terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Potpourri do Ano Novo

Ainda de ressaca. Sem paciência ou capacidade para textos mais coerentes, mas ao mesmo tempo pensando em várias notícias ocorridas recentemente, vai aqui uma série de breves comentários sobre a nossa vida atual.
* * *
O beijo. Um casal lésbico virou a nova imagem símbolo da Marinha americana. Reparem como elas imitam a famosa cena do marinheiro beijando a moça no V-Day. Reparem ainda como escolheram duas jovens bonitas, não as gordas masculinizadas mais típicas entre as lésbicas da vida real. Como peça de propaganda, é ótima. Mas é estranho observar como até o exército americano, considerado até faz pouco reduto conservador, é na verdade tão progressista quanto o resto da sociedade americana.
* * *
É claro, a promoção do gayzismo vem de cima. Agora vários formulários oficiais do governo americano já não tem mais "Mother" e "Father" para você completar, mas apenas "Parent 1" e "Parent 2." É o futuro. Em breve, no Brasil também. Aguardem.
* * *
É possível falar de raça sem ser nazista? Quero dizer, é possível discutir sobre o tema sem necessariamente obcecar sobre os judeus ou sobre os negros e propor um estado fascista totalitário com eugenia e segregação racial? Estou meio de saco cheio de falar sobre esse tema, pois só gera discórdia e não tenho qualquer interesse em fomentar ódio racial ou propor alternativas políticas pra o que existe agora; se me interesso pelo tema é mais pelo caráter científico e social da coisa mesmo. Mas, pelo que percebi até agora, não me encaixo muito no perfil psicológico de "realista racial". Aliás, até que gosto da diversidade racial e cultural reinante no Brasil, muito embora não queira que o mundo inteiro se torne um Brasil. Deixem a Europa ser a Europa. (Por outro lado, acho que a África se beneficiaria com uma maior presença de brancos e asiáticos. Será que os chineses vão recolonizar?)
* * *
Fui, acreditem, numa festa de samba quando estive no Brasil. Diversidade racial reinante entre o público. Negros, brancos, asiáticos, mulatos, algumas turistas italianas e uma polaquinha galega que dançava melhor do que ninguém (branco não sabe sambar, pois não?). Diverti-me, confesso, talvez porque estava bem acompanhado. Se tem algo que o negros tem de bom é sua alegria e vitalidade. Clichê, eu sei, mas provavelmente verdadeiro. Os países nórdicos tem alto nível de suicídio, bem como o Japão. Entre os países africanos, deve ser muito baixo. Uma vez alguns estudiosos acharam que o baixo rendimento escolar dos negros americanos era devido à sua "baixa auto-estima", causada por anos de sofrimento e escravidão. Foram fazer um estudo, descobriram que era o povo com maior auto-estima do mundo! (provavelmente atrás apenas dos argentinos).
* * *
Genética ou cultura? Os negros brasileiros são em geral simpáticos. Entre porteiros, vigias, ascensoristas, atendentes e demais trabalhadores honestos (naturalmente, não falo aqui de criminosos) raramente vi algum mal-humorado ou ressentido contra os brancos. Nos EUA, ao contrário, há muitos. É o que chamam de "chip on the shoulder." Lamentavelmente, também no Brasil começa a ser fomentado esse tipo de atitude. Agradeça aos esquerdistas.
* * *
Os estereótipos existem por alguma razão. São exageros, certo, porém baseados em experiências relevantes, ou sequer existiriam. No entanto, o indivíduo é soberano. Em uma aula que ministrei uma vez, a melhor aluna era uma negra (mulata, de origem caribenha), enquanto o aluno asiático era  preguiçoso e vagabundo (crescera no Brasil, talvez isso explique). Não devemos deixar de ver as árvores por causa da floresta.
* * *
Depois do show de samba, fui num restaurante vegetariano "new age". Stuff White People Like à quarta potência. Não havia um único negro, sequer um mulato claro, entre os comensais. Cultura ou genética? De fato parece haver poucos negros vegetarianos ou veganos; por outro lado, os rastafaris jamaicanos são vegetarianos. Parece que o vegetarianismo/veganismo tem mais função de status atualmente, e portanto é mais comum entre os brancos de classe média-alta que querem posar de alternativos.
* * *
Obama será reeleito? É a grande pergunta do ano nos EUA. Minha impressão é que sim, será. Os Republicanos não se decidiram ainda por nenhum candidato, e todos tem sérios defeitos. O mais cotado é o Mitt Romney, que tem o problema (para a ala cristã) de ser mórmon. Meu candidato preferido é o Ron Paul, que não tem muita chance, embora esteja indo bem nas pesquisas. Porém, ainda acho que Obama será reeleito.
* * *
Vi muitas pessoas tatuadas no Brasil. Não lembro que fosse assim antes. Nos EUA, naturalmente, ou o menos em Los Angeles, 90% das pessoas tem alguma tatuagem, por pequena que seja (ok, exagero um pouco, mas são muitos mesmo). Quando é que as tatuagens ficaram populares e deixaram de ser uma marca de criminosos ou gente vulgar? Para mim, ainda refletem uma certa vulgaridade. Jamais namorei com uma moça tatuada. Porém, é cada vez mais difícil encontrar uma que não o seja, mesmo que apenas no calcanhar.
* * *
Há mais e mais estrangeiros interessados no Brasil, seja para investir, seja para visitar. Acho isso bom. Leio matérias mostrando que há europeus (em especial, portugueses) vindo morar no Brasil, já que na Europa há crise e desemprego crescentes, e o euro periga. Eu digo, que venham. Conheci na Europa mais de uma pessoa  de trinta e tantos anos que morava com os pais e jamais tinha trabalhado na vida. Uma tristeza. Na Espanha o nível de desemprego chegou a 25%, um quarto da população. Milhares de jovens europeus se formam e não tem o que fazer da vida. Dica ao governo Dilma: ofereça facilidades para que venham ao Brasil. Jovens inteligentes e qualificados nunca serão em demasia, e faz mais sentido do que mandar brasileiros inteligentes para estudar fora (pois muitos não voltam). Mas os muçulmanos, esses que fiquem lá pela Europa mesmo, ou melhor ainda, que voltem para as Arábias.
* * *
Feliz 2012 a todos. Ainda é cedo para falar sobre isto, mas: o blog vai mudar. Nada mais será como antes.

