sexta-feira, 21 de outubro de 2011

As flores da primavera árabe têm cheiro de morte

Khadafi foi morto de forma selvagem e o Ocidente celebra. Mas celebra o quê, exatamente?

Este não é um blog que goste de ditadores árabes, mas o fato é que o que vem aí é pior. Esses rebeldes não são flor que se cheire, e muitos deles são terroristas conhecidos.

O fato é o seguinte, com a possível exceção de Israel, existem apenas dois tipos de líderes no Oriente Médio (e na África): ditadores seculares ou fanáticos religiosos. A "democracia" traz ao poder estes segundos, pois o que ningém parece perceber é o seguinte -- o problema não são os líderes: o povo é que é fanático. O povo é que é violento. O povo é que quer sha'ria e terror. 

Segundo um velho ditado, "cada povo tem o líder que merece". Começo a crer que seja verdade. Lula e Dilma são a cara do Brasil. Os fanáticos líderes árabes são a cara de seu povo. Os líderes esquerdistas multiculturais da maioria dos países do Ocidente também são a expressão do que há de mais comum hoje entre o povo de lá, que é também, a seu modo, fanático do progressismo.

Nunca entendi esta guerra na Líbia e, até agora, continuo sem entendê-la. Alguns dizem que é pelo petróleo, e eu bem que gostaria que fosse. Parece mais é haver um desígnio das elites globalistas para colocar fogo no Oriente Médio e criar centenas de novas teocracias islâmicas na região.

No Egito, quem sofre com a nova "democracia" são os cristãos coptas. Na Líbia, ironicamente, os que mais estão se ferrando são os negros africanos. Os próximos provavelmente serão os cristãos (tem só uns cem mil por lá).

Isso nos leva a um curioso paradoxo: a tal democracia, em muitos países pouco treinados, acaba virando mesmo ditadura da maioria, e por sua vez isso leva à limpeza étnica: a minoria, afinal, não tem voto nem vez, e pode ser mesmo eliminada. É o que acontece nos países muçulmanos com os não-islâmicos. É o que acontece na África do Sul com os brancos sul-africanos. É o que vai acontecer um dia aqui. 

Pode até estar havendo uma "primavera árabe". Mas suas flores cheiram muito mal!

84 comentários:

Edu disse...

O fato da queda dos líderes da Líbia e Egito nos mostra uma coisa: parece que o ocidente está querendo dar um basta nesse negócio de soberania. Soberiania só se houver democracia.

Se os cristão estão comendo o pão que o diabo amassou no Egito é uma pena. Mas eu me pergunto: pra isso não existe passeatas de direitos humanos, né? Gostaria que a turminha dos direitos humanos fosse lá levantar plaquinhas! Aí sim estariam fazendo um bem pra humanidade! hehehe

Edu disse...

Falando nisso:

Era uma vez um cara chamado Egídio, ele tinha uma aranha.

Um dia ele arrancou as patas da aranha dele.

No outro dia as patas nasceram denovo.

Qual é o nome do filme?

Criou pata, a aranhinha do Egídio.

Mr X disse...

Criou pata, a aranhinha do Egídio.

Ouch. Essa doeu. ;-)

Soberiania só se houver democracia.

Humm... Um projeto totalitário de impor a democracia a nível global?
Mas não, tem ainda muitos países autocráticos, mas que por razões várias não são incomodados. De qualquer modo, é sim preocupante esse fim da soberania dos Estados. Hoje acontece na Líbia, amanhã... Onde?

Sempre fui em geral pró-EUA, mas esta operação na Líbia me deixou com um pé atrás. Vejam esta foto de há poucos anos. Isto é política:

http://www.amnation.com/vfr/Obama%20shakes%20Kaddafi%27s%20hand.jpg

Sim, Khadafi era um crápula, mas facada nas costas é pouco para simbolizar o que aconteceu com ele e os poderes ocidentais.

Talvez os isolacionistas é que estejam corretos. Se bem que a França é que parecia ter mais interesse nisso tudo. O que o Sarkozy sabe que nós não sabemos?

André Costa disse...

Concordo com você, no fundo os governos representam a expressão da maioria. O fato de elas decidirem pelo voto, pelo apoio nas ruas, ou pelo silêncio, tanto faz. A Líbia só está trocando um assassino velho por novos assassinos. Eu não queria que fosse assim, mas o fato é que este é estado atual da civilização árabe-muçulmana.

Rovison disse...

Boa a menção à situação dos brancos na África do Sul. Estão sendo massacrados e ninguém no Ocidente protesta contra esse crime contra a humanidade.
Nos dias atuais, os brancos são os seres humanos mais desprezados pelas elites progressistas que mandam no Ocidente.

Microempresário disse...

Soberania só se houver democracia.

Acho que a interpretação correta da frase acima é:

"Vocês só tem direito à soberania se Nós dissermos que seu governo é democrático, de acordo com nossos próprios e inquestionáveis critérios."

