sexta-feira, 17 de junho de 2011

Tempo de reflexão

"Para tudo há um tempo, para cada coisa há um momento debaixo dos céus: tempo para nascer, e tempo para morrer; tempo para plantar, e tempo para arrancar o que foi plantado; tempo para matar, e tempo para sarar; tempo para demolir, e tempo para construir; tempo para chorar, e tempo para rir; tempo para gemer, e tempo para dançar; tempo para atirar pedras, e tempo para ajuntá-las; tempo para dar abraços, e tempo para apartar-se.

Tempo para procurar, e tempo para perder; tempo para guardar, e tempo para jogar fora; tempo para rasgar, e tempo para costurar; tempo para calar, e tempo para falar; tempo para amar, e tempo para odiar; tempo para a guerra, e tempo para a paz.

Que proveito tira o trabalhador de sua obra?

Eu vi o trabalho que Deus impôs aos homens: todas as coisas que Deus fez são boas, a seu tempo. Ele pôs, além disso, no seu coração a duração inteira, sem que ninguém possa compreender a obra divina de um extremo a outro.

Assim eu concluí que nada é melhor para o homem do que alegrar-se e procurar o bem-estar durante sua vida; e que comer, beber e gozar do fruto de seu trabalho é um dom de Deus. Reconheci que tudo o que Deus fez subsistirá sempre, sem que se possa ajuntar nada, nem nada suprimir. Deus procede desta maneira para ser temido. Aquilo que é, já existia, e aquilo que há de ser, já existiu; Deus chama de novo o que passou.

Debaixo do sol, observei ainda o seguinte: a injustiça ocupa o lugar do direito, e a iniqüidade ocupa o lugar da justiça.

Então eu disse comigo mesmo: Deus julgará o justo e o ímpio, porque há tempo para todas as coisas e tempo para toda a obra.

Eu disse comigo mesmo a respeito dos homens: Deus quer prová-los e mostrar-lhes que, quanto a eles, são semelhantes aos brutos.

Porque o destino dos filhos dos homens e o destino dos brutos é o mesmo: um mesmo fim os espera. A morte de um é a morte do outro. A ambos foi dado o mesmo sopro, e a vantagem do homem sobre o bruto é nula, porque tudo é vaidade.

Todos caminham para um mesmo lugar, todos saem do pó e para o pó voltam.
Quem sabe se o sopro de vida dos filhos dos homens se eleva para o alto, e o sopro de vida dos brutos desce para a terra?

E verifiquei que nada há de melhor para o homem do que alegrar-se com o fruto de seus trabalhos. Esta é a parte que lhe toca. Pois, quem lhe dará a conhecer o que acontecerá com o volver dos anos?"

(Eclesíastes, 3)

9 comentários:

Mr X disse...

Vou viajar (e refletir). Não haverá posts por alguns dias.

Augusto Nascimento disse...

Vai para a Virgínia?
"Churchill even felt he could tease Vyacheslav Molotov, the Soviet foreign secretary, about his recent visit to Washington, saying that Molotov was late returning from the trip because he had decided to sneak off by himself to see New York. 'It was not to New York he went,' Stalin joked. 'He went to Chicago, where the other gangsters are!' "

Dom Moleiro disse...

Maravilhoso .Todos deveriam pensar sobre isso .
Abraços

Felipe Flexa disse...

Texto muito bacana.

Brancaleone disse...

Resumindo o texto - Deus é (era? foi? capitalista????
Trabalhe cara, largue de frescuras esquerdóides e trabalhe. Receba seu salário, pague suas contas e seja feliz.

Brancaleone disse...

E quando se fala em deus nunca posso deixar de citar uma frase que adoro -

"Rezar é como sentar-se numa cadeira de balanço - Pode lhe dar algum conforto temporário mas não leva voce a lugar algum"

#omg disse...

é... sentar-se numa cadeira de balanço realmente não leva a lugar nenhum... mas fique tranquilo Brancaleone, você não está parado, está indo a algum lugar...para o inferno!! e vai chegar lá rapidinho assim...é triste a criatura passar por essa vida oco desse jeito...

c* disse...

branca !! que prazer...beijos !

concordo plenamente que o opium do povo nunca foi tao obsoleto...

e seu recado pra mrx, perfeito :

"Trabalhe cara, largue de frescuras esquerdóides e trabalhe. Receba seu salário, pague suas contas e seja feliz."

Bruno B. L. disse...

Meu livro de filosofia favorito. Muito bom!