quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Cara e coração

Em primeiro lugar, o resultado do quiz. Clique em "mais informações" para ver!



Nota: Escolhi estas fotos não pela dificuldade, mas, ao contrário, porque me os fotografados pareciam justamente "ter cara" daquilo que eram, salvo exceções. Então o quiz foi razoavelmente fácil, e a maioria das pessoas acertou, salvo alguns casos que examinaremos.

1. Este era o mais difícil para mim, o mais ambíguo. Os olhos não parecem ameaçadores. Porém o nariz e a boca torta dão uma expressão mais sinistra, e a barba mal-aparada dão certa impressão de desleixo. Não parece um estuprador, não tem o olhar doentio dos maníacos sexuais (ver próximo item). Eu diria que poderia ser um traficante ou ladrão de carros, um criminoso profissional (e de fato era). Porém, a resposta correta é que matou os pais.

2. Este era para mim o mais "na cara", e a maioria das pessoas acertou: "pedófilo". Há no olhar dos maníacos sexuais algo de estranho, de nojento, de repelente. Não sei como explicar, mas aparentemente não fui o único a perceber. (Porém o rosto do outro que foi capturado com ele era ainda pior). Curiosamente, ele não parece agressivo ou violento, tanto que quase ninguém o acusou de "estuprador". É que dá a impressão de ser alguém capaz de atacar apenas as criaturas mais indefesas e inocentes, as crianças.

(Nota: aqui estou falando daqueles que sentem atração por crianças pré-púberes, não a acepção atual da palavra que parece incuir também adolescentes. Pedofilia é atração por menores de 12 anos. Esta vertente parece ser mais comuns entre os brancos. Outras raças são mais sexuais no geral, mas, nos casos extremos, pareceria que há mais pedófilos brancos, ou posso estar enganado. De qualquer forma, são a vergonha maior da raça branca. Deviam ser castrados em praça pública!)

3. Os cabelos (mal) platinados e a tatuagem no pescoço garantem ser uma jovem "white trash". Porém, o rosto tranquilo, quase sorridente na foto na delegacia, não condiz com alguém que acabou de matar o namorado (negro) a facadas. E no entanto foi o que aconteceu. Eu diria que parece mais prostituta ou usuária de drogas, porém, pode ter se tratado de um caso passional, em que as mulheres podem se tornar momentaneamente mais extremas (e os homens também).

4. Surpreendentemente, a maioria das pessoas acertou: esta menina de 15 anos na época esfaqueou (junto com outro garoto da mesma idade) um homem de 44 anos no Central Park de NY. Não sei se as pessoas adivinharam por já conhecer o caso, que aconteceu já há uma década, ou se foi pelo olhar algo sinistro e sem emoção da garota. De qualquer forma, uma coisa que ela não passa é inocência, e, de fato, apesar da tenra idade, era já usuária de drogas há um tempo. Curiosamente, teve uma vida abastada, era filha adotiva de milionários. Mas o dinheiro não compra tudo. Ou será que compra? Ela e seu cúmplice foram liberados após apenas 7 anos de prisão.

5. Muitos erraram este aqui, chamando de assassino ou ladrão. Só por ser negro? Para mim a foto parece de um jovem tranquilo, até meio afeminado. Ou pode ser impressão do sorriso e dos óculos roxos. Mas jamais o consideraria, à primeira vista, como um assassino. Vejam a diferença com alguns assassinos negros reais.

6. Esta foto também estava na cara, não apenas pela expressão óbvia de escroque, como a própria iluminação da fotografia, escurecendo o rosto, dá uma impressão de uma pessoa ruim. É proposital, já que a foto foi a escolhida para ilustrar a reportagem de sua prisão, talvez outras fotos lhe dêem um ar mais respeitável. Ou será que não? Mesmo sorrindo, tem cara de escroque.

7. Este também tem cara de escroque, e talvez seja. É um executivo da Oracle, ou era, pois parece ter sido demitido após um escândalo com uma amante. Ou seja, talvez não seja alguém de todo honesto, porém, tampouco um criminoso. Aqui também a fotografia faz a sua parte. Embora o meio-sorriso de escroque seja parecido com a da foto acima, a iluminação profissional dá um ar de maior respeitabilidade.

8. Muitos erraram esta. Parece de fato uma pessoa comum, de classe média, apesar de algo safadinha a julgar pelo decote e a expressão. Foi presa após ter feito sexo com alunos. Ela realmente não parece uma criminosa, porém, posso vê-la como alguém bastante sexual. De qualquer forma, não acho que uma mulher adulta transar com um garoto de 16 anos deva ser considerado um crime. No máximo, motivo para demissão.

9. Esta tem uma expressão mais sinistra, e podemos pensar que tenha cometido crimes. E realmente, não apenas matou a filha, como o pai. A foto do mugshot é bem mais assustadora, mostrando uma pessoa com face masculina e graves distúrbios psíquicos!