Afinal, como muita gente está repetindo: A Arábia Saudita é uma democracia? O Bahrein é uma democracia? Os protestos na Síria são pela democracia? É claro que a tal da "democracia" é só uma desculpinha boba.

Edu disse...

"Vocês só tem direito à soberania se Nós dissermos que seu governo é democrático, de acordo com nossos próprios e inquestionáveis critérios."

Vc e Mr X têm razão. Mas então não há saída! Eu contava com uma democratização de todos os países na marra!

O branco é o lobo do branco. hehehe

Mr X disse...

Bem, até seria bom um fim a todos os ditadores e sua substituição por democracias, o problema é que são "democracias". O Iraque, que é até o melhorzinho, ainda tem guerra sectária. O Afegnistão de Karzai, uma democracia? Façam-me rir. Até a executar apóstatas eles continuam.

O problema é mesmo a falta de critérios. Por que Khadafi e não o cara da Síria? Kadafi havia se reaproximado do Ocidente, largado a produção de armas nucleares e até sido celebrado como o "exemplo a ser seguido". E essa é sua recompensa? A mesma coisa o Mubarak, aliado dos EUA por muitos anos, e abandonado no fim.

Nego não vai pensar duas vezes agora a se armar com armas atômicas assim que puder.

Mr X disse...

Vejam que bizarro, fotos de Khadafi antes e depois:

http://www.amnation.com/vfr/archives/020793.html

Mr X disse...

Rovison,
O número de brancos na África do Sul vem decaindo, a tendência é que caia mais:

http://en.wikipedia.org/wiki/White_people#South_Africa

Clássico "White flight":

http://www.economist.com/node/12295535

A continuar assim, o futuro da África do Sul será negro. (perdão pelo trocadilho).

Será que podíamos receber tais refugiados no Brasil, em vez de receber só terroristas e criminosos?

Edu disse...

X,

Sabe o q eu fico pensando? Que ninguém precisaria de critério se ninguém soubesse de nada do que acontece.

Hoje, mais do que nunca (o loco meu), a notícia voa. Só que voa torta pra caramba. A mídia afirma o que deveriam ser questionamentos, defende posições politicamente corretas e o mundo fica sem critério mesmo! Como é que o povo pode exercer seu poder democrático pelo voto, se há uma desproporção entre a quantidade de informações versus a qualidade das mesmas?

Qualquer político mais espertinho saberia facilmente se aproveitar desse desequilíbrio. Lula fez isso muito bem! Manipulou um país inteiro e atingiu inclusive alguns deslumbrados de outros países!

Mr X disse...

Se os cristão estão comendo o pão que o diabo amassou no Egito é uma pena. Mas eu me pergunto: pra isso não existe passeatas de direitos humanos, né?

Lamentavelmente, parece que ninguém se importa com os cristãos. Nem mesmo os cristãos (ou, ao menos, os nominalmente cristãos). Uma pena.

A comunidade copta é uma das comunidades cristãs mais antigas. Talvez não sobreviva a este século.

Melo disse...

Comunidade cristã síria apoia Assad

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,comunidade-crista-siria-apoia-assad,782990,0.htm

Rovison disse...

Será que podíamos receber tais refugiados no Brasil, em vez de receber só terroristas e criminosos?

Seria algo extremamente positivo para esta nação subdesenvolvida.Este governo esquerdista canalha que está aí deveria incentivar a imigração para o Brasil de todos os brancos perseguidos em países africanos e não a imigração de negros que não tem nada de bom a oferecer ao país. Tenho certeza que se algumas centenas de milhares de brancos sul-africanos e do Zimbábue (se é que ainda existem brancos neste páis) viessem para o Brasil, este país avançaria muito em seus indicadores econômicos e sociais. Imagine se o Brasil (sei que isto é apenas um sonho irrealizável) pudesse trocar com a África alguns milhares de negros que causam sérios problemas ao desenvolvimento e à paz social do país por brancos discriminados e perseguidos da África?

Rovison disse...

A África do Sul só conseguiu um certo desenvolvimento econômico na segunda metade do século XX por causa da minoria branca que governou o país sem a participação dos negros do final dos anos 1940 até 1994. Pesquisem o que tem acontecido com a economia e com os índices de criminalidade na África do Sul nos últimos 15 anos.

Ana Beatriz Braga disse...

As pessoas gostam de pensar (romanticamente) que todos que lutam contra um ditadura são heróis. Às vezes nenhum dos dois lados é muito legal, foi o que aconteceu no Brasil...

Chesterton disse...

Daqui a pouco o Augusto Aparece.
A verdade é que não tem jeito, cultura e natureza humana fazem um conjuntinho nojento na maior parte das vezes.

Anônimo disse...