47 comentários:

maisvalia disse...

Feliz Ano Novo para você também e o Hussein vai perder, hehehehe

Chesterton disse...

Obama vence a eleição se der mum "teco" no Irã.
Répi tutausandentuelv.

Mr X disse...

O problema do Obama e' mesmo o desemprego e a economia. O Ira, nao sei se ajuda ou atrapalha.

A vantagem do Obama e' que os Repubs nao tao com nenhum candidato estrela. O Romney nao e' ruim, mas nao tem muito carisma. O Ron Paul, gosto por ser mais independente e por ser libertario, mas tem um jeito meio esquisitao. Rick Santorum? Fraco.

DD disse...

Quem é mais progressista: a Califórnia ou Massachusetts?

Cahê Gündel Machado disse...

Acho que Massachusetts.

Gosto do Romney, acredito que ele pode ganhar muitos votos entre os independentes. Creio também que muitos democratas não irão comparecer às urnas, favorecendo o candidato do GOP. E, além dos rednecks, mais alguém vê problema no fato de ele ser mórmon?

Autor desconhecido disse...

''É claro, a promoção do gayzismo vem de cima. Agora vários formulários oficiais do governo americano já não tem mais "Mother" e "Father" para você completar, mas apenas "Parent 1" e "Parent 2." É o futuro. Em breve, no Brasil também. Aguardem.''

Será que as massas aceitarão isso também???
Vendo bem o nível de bizarrice que chegaram eu não duvido.
É a marcha do niilismo extremo.

''É possível falar de raça sem ser nazista?''

É EVIDENTE QUE SIM, pelamorr né Mr X, preconceito bobo típico do brasilóide intelectoboçal não, eu sei que vc não é esse tipo.

''Quero dizer, é possível discutir sobre o tema sem necessariamente obcecar sobre os judeus ou sobre os negros e propor um estado fascista totalitário com eugenia e segregação racial?''

Depende de onde quer partir. Se for falar de negação de raças ou da decadência do Ocidente é praticamente impossível. É provável que vc use de palavras mais subjetivas, que culpe até os brancos progressistas e de esquerda por isso mas invariavelmente chegaremos ao centro, cerne dos problemas. Impossível não falar dos judeus quando se trata de multiculturalismo, se eles mesmo não escondem mais que estão patrocinando o mesmo goela abaixo na garganta de europeus e americanos (mas não pra eles).
Com relação à segregação racial, se vc gosta de fortes emoções???
Agora, talvez vc tenha sobrevivido nos states pq não tinha vizinhança negra.

''Estou meio de saco cheio de falar sobre esse tema, pois só gera discórdia e não tenho qualquer interesse em fomentar ódio racial ou propor alternativas políticas pra o que existe agora; se me interesso pelo tema é mais pelo caráter científico e social da coisa mesmo.''

Vc não precisa ''formentar'' nada. Esse tipo de coisa já aparece naturalmente, assim como vc já declarou ''seu amor'' pelos ciganos, acho que ninguém precisou formentar isso pra vc. Só que existe uma diferença, os ciganos são realmente um grupo quase que homogeneamente parasita, são caras de pau ao extremo, já os negros, foram adotados pelos brancos e principalmente por vc-sabe-quem.
Os maiores especialistas na área fazem exatamente isso que está se propondo.

''Mas, pelo que percebi até agora, não me encaixo muito no perfil psicológico de "realista racial"''

Perfil psicológico????? como assim?

''Aliás, até que gosto da diversidade racial e cultural reinante no Brasil,''

Não existe diversidade cultural reinante no brasil.

Mr X disse...

Chest,
Sobre o Irã, segundo alguns parece que uma das alternativas mesmo é que, se aos 45 do segundo tempo Obama estiver perdendo, ele entra em guerra com o Irã garantindo a reeleição.

DD,
Não conheço Massachussets. Califórnia tem partes ultra-liberais, e redutos conservadores. Não esqueçam que Ronald Reagan veio daqui.

