sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Muito além do jardim

Confetti voltou; era o meu objetivo. Posso agora descansar em paz.

Antes de outros posts, no entanto, gostaria de falar algumas palavras de otimismo. Muitas vezes temos a impressão que o mundo vai de mal a pior; pode ser que sim, mas, na verdade, também pode ser que não. Não sabemos o que irá acontecer daqui a 10, 20 anos, que dirá 200 ou 300. A Europa e suas fronteiras mudou muitíssimo nos últimos 100 anos; poderá mudar ainda mais nos próximos 100.

Imigração, colonização ou invasão, chame como quiser, é um processo recorrente e antigo na história humana; às vezes pacífica, às vezes não. A tecnologia e a globalização aumentaram esse processo terrível que talvez não tenha volta, ou, talvez, sim. Talvez vejamos uma Reconquista, ou uma guerra, ou, o mais provável na minha opinião, uma volta ao conceito de cidade-Estado. Países são abstrações; mas etnias, culturas e religiões sempre continuarão a existir.

Penso que retornaremos a esse conceito, ou então a um retorno do feudalismo a nível global.

Ciborgues estatais?

A tecnologia avança; trará coisas boas, mas também muitas ruins. Às vezes penso que talvez, na verdade, quem sabe, o Unabomber tinha razão e que a tecnologia é que é o problema. Da pílula ao avião, do telégrafo à Internet,  do rifle à bomba atômica, ela mudou o mundo muito mais do que qualquer ideologia. O Unabomber (Theodore Kascinzki), em seu ensaio, famosamente criticou os esquerdistas. Porém, também criticou os conservadores, ao dizer que eram trouxas por tentar defender valores tradicionais mas apoiar a mesma tecnologia que selaria nosso fim: ele via os homens tornando-se indistinguíveis das máquinas, ou até misturados com elas, ciborgues escravos de corporações ou de um Estado opressor. Não duvido que um dia possa acontecer.

(O Unabomber era louco, mas tinha um QI de 140 e era gênio das matemáticas, antes de sofrer experimentos do MK ULTRA da CIA em Harvard)

O retorno da religião

Talvez tenhamos um renascimento da religião no mundo: os religiosos (de qualquer religião) são os que se reproduzem mais. Talvez porque o ateu ou liberal viva mais no presente e na busca da satisfação, o religioso para o futuro e para o estoicismo. Viver é sofrer. Entre os brancos, os sobreviventes serão os amish e mórmons (e, quem sabe, um renascimento católico ou protestante, não está descontado); entre os judeus, os ortodoxos; entre os não-brancos, os evangélicos, e os muçulmanos que pelo jeito, lamentavelmente, continuarão a crescer até explodir. Os liberais, embora em teoria mais inteligentes, definharão. Está provado que os mais inteligentes (e em especial as mulheres inteligentes) têm menos filhos (E são mais felizes! Porém, não deixam descendência). E os progressistas também. De certa forma, até dá pena. Será um mundo mais conservador e quadrado, menos criativo. Os mais liberais e inteligentes morrerão!

Talvez o retorno da religião dê lugar a novas guerras religiosas, mas elas nunca pararam de acontecer, e guerra acontece por muitos outros motivos também: nacionalismo e racismo, por exemplo. 

Ideologia e caráter

É curioso: gosto da idéia de manter os antigos países europeus e suas etnias, mas, ao mesmo tempo, se examinarmos a história, ou mesmo os mapas, podemos ver que na verdade tudo esteve sempre em fluxo constante. Nada é permanente, e a migração tampouco. No fundo, somos fruto de imigrantes que vieram da África e copularam com Neandertais! Talvez por isso, nunca me identifiquei muito com o ultra-nacionalismo; nazismo, extremismo, etc. Implica um coletivismo que não fecha muito com meu individualismo e cosmopolitismo, bem como com meu pacifismo. Em especial, não gosto do anti-cristianismo de muitos  elementos da extrema direita, provavelmente devido ao sentimentalismo pelo meu catolicismo da infância. Mas, fora isso, vários outros motivos me lembram a razão. É que alguns são pessoas muito ruins! 

Ideologia (ou até religião) é menos relevante do que pensamos: seria estranho julgar uma pessoa pelo que ela acredita, ou pensa acreditar. Não acredite no que uma pessoa diz, veja o que ela faz. Isto vale para qualquer um, do mais nobre ao mais calhorda.

É, antes de tudo, uma questão de caráter. Há pessoas conservadoras boas, mas há também liberais progressistas de bom coração. Acreditam e propagam bobagens, é verdade, mas na sua vida individual são cidadãos de bem, e isso é o que importa, no fundo. Muitos cristãos tendem a ser pessoas relativamente boas, talvez não tanto pela índole pessoal como por seguir um código que as orienta; mas é verdade que religião em si não é sinônimo de bom caráter, e há também religiosos (ou supostamente religiosos) do mal, como o Elixir Macedo. Por outro lado, acho que há vários ateus bons. No fundo, independe de religião: também há quem use a religião como cobertura para praticar atrocidades.