O que está ocorrendo com os brancos sul africanos é realmente horrível e concordo plenamente que se acolha quem se achar vítima de perseguição.
Este blog é ótimo, o blogueiro é bem sensato até mesmo em relação a questões mais "espinhosas", pena que o mesmo não vale à alguns comentadores: ô Rovison(ou revisão?) deixa de ser babaca! Se quiser eu te indico ótimos sites identitários brancos pra você destilar seu ódio nacionalista branco.
Olha a bem da verdade acho que gente como você não deveria se preocupar, porque dentro de algumas gerações (poucas)só se verá negros nos livros e filmes.
Aí tu vai reclamar do que? Já que os negros são culpados por tudo que há de errado nesse mundo, o Brasil é uma merda? Culpa dos negros. A América é uma merda? culpa dos negros. A África é uma merda? culpa dos negros. O Rovisan é um babaca? culpa dos negros.
Simples assim! Venham brancos sul africanos loirinhos dos olhos azuis,alegrar o Brasil do Rovison que deve ser um leitor do legio-victrix!Nacionalismo branco: por um Brasil com a coisa menos preta!
Calixto18

Rovison disse...

Para os defensores dos negros ou da igualdade entre as raças, falar mal de seus queridinhos é um ultraje imperdoável. Como tais indivíduos não apresentam argumentos lógica e empiricamente bem fundamentados, só lhes resta partir para o xingamento barato. Pode xingar à vontade. Não ligo pra isso. Quero ver alguém aqui negar os seguintes fatos: onde os negros são maioria o lugar é atrasado ou pouco desenvolvido; apesar dos bilhões de ajuda internacional para os países da África Negra, esses países não conseguem se desenvolver; há 50 anos que brancos e negros têm os mesmos direitos nos Estados Unidos, aliás, os negros têm até mais direitos, e mesmo assim, são enormes as diferenças de renda, de escolaridade, de desempenho acadêmico, de comportamento criminoso, etc. entre brancos e negros. Uma pessoa minimamente lúcida percebe naturalmente as diferenças intrínsecas insuperáveis entre brancos e europeus. Não é questão de gosto, de juízo de valor, é simplesmente constatar um fato óbvio. Esquerdistas e certos conservadores se negam a aceitar o fato de que brancos e negros não têm as mesmas capacidades, as mesmas habilidades mentais, não têm a mesma inteligência, não são capazes de produzir os mesmos espaços geográficos, as mesmas obras de engenharia, as mesmas obras de arte, fazer os mesmos progressos na medicina, nas pesquisas científicas, etc.

Chesterton disse...

eu achava que quem cairia a la Mussolini era o Chaves...mas foi o Guadalfee....

Rovison disse...

Corrigindo:
entre brancos e negros.

FPS3000 disse...

Pior é que nem Israel escapa direito: o componente religioso impede qualquer solução rápida para o problema palestino, e eles continuam sendo um país que tinha tudo para ser uma das grandes nações desenvolvidas do mundo, não fosse um "apêndice indesejável" chamado religiosidade insana ...

Chesterton disse...

IsraEL seria um grande país se não fosse Israel? Ué?

Kct disse...

Assisti a um documentário sobre um determinado país na África do qual nem lembro o nome, pois são tão parecidos. Mostrava alguns soldados da Legião Estrangeira Francesa ajudando os capacetes azuis a "tentar" manter a ordem no lugar a mercê de rebeldes.
Um dos soldados fez um desabafo enquanto partia, dizendo que aquela situação nunca teria solução:
- Isto aqui nunca vai mudar. O pior problema deles é a preguiça! Eles são preguiçosos!
E aponta para trás de si mostrando a sujeira nas ruas e casas.
E ele termina embarcando com suas armas em um helicóptero, abanando a cabeça em sinal de desapontamento.

Rovison disse...

"Um dos soldados fez um desabafo enquanto partia, dizendo que aquela situação nunca teria solução:
- Isto aqui nunca vai mudar. O pior problema deles é a preguiça! Eles são preguiçosos!
E aponta para trás de si mostrando a sujeira nas ruas e casas.
E ele termina embarcando com suas armas em um helicóptero, abanando a cabeça em sinal de desapontamento."

Para os igualitaristas raciais e politicamente corretos em geral isto é preconceito, é etnocentrismo e outras tolices do gênero.

Chesterton disse...

preguiça é genética ou cultural (educação, por exemplo)? Ou é causada pelo determinismo geográfico (ai, ai, ai)?

Cahê Gündel disse...

Aquele vídeo do Gaddafi foi uma das coisas mais medonhas que eu já vi. Muito medo do que está por vir.

Mr X disse...

