sábado, 5 de dezembro de 2015

Memenismo

Tem um novo meme feminista, um tal de "meu amigo secreto". Confesso que não entendi direito o que significa. Não entento a utilidade desses memes. Parece ser uma onda de apontar comportamentos "machistas" nos homens, mesmo em pequenos atos cotidianos, e fazê-los se sentir culpados todo o tempo. Antes teve "meu primeiro assédio". Qual será o próximo?

Confesso que as mídias sociais me deprimem ultimamente. Ao invés de permitir a expressão da individualidade, parece que estimulam o comportamento de manada, ou, no máximo, o posicionamento em duas vertentes diametralmente opostas: os "contra" e os "a favor".

As feministas dão a impressão de nem saberem direito o que querem. Vejam esta inglesa, primeiro irritada com os assédios, logo irritada com a falta de assédio:


Lembrou-me uma amiga do Foice, que jurou ter sido chamada de "gostosa" trinta vezes num único dia. Nossa, está podendo. Ela é mesmo gostosa. Mas, e se não fosse? Pelo jeito, é ruim ser chamada de gostosa na rua, mas ainda pior é ser totalmente ignorada.

Tem algumas que acham que marido ou namorado que não gosta da mulher com batom vermelho é sexista. E outras que acham que quem faz cantadas na rua merece ser espancado:



Mas mesmo as mulheres "anti-feministas" também não parecem fazer muito sentido. Li este texto, e ainda não entendi direito o que ela quer ou quis dizer, fora de que as maiores vítimas do feminismo parecem ser as mulheres mesmo.

E estas anti-sexistas aqui? Nossa, o nível das reclamações é hediondo: uma se queixa de que um amigo não tem livros de escritoras mulheres em sua biblioteca. Outra afirma ter sido "visualmente estuprada" no ônibus. Outra reclama de não ter sido bem atendida na loja por funcionários homens... 

Não acho que seja falta de sexo, como dizem alguns, mas talvez falta de filhos que as ocupem. Minha impressão é que mulheres casadas e com filhos raramente aderem a memes feministas, mas posso estar errado.

De qualquer forma, o efeito contrário nos homens, e seu movimento anti-feminista, tampouco me impressiona tanto. Esse papo de alfas, de betas, e a ideia de que as mulheres só querem dinheiro e "bad boys" não me convence tanto. Eles juram que toda mulher só quer dinheiro, e que são todas umas safadas que traem na primeira ocasião!

Pode ser que isso exista. Com certeza isso ocorre com algumas mulheres. Mas nunca tive esse problema, talvez por não ser rico. Jamais encontrei uma gold-digger a fim de mim. As mulheres em geral foram até boas e pacientes demais comigo. Não sei o que as atraiu; não foi a riqueza, e tampouco costumo ser muito "bad boy". Talvez tenha sido a minha beleza e meu fenótipo ariano puro, mas mesmo isso está em decadência hoje em dia com minha idade avançada.

No fundo, se não casei ainda, foi mesmo porque não quis. Não consigo aguentar uma mesma mulher por muito tempo! São histéricas!

Por outro lado, gostaria de ter filhos. Se pudesse ser possível comprar crianças ou óvulos no supermercado, eu o faria. Aliás, os libertários tem essa teoria, um mercado-livre de bebês. (Eles também acham que os pais não tem a obrigação de cuidar do filho e tem o direito de deixar o filho morrer de fome se quiserem, mas aí acho exagero. Libertários são bem doidões, e pensar que já fui libertário um dia.)

Bem, no fim das contas, acho que a única "feminista" de que gosto mesmo é a lésbica Camille Paglia.

Por isso, me pergunto: seriam o atual feminismo (e o reativo masculinismo) nada mais do que uma artimanha para aumentar a rivalidade entre homens e mulheres, e assim reduzir ainda mais a combalida natalidade ocidental??



32 comentários:

Fábio Peres disse...

X, no fundo tudo isso é a falta do que fazer conjunta de quem se preocupa a pensar em resolver os problemas do mundo sem cuidar de suas próprias gavetas.

A feminista que aproveita toda "hashtag" para dar indiretas a respeito do pai, ou do chefe, ou do amigo que, no final, não queria oprimir ninguém é parente direta do cara que se mete a ser a reencarnação do Don Draper misturado com Al Capone, sendo que já na década de 50 esse modelo de machismo estava completamente fora de moda.

