quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A mão boba do assédio sexual

Os EUA tem muito do que se orgulhar como nação. Agora, em certos aspectos, o país é um atraso de vida. Uma de suas peculiaridades é a obsessão com o "assédio sexual", termo criado pelas feministas recalcadas e esquerdistas satânicos para atazanar a vida do cidadão.

Vejam que curioso: vivemos em um mundo repleto de imoralidade, putaria e sacanagem. Mulheres criam filhos de pais múltiplos com a ajuda do contribuinte. Gays beijam-se no horário nobre e querem até casar. Quase ninguém mais se escandaliza se uma dupla de lésbicas decide adotar uma criança e fazê-la "trocar de sexo"; acham até bonitinho. Mas eis que um homem encosta um fio de cabelo em uma mulher sem pedir licença, e pronto: parece que o mundo caiu.  

Quão sérias são as acusações contra Herman Cain? Não sei detalhes, e ele pode até ser culpado. (Ele tampouco é meu candidato preferido.) Mas não é suspeito que essas mulheres tenham aparecido logo agora, quando ele é candidato e está em alta? Onde é que essas peruas estavam anos atrás?

A acusação de uma delas é a seguinte: Cain fez uma proposta indecente acompanhada de gestos vulgares. Ela recusou. Depois... Bem, nada. Tudo acabou aí. Outra o acusa de ter tentado agendar um jantar com uma moça que o interessava. Ela se recusou. O jantar não aconteceu...

Não são acusações de estupro como a de Dominique, que aliás também revelou-se uma fraude, ou mesmo de sexo consumado. São meras acusações de... O que mesmo? O que diabós é "assédio sexual"?

Ora, meus amigos. A resposta, na verdade, é muito simples. Este vídeo educativo explica tudo. Assédio sexual é simplesmente uma cantada ou proposta sexual feita por alguém que a moça não julga atraente. Na maior parte dos casos, é simples assim.


Digam o que quiserem sobre o Berlusconi, ao menos ele jamais foi politicamente correto e jamais se curvou às feministas. Não quer dizer que seu comportamento seja recomendável, mas ao menos é um antídoto contra grade parte da estupidez reinante. Herman Cain, por enquanto, também nega as acusações. Seu caso, aliás, é parecido com o do (também negro) juiz Clarence Thomas, que terminou sendo inocentado dez anos atrás.


Não quer dizer que não haja casos de abusos de poder, de trocas de favores sexuais por empregos ou coisa pior. Ocorre todo dia no mundo da televisão! Mas a verdade é que grande parte disso aconteceu porque as feministas queriam ser "iguais aos homens" em todos os postos de trabalho; agora reclamam que esses mesmos homens sintam atração por elas. Recentemente li sobre não lembro qual escândalo sexual no exército: um certo número de mulheres reclamava sofrer assédio sexual de marmanjos estacionados em postos de combate isolados... Realmente inconcebível! (E imagine a confusão agora que os gays assumidos entraram também na jogada).

É verdade que certos homens podem abusar de suas posições de poder para obter favores sexuais; mas nisso, não são tão diferentes de mulheres que usam sua beleza e sedução para subir na vida. A diferença é que, no segundo caso, ninguém reclama. Você jamais vai encontrar um homem reclamando de ter sido usado sexualmente. É uma das diferenças entre homens e mulheres.

Isso tudo me faz pensar o seguinte: o ódio dos esquerdistas é o ódio impotente contra a realidade. Os comunistas odeiam que alguns sejam mais ricos do que outros, mas isso é inevitável. As feministas odeiam que homens sejam diferentes das mulheres, mas isso sempre será assim. Os gays odeiam não ser aceitos no mesmo nível dos casais heterossexuais, mas uma coisa jamais será igual à outra. No fim das contas, não adianta tentar reengenharia social. O feitiço sempre se volta contra o feiticeiro.

Nota: na legislação americana, há diferença entre "sexual harassment" e "sexual assault". "Sexual assault" inclui contato físico. Passar a mão na bunda, por exemplo, pode configurar "sexual assault." Mesmo se o contato for indireto, por exemplo cutucando com um objeto, também pode ser considerado "sexual assault", que é crime federal. Já "sexual harassment" pode ser simplesmente dizer uma palavra que não agrada, um gesto ou até um olhar que causa desconforto...