Eu não acho que acreditar em diferenças raciais deva levar necessariamente ao ódio de uns contra outros. Há muitas pessoas que odeiam negros, de fato. Talvez tenham tido experiência negativas; não é o meu caso até agora. Sei o que leio no jornal e na Internet. Mas é verdade que não moro próximo ao gueto e se vejo uma grupo de jovens negros mal-encarados procuro me afastar o máximo que puder. Por outro lado, acho que há uma tendência das pessoas em tomar os negros do gueto, de QI mais baixo e comportamento mais aviltante, como representantes do todo. No outro lado do espectro (falo aqui da sociedade americana) há gente boa como Thomas Sowell e Herman Cain. Na média há negros que trabalham competentemente como motoristas de ônibus ou atendentes de supermercado. Não são cientistas nucleares, mas não precisam ser.

Porém, às vezes acho que algumas pessoas talvez tenham nascido no país errado (penso em alguns comentaristas do Dextra). Bem ou mal, o Brasil é uma nação mestiça, mista, com larga parte de herança africana. E está bem que seja assim. Querer que seja diferente é delírio. De mais a mais, os negros não vieram para o Brasil convidados, mas contra a sua vontade. Isso não impede que o Brasil aceite como refugiados povos brancos, especialmente o sofrido povo boer da África do sul. São um povo tradicionalmente trabalhador e poderia contribuir (mas não é claro que queiram vir para o Brasil, aqui tem quase tanto crime quanto na África do Sul).

Mas não, a África nunca será a Europa. Ou levará milhões de anos.

Rovison, achei uma namorada pra ti aqui:

http://www.youtube.com/watch?v=fuhRDITMoFI&feature=related

(Just kidding, haha. Será que é a Bárbara? Aliás, onde anda?)

Mr X disse...

Quanto a Israel, acho que o problema lá é mais o secularismo-esquerdismo do que o fanatismo religioso. Como aliás na maioria dos países ocidentais. O termo "país judeu" é mais baseado na cultura-etnia do que na religião, que nem todos seguem, ou não seguem estritamente.

Isso talvez mude: os judeus ortodoxos têm bem mais filhos na média, estão tendo cada vez mais influência e talvez venham a dominar totalmente o país no futuro. Aí, quem sabe o que vai acontecer.

Mr X disse...

Meu maior medo é o seguinte, isso é um grande chamado aos ditadores que restam a obter armas de destruição em massa. Afinal, o Khadafi não tinha justamente anunciado aos quatro ventos que ia parar de produzi-las? E, curiosamente, ele era um admirador dos EUA. Dizem que era apaixonado pela Condolezza Rice (tinha um álbum com fotografias dela). Aliás, o Khadafi parecia gostar de africanos e trouxe vários deles para a Líbia, usando-os como mercenários. São esses que estão sendo agora linchados pelos "rebeldes". Achar que a Líbia vai virar uma democracia com esse tipo de gente é delírio. Minhas apostas são guerra civil pelo poder, ou então tirania religiosa travestida de "democracia" (i.e. o Hamas é uma democracia? Bem, eles têm eleições...)

Mr X disse...

E aponta para trás de si mostrando a sujeira nas ruas e casas.

Eu ia fazer um post sobre isso no outro dia, sobre os pobres e a sujeira, e como as pessoas que jogam lixo no chão ou vivem em meio ao lixo o fazem por culpa delas mesmo.

No outro dia tinha lido uma reportagem sobre um bairro carioca cheio de lixo, mas a tônica da reportagem era sobre a culpa do governo que não limpava direito, ou que não colocava latas de lixo... Mas aí pensei, poxa, mas quem é que *suja* o lugar?

Eu aqui já acampei em lugares tão distantes que não tem uma lata de lixo a quilômetros. Mesmo assim, sempre juntávamos o lixo em sacolinhas e levávamos conosco, indo jogar em lugar adequado.

É, é preguiça mesmo.

Mr X disse...

Hellooo--oo?
Gentem, estou num dilema, devo voltar para o Brasil, imigrar para o México, tentar de novo a Europa, ou virar ilegal por aqui?

Tantas opções, tão pouco tempo. O Brasil não é tão ruim se você tem um bom emprego e uma casa decente com sistema de alarme e um revólver na gaveta, ah ah. A vida nos USA está ficando cada dia mais complicada. Rovison, e se eu for aí pro Pará? Mas ainda prefiro Santa Catarina... Com a Bárbara e nossos filhos. Enfim.

Cahê Gündel disse...

Vem para o Brasil. Passa em um concurso público e tá beleza. :D

Mr X disse...

Hehe. Falando nisso, achei interessante este artigo: se Bil Gates e Steve Jobs morassem no Brasil, seriam funcionários públicos concursados. De fato, é o que faz a elite no país. E por que não?

Aqui:

http://acertodecontas.blog.br/economia/e-se-steve-jobs-e-bill-gates-tivessem-nascido-no-brasil-um-seria-auditor-e-o-outro-promotor/

Rovison disse...

"Mas não, a África nunca será a Europa. Ou levará milhões de anos."

Mas tem gente que acha que é possível.

Mr X disse...

Bem, também tem gente que acha que a Líbia será uma florescente democracia...

Há malucos demais neste mundo. Lamentavelmente, eles estão no poder.