"E, além dos rednecks, mais alguém vê problema no fato de ele ser mórmon?"

Cahe, Acho que principalmente a ala cristã tem problema com o fato dele ser mórmon, mas alguns seculares também, vivem gozando ele por ser mórmon. O pessoal do South Park não fez sucesso agora com um musical sobre os mórmons?

Fora isso, Romney é visto por muitos como um falso conservador, alguém que vive "flip-flopando" de acordo com a maré. Eu não sei. Fora o Ron, meu segundo candidato é ele mesmo.

Porém, algo me diz que o Obama vai dar um jeito de se reeleger.

patrocinando o mesmo goela abaixo na garganta de europeus e americanos (mas não pra eles).

Mais ou menos. Veja que também Israel, além do 20% ou 25% de árabes, tem também hoje uma grande quantidade de imigrantes filipinos e refugiados africanos. Saiu uma matéria boa sobre isso no outro dia.
E os israelenses de esquerda fazem a mesma coisa que o pessoal de esquerda de qualquer lugar, isto é, apoiam essa invasão em nome dos "direitos humanos".
Acho que só os países asiáticos escapam do multiculturalismo e da imigração massiva - por ora.

Chesterton disse...

o problema dessa discussão é a mentalidade:
1. eu sou superior
2. ele é um parasita

Anônimo disse...

Mr X, algumas perguntas: por que toda vez que tu toca no tema raça, tu assume uma posição ambígua? Por que tu não fala abertamente o que tu realmente pensa do assunto? Se tu não acredita em diferenças raciais, tipo raça A é mais inteligente que raça B ou raça B não consegue se desnvolver tanto quanto a raça A, por que tu volta e meia publica um post sobre a porra desse tema? Por que tu não fala assim: ó pessoal, é o seguinte, apesar de várias pesquisas indicarem que em média os negros são mais burros ou menos inteligentes que os brancos, que os negros praticam mais crimes do que os brancos, além de não existir nenhum país desenvolvido no mundo de maioria negra e os países mais pobres do mundo serem quase todos da África Subsaariana, penso que não há esse negócio de superior e inferior, penso que negros são tão inteligentes e tão capazes quanto os brancos, os japoneses, os chineses, os coreanos etc. Pronto, se tu falasse assim acaba com essa lenga-lenga sobre raças nesse teu blog.

Mr X disse...

Acaba, será? Acho que só começa.

Minha teoria é que todos são diferentes, mas, parafraseando Machado de Assis, diferente não quer dizer pior, é outra cousa.

Na verdade,sou ambíguo porque não tenho uma posição de todo definida sobre o tema. Sim, como grupo, estatisticamente, os negros praticam mais crime do que brancos e asiaticos, e também apresentam desempenho academico inferior. Isto não está em discussão; o que está em discussão são as causas, e também o que fazer quanto a isso.

Almeida disse...

//////////////////////////////////
Mais ou menos. Veja que também Israel, além do 20% ou 25% de árabes, tem também hoje uma grande quantidade de imigrantes filipinos e refugiados africanos. Saiu uma matéria boa sobre isso no outro dia.
E os israelenses de esquerda fazem a mesma coisa que o pessoal de esquerda de qualquer lugar, isto é, apoiam essa invasão em nome dos "direitos humanos".
Acho que só os países asiáticos escapam do multiculturalismo e da imigração massiva - por ora.//////////////////////////////////

Quantos desses imigrantes/refugiados africanos realmente permanecem em Israel ou são integrados à sociedade? Pois todo mês eu vejo alguma nota de rodapé na grande mídia sobre os planos de deportação de "x" número de imigrantes, muitos dos quais são legais e estão lá a trabalho. Não conseguem permanecer por não serem judeus. E eu sou irrevogavelmente cético quanto a possibilidade de uma Israel multi-racial. Seria a ironia das ironias, pois foram eles próprios os ideólogos do conceito de sociedades multiculturais no ocidente justamente para balcanizar as civilizações indo-européias e formar guetos étnicos, culturais e linguísticos, obliterando-se qualquer possibilidade de um regime democrático perdurável nesses locais. Eles sabem bem como essa desgraças terminam e cada passo foi planejado para que a coisa toda resultasse no que vemos hoje. Mas se existe algo que não falta aos judeus, independente de onde tenham nascido é a noção coletiva de identidade étnica e cultural.Eles não seriam tolos de se deixar enfeitiçar com o próprio feitiço.

Anônimo disse...

o que está em discussão são as causas, e também o que fazer quanto a isso.

Então por que tu não escreve um post dizendo qual é a tua opinião sobre as causas dessas diferenças e qual deve ser o tratamento que os brancos ou asiáticos devem dispensar aos negros?

AF disse...

Mr. X,

Sobre o beijo lésbico no exército americano isso já era de se esperar e nem espanta: com o esquerdume rolando a solta no mundo todo é natural que ele chegue a todos os campos como jornalismo, desenhos animados, filmes, livros, universidades, na nossa alimentação, no exército e até mesmo em informática.

