domingo, 9 de julho de 2017

Juventude transviada

Nelson Rodrigues (cujas frases continuam surpreendentemente atuais), lá pelos anos 60, costumava zombar de uma cultura contemporânea que idolatrava a juventude. Dizia que o jovem tinha todos os defeitos do adulto, e mais um: a imaturidade. Mal sabia ele que a era do Culto ao Jovem apenas tinha começado, e muito pior estava por vir. 

No outro dia jovens "antifa" e anarquistas protestaram em Hamburgo contra o encontro do G20. Contra? Ou a favor? Não é bem claro, afinal, as suas bandeiras são as mesmas: "aquecimento global", "refugiados", "feminismo", "imigração", "mundo sem fronteiras", "glória a Google, Facebook e Apple".

Na verdade, parece que a reclamação deles é o processo não estar indo rápido o suficiente. Os jovens estão sendo estuprados analmente pelos seus mestres globalistas e reclamam: "mete mais!"

Afinal, os jovens são e serão os maiores perdedores neste mundo que vem aí. A automação tecnológica roubará seus empregos. A globalização reduzirá cada vez mais seus salários. A educação superior custará cada vez mais caro tendo cada vez menor valor. Eles serão escravos de suas dívidas e viverão em países culturalmente atomizados que nem sombra serão do que já foram. Os imigrantes que eles tanto apóiam os assaltarão e os aterrorizarão cada vez mais.

Parece ser natural da juventude protestar - e protestar de forma estúpida. Assim como nos anos 60 de Nelson os jovens protestavam a favor do Comunismo, de Che e de Mao, hoje seus filhos e netos "antifa" protestam a favor do globalismo e da imigração. E juram ser "do contra".

É interessante também observar os novos ídolos vendidos à esta juventude. Os filmes de super-herói, por exemplo, continuam fazendo enorme sucesso mesmo com dezenas de repetições, bem como a saga de Star Wars.

Seriam os atuais super-heróis os novos "deuses" globalistas para estes jovens sem religião? A nova Mulher Maravilha é israelense. O novo Super Aranha ainda é branco, mas talvez namore uma mulata, e seu colega e rival Flash Thompson, originalmente ruivo, será um hindu. Já a patota de Star Wars é tão multi-culti que mais parece uma reunião da ONU. Todos estes heróis naturalmente lutam por valores progressistas, feministas, transsexualistas e multiculturalistas.

E Harry Potter? Este é o pior, com certeza. Nunca se viu um culto maior ao progressismo e ao multiculturalismo do que nessa série. Não admira que tanto J. K. Rowling quanto a atriz Emma Watson tenham virado raivosas militantes feministas e anti-racistas.

Um dia talvez os jovens talvez se dêem conta do seu engano, mas aí poderá ser tarde demais: nesse momento, já não serão mais "jovens", e seus filhos e netos é que estarão protestando contra eles.



Antifa (à direita) protestando contra a liberdade de expressão.

22 comentários:

Dom Moleiro disse...

Desculpe a expressão ,mas só tem uma coisa a ser dita quanto a isso : Que merda !!!

Sabedorzzinny disse...

Tudo culpa do cristianismo/religião. Não ensinou a pescar/liberdade, quando é solto não sabe usá-la.

Silvio disse...

Nelson Rodrigues (cujas frases continuam surpreendentemente atuais), lá pelos anos 60, costumava zombar de uma cultura contemporânea que idolatrava a juventude

Nelsão da massa, essas crônicas são fantásticas. Senti falta do quase obrigatório "Envelheçam, jovens."

Você aí, jovem, repudie a praga do homossexualismo. É uma cilada, Bino!

Sabedorssinho disse...

Eu manjo de ciladas siuviu retardado. Ontem eu enfiei o crucifixo no cu. Depois esporrei na cara da "nossa senhora".... Kkk ai ai

Silvio disse...

Carapuça serviu, Sabedor Bundador. "Miga", está notório o seu cansaço e desgaste de atitude. Foi divertido brigar quando vc estava no auge. Vou continuar jogando provocação para vc morder a isca, mas infelizmente não tem a mesma graça de antes. Vc já foi Clodovil, mas agora é só uma bibinha largada na calçada, com um rio de lágrimas borrando a maquiagem. Enfim, segue o jogo.

Sabedorzinho disse...

Nussa

Sem comentários pra isso aí em cima

Anônimo disse...

Mary Jane mulata??? Muito forçado, não? O cabelo ruivo é indissociável da personagem. É como um Wolverine sem garras. O que está na hora mesmo é um super herói cadeirante, representante dessa parcela da população tão carente de modelos positivos.

CENSURADO AGAIN disse...

Anônimo Silvio disse...
Nelson Rodrigues (cujas frases continuam surpreendentemente atuais), lá pelos anos 60, costumava zombar de uma cultura contemporânea que idolatrava a juventude

Nelsão da massa, essas crônicas são fantásticas. Senti falta do quase obrigatório "Envelheçam, jovens."

Você aí, jovem, repudie a praga do homossexualismo. É uma cilada, Bino!