Mr X disse...

Aliás, do jeito que vai, é mais possível que a Europa é que vire uma África, ou melhor, uma Babel.

Mr X disse...

Just for the record, há brancos imbecis também:

http://iowntheworld.com/blog/?p=100444

Rovison disse...

"Rovison, e se eu for aí pro Pará? Mas ainda prefiro Santa Catarina... Com a Bárbara e nossos filhos"

Mr X, se tu fizeres um concurso público para professor da rede estadual aqui no Pará, te garanto que menos 3 mil por mês tu não vai ganhar e se tu tiveres um certo pique, podes ter um segundo emprego aumentando em pelo menos mais 2 mil a tua renda mensal. Exemplificando: que tal trabalhar três dias na semana, digamos segunda, terça e quarta? Na segunda tu darias 6 aulas de manhã (7:30 às 11:45), à tarde, mais 6 aulas (13:30 às 17:45) e à noite, mais 5 aulas (19:15 às 22:15). Na terça a mesma coisa e na quarta, tu trabalharia só de manhã. Com essa carga horária de 40 aulas semanais, tu ganharias, em início de carreira, 3 mil reais. Isto se tu não tiveres pós-graduação. Como sobraria dois dias e meio (resto da quarta, quinta e sexta), tu poderias trabalhar em um segundo emprego, como eu faço e como muita gente faz aqui no Pará e mais dependendo da cidade e das escolas onde tu fosses trabalhar, tu gastaria menos de vinte minutos por dia no deslocamento casa-trabalho. Eu, por exemplo, gasto cinco minutos entre minha e as escolas onde trabalho, exceto uma escola que fica num município vizinho.

Rovison disse...

Corrigindo:
entre minha casa e as escolas onde trabalho

Rovison disse...

Detalhe: 3 mil reais LÍQUIDO

Mr X disse...

Eu tenho pós e prefiro dar aula a nível universitário, para contrariar a maré marxista. (Good luck with that ah ah).

Tem muitos gaúchos aí no Pará? Li uma vez que tinha uma migração de profissionais para o Norte, mas não sei se procede. Rovison, você é originalmente de onde mesmo, de SP?

Cadê a Bárbara? Acho que terminou se apaixonando pelo AN. Os dois casaram na Igreja Positivista.

Rovison disse...

Conheço uma professora gaúcha que mora na mesma cidade onde moro e ela está muito satisfeita com o emprego que tem. Ela me disse que se ainda estivesse no RS estaria ganhando a metade do que ganha aqui no Pará e que só volta para o Rio Grande depois de aposentada. Aqui todo professor do estado tem carro e alguns até carros de mais de 50 mil reais. Conheço mais professores de outros estados, principalmente do Nordeste.
Não sou paulista, X. Nasci em Belém e morei a maior parte da minha infância numa pequena cidade do litoral parense. Depois voltei para Belém para concluir meus estudos e hoje moro numa cidade de 170 mil habitantes que fica a 65 km de Belém. Tenho dois empregos públicos (estado e município)e minha esposa também.
Estou com muita saudade da Bárbara, de verdade. Gosto muito dela. Espero que ela volte a postar comentários no teu blog, X.

Mr X disse...

De qualquer modo, 3 mil reais líquidos não é mau. E o custo de vida certamente é mais baixo por aí. É tarde demais para virar médico como o Chesterton.

Rovison disse...

Médico ganha uma fortuna em certos lugares aqui no Pará. Lei da oferta e da procura.

Rovison disse...

Por falar em medicina, era esta a profissão que pretendia seguir quando iniciei o terceiro ano do ensino médio. Porém, mudei de ideia logo depois ao constatar que não tinha estômago para ver pessoas sofrendo das mais terríveis enfermidades. Não tenho problema nenhum em ver sangue, ver cadáver, corpos mutilados, o problema é ver gente sofrendo e não poder fazer nada para acabar com aquele sofrimento.

Mr X disse...

Bom, eu não gosto de ver sangue e sou meio atrapalhado, ou como diria o Pax, desengonçado, então não é profissão pra mim. Melhor para os pacientes.

Estou lendo que os salários de professores universitários não andam tão altos no Brasil. Pelo jeito, o melhor mesmo no Brasil é fazer concurso federal pra um trabalho no qual não se faz nada. Poxa, se até o Machado de Assis foi por esse caminho!

Se bem que, vejo agora um concurso pra professor na Universidade Federal do Ceará que paga até 10 mil. Mas, Ceará, será?

Rovison disse...