Sobre sua pergunta: "É possível falar de raça sem ser nazista? Quero dizer, é possível discutir sobre o tema sem necessariamente obcecar sobre os judeus ou sobre os negros e propor um estado fascista totalitário com eugenia e segregação racial?"

Sim, Mr. X, mas é difícil achar pessoas para discutir sobre isso de forma crítica e educada: o ser humano dificilmente assume um erro que é relacionado a algo que ele seja ou se orgulhe. Exemplo: vá falar com um ateu / comunista sobre o que eles promovem e o que foram / são sociedades assim. Vá falar com um gay sobre a pedofilia do movimento homossexual. Vá falar com uma mulher sobre o que elas são hoje. Vá falar com um negro que muitos estão lamentável e vergonhosamente em níveis de pobreza e bandidagem. Vá falar com um nacionalista branco que o progressismo é branco (e que estão brincando com fogo e atraindo coisas ruins a eles mesmos). Vá falar com um nazista que eles viviam no mundo da Lua. Vá falar com uma criança que ela está errada.

Te dou os parabéns por isso, pois você e o Roberto Cavalcanti são poucos que abordam isso de maneira educada.

Como Cristão, não creio que Deus criaria uma raça só com defeitos e que só os brancos é que são perfeitos e não tem defeito nenhum, como querem nos impor. As qualidades e defeitos de ambos devem ser mostradas, como você tem mostrado de maneira muito educada no seu blog.

Também confio muito na ciência (apesar dos ateus dizerem que cristãos são contra a ciência, sendo que os ateus nem devem perceber que eles é quem a ignoram quando não lhes convém) e com uma boa sociedade com valores cristãos, leis rígidas e iguais para todos, sem leis que beneficiam minorias raciais e com cientistas dedicados a melhorar a qualidade do ensino, seja de qual raça for, ao invés de ficarem procurando água na Lua, daria sim para integrar todas as pessoas, de todas as raças.

Uma coisa interessante, Mr. X., é que o mesmo que está acontecendo com você, está acontecendo em blogs masculinistas: no Brasil é crescente o número de blogs que defendem os direitos dos homens, que refutam o feminismo e dizem ótimas verdades sobre o que 99% das mulheres de hoje se tornaram, no entanto uma minoria dessas pessoas que frequentam esses blogs querem a todo custo impor opiniões de ódio entre os masculinistas. Para você ter ideia tem gente até que está desistindo por causa de gente que quer impor opiniões de ódio.

Também torso que estrangeiros de bem invistam no Brasil, mas que sejam investidores ricos e pessoas de bem, seja de qual raça for e que os mulçumanos fiquem longe daqui (embora já role alguns boatos, de que eles já dominem comércios e prefeituras de muitas cidades fronteiriças do Sul do Brasil =/).

Mr X disse...

Anonimo,
Já escrevi vários posts sobre as possíveis causas, inclusive biológicas. Ver os posts mais antigos. Quanto ao tratamento, não é algo que eu saiba dizer, nem é minha função. Acho que o melhor sistema é um que trata todos igualmente, sem proteções como cotas raciais ou coitadismos, mas tampouco sem opressão sistemática. Claro que alguns se destacarão mais e outros menos, mas não é função do sistema corrigir isso artificialmente.

Almeida,
Se os judeus promovem o multiculturalismo por gostar dele ou sentir-se mais à vontade nele, neste caso, não haveria contradição em promoverem o multiculturalismo também em Israel. De qualquer modo, é verdade que os judeus tem forte noção de identidade cultural coletiva, até por terem vivido na diáspora por milhares de anos. Talvez seja diferente o que está ocorrendo em Israel.

AF disse...

Como disse o Chesterton:

"o problema dessa discussão é a mentalidade:
1. eu sou superior
2. ele é um parasita"

Exatamente! Essa direita raivosa querendo impor essas opiniões a todo custo (e alguns "cristãos", né Rovinson?).

Mr. X.,

Teria como você fazer um tópico sobre o defeito dos asiáticos? Essa raça tem qualidades (como uma inteligência muito boa), mas certamente tem defeitos também.

Creio que talvez seja algo relacionado a fantasias sexuais tão esquisitas e bizarras* que fazem o brasileiro 2 girls 1 cup virar coisa de um passado remoto.

* Sim, se eu colocar o link das bizarras muitos vão vomitar.

Mr X disse...

Os japoneses costumam ter as fantasias mais "esquisitas", por assim dizer, mas não sei se isso é válido para os outros povos. Um dia vou fazer um post bacana sobre os asiáticos.

De qualquer modo, evito generalizar. Minha vizinha japonesa aqui é a última pessoa que eu suspeitaria de ter fantasias sexuais bizarras, por exemplo. Se bem que, essas coisas nunca se sabe. Vou perguntar. Kkk.

Mr X disse...

Romney está ganhando em Iowa. Rick Santorum em segundo, Ron Paul em terceiro. Mas ainda não terminou a contagem.

Anônimo disse...

Ron paul é a unica salvação da America :fechara a fronteira sul com a ajuda dos militares,acabara com os mimos e privilégios das minorias alem de mandar o loby judaico sionista com suas guerras intermináveis(que tanto gastos e inimizades trazem aos EUA) pro quintos dos infernos!
.

