segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Pausa para reflexão

Bocas roxas de vinho,
Testas brancas sob rosas,
Nus, brancos antebraços
Deixados sobre a mesa;

Tal seja, Lídia, o quadro
Em que fiquemos, mudos,
Eternamente inscritos
Na consciência dos deuses.

Antes isto que a vida
Como os homens a vivem
Cheia da negra poeira
Que erguem das estradas.

Só os deuses socorrem
Com seu exemplo aqueles
Que nada mais pretendem
Que ir no rio das coisas

Ricardo Reis

3 comentários:

confetti* disse...

"Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio.
Sossegadamente, fitemos o seu curso e aprendamos
Que a vida passa, e não estamos de mãos enlaçadas.
Enlacemos as mãos..."

Ricardo Reis

Luz13 disse...

Gostei do Blog. Aline fala sobre a libertação das mulheres - http://t.co/Avko5uxOhv

Humano Apenas disse...

Pois é...
Se ela tivesse andando pelas ruas e um cara parasse uma bela Ferrai ao lado dela, descesse com um belo anel de noivado e uma proposta de casamento com comunhão universal de bens ela nem reclamaria...
Na boa Mr X, a feministas estão ficando chatas, muito chatas. Quando reclamavam de emprego e salário iguais eu ate apoiava mas desde que elas passaram a odiar serem mulheres eu desisti. Muito chatas!!!