Se vc não é chegado a calor é melhor esquecer. Conheço Fortaleza. É uma cidade muito quente.
Meu ideal profissional é me tornar professor universitário, mas para isto tenho que ter pelo menos um mestrado. O problema é que todos os cursos de mestrado e doutorado na minha área no Brasil são dominados por professores esquerdistas com os quais não tenho a menor afinidade, por isso é que não fiz ainda um mestrado e acho que nunca farei, a não ser que surja algum mestrado na área de ciências humanas cujos professores permitam a presença de alunos não-esquerdistas. Apesar de não ter mestrado, tenho muito mais leitura e conhecimentos gerais do que muitos professores com mestrado e doutorado de universidades brasileiras. Quase tudo que eu aprendi na minha vida foi fruto de estudos feitos por conta própria. Professores tiveram pouca participação no meu aprendizado.

Rovison disse...

X, leia isto:
http://overdextra.blogspot.com/2011/10/do-blogue-o-porco-capitalista-perguntas.html

Chesterton disse...

o problema é ver gente sofrendo e não poder fazer nada para acabar com aquele sofrimento.

chest- bem, esse é um motivo para FAZER medicina.

Já pensei em ir para o Pará, mas agora é tarde, sofro o Rio de Janeiro.

Rovison disse...

chest- bem, esse é um motivo para FAZER medicina.

Me referia a doentes em estado terminal, cancerosos, por exemplo.

Chesterton disse...

Rovison said...
Texto excelente. Muitas dessas perguntas eu já havia feito a muitas pessoas e quase todas me respoderam com xingamentos, insultos, sem apresentar uma argumentação com um mínimo de lógica.
A questão racial, especialmente, a situação dos negros é o maior tabu da atualidade. Pode-se discutir qualquer coisa no Ocidente, menos levantar a hipótese de que indivíduos de raças diferentes não têm as mesmas habilidades intelctuais e aptidões morais. Falar em desigualdade intrínseca entre as raças é pior do que uma blasfêmia para o establisment esquerdistas que manda no Ocidente.
October 22, 2011 4:17 PM

chest- considerando a hipótese que isso seja verdade, o que você propõe fazer?

Rovison disse...

chest- considerando a hipótese que isso seja verdade, o que você propõe fazer?

Não proponho nada. Apenas quero que a verdade seja divulgada, que toda ação afirmativa seja abolida e cada indivíduo receba de acordo com o seu talento.

Rovison disse...

Completando:
que cada indivíduo seja recompensado por aquilo que oferece à sociedade ou ao mercado, como queira. Sou contra privilégio a qualquer grupo humano.

André Costa disse...

Mister X, se é que você não sabe, um professor com doutorado começa ganhando R$ 5700,00 em universidades federais para regime de dedicação exclusiva (as estaduais pagam um pouco mais, um pouco menos, dependendo do estado da federação). A progressão se dá a cada 2 anos com um aumento de mais ou menos 200 reais. Ao final de 16 anos (fim das progressões) você ganha nos valores de hoje algo em torno de R$ 8000,00. O legal é que essa salário independe da sua "produção". E se me permites opinar, procure uma "old-fashioned white city" nos Estados Unidos para viver e bloggar.

DD disse...

Vá para a Líbia, X.

Mr X disse...

DD,
Pensei nisso. Tenho certeza que graças à derrocada, em poucos dias se tornará um país cosmopolita, democrático e ultra-desenvolvido.

Matheus Carvalho disse...

X, a Australia esta super carente de mao de obra. Dependendo do que voce faz e' facil conseguir um emprego bom e em poucos anos virar australiano. Da uma pesquisada na internet que voce acha alguma coisa...

Rovison disse...

X, vc é formado em que?

Gerson B disse...

Já começou:

"...Jalil disse ainda que a sharia (lei islâmica) deve ser a base para o novo governo da Líbia:

- Qualquer lei que contradiga a sharia islâmica é nula e vazia, legalmente falando - afirmou ele, acrescentando que rejeitaria quaisquer leis que vão contra os princípios da lei islâmica, citando como exemplo a lei sobre poligamia que é vigente no país. - Um exemplo é a lei de casamento e divórcio, que restringe a possibilidade de ter múltiplas esposas. Essa lei vai contra a sharia islâmica e será rejeitada..."

Em
http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2011/10/23/em-testamento-kadafi-pede-para-ser-enterrado-em-sirta-governo-interino-declara-nova-era-na-libia-925637746.asp

Mr X disse...

Graduação em jornalismo, pós na área de humanas/letras. Sou o Idelber da direita. (Seria o Sakamoto da direita se tivesse estudado Ciência Política). Mas já trabalhei com publicidade, filmagens, tradução, até venda de livros, além do ensino é claro. Dei e dou aulas, mas nunca dei aula em escola.

Líbia islâmica, pois é. Quelle surprise...

Mr X disse...

Curioso paradoxo: será então que o Kadafi era mais "progressista" do que os rebeldes que o mataram com um cão?

Rovison disse...

X, no Brasil vc chegou a dar aulas em alguma universidade?
E o que te levou a migrar para os Estados Unidos?
X, dá uma olhada nessa lista de concursos públicos que serão realizados neste ano, de repente tu interesse por algum:

http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2011/10/100-concursos-com-inscricoes-abertas-somam-535-mil-vagas.html

Mr X disse...