Anônimo disse...

"Te dou os parabéns por isso, pois você e o Roberto Cavalcanti são poucos que abordam isso de maneira educada."

roberto calcante é um tranqueira de mão cheia capaz de criar perfis fakes com fotos da mãe de algum desafeto seu para atingi-lo!

não vale o que caga quele sujeito!

Autor desconhecido disse...

''Mais ou menos. Veja que também Israel, além do 20% ou 25% de árabes, tem também hoje uma grande quantidade de imigrantes filipinos e refugiados africanos. Saiu uma matéria boa sobre isso no outro dia.
E os israelenses de esquerda fazem a mesma coisa que o pessoal de esquerda de qualquer lugar, isto é, apoiam essa invasão em nome dos "direitos humanos".
Acho que só os países asiáticos escapam do multiculturalismo e da imigração massiva - por ora.''

Deve sr pq querem passar uma idéia de que também ''patrocinam'' o multiculturalismo em Israel, pq se não tivesse nenhum imigrante lá ficaria muito na cara. O fato é que lá não existe propraganda maciça para miscigenação racial e ou étnica, homossexualismo (e não homossexualidade) ou qualquer outro tique nervoso ''progressista'', pelo menos não da maneira intensa como tem no Ocidente cristão.
Além do mais os israelenses são SURPREENDENTEMENTE os únicos do mundo rico com taxas de natalidade e fecundidade altas, bem acima do limite para recomposição demográfica. É coincidência demais para o meu gosto.
Os 20% dos árabes são os palestinos ora. A minha posição é a seguinte, a merda tá feita, aquele paisinho minúsculo tá plantado, o meu problema para com os judeus não é Israel, os israelenses, é a dupla moral que eles fazem ecoar pelo mundo branco afora, vendem o peixe estragado mas ficam sempre com o salmão.
PODE ser um teatrinho esquerda vs direita igualzinho tem aqui mais uma vez para vender a idéia que Israel tem os problemas típicos do Ocidente, pode ser que sim e pode ser que não.
Na verdade eu tenho suspeitas de que entregamos o mundo ocidental para um bando de loucos (não, não são os corinthianos). Ou tudo está minimamente planejado pra dar errado e balcanizar o Ocidente, enfraquecendo-o ou estão metendo o pé no balde toda hora.
O número de imigrantes está aumentando nos países do Nordeste Asiático também. Se a China será a próxima potência do mundo aguarde pela enevoada de judeus pra lá e a mesma ladainha que aqui. Mas, talvez utilizem de outras táticas para com eles pq são um grupo homogêneo.

Autor desconhecido disse...

''Como Cristão, não creio que Deus criaria uma raça só com defeitos e que só os brancos é que são perfeitos e não tem defeito nenhum, como querem nos impor. As qualidades e defeitos de ambos devem ser mostradas, como você tem mostrado de maneira muito educada no seu blog.''

Para termos um debate decente neste post tirar Deus dessa história seria uma boa. Uma coisa, vc está levando essas comparações entre raças para uma análise ao estilo ocidental. Será que os negros no seu habitat natural são inferiores em relação a nós? Na NATUREZA tudo tem a sua razão de ser. Cada raça, até mesmo cada povo, tem a sua maneira de viver. Se eu passo a comparar o que a civilização ocidental (idealizada, criada por povos indo-europeus) fez e o que as outras fizeram eu chego INDUBITAVELMENTE a uma hierarquia. Negar isso é impossível, pq só pra começar, se não fosse ela, não estaríamos aqui discutindo isso. Não deixa de ser hilário.
Assim como desprezar o fator racial com relação a nós mesmos é uma tarefa complicada. Os esquerdistas ficam rodando em círculos ao redor da temível palavra ''raça'' pq no final é justamente isso que explica de maneira mais assertativa as diferenças, eles não estão errados por tentarem encontrar outras razões para a pobreza e estupidez de uns e a riqueza e criatividade de outros, na verdade tem sido muito válido os seus argumentos, todos eles se provaram incompletos. A vitória do realismo racial sobre o ''idealismo'' racial aconteceu principalmente pq os esquerdistas não realizaram nenhuma pesquisa que pegasse o próprio ser humano como análise primordial de suas diferenças, eles sempre preferiram o seu meio.
Agora, se a globalização tratasse os negros como tratam as tribos indígenas talvez pudêssemos vê-los de uma maneira um pouco menos negativa, pq eles são exatamente como os índios.

Autor desconhecido disse...

Não vou comentar os ataquezinhos aqui.

Desprezo é bom, e vcs terão.

Autor desconhecido disse...

''Perfil psicológico????? como assim?''

Mr X,
ainda estou esperando a sua resposta quanto ao seu comentário.

Uma coisa, psicologia ''do racismo'' não tá?
''O antissemitismo é uma patologia''
tá, acredito... só pra começar.

Autor desconhecido disse...