No final quem acaba se dando bem são justamente os homens e mulheres comuns preocupados com suas vidas, e que não estão interessadas em colecionar insultos, mas sim em viver, e aproveitar aquilo que a vida lhe oferece. "É a economia, estúpido", diria eu.

Diego D. disse...

uma coisa interessante sobre mercado de bebês seria a variação de preços de acorda com a etnia da criança. Por exemplo, uma criança africana teria um preço muito baixo, já uma escandinava valeria uma fortuna. Isso seria uma incentivo para o aumento de natalidade entre os brancos.

AF disse...

"Não acho que seja falta de sexo, como dizem alguns, mas talvez falta de filhos que as ocupem. Minha impressão é que mulheres casadas e com filhos raramente aderem a memes feministas, mas posso estar errado."

Isso que você falou lembra inclusive, da conversão da ex-feminista, ex FEMEN, radical e pró-aborto brasileira, a Sara Winter, que, depois de ter um filho, rejeitou parcialmente muitos ideais feministas, passando até mesmo a abraçar uma fé cristã e a dizer que simplesmente ama o seu filho e seu marido, o que foi algo bonito de se ver no meio de tanta notícia ruim que vemos hoje em dia.

Ela naturalmente foi muito criticada, mas disse a verdade e até está denunciando os radicalismos absurdos que ela viu nesses grupos.

Parabéns a ela e que ela vá se convertendo cada vez mais e que outras pessoas também vão conhecendo a verdade. :-)

Santoculto disse...

Minha decepçao em relação aos ''libertários'' até agora tem sido significativa, incrível!!
Ainda ecoa em minha mente, e talvez continue a ecoar por muito tempo, como de costume, a maneira com que dois libertários, no blogue dos ''libertários'' brasileiros, trataram o assunto revolução industrial e condições totalmente desumanas de trabalho, da maneira mais fria e corriqueira possível, em suas vis tentativas de justificar uma cadeia consistente de atropelos em relação aos trabalhadores comuns '''naquela' época.

Estou a escrever um texto em que falo do novo movimento em represália ao domínio dos ''humanos das humanas'' na cultura, onde que como típica resposta binária ou reativa, nós estamos vendo o aumento da expressão de jovens e adultos que em fracas palavras bem que poderiam ser rotulados como ''das desumanas''. Tudo aquilo que se diz, e em melhores palavras, se impõe pelas faculdades das ciencias humanas, está sendo brutalmente desconstruído, a marteladas vikings, por estes jovens. A reação direitista não poderia ser melhor para aqueles que estão a orquestrar todo este alvoroço primitivo e revelador da humanidade. Afinal de contas, quanto mais violenta, desmedida e irracional for a reação daqueles que aceitaram o compromisso de tentar salvar a civilização que os cobre em seu macro-manto de segurança, mais fácil será o rechaço civilizado por parte da ''nova elite''. è uma clássica e batida tática de psicopatas, faça-se de vítima, aguce tremendamente o seu algoz para que revele o podre de suas verdadeiras intenções ou ao menos, que o cultive em seu descontrole, o faça cair em parafuso e reagir violentamente. Não restam dúvidas que a maioria das pessoas, mais ingenuas e coadjuvantes, irão se voltar contra o algoz, que tem razão por sua revolta, mas que se revolta de maneira descontrolada, gentilmente cultivada pelo psicopata hipotético retratado aqui.

O exemplo desta realidade, hoje em dia, pode ser vislumbrado pelo fato de que, ''ser de direita'', ''significa'' ''ser contra o meio ambiente'', ''contra os direitos humanos'', e especialmente TODOS os direitos humanos, de si próprios, ''ser a favor do capitalismo selvagem'', e tudo isso, envolto na ''mácula'' mais ''perversa'' de nossos tempos, ''ser branco''.

RICARDO DA SILVA LIMA disse...

É por causa desta histeria que muitos homens estão "deixando o campo de batalha".

Se eu, como homem, não acho nenhuma mulher que seja minimamente "prestável" para relacionamento sério (namoro, ou casamento), pra que vou me envolver com quem "não presta"?

É melhor viver sozinho do que mal-acompanhado, não acham?

Agora, se o homem encontra uma mulher que queira viver o papel de esposa em um casamento, e se
este homem quer viver o papel de marido em um casamento, aí sim, eles devem se casar, para
construir família e tudo o mais.

Abraço, Mr X, e tenha um ótimo domingo.

Mr X disse...

Santoculto,

Sim, noto que a "direita" no Brasil se torna cada vez mais tosca e vulgar, até pelo linguajar usado, quase como se quisessem se medir com a esquerda. É um pouco triste que em vez de ir na direção da intelectualidade, se vá nessa onda de ódio e insultos.