Quanta curiosidade! Basicamente, estou fazendo um PhD aqui, mas na verdade vim pra cá meio por acaso, não era a primeira escolha. Mais, não posso dizer.

No Brasil, o negócio é se formar em Direito e fazer concurso Federal, tenho um par de amigos que fizeram isso e estão muito bem -- melhor do que eu ao menos eh eh eh.

Rovison disse...

Desculpa, X, pela minha curiosidade.
Quanta a fazer Direito, concordo plenamente contigo. Um graduado em Direito tem chance de conseguir um emprego público para ganhar até 20 mil reais. Nada mal, não é?

Mr X disse...

Pois é, fosse hoje eu teria estudado Direito. Tenho um amigo que não faz quase nada o dia inteiro (ele mesmo diz) e ganha perto de vinte mil mensais.

Bem, para isso talvez ainda há tempo, em teoria. (Na prática não sei se teria paciência). Por outro lado, formar-se em Direito seria inútil fora do Brasil.

Uma coisa curiosa: no Brasil, o emprego de funcionário público é o cargo mais ambicionado. Nos EUA (fora cargos governamentais em Washington e de deputado, etc.), o emprego público é visto como um dos mais baixos, bom mesmo é trabalhar em grandes empresas, ou então em instituições acadêmicas de renome.

Por outro lado, também há corrupção aqui, e alguns que ganham muito bem em cargos públicos quando não deviam.

http://articles.latimes.com/2011/feb/07/local/la-me-0208-bell-hearing-20110208

Mr X disse...

http://www.hudson-ny.org/2450/libyan-rebel-atrocity

Rovison disse...

Uma coisa curiosa: no Brasil, o emprego de funcionário público é o cargo mais ambicionado. Nos EUA (fora cargos governamentais em Washington e de deputado, etc.), o emprego público é visto como um dos mais baixos, bom mesmo é trabalhar em grandes empresas, ou então em instituições acadêmicas de renome.

É a imensa diferença de mentalidade entre o povo americano e o brasileiro. Aqui todo mundo quer um emprego público que pague o máximo possível sem exigir muito do funcionário. O brasileiro médio detesta meritocracia, esforço individual para crescer financeiramente. Vide nossos políticos.

Mr X disse...

Rovison,

O pior não é isso. O pior é que, embora no Brasil não haja nenhuma meritocracia e quase todos subam na vida somente graças a favores, conexões, falcatruas ou dinheiro do Estado, todos juram que só cresceram por seus méritos, os quais têm em quantidade incrível...

Mr X disse...

Caramba!
Não sabia, um dos Indivíduos se suicidou:

http://www.polzonoff.com.br/a-morte-de-sergio-de-biasi-e-outras-mortes/

http://www.pedrosette.com/2011/08/so-daring-and-sweet-his-thought.html

Só conhecia de leituras, mas mesmo assim... Caramba.

Lembrou-me do AN agora, que os citava costumeiramente (como "olavettes"). Espero que o AN não tenha se suicidado.

Sic transit gloria mundis.

Rovison disse...

Não conhecia o site desse rapaz. Vou passar a ler os textos que lá se encontram.

Rovison disse...

Todo funcionário público no Brasil acha que ganha muito pouco pela quantidade e qualidade do trabalho que oferece à sociedade.

Mr X disse...

Agora, os americanos são um povo esquisito para certas coisas. Agora estão achando que o novo comercial do Herman Cain é "polêmico" por mostrar seu chief of staff fumando. E estão criticando o candidato. Bizarro world.

Mr X disse...

E esta é para os teóricos da conspiração:

"Vaticano quer criação de Banco Central Mundial"

http://www.reuters.com/article/2011/10/24/us-vatican-economy-idUSTRE79N28X20111024

Gerson B disse...

Estou chocado. O Indivíduo está nos meus Favoritos e gosto do estilo dele.

:( :( :( !!!!!

Anônimo disse...