10 de julho de 2017 20:15
Anônimo Sabedorssinho disse...
Eu manjo de ciladas siuviu retardado. Ontem eu enfiei o crucifixo no cu. Depois esporrei na cara da "nossa senhora".... Kkk ai ai

11 de julho de 2017 09:43

isso é como interpretam certas coisas esses seres alem fisicos enganam a muitos não ha como saber o real caminho se vc apenas ouvir eles vc tem que analisar bem os varios pontos

CENSURADO AGAIN disse...

não pode chegar a conclusões apenas somando pistas deles mas tambem como querem manipular e como são os padrões do holos ao menos a parte que podemos analisar boa parte nos é omitida

Sabedorzineo disse...

Eu não vejo problemas de ter super heróis cadeirantes, gays, negros. O problema é justamente de distorcer a história original, se a personagem é ruiva então tem que ser. Eles fazem isso como maneira de mostrar que a transformação psicopática que estão a provocar se dá até mesmo na cultura, de maneira "literal'.

Mr X disse...

"Eu não vejo problemas de ter super heróis cadeirantes, gays, negros. O problema é justamente de distorcer a história original,"

Acho que super-heróis sempre foram SJWs desde o início. Super-Homem era judeu. E a mania de inventar novos heróis negros, mulheres, cegos, etc, é antiga. É até clássico ter um herói que tem alguma falha (seja física ou psicológica) para compensar seus poderes, ou o contrário.

Super-herói cadeirante já tem ué, o professor Xavier.

Anônimo disse...

"Super-herói cadeirante já tem ué, o professor Xavier."

É verdade, havia me esquecido. Mas de que forma o Superman era judeu? Você diz que o personagem é judeu, ou os seus criadores?

CENSURADO AGAIN disse...

Anônimo Sabedorzineo disse...
Eu não vejo problemas de ter super heróis cadeirantes, gays, negros.

AS VEZES FICA MEIO FORÇADO VEJA O CASO DO FILME DEMOLIDOR QUE FOI UM FRACASSO DE BILHETERIA O VILÃO ERA ALOGENO O SUPER HEROI ERA ALOGENO DE OUTRO SUB TIPO TENTANDO SE PASSAR POR OESTE E DEFICIENTE AINDA POR CIMA OBVIO AINDA NÃO ERA TÃO MODINHA MUDAR DE GENERO MAS SERIA AINDA MAIS TOSCO E FORÇADO SE NUMA CENA DESCOBRISSEMOS QUE ELES NA VERDADE TINHAM VAGINA E APENAS MUDARAM DE GENERO ALIAS AQUELE BEIJO MENTIROSO DO FILME ALIEN É TOTAL NON SENSE ATE POR QUE ELES ESTÃO LUTANDO POR UMA MULHER O QUE QUER A SALVAR E O QUE A QUER DE HOSPEDEIRA ASSIM SE NOTA A HIERARQUIA DOS LOBBIES

CENSURADO AGAIN disse...

VEJA QUE EM PLANETA DOS MACACOS A GUERRA NOVAMENTE O FEMINISMO EM CENA O HOMEM RETRATADO COMO MAUZINHO A GURIA COMO BOAZINHA POR TER OVULO

Sabedorzinho disse...

Super homem judeu? Judeus vieram de outro planeta?? Hein?

Mr X disse...

"Super homem judeu? Judeus vieram de outro planeta?? "

Olhe... É bem possível... Kkkk. Mas, o que eu quis dizer é que o criador acho que foi um judeu, e tem algumas coisas tipo os nomes (Kal-El, Jor-El) que parecem hebraicos, o nascimento que é meio similar à história de Moisés, etc.

Mas, são detalhes.

Agora, X-Men sim são claramente inspirados em judeus e homossexuais.

Sabedorzi disse...

X-men em homos?? Pq??

Mr X disse...

Ué, eles são "diferentes", são "discriminados", querem "direitos", etc.

Um dos filmes da série e provavelmente o pior, era bem direto sobre isso, descobriam uma "cura ao mutantismo" que era claramente uma menção à "cura gay" e os mutantes eram comparados a homos.

E o ator que fazia de Magneto era gay assumido.

A nova leva de filmes acho que tem mais a ver com os judeus, até tinha um sub-tema sobre o Holocausto. Bem isso o último que vi pois não vi os últimos filmes da série e não me interessam, aliás, nunca gostei muito dos X-Men.

Sabedorzinh disse...

Apesar das semelhanças acho que é mais um lugar comum falar de minorias e no mais, nós homos somos mutantes não?

Márcio disse...

As histórias em quadrinhos dos X-Men sempre tiveram um viés alegórico ou até direto para "minorias", para o diferente, isto não é nenhuma teoria da conspiração.

AGORA, estes filmes dos X-Men estes são apelações para outras alegorias, se é que me entendem.

Márcio disse...

Melhorando: as HQS sempre tiveram também, contudo isto não foram os objetivos centrais delas. Diferentes dos filmes.

Sabedorzi disse...

HQS tem sido criadas por nerds/socialmente desajustados E para o público nerd e/ou adjacente.