Psicopatas e otários

Mas há pessoas que tem o mal em si; que matam e estupram e agridem ou falam em extermínio de massa como se fala em trocar de camiseta, que fazem apologia da violência e cujo aparente único código de moralidade é um tipo de darwinismo levado ao extremo, a sobrevivência do mais forte. Psicopatas, em resumo. Não necessariamente os que matam, mas que usam os outros para seus próprios fins. São mais numerosos do que pensamos.

Por outro lado, é verdade tampouco suporto esses branquelos idiotas que falam assim, como alguém me disse outro dia, indignado: "Ah, a classe média branca fica apavorada quando tem tiroteio num bairro branco rico, mas não fala nada quando morre gente na favela, nem sai no jornal!" Eu perguntei, "Poxa, mas quem é que faz tiroteio no bairro rico? É você e seus amigos?".

Ele ficou fulo. Não quis responder, desviou o discurso para a homofobia da classe média, da qual, aliás, ele faz parte. 

Mas de fato, quem são os que fazem tiroteio no bairro rico, são os brancos de classe média, brigando pela vaga de estacionamento? Claro que não, são os mesmos favelados que se matam a rodo na favela! Esse coitadismo irracional branco também precisa acabar.

Etnomasoquismo?

Será que existe raça mais masoquista do que a branca? Nunca vejo nenhum outro grupo chorar tanto pelos oprimidos de outras etnias. O último branco progressista europeu, depois de ser estuprado por um africano e decapitado por um muçulmano, sua cabeça rolando no pavimento, ainda vai ter tempo de dizer, "Desculpem, irmãos, pela escravidão e pelas cruzadas!" (Dúvida: por que será que os muçulmanos gostam tanto de decapitar? Deve haver uma explicação freudiana, vejam o último caso, em Oklahoma mesmo, no link anterior).

Eu sei, eu sei, na maior parte dos tempos esse chororô é falso. Branco que é esperto não se mistura com gentalha, só acusa os outros de racismo. Porém, é algo curioso. Até os asiáticos são mais francos nesse aspecto. É verdade que alguns já aderiram ao espírito de picaretismo, como a chinesa-americana líder de uma organização de defesa das faxineiras (em sua maioria, mexicanas), que acaba de ganhar 625 mil dólares de uma fundação que supostamente premia "gênios". Porém mesmo ela, que hoje defende mexicanas (e ganha bastante dinheiro com isso!), antes já era presidente do "Comitê Contra a Violência Anti-Asiática" (não sabia que existisse violência exclusiva contra asiáticos. E o Comitê contra a Violência Anti-Branca, cadê?). 

Enfim, tudo que sobe, um dia desce. No fundo, não vejo mais o futuro com tanto pessimismo, ou melhor, vejo com o pessimismo realista de quem sabe que, se nunca vai melhorar muito, tampouco vai piorar de todo. A História sempre foi um pesadelo do qual tentamos acordar, como disse Joyce.

Enquanto isso, na TV

No fundo, a humanidade é podre em si mesma. Por exemplo, uma coisa que precebi foi como a maioria dos programas de televisão, em especial shows de calouros e reality shows, servem mesmo para mostrar pessoas sendo humilhadas. O povo adora assistir isso! Tem um programa novo, acho que britânico, mas que logo deve ter versão brasileira, é sobre empreendedores que apresentam seus projetos ou invenções para um júri de supostos investidores, bem, é claro que tudo é em grande parte atuação, mas como em outros programas similares a regra é ridicularizar aquele que tem uma idéia tola ou irrealizável, humilhá-lo na frente do espectador, que goza delirante. Também chama a atenção o extremo materialismo do júri, "não interessa se sua idéia vai beneficiar a humanidade, eu quero é ganhar dinheiro pôha!", esse é o pensamento martelado pela nossa amada televisão. Obedeça, compre, gaste, coma, foda e MORRA!! 

Psicopatas versus altruístas: seria esse o dilema?

Há psicopatas na direita e na esquerda; Deus nos livre deles e nos dê um mundo com mais betas e nerds. Por quê? Bem, um curioso acontecimento recente, publicado em artigo científico, informa que certos macacos, ao terem perdido por envenenamento acidental seus machos-alfa (os mais violentos e psicopáticos, por assim dizer), evoluíram para uma sociedade mais igualitária e harmoniosa. Poderia o mesmo acontecer com humanos? (Há quem diga que já aconteceu no norte da Europa, devido às guerras que mataram os mais alfas e à religião que fez crescer mais os de comportamento mais moral; não sei se é verdade, acho que não, mas é uma teoria interessante.)

Cultivar o jardim

Não importa: tudo continuará mudando, e pouco podemos fazer a respeito a não ser ser boas pessoas em nossas vidas individuais. Dar o exemplo a filhos, netos e parentes. Fazer nossa pequena parte para o bem da coletividade, em nosso pequeno círculo social.

É preciso cultivar nosso jardim, como dizia Voltaire.

Mas, cuidado! É um jardim com constantes pragas e gafanhotos, ervas daninhas e ventanias. Não é o Jardim do Éden, do qual há muito saímos: a humanidade caída não tem solução! Do pau torto da humanidade, nada pode ser criado de direito!

Epa, mas eu não disse que ia fazer um post otimista? Perdi-me no caminho. Já confundi demais o leitor com esta lenga-lenga sem sentido; queria falar muito, e disse pouco; fico por aqui. Adeus, Confetti. Aproveite a vida em Paris enquanto as burcas