Não, realmente a África nunca será a Europa por "n" questões. Não tome a parte pelo todo Rovison e não fique nervoso. Não se trata de "politicamente correto", igualar e blá,blá, apenas não generalize.
Como sou um microempresário e não um "servidor" público, tempo é dinheiro e por isso não vou perder meu tempo em discutir sobre algo tão complexo como África, escravidão e etc.
Acho que se você der uma pesquisada sobre um químico chamado Percy Julian isso pode te dar uma panorâmica da luta de muitos negros. Infelizmente não é a maioria é bem verdade, mas não é o todo. Não se trata de xingar ou sei lá o que, o fato é que ainda que eu apresente extensa bibliografia não vai passar de papo multiculturalista, relativista e "tutti quanti" para você.
Aqui no sul temos muitos negros empresários e em cargos de alto escalão e por mérito, pessoas inteligentes, trabalhadoras e em outra ponta pessoas humildes mas batalhadoras e não é difícil ver nos noticiários policiais gente loirinha de olhos azuis e com sobrenomes cheios de consoantes cometendo crimes.
Não estou justificando nada com essa argumentação, sou contra cotas, não sou multiculturalista, relativista, nem neocon ou "amante de negros" só não tolero babaquice.
Que existem diferenças entre raças isso não é novidade, a novidade está em não tomar a parte pelo todo, assim como um branco pode ser um grande velocista um negro ou indígena pode ser um grande cientista, ainda que precise se esforçar um pouco mais do que um branco, judeu ou asiático. Mais do que qualquer QI colega a vontade indômita é capaz de tudo. A doença dos povos negros é uma doença espiritual, psicológica, moral. Os jovens procuram uma possível identidade negra se valendo do comportamento de gueto e os mais velhos da mentalidade de cativo. Trezentos e tantos anos de escravidão e dominação não se apagam tão fácil, claro que aí também entram as motivações pessoais e etc o que nos leva a questão de não se generalizar.Não, não se trata de negros coitadinhos e brancos malvadões, se trata de homens sendo lobos de homens.
Esbraveja à vontade Ro-Ro (até que eu simpatizei contigo, se um dia passar por Santa Catarina faz um sinal de fumaça que iremos tomar uns chopps), porque é a última vez que comento, tenho mais o que fazer. Ein Prosit!
Do seu sempre amigo de ascendência ariana e lusitana Calixxto.

Anônimo disse...

não seja ingenuo, mr x,kadaffi foi tirado do poder pelos mesmos que o colocaram la.
a 30 anos atras os sionistas financiaram um golpe na líbia para tirar do poder os islâmicos fundamentalistas e "deram" libia para kadaffi,30 anos se passaram e kadaffi ja não é mais util para os interesses da judiaria organizada.
.

Anônimo disse...

Edu disse...
"O fato da queda dos líderes da Líbia e Egito nos mostra uma coisa: parece que o ocidente está querendo dar um basta nesse negócio de soberania. Soberiania só se houver democracia."

tipo igual a dos paises brancos(ocidente):onde se é preso por delito de opinião ,e que protestos tem que ser autorizados pelo governo para ,dai talvez,acontecer?
.
...no ocidente: onde é impingido ao povo o multirracialismo mesmo este sendo contra?

Anônimo disse...

a negrada que ta si fudendo na libia são mercenários contratados por israel para derrubar kadafi!

Anônimo disse...

"Aqui no sul temos muitos negros empresários e em cargos de alto escalão e por mérito, pessoas inteligentes, trabalhadoras e em outra ponta pessoas humildes mas batalhadoras "
.
que eu saiba , Tramontina,gerdau,seara,sadia,perdigão, marco-polo...etc não estão nesta lista de sucesso destes "grandes empresários negros "
.
.
"não é difícil ver nos noticiários policiais gente loirinha de olhos azuis e com sobrenomes cheios de consoantes cometendo crimes."
.
.
mas claro que não é:basta -como é de costume da mídia-ignorar 99,99% dos crimes cometidos por não brancos e denunciar todos os crimes cometido por loirinhos ,que a mensagem ta dada ao povão.

porem ,a mídia só engana quem quer ser enganado .pois é só pesquisar um pouco para saber ,por exemplo,que a totalidade de estupros ocorridos em países nórdicos-cheio loirinhos dos olhos azuis -é cometido por somalis .

mas graças a deus ainda existem muitos países NORMAIS(Haiti, Islândia...etc)- habitados quase que somente por uma povo de uma mesma origem racial e destes podemos tirar belas conclusões.

Anônimo disse...

"assim como um branco pode ser um grande velocista um negro ou indígena pode ser um grande cientista."

não ,não podem!

"ainda que precise se esforçar um pouco mais do que um branco, judeu ou asiático. Mais do que qualquer QI colega a vontade indômita é capaz de tudo!"
.
.
se você me provar que existe algum grande cientista com QI 70 (que é a media da população negra) ou 85(que é ,devido a mestiçagem,a média dos afro-americanos) eu tiro meu chapéu para você!

Mr X disse...

> QI 70 ou 85

Média não significa que todos tenham o mesmo QI. Em teoria, pode sim haver alguém de QI 150 no meio de um grupo de QI médio mais baixo. Obviamente, serão em número reduzido.

> kadaffi ja não é mais util para os interesses da judiaria organizada

E os fundamentalistas islâmicos são? Gostaria de saber qual é o "master plan".

Anônimo disse...

Anônimo disse "...porque é a última vez que comento, tenho mais o que fazer..."

E eu também. Não sei porque todo blog ou site de gaúcho atrai Neonazi. Acho que não são os opostos que se atraem, mas os iguais.

Anônimo disse...

http://www.webster.edu/~corbetre/haiti/misctopic/leftover/whypoor.htm

"It's a leftist propaganda." (Gaúcho sobre o link acima)