34 comentários:

Rovison disse...

"Isso tudo me faz pensar o seguinte: o ódio dos esquerdistas é o ódio impotente contra a realidade. Os comunistas odeiam que alguns sejam mais ricos do que outros, mas isso é inevitável."

Exatamente. Vc tocou na essência da deformação mental e moral que é o esquerdismo. Pefeito, X.
O esquerdismo é a moral dos ressentidos, dos invejosos, dos sem talento.

Microempresário disse...

O Cain devia processar por racismo as moças que "recusaram" seus convites. Seria divertido...

Chesterton disse...

essa é boa....

iconoclastas disse...

"Mas não é suspeito que essas mulheres tenham aparecido logo agora, quando ele é candidato e está em alta? Onde é que essas peruas estavam anos atrás?"

não é suspeito. isso é coisa do Rick Perry mesmo.

mas ele, o Cain, deu mole, pois, no passado mesmo, rolou um acordo e essas acusadoras embolsaram algum.


imagina se nego tiver que pagar por cada toco que levar?!

a idéia é quebrar os heteros...

;^)

Chesterton disse...

http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/as-frases-de-silvio-berlusconi/n1597360061063.html

chest - a salvação da lavoura.

Beto disse...

Palhaçada isso Mr. X... agora a velha conhecida cantada vira assédio sexual... se a mulher não gostar?
Vai procesar o cara... sem o menor fundamento. Não gostou da cantada da paquera, diz não, acabou.
Estão também processando pelo assobio?
Se é no Brasil vai faltar cadeia..rsrsrs

Chesterton disse...

O mundo está ficando "aviadado".

Anônimo disse...

FATO É QUE UMA MÉDIA DIRIA DE 150 MULHERES BRANCAS SÃO ESTUPRADAS POR NEGROS NOS USA!

Anônimo disse...

*MÉDIA DIÁRIA

Rovison disse...

Anônimo, essa é uma informação que não desperta a atenção da mídia e muito menos das feministas ou dos defensores dos diereitos humanos ou de qualquer ONG esquerdista. Agora 10% daquele total fosse de mulheres negras estupradas por homens brancos, o mundo viria abaixo.

Mr X disse...

Não só as mulheres, os homens também:

http://www.kfoxtv.com/news/news/elderly-man-raped-socorro/nFT9K/

Agora, francamente, esse não é um motivo para desancar o Herman Cain. Estupro ele não cometeu, e é duvidoso que tenha cometido "assédio sexual", seja lá o que isso for.

Edu disse...

Não Iconoclastas!

A idéia é distribuir renda na base do processo e acordos judiciais!

Mr X disse...

Nessa distribuição de renda, quem ganha mesmo são os advogados.

http://www.nypost.com/p/news/national/the_serial_complainer_ShOWqTlgrN2S9lCfHyL1NO

Kryptonita disse...

Agora os peões de obra não podem nem ao menos assobiar para as mulheres (sacanagem com eles), nem mesmo para as feias (sacanagem com elas). A feia normal ria; a feminista rosna. E assim vai trotando a humanidade.

Julian Felsenburgh disse...

"...agora a velha conhecida cantada vira assédio sexual... se a mulher não gostar?"

Isso foi muito bem explicado nesse video do Saturday Night Live.

Anônimo disse...

Mr X disse...
"Não só as mulheres, os homens também:

http://www.kfoxtv.com/news/news/elderly-man-raped-socorro/nFT9K/

Agora, francamente, esse não é um motivo para desancar o Herman Cain. Estupro ele não cometeu, e é duvidoso que tenha cometido "assédio sexual", seja lá o que isso for."
.
.
a questão - é o fato destas mulheres terem suas carreiras arruinadas (na época) por caso destes assédios(ou sera que depois de reagir negativamente a uma cantada do seu superior elas,ainda , teriam alguma chance se sucesso na empresa?)!

Mr X disse...

"Carreiras arruinadas", sei, tá bom... E isso vale só para chefes negros, ou para brancos também? Brancos cometem mais "assédio sexual", afinal costumam estar mais em posições de chefia. Bom, deixa pra lá.

Chesterton disse...