Um pouco talvez seja, indiretamente, culpa do Ovalo de Carvalho, sujeito inteligentíssimo sem dúvida, grande intelectual, porém, muitos de seus seguidores em vez de pegar o interesse pelos livros e ideias, pegam dele apenas a mania de falar palavrão e xingar o "pessoal de Humanas".

Em relação aos libertários, acho que eles tem algumas ideias interessantes, e outras nem tanto. Como todo movimento que vai muito em um extremo, terminam ficando exagerados, e até, "desumanos". A ideologia perde contato com a realidade.

AF disse...

Uma crítica aos libertários é a extrema ilusão que eles tem com o capitalismo, sempre elogiando e achando que é a maior maravilha do mundo.

O capitalismo tem muitos pontos positivos sim, mas não é a maior maravilha do mundo e é, de um certo modo, um grande responsável por toda essa esquerda no mundo.

Matheus Carvalho disse...

Eu acho que o movimento feminista e' obviamente uma vertente do marxismo, fomenta a luta de classes (entre homens e mulheres, neste caso), apenas isso. Pra mim pelo menos explica quase tudo. A maioria das mulheres nesse movimento sao companheiras de viagem, ou seja, nao sabem disso, acham bonita uma coisa ou outra, e ai saem seguindo tudo sem notar que sao massa de manobra. Esta fadado ao fracasso, como o marxismo de forma geral. O que nao quer dizer que o zumbi moribundo nao va perambular ainda por umas decadas.
Nao conheco a ideologia libertaria a fundo, li dois livros da Ayn Rand, gostei muito, nao entendi tudo, acho que ela e' mais inteligente do que eu, entao nao me atrevo a simplesmente dizer que "nao concordo" com algumas das ideias la propostas.
Outro autor que me parece libertario e' o Thomas Sowell, embora ele nao assuma. Por exemplo, ha um texto velho dele em que ele defende a liberacao das drogas:

http://blackconservative360.blogspot.com.au/2014/01/thomas-sowell-why-drugs-should-be.html

Leio sempre o Thomas Sowell e noto que ele gosta de repetir o que ele sempre diz. Curiosamente, nao repete sobre as drogas. Nao sei se mudou de ideia, afinal liberar as drogas seria um experimento e tanto. Nao conta muito o que fizeram na Holanda, pra mim; tinha que liberar ate cocaina e crack pra tese dele ser posta a prova, e numa escala grande, como nos EUA ou no Brasil. Tinha que ser numa escala tal que traficantes deixassem de existir fora da lei.
Resumindo, os libertarios tem sim umas ideias estranhas, e o bom senso faz ter medo delas. Mas quem sabe estariam certas?

Sábio, sabido e sabichão (ex-santo) disse...

Matheus Carvalho,
não ''combatemos'' o tráfico de drogas porque ALGUEM, menos latente aos nossos olhos, está lucrando alto com isso. Não é difícil, assim como também não é difícil conter a imigração en masse pra Europa, pra todos os países de população europeia majoritária. ALGUENS estão lucrando com isso, no aqui e agora, e lucrarão ainda mais no futuro.

Liberar crack, dentr'outras drogas muito pesadas, nunca seria o certo, afinal de contas, e as vidas que serão brutalmente perdidas com isso****

O bom senso está certo em ver com desdém e medo as ideias chucras destes abobados libertários. A única coisa que esta ideologia acertou foi sobre a extrema fragilidade e importancia do indivíduo, de resto, chame aquela cantora afro-descendente que me fugiu o nome, pra lhe dizer o que se deve fazer.

Matheus Carvalho disse...

Acho que o argumento de liberacao total das drogas avalia friamente o custo beneficio. Como voce disse, sabichao, ALGUEM lucra com o combate as drogas. Esse e' o ponto de Thomas Sowell, alias: nao so os traficantes, mas a policia, os politicos, os intelectuais, os medicos provavelmente, muitos lucram com as drogas sendo ilegais. A sociedade como um todo talvez nao. Alguns morreriam de forma estupida, isso e' verdade. Ele faz um paralelo com a lei seca nos states no tempo do Al Capone. Nao adiantou proibir o alcool. Quando liberaram, temos ai as mortes no transito, gente bebada matando por mas no geral pode ser que tenha sido positivo.Num horizonte de decadas, quem sabe o custo beneficio de liberar as drogas seria bom. Como no aborto, por exemplo. Sou contra, mas ha quem argumente que por causa do aborto a criminalidade baixou em alguns locais. Nao sei se faz sentido, mas e' a este tipo de raciocinio que me refiro.