''Quantos desses imigrantes/refugiados africanos realmente permanecem em Israel ou são integrados à sociedade? Pois todo mês eu vejo alguma nota de rodapé na grande mídia sobre os planos de deportação de "x" número de imigrantes, muitos dos quais são legais e estão lá a trabalho. Não conseguem permanecer por não serem judeus. E eu sou irrevogavelmente cético quanto a possibilidade de uma Israel multi-racial. Seria a ironia das ironias, pois foram eles próprios os ideólogos do conceito de sociedades multiculturais no ocidente justamente para balcanizar as civilizações indo-européias e formar guetos étnicos, culturais e linguísticos, obliterando-se qualquer possibilidade de um regime democrático perdurável nesses locais. Eles sabem bem como essa desgraças terminam e cada passo foi planejado para que a coisa toda resultasse no que vemos hoje. Mas se existe algo que não falta aos judeus, independente de onde tenham nascido é a noção coletiva de identidade étnica e cultural.Eles não seriam tolos de se deixar enfeitiçar com o próprio feitiço. ''

Exatamente.
E mais, se os judeus fossem tão chegados assim na diversidade estariam morando em favelas do Rio ou então em bairros multirraciais de NY. Ao contrário, vivem em bairros brancos ou em mansões (os mais ricos), bem longe da barulhada multi. Mais uma vez, regra da dupla moral.

Autor desconhecido disse...

''Diversidade racial reinante entre o público. Negros, brancos, asiáticos, mulatos, algumas turistas italianas e uma polaquinha galega que dançava melhor do que ninguém (branco não sabe sambar, pois não?). Diverti-me, confesso, talvez porque estava bem acompanhado.''

Eu sou extremamente realista, não dá certo. Eu prefiro viver numa comunidade de Amish do que numa cidade multicultural, na verdade o que não dá certo no multiculturalismo é botar povos como os árabes muçulmanos (pq existem árabes cristãos) ou os negros para aceitarem o multiculturalismo. O multiculturalismo é patrocinado por brancos. Os brancos de esquerda deveriam ser racialmente conscientes para manter tudo funcionando. O etíope que migra para NY não vai pra lá pq tem gente do mundo inteiro (como uma branco pensaria), vai pq tem a possibilidade de não passar fome.
O multiculturalismo pode dar certo, desde que todas as mentiras formentadas para criá-lo fossem derrubadas agora e os brancos, os únicos REALMENTE felizes com ele continuassem mantendo o controle como sabem fazer além de impor os valores ocidentais como cargo chefe, ora bolas, em suas próprias terras. A França da sharia dentro de alguns anos não será multicultural, será monocultural.
A cultura brasileira é como um câncer em metástase, vende a preguiça e a alegria exacerbada como valores a serem seguidos. A ''música'' ''ai seu eu te pego'' agora é hit internacional. É isso que quer Mr X?? A cultureba de pobre (valorização da favela) do Brasil conquistando burros e ingênuos ao redor do mundo??
A televisão brasileira, especialmente a globo é uma fábrica de destruição da raça branca.

Chesterton disse...

Os branquinhos que se acham inteligentinhos aqui no blog cometem o defeito de raciocinio da falsa indução.
A maneira mais simples de cair nesse erro é a seguinte:
- esse negro é burro logo todos os negros são burros (e por isso inferiores) etc e etc .. .
Mas há uma mais sofisticada:
- esse negro é mais inteligente que eu, mas, na média, os negros são mais burros que os brancos, logo, como sou branco, sou superior.

Não é só "falsa indução" mas começa assim.

Autor desconhecido disse...

'' Se tem algo que o negros tem de bom é sua alegria e vitalidade. Clichê, eu sei, mas provavelmente verdadeiro. Os países nórdicos tem alto nível de suicídio, bem como o Japão. Entre os países africanos, deve ser muito baixo.''

Crianças geralmente tem alegria e vitalidade, elas também sabem ser cruéis, estúpidas, mandonas, violentas.
As pessoas que não tem nada a perder são realmente mais alegres.
É preferível que quando vc se sinta frustado pense em dar a cabo da própria vida do que a dos outros que não tem nada a ver.
Comparar suicídio com homicídio é bem complicado. Realmente eu prefiro os japoneses com tendência ao suicídio e mais ''frios'' (eu diria civilizados??) do que os alegrinhos africanos.

Autor desconhecido disse...

''Uma vez alguns estudiosos acharam que o baixo rendimento escolar dos negros americanos era devido à sua "baixa auto-estima", causada por anos de sofrimento e escravidão. Foram fazer um estudo, descobriram que era o povo com maior auto-estima do mundo! (provavelmente atrás apenas dos argentinos).''

Nossa!!!!!!!!!!!!!!
Temos de congratulá-los por isso. (Ou não).
Parece que todos os outros povos e raças viviam sempre felizes e tranquilos. A ditadura de Mao Tsé Tung não parece ter sido muito diferente de uma escravidão. O coitadismo somente para com os negros se esgotou ano passado. Essa teoria de países ricos, com a maioria da população vivendo bem é muito recente.

Autor desconhecido disse...

''Genética ou cultura? Os negros brasileiros são em geral simpáticos. Entre porteiros, vigias, ascensoristas, atendentes e demais trabalhadores honestos (naturalmente, não falo aqui de criminosos) raramente vi algum mal-humorado ou ressentido contra os brancos. Nos EUA, ao contrário, há muitos.''