ESSE CARA ESTÁ DOIDO PARA DAR A RABIOLA...



O cérebro determina o que é real?

Estamos cercados de radiação eletromagnética que não vemos. O essencial é invisível aos olhos

Para que eu esteja escrevendo estas palavras, uma coreografia desconhecida organiza a ação coletiva de milhões de neurônios no meu cérebro: ideias emergem e são expressas em palavras, que datilografo no meu laptop graças à coordenação detalhada dos meus olhos e músculos. Algo está no comando, uma entidade que chamamos de "mente".
Segundo a neurociência moderna, nossa percepção do mundo é sintetizada em regiões diferentes do cérebro. O que chamamos corriqueiramente de "realidade" resulta da soma integrada de incontáveis estímulos coletados pelos cinco sentidos, captados no mundo exterior e transportados para nossas cabeças pelo sistema nervoso.
A cognição, a experiência concreta de existirmos aqui e agora, é uma fabricação de incontáveis reações químicas fluindo por bilhões de conexões sinápticas entre neurônios.
Eu sou e você é uma rede eletroquímica autossustentável, que se define através de sua atuação na malha de células biológicas que constituem o nosso corpo. Mas somos muito mais do que isso.
Somos todos diferentes, mesmo se feitos da mesma matéria-prima. A ciência moderna destituiu o velho dualismo cartesiano de matéria e alma em favor de um materialismo estrito. Hoje, afirmamos que o teatro do ser ocorre no cérebro e que o cérebro é uma rede de neurônios que se acendem e apagam como luzes numa árvore de Natal.
Ainda não temos ideia de como essa coreografia neuronal engendra a nossa sensação de existirmos como indivíduos. Vivemos nossas vidas convencidos de que a separação entre nós e o mundo à nossa volta é clara. Precisamos dela para construir uma visão objetiva da realidade que nos cerca.
No entanto, nossa percepção dessa realidade, na qual baseamos nossa sensação de existir como indivíduos, está longe de ser completa. Nossos sentidos capturam apenas uma pequena fração do que realmente ocorre à nossa volta. Trilhões de neutrinos vindos do coração do Sol atravessam nossos corpos a cada segundo.
Estamos cercados por radiação eletromagnética de todos os tipos-ondas de rádio, infravermelha, micro-ondas-sem nos dar conta disso. Sons escapam da nossa audição, grãos microscópicos de poeira e bactérias são invisíveis aos nossos olhos. Como disse a raposa ao Pequeno Príncipe: "O essencial é invisível aos olhos".
Nossos instrumentos em muito ampliam nossa visão, permitindo-nos "ver" o que escapa aos nossos sentidos. Mas a tecnologia tem limites, mesmo que esteja sempre avançando. Portanto, uma grande fração do que ocorre escapa e escapará à nossa detecção. O que sabemos sobre o mundo depende do que podemos medir e detectar.
Quem, então, pode determinar que sua sensação do real é a verdadeira? O indivíduo que percebe a realidade apenas com os sentidos? Ou o que amplifica sua visão com instrumentos diversos?
Obviamente, essas pessoas verão coisas diferentes. Se compararem o que chamam de realidade material, o conjunto das coisas que existem à sua volta, irão discordar completamente. Qual dos dois está certo? Eu proponho que nenhum está. Mas vamos ter de continuar essa conversa na semana que vem.

MARCELO GLEISER é professor de física teórica no Dartmouth College, em Hanover (EUA), e autor de "Criação Imperfeita". Facebook: http://goo.gl/93dHI

Rovison disse...

Não consegui captar a ligação do post acima com o conteúdo do teu artigo, X. Será que o autor poderia nos explicar qual é a relação de uma coisa com a outra?

Mr X disse...

Depois de um tempo, a secções de comentários terminam virando "open thread".

Chest,
Isso não é nada de novo, o Gleiser só está repetindo discussões filosóficas que já vinham da época dos antigos gregos. Nada mais velho do que esse papo de que "a realidade não existe".

Anônimo disse...

O gozado é que ele afirma que existem coisas que escapam não apenas aos nossos sentidos mas também aos instrumentos, e que ainda não se sabe como a sensação do "eu" é produzida pelo cérebro, e ao mesmo tempo diz que a ciência "afirma" um materialismo estrito! Ou seja, mesmo que a ciência ainda não saiba como as partículas físicas do cérebro dão origem à consciência e às "sensações", ainda assim ela "prova" que apenas a matéria explica o funcionamento da mente humana!