10. O retrato da inocência. Quase todos acertaram. Eu pessoalmente não poderia imaginar esta menina matando nem uma barata. Vejam que ela tem a mesma idade da menina assassina de cima, e também desta outra, que matou uma criança de 9 anos. Qual a diferença? As assassinas tem um olhar mais frio e duro, bochechas menos rechonchudas, um rosto mais pálido. Eu diria que simplesmente não mostram mais a inocência, se é que isso pode ser visto em fotos, e acho que sim. Quase sempre tem algo de estranho na maioria desses assassinos adolescentes, e esta moça é apenas o retrato da normalidade e da beleza.  Curiosamente, foi morta pelo próprio pai, que aparentemente após uma crise depressiva matou a família, incluído o cachorro, e se matou. (Digo aparentemente pois o sujeito era um jornalista investigativo responsável por vários livros questionando os eventos do 9/11, e pouco depois de anunciar revelações bombásticas, amanheceu com a boca cheia de formigas, junto com toda a família. Suspeito, para dizer o mínimo).

* * *

Devemos julgar pelas aparências? Tudo indica que, ao contrário do que nos diz a mídia, devemos sim. Depois poderemos até ser positivamente surpreendidos, mas melhor prevenir do que remediar.

Há alguns anos, uma mulher que estava querendo alugar seu apartamento deixou entrar em sua casa um negro pé rapado e mal vestido, com expressão ameaçadora. Era claro que ele não tinha dinheiro algum para alugar lá, porém a mulher o fez, pois, segundo suas próprias palavras, "não queria ser racista". Terminou estuprada, espancada e morta, não necessariamente nesta ordem.

Isto não quer dizer que podemos sempre adivinhar o que uma pessoa é só por seu rosto, pois, como disse, existem outros detalhes que também nos informam: a roupa, a voz, o linguajar, a linguagem corporal. Penso que podemos, porém, saber já de cara um pouco sobre o caráter e a personalidade da pessoa só por seu rosto. E, se formos pensar, é assim mesmo que funciona o casting no cinema: alguns atores fazem papel de "durões", outros de sensíveis, outros de vilões. É basicamente um reflexo do aspecto e da personalidade de cada indivíduo. 


E você, tem cara de quê?


8 comentários:

Silvio disse...

Mister, depois de ler o post topei com esta notícia:

http://extra.globo.com/casos-de-policia/homem-suspeito-de-infectar-mulheres-com-hiv-admite-ter-contaminado-duas-mulheres-mas-nega-acusacoes-elas-sabiam-17744218.html

Como não sou relativista, vou logo dizendo: acredito que seja um caso da velha história de "exceção que confirma a existência da regra".

AF disse...

Bom post, X e que mostre as pessoas que o pré-julgamento em si nem sempre é algo ruim.

Abraços.

Vinicius Dutra disse...

O que muitos (quase todos) chamam de preconceito, às vezes é apenas instinto de auto-sobrevivência te dizendo pra sair de perto!!!

Santoculto disse...

http://www.counter-currents.com/2015/10/islamism-violence-and-global-theocracy/

bem,bem,bem

Anderson G. Silva disse...

Muito boa essa sua abordagem sobre o tema... Isso é Biologia pura, não tem pra onde correr, é por aí mesmo, caro MrX... Na auto-sobrevivência você precisa visualisar e não apenas "sentir" o perigo (e hoje vivemos a Era do sentimentalismo politicamente correto, que coloca todo mundo num estado de vulnerabilidade física e emocional extremo e imperceptível, isso já começa lá pelo final do séc. XIX, coincidência? :¬\... Não é à toa o número cada vez maior de predadores humanóides soltos, sossegados e tocando o terror por aí... Uma sociedade de gazelas tolerantes e de boa vontade é tudo de que os monstros precisam pra viverem felizes e em paz).

Anderson G. Silva

Anônimo disse...

Muito boa essa sua abordagem sobre o tema... Isso é Biologia pura, não tem pra onde correr, é por aí mesmo, caro MrX... Na auto-sobrevivência você precisa visualisar e não apenas "sentir" o perigo (e hoje vivemos a Era do sentimentalismo politicamente correto, que coloca todo mundo num estado de vulnerabilidade física e emocional extremo e imperceptível, isso já começa lá pelo final do séc. XIX, coincidência? :¬\... Não é à toa o número cada vez maior de predadores humanóides soltos, sossegados e tocando o terror por aí... Uma sociedade de gazelas tolerantes e de boa vontade é tudo de que os monstros precisam pra viverem felizes e em paz).

Anderson G. Silva

Anônimo disse...

Muito bom, um dos melhores posts do blog!

Santoculto disse...

Cara crachá cara crachá...