Se simpáticos já cometem a grande maioria dos crimes no país imagina se ficassem antipáticos????
O termo simpático é muito mal interpretado no Brasil, ser simpático acima de tudo é ser educado. E isso, aaaaaah, a maioria não é. E não preciso de Rushton pra provar.
Muitas pessoas tímmidas podem ser simpáticas, os orientais geralmente são assim.

Autor desconhecido disse...

''Os estereótipos existem por alguma razão. São exageros, certo, porém baseados em experiências relevantes, ou sequer existiriam. No entanto, o indivíduo é soberano. Em uma aula que ministrei uma vez, a melhor aluna era uma negra (mulata, de origem caribenha), enquanto o aluno asiático era preguiçoso e vagabundo (crescera no Brasil, talvez isso explique). Não devemos deixar de ver as árvores por causa da floresta. ''

Os estereótipos podem ser ou não exageros. Acredito eu que seja um retrato da primeira impressão que temos de um grupo ou o comportamento da maioria do grupo.
Individualmente falando pode ser qualquer coisa mas mesmo assim as chances de um asiático ser mais preguiçoso e menos inteligente que uma negra são bem menores do que do contrário. Além do mais, vc deixou escapar a palavra mulata. A genética influi nisso também.

Autor desconhecido disse...

''Depois do show de samba, fui num restaurante vegetariano "new age". Stuff White People Like à quarta potência. Não havia um único negro, sequer um mulato claro, entre os comensais. Cultura ou genética? De fato parece haver poucos negros vegetarianos ou veganos; por outro lado, os rastafaris jamaicanos são vegetarianos. Parece que o vegetarianismo/veganismo tem mais função de status atualmente, e portanto é mais comum entre os brancos de classe média-alta que querem posar de alternativos.''

Aqui no brasil??
Em que cidade foi?
A maioria dos vegetarianos brancos param de comer carne pensando no sofrimento dos animais selecionados para a rampa do holocausto de quem não pensa de maneira complexa.
Os negros que se tornam, DUVIDO que a maioria pare de comer por esses motivos.
Do alto da minha ingenuidade e tendência em elevar os brancos para o pedestal, eu acho que é assim que acontece. Pensar em parar de comer carne e DEPOIS parar mesmo pensando no sofrimento de animais é algo que está totalmente fora do alcance do típico pensamento negro. Vale lembrar que o tipo sanguíneo A ( o meu tipo também) parece ser o ideal para uma dieta vegetariana, e ele é mais comum na Europa nórdica. Será que isso influencia?

Autor desconhecido disse...

''Obama será reeleito? É a grande pergunta do ano nos EUA. Minha impressão é que sim, será. Os Republicanos não se decidiram ainda por nenhum candidato, e todos tem sérios defeitos. O mais cotado é o Mitt Romney, que tem o problema (para a ala cristã) de ser mórmon. Meu candidato preferido é o Ron Paul, que não tem muita chance, embora esteja indo bem nas pesquisas. Porém, ainda acho que Obama será reeleito.''

Sendo eleito ou não os EUA caminha inexoravelmente para um futuro onde todas as mentiras construídas nos últimos 50 anos cairão uma a uma. Aliás o mundo caminha pra isso. Mentira tem perna curta.

http://www.occidentaldissent.com/2012/01/03/live-thread-iowa-caucuses/

Autor desconhecido disse...

''Há mais e mais estrangeiros interessados no Brasil, seja para investir, seja para visitar. Acho isso bom. Leio matérias mostrando que há europeus (em especial, portugueses) vindo morar no Brasil, já que na Europa há crise e desemprego crescentes, e o euro periga. Eu digo, que venham.''

O Brasil pra variar precisa importar cérebros. Produto de primeira necessidade. Já to vendo um gringo e uma mulata ou negra a tira colo. Mata a fome com a vontade de comer.

Autor desconhecido disse...

''Dica ao governo Dilma: ofereça facilidades para que venham ao Brasil. Jovens inteligentes e qualificados nunca serão em demasia, e faz mais sentido do que mandar brasileiros inteligentes para estudar fora (pois muitos não voltam). Mas os muçulmanos, esses que fiquem lá pela Europa mesmo, ou melhor ainda, que voltem para as Arábias. ''

Para os brasileiros que estão, pode continuar a merdavilha que tá.

Rsrsrsrs, quando esses brasileiros inteligentes comparam Canadá, Japão ou Sri Lanka com aqui...

Os muçulmanos são iguais a cachorros de rua esfomeados quando mordem o osso, pra largar a anoréxica Europa???? ''Ninguém'' mandou abrir as pernas né filha?

Alexandre Almeida disse...