Leiam isso aqui:
http://en.wikipedia.org/wiki/Hard_problem_of_consciousness

Chesterton disse...

Pois é, Mr., ele não tem do que falar e volta à infancia da filosofia: "será que eu existo"? Dããããããã....

Chesterton disse...

Rovison, assédio mental, é a resposta.

Anônimo disse...

Que mal pergunte:

O rapaz da Dextra chutou o balde mesmo, né? Agora ele está chamando quem acredita em Jesus de imbecil. Ele não se dizia cristão há uns meses atrás?

Rovison disse...

Me decepcionei muito com esse cara. Ele não passa de um neonazista e ateu tosco.

Anônimo disse...

"Carreiras arruinadas", sei, tá bom... E isso vale só para chefes negros, ou para brancos também? Brancos cometem mais "assédio sexual", afinal costumam estar mais em posições de chefia. Bom, deixa pra lá."

vale para todos!
.
agora prove que brancos praticam mais assédios sexuais contra suas funcionarias do que negros!

Anônimo disse...

" Rovison disse...
Me decepcionei muito com esse cara. Ele não passa de um neonazista e ateu tosco."
.
.

hmmm ...ta se entregando em rovison - utilizando das mesmas táticas dos esquerdistas na falta de argumentos?
.
.
os "nazistas/racistas/supremacistas brancos" estão certos ,rovison : o problema do ocidente não é o islão -é o sionismo!
.
.
.

Mr X disse...

"agora prove que brancos praticam mais assédios sexuais contra suas funcionarias do que negros!"

Não posso provar, não tendo acesso a dados. Mas há maior número de brancos em posições de chefia do que negros. Porém, isso nem tem a ver, já que o "assédio sexual" foi uma coisa inventada pelas feministas. O tema do post é o feminismo, não a questão racial.

Eu também não gosto do novo Dextra. Mais do que as previsíveis críticas ao "sionismo", particularmente não gostei do seu recente ataque ao cristianismo. O cara não tinha começado escrevendo na MSM, se declarado cristão e até entrevistado o Julio Severo meses atrás? Parece-me até mostrar uma certa falta de caráter cuspir tão agressivamente no prato em que se comeu.

Não gosto tampouco dos comentaristas do Dextra. Se são essas as pessoas que vão "salvar" o Ocidente, ou vá lá, o "pool genético branco" (que parece ser o que virou) não tenho muita simpatia por elas. Isso me deixa numa encruzilhada, pois naturalmente tenho interesse (até pessoal) na sobrevivência da raça e cultura brancas. Será que é preciso virar neonazista, raspar os cabelos, ir a shows de death metal e usar tatuagens de suásticas nas nádegas para "defender o Ocidente"?

O tempora o mores.

Rovison disse...

Eu também não gosto do novo "Dextra. Mais do que as previsíveis críticas ao "sionismo", particularmente não gostei do seu recente ataque ao cristianismo. O cara não tinha começado escrevendo na MSM, se declarado cristão e até entrevistado o Julio Severo meses atrás? Parece-me até mostrar uma certa falta de caráter cuspir tão agressivamente no prato em que se comeu."

Exatamente, X. É também o meu pensamento a respeito da mudança brusca de rumo do blog. Não comento mais lá, até desfavoritei o referido blog. O cara parece que enlouqueceu.

"Não gosto tampouco dos comentaristas do Dextra. Se são essas as pessoas que vão "salvar" o Ocidente, ou vá lá, o "pool genético branco" (que parece ser o que virou) não tenho muita simpatia por elas."

Quando eu comentava lá no Dextra era apenas para tratar da questão racial, que me parece uma fato importante para se compreender a decadência econômica, cultural e moral dos Esatdos Unidos nas últimas décadas. Nunca defendi violência contra nenhum povo, raça ou etnia. Apenas penso que os negros são fonte de inúmeros problemas onde quer que os mesmos se estabeleçam e não concordo em se criar privilégios para se tentar artificialmente elevar a condição socioeconômica desse grupo racial nem de qualquer outro grupo. Sou defensor da livre iniciativa, da meritocracia, da moral cristã e do respeito à liberdade individual.

