown era não só assassino como também membro de gangue!

http://www.bizpacreview.com/2014/08/29/allegations-surface-that-michael-brown-was-a-gang-member-faced-a-second-degree-murder-charge-142084