DD disse...

"Sim, noto que a 'direita' no Brasil se torna cada vez mais tosca e vulgar, até pelo linguajar usado, quase como se quisessem se medir com a esquerda. É um pouco triste que em vez de ir na direção da intelectualidade, se vá nessa onda de ódio e insultos."

O Olavo é, sem dúvida, responsável por isso. Deveria saber, enquanto filósofo, que, indo à tribuna para buscar o maior público possível, seria imitado menos em sua curiosidade intelectual (que é assombrosa) do que em seus rasgos de temperamento - muito, muito detestáveis.

Sábio, sabido e sabichão (ex-santo) disse...

Seu raciocínio,
de Carvalho,
é digamos, falho. ''Custo benefício'' poderia ser transladado como ''independente das cobaias que serão usadas neste experimento''. Está anos luz de ser qualquer coisa próxima do racional, ao fingir que vidas estarão em jogo e não será a sua é claro.

Aborto não é e nunca será prevenção, mas remediação. Eh por deveras muito similar ao inútil combate a criminalidade nas favelas cariocas. Combate o efeito e nunca a causa. Mulheres que abortam, demonstram que não querem ser mães ou que não querem naquele momento. Ao invés de abortarem, bem que poderiam evitar a qualquer custo que o seu pesadelo se tornasse realidade.

O aborto é o efeito, o beco sem saída ou ao menos com uma escada fria, de uma cadeia de situações, algumas que serão bem padronizadas e constantes, como a moça bobinha que tem zero auto estima e zero pensamento de longo prazo, ainda mais enquanto adolescente, outras situações que serão singulares em relação as vivencias das pessoas.

Liberar as drogas não irá acabar com o tráfico, vide o exemplo da Holanda. As drogas se assemelham ao vício em álcool e cigarros dos povos nativos do Canadá. Antes do contato venenoso com a ''civilização', eles não tinham qualquer necessidade de se afogarem no álcool ou em cigarros. Não são imprescindíveis, nunca foram.

No caso das drogas, identificar desde cedo aqueles que forem mais propensos ao vício exagerado, lutar contra todas as causas emocionais que levam muitos ao mergulho no vício,combater as causas, o princípio do problema. Remediar quase nunca significa acabar, é quase um sinonimo para mitigar.

Há 30 anos, boa parte dos ocidentais eram muito racistas e homofóbicos. Hoje em dia, as novas gerações de brancos parecem ser predominantemente politicamente corretas.

Novamente, é muito fácil acabar com a imigração, NAO QUEREM, porque tem razões implícitas para continuar com esta sandice repetitiva. O mesmo em relação ao tráfico de drogas e a glamourização do vício.

Sábio, sabido e sabichão (ex-santo) disse...

Outra coisa,

acreditar que o ''estado'' é menos ilegal em seus princípios morais do que o estado paralelo, me parece ser muito ingenuo de se pensar.

Novamente, o estado, por exemplo, o frances, está patrocinando a vinda de milhões de ''imigrantes'' para o ''seu' país, para continuar a dar assunto aos livros de 'história'. Vamos confiar na idoneidade do estado moderno,vamos*

Mr X disse...

Acabar com as drogas é difícil, mas não é impossível. Parece que Singapura praticamente eliminou o consumo de drogas entre sua população (só 0.005% de maconheros, 0.003% de outras drogas)

http://www.theguardian.com/commentisfree/2010/jun/05/singapore-policy-drugs-bay

Porém, ao custo de uma sociedade mais totalitária e repressiva, é verdade.

Eu não sei. Acho que álcool e cigarros, embora nocivos, estão no limite do tolerável; alguns vícios precisam existir como válvula de escape.

Porém drogas pesadas já vejo como algo mais complicado. Mesmo a marijuana, que é uma droga leve e sem demasiados efeitos negativos, e que já foi liberada em alguns estados americanos, se não é tão negativa, também não é tão positiva assim. Vale a pena liberar? Pra quê?

A verdade é que grande parte das pessoas não sabe cuidar de si. Precisam de leis rígidas, venham estas do Estado ou da Igreja. É melhor que venham de seu próprio interior/consciência, nesse caso, a moral/religião são melhores do que o Estado para controlar. Evangélicos não precisam de leis para não se drogar.