DD disse...

Mais um empurrãozinho, e o sr. Gleiser chegará às conclusões de Quincas Borba.

Anônimo disse...

Eu também não gosto do novo Dextra. Mais do que as previsíveis críticas ao "sionismo", particularmente não gostei do seu recente ataque ao cristianismo. O cara não tinha começado escrevendo na MSM, se declarado cristão e até entrevistado o Julio Severo meses atrás? Parece-me até mostrar uma certa falta de caráter cuspir tão agressivamente no prato em que se comeu.
.
.
O CARA DESCOBRIU(NA CABEÇA DELE) QUE FOI "ENGANADO" DURANTE TODA SUA VIDA POR UMA DOUTRINA QUE SE BASEIA EM MENTIRAS E CONTRADIÇÕES. É NATURAL ESSA SUA REAÇÃO!

...ALIAS ,O QUE MAIS TEM POR AI É EX OLAVETES E EX CRISTÃOS!

Não gosto tampouco dos comentaristas do Dextra. Se são essas as pessoas que vão "salvar" o Ocidente, ou vá lá, o "pool genético branco" (que parece ser o que virou) não tenho muita simpatia por elas.
.
ELES SÃO SECOS ,VÃO DIRETO AO ASSUNTO NÃO FICO COM RODEIOS!
- UM DOS MAIORES PROBLEMAS DOS DIREITISTAS SEMPRE FOI DIZER O QUE VEM A CABEÇA!



Isso me deixa numa encruzilhada, pois naturalmente tenho interesse (até pessoal) na sobrevivência da raça e cultura brancas. Será que é preciso virar neonazista, raspar os cabelos, ir a shows de death metal e usar tatuagens de suásticas nas nádegas para "defender o Ocidente"?
.
ESTA É A IMAGEM QUE A MÍDIA QUER PASSAR TEM OBJETIVO DE RIDICULARIZAR MESMO ,MAS ELA NÃO CORRESPONDE COM A REALIDADE!

Anônimo disse...

Eu também não gosto do novo Dextra. Mais do que as previsíveis críticas ao "sionismo", particularmente não gostei do seu recente ataque ao cristianismo. O cara não tinha começado escrevendo na MSM, se declarado cristão e até entrevistado o Julio Severo meses atrás? Parece-me até mostrar uma certa falta de caráter cuspir tão agressivamente no prato em que se comeu.
.
.
O CARA DESCOBRIU(NA CABEÇA DELE) QUE FOI "ENGANADO" DURANTE TODA SUA VIDA POR UMA DOUTRINA QUE SE BASEIA EM MENTIRAS E CONTRADIÇÕES. É NATURAL ESSA SUA REAÇÃO!

...ALIAS ,O QUE MAIS TEM POR AI SÃO EX-OLAVETES E EX-CRISTÃOS!

Não gosto tampouco dos comentaristas do Dextra. Se são essas as pessoas que vão "salvar" o Ocidente, ou vá lá, o "pool genético branco" (que parece ser o que virou) não tenho muita simpatia por elas.
.
ELES SÃO SECOS ,VÃO DIRETO AO ASSUNTO NÃO FICO COM RODEIOS!
- UM DOS MAIORES PROBLEMAS DOS DIREITISTAS SEMPRE FOI DIZER O QUE VEM A CABEÇA!



Isso me deixa numa encruzilhada, pois naturalmente tenho interesse (até pessoal) na sobrevivência da raça e cultura brancas. Será que é preciso virar neonazista, raspar os cabelos, ir a shows de death metal e usar tatuagens de suásticas nas nádegas para "defender o Ocidente"?
.
ESTA É A IMAGEM QUE A MÍDIA QUER PASSAR TEM OBJETIVO DE RIDICULARIZAR MESMO ,MAS ELA NÃO CORRESPONDE COM A REALIDADE!

Mr X disse...

A Bárbara sumiu, né? Ela era uma nazista simpática. Na medida do possível, é claro.

Anônimo disse...

beleza, vo se processado por pedi pra fica com 1 menina na balada! n qué diz n e kbo. mundo vira gay em 2100 '-'