////////////Almeida,
Se os judeus promovem o multiculturalismo por gostar dele ou sentir-se mais à vontade nele, neste caso, não haveria contradição em promoverem o multiculturalismo também em Israel. De qualquer modo, é verdade que os judeus tem forte noção de identidade cultural coletiva, até por terem vivido na diáspora por milhares de anos. Talvez seja diferente o que está ocorrendo em Israel.////////////

Mr X,
Os judeus fomentaram o multiculturalismo no mundo inteiro com o propósito de diluir as identidades raciais e culturais dominantes em sociedades nas quais eles se instalam e fragmentar as comunidades de tal forma que eles próprios passem despercebidos, já que uma vez quebrada a homogeneidade racial/cultural/religiosa de uma comunidade fica mais difícil para os nativos culpabilizar os judeus ou qualquer outro grupo alógeno específico pelas eventuais rachaduras do tecido social que o choque de culturas provoca. O ressentimento passa a ser difuso, e se ele é dirigido a todos ao mesmo tempo então não se volta contra ninguém objetivamente. É uma tática de dispersão calculada e posta em prática durante décadas.
Os judeus não promovem o multiculturalismo por gostarem da ideía geral, e sim por ser a maneira que encontraram para se protegerem de futuras perseguições dos gentios.

Um pdf muito interessante sobre o isso do American Renaissance:
http://www.nacional-socialismo.com/Stanley_Hornbeck_-_O_Envolvimento_Judaico_na_Destrui__o_da_Solidariedade_Racial_Branca.pdf

Almeida disse...

Alexandre Almeida e Almeida são o mesmo sujeito. Esqueci de acionar a opção Nome/URL antes de publicar o comentário.

Beto disse...

Aahaha, esse da foto do post é você de ressaca no Brasil Mr. X?
:-))

Feliz Ano Novo!

Chesterton disse...

Aí, mister X, esse blog está ficando intragável, de nacional socialismo.

Autor desconhecido disse...

''Aí, mister X, esse blog está ficando intragável, de nacional socialismo.''

Sugiro que as pessoas decentes deste blog comparem os posts e comentários de 2008 com os atuais.Até o G1 passaria como mais ''radical'' ou ''politicamente correto''.
Os muçulmanos não são os únicos que não largam o osso.

Autor desconhecido disse...

Pq uns carinhas que tem por aí ao invés de ficarem atacando a ''direita nervosa'' não respondem somente os comentários da mesma??? (quando acharem necessário)
Não queria dizer não, mas esse tipo de atitude só prova que não conseguem contra atacar nossos comentários. Se acham que podem pq então não tentam??

Xingar o ''autor desconhecido'' é meio ridículo né. Seria como se mandasse o São Jorge tomar naquele lugar.

Autor desconhecido disse...

''Mr X,
Os judeus fomentaram o multiculturalismo no mundo inteiro com o propósito de diluir as identidades raciais e culturais dominantes em sociedades nas quais eles se instalam e fragmentar as comunidades de tal forma que eles próprios passem despercebidos, já que uma vez quebrada a homogeneidade racial/cultural/religiosa de uma comunidade fica mais difícil para os nativos culpabilizar os judeus ou qualquer outro grupo alógeno específico pelas eventuais rachaduras do tecido social que o choque de culturas provoca. O ressentimento passa a ser difuso, e se ele é dirigido a todos ao mesmo tempo então não se volta contra ninguém objetivamente. É uma tática de dispersão calculada e posta em prática durante décadas.
Os judeus não promovem o multiculturalismo por gostarem da ideía geral, e sim por ser a maneira que encontraram para se protegerem de futuras perseguições dos gentios.''

É elementar...

Anônimo disse...

Romney está ganhando em Iowa. Rick Santorum em segundo, Ron Paul em terceiro. Mas ainda não terminou a contagem.

Cara, que importância tem isso para nós brasileiros. Que difgerença vai fazer se ganhar o Obama ou qualquer outro candidato?
Que discussão mais besta!
Sobre esse Chesterton, não sei porque tanta gente puxa o saco dele. Não vi nada de extraordinário nos comentários desse cara, exceto a cegueira mental de não enxegar os evidentes defeitos da raça negra e de achar que raça não importa o que importa éo indivíduo, como se este surgisse do nada.

Mr X disse...

Pois é, pelo jeito NÃO é possível falar sobre raça no Brasil sem ser nazista... Chato.

No mais, quanta negatividade...

Adeus pessoal. Foi bom enquanto durou.

Cara, que importância tem isso para nós brasileiros. Que difgerença vai fazer se ganhar o Obama ou qualquer outro candidato?
Que discussão mais besta!


Então está discutindo por que, seu imbecil?

Anônimo disse...

Então está discutindo por que, seu imbecil?

Eu não estou discutindo esse tema, seu imbecil, apenas apontei a insignifcãncia dele para nós brasileiros. Na tua vida, o que vai seja lá quem for o próximopresidente dos EUA.

Anônimo disse...

o que vai mudar na tua vida?

Anônimo disse...

Cara, se tu te mete a falar de raça, mostra dados que comprovam que negros são menos inteligentes e mais criminosos que brancos e depois reclama dos comentários dos teus leitores que apenas enfatizam o óbvio, por que tu reclama depois? Acho isso uma tremenda duma viadagem. Se não quer comentários negativos aos negros, não escreve textos que dão margem a isso.

Mr X disse...

Na minha vida não muda nada, mas muita gente tem interesse por discutir esse assunto, e eu também. Não vejo porque seja besta falar sobre um tema que tem sim relevância internacional. No mais, escrevo sobre eu quiser, se não gosta não leia.