Sobre aborto, parece que aquela história de que reduziu o crime era falácia, mas não estou achando o link agora.

Abs.

Matheus Carvalho disse...

Um conceito dos evangelicos que eu abomino para mim e' o de que "Deus esta no controle", aprendi isso nos primeiros anos de casamento com minha mulher, em que cheguei a frequentar os cultos a que ela ia. No entanto, tenho que reconhecer que esse tipo de pensamento, ou seja, que somos apenas uns fantoches nas maos de um ser mais inteligente do que nos, ajuda algumas pessoas. Ha varios exemplos no circulo de convivio dela de pessoas que ao abracarem a religiao se tornaram melhores, abandonando vicios como bebida e cigarro (acho que nao pararam ainda de piratear musicas, etc, por mais que o pastor pregue).
Com relacao as drogas, eu acho que o melhor caminho e' o de cingapura mesmo, ou seja, leis super-rigidas. Acho que o argumento seria que e' um esforco necessario pela sociedade como um todo, do mesmo modo que vacinar os filhos. Ha quem acredite que vacinas causam todo tipo de mal, do autismo a sindrome de down (verdade, nao estou inventando). No entanto, essas pessoas tem a obrigacao de vacinar os filhos. Vacinar, nesse caso, nao e' um direito, mas um dever. A vacina so funciona para extinguir a doenca se um numero esmagador de pessoas num grupo toma a vacina. Obvio que desconfiancas surgirao quanto aos efeitos das vacinas, sei la, dizendo que as pessoas vao ficar mais conformistas, aceitando trosoba do governo mais facil. Duvido que seja verdade, mas nao tenho mesmo embasamento para falar muito.

Matheus Carvalho disse...

Sabichao, por que voce e' ex santo? Perdeu a virgindade naquele dia?

Sabichão (comedor da mãe de matheus do carvalho) huuum, yumi!! disse...

Do carvalho,

''aquele dia'' ****

what** pessoas estranhas adoram conversar comigo, =(


Perdi sim, só que foi com a sua mãe.

AF disse...

Meio off:

Está sendo incrível a linchação midiática que o Donald Trump está sofrendo.

Se você pesquisar por Donald Trump no Google Notícias, você verá muitas e muitas notícias negativas dele e a mídia preocupadíssima por ele ter dito que ia impedir os muçulmanos de entrar nos EUA. Essa mídia é mais nojenta do que imaginava!

No Reino Unido, uma universidade cancelou o seu título de doutorado por ele ter dito isso e já consideram a possibilidade de impedi-lo de entrar no Reino Unido por ele ter dito a mais pura verdade sobre as zonas NO-GO em Londres, mas atitudes assim vindas do Reino Unido nem surpreendem mais não.

Matheus Carvalho disse...

O sabichao fica tao zangadinho. Acho que na verdade ele ainda nao perdeu a virgindade, por isso essa reacao bravinha.

Comedor oficial da mamãe do carvalho disse...

Por que vc está aceitando estes tipos de comentários o mister x**

eu hein...


''todos os comentários são permitidos, menos trolling, INSULTOS, IDIOTICES...''


Me recuso a continuar ''debatendo'' com este bm (brasileiro mérdio).

Sábio, sabido e sabichão (ex-santo) disse...

Sua mulher evanjegue também deve dar uma boa biscate hein ''ateu''**

Onde quer que viremos sempre haverão idiotas, incrível!!! e no caso dos ateuas, a impressão é a de que sejam até peores,em média!!!

Mr X disse...

Tem razão. Não mais insultos a partir de agora, não briguem, crianças.

Façam as pazes e depois, cada um para seu quarto, sem TV.

matheus disse...

Não te insultei, sabichão, só te fiz uma pergunta. Tua reação dá uma amostra boa sobre o teu caráter. Também mostra como você se acha tão melhor que o brasileiro médio, mas deve ser na verdade menos que um medíocre, veja só como escreve "peor", coisa de anarfa

Sábio, sabido e sabichão disse...

Quanta canalhice. Devia ter vergonha de fazer de se chegar a essas conclusões pessoais.

" isso prova o seu caráter"

Va dormir criatura.

Novamente, "mister x", não disse que ia parar de aceitar comentários insanos como este??? Vai bancar a vitima de novo ne??

Sem querer querendo...

Vamos recapitular aqui.

Primeiramente o senhor ta se achando o gosto do carvalho faz observações confusas e moralmente falidas, que são bem típicas dos liberotarianos.

"vamos experimentar... Vamos liberar as dorgas. Quem sabe da certo??"

Mas muitas pessoas vão pagar com a vida com esta atitude. O muy esperto do carvalho que agora atende apenas de "Matheus", ficou aborrecido quando mostrei-lhe minha opinião sobre o assunto em evidência e que em termos de abordagem moral e precisa, as vidas importam sim. Pensar apenas em abstrações, " o estado", " a liberação das drogas", eh desprezar o que está subjacente, o ser humano, o principal envolvido nesta estória.

Então logo no primeiro comentário, mordido de raiva, do carvalho já começa com sua provocação barata me chamando pelo último sobrenome. Claro que ele não se enganou ou foi sem querer.

A partir dai eu apenas retribui cada gentileza, so que ei tenho regras em "debates" onde ad hominem são mais importantes, se me atira uma pedra, dependendo do tamanho e dureza da mesma, eu atiro duas.

Cresça antes de aparecer em blogs para fazer papel de vergonha alheia que está fazendo.

RICARDO DA SILVA LIMA disse...

Mr X tendo que botar ordem na bagunça, lol.

Bom fim de semana a todos (e todas também ^^")

Mr X disse...

Ola,
Novos comentarios fora do topico e em especial trocas de farpas nao mais serao publicados neste post. Aguardem o proximo em breve. Até mais.

Matheus Carvalho disse...

Nao fiquei aborrecido, sabichao. Aceitei seu argumento. Fiz uma piadinha porque voce colocou que era ex-santo, parece que voce nao gostou. Pensei que ia explicar o que significa ex-santo.
Nao sou especialista nesse assunto de drogas, apenas coloquei o que eu li, fiz uma afirmacao generica para levantar a discussao, mas nao me engagei nela. Eu jamais, jamais, ficaria com raiva porque alguem me mostrou errado. Minha vaidade de comentarista de blog nao e' nem um pouco alta.
Eu so mudei meu nick porque tava escrevendo num smartphone e fiquei com preguica de por minha assinatura normal, que e' Matheus Carvalho. Alias, foi por isso que la saiu com acento e aqui nunca escrevo com acento.
Olha, nao ligo pros seus insultos, serio, minha vida de "brasileiro medio" ta muito boa, ate porque nao moro no Brasil. Tenho coisa muito melhor pra fazer.
Sem rancor cara. Daqui a uns 30 segundos nem lembro mais que conversamos sobre isso.

Sábio, sabido e sabichão disse...

Teria botado ordem se não tivesse aceito o primeiro comentário do carvalho ou ao menos lhe avisado quanto a provocação grátis.

El Misionero Meu Cérebro Minhas Regras disse...

Mania de confundir ciência humana com ciência exata. Existem diferenças abismais entre uma área e outra. Simplesmente ridículo. Eu iria dizer "se essa onda pega...", mas o problema é que essa onda já pegou, e pegou MUITO pesado. basta um "mas", um "por que", e pronto, ferrou. Dizem que você é racista. Mas o que é racismo, se só existe UMA raça, a raça humana???? Dizem que você é "misógino", "machista", "opressor patriarcalista", "estereotipador de gênero". Mas o que é "ideologia de gênero", se só existe UM gênero, HOMO, e UMA espécie, SAPIENS???? HOMO SAPIENS!!!! Ou, pelo menos, deveria ser SAPIENS. Hoje em dia, parece que não é. Dizem que você é "homofóbico", pelo puro e simples fato de você não concordar com qualquer IRRELEVÂNCIA que só diz respeito ao comportamento homossexual, ao nível pessoal. E, MUITO freqüentemente, se contradizem. Não sabem, sequer, explicar , argumentar, de forma racional e/ou lógica.

Sábio disse...

Vc poderia estar morando no palácio de Buckingham que continuará sendo médio. Ah, apenas mais uma retribuição a teimosia de me continuar a me chamar de sabichão.

Talvez... Taaalvez eu pudesse ter sido mais educado mas mostrou que não merece este tipo de preocupação.

Matheus Carvalho disse...

Sabio, eu nao to nem ai pra sua classificacao ou pra sua opiniao sobre mim. Mas, so pra constar, saiba que eu estou aqui na Australia e poderia estar trabalhando nos states, na arabia saudita, na noruega, no japao, no brasil ou em taiwan. Eu ESCOLHI ficar aqui e dispensei as outras ofertas. To bem na media ne? Bem facinho pra qualquer brasileiro medio sair dai quando quer.

Sabido disse...

Não entendeu e nunca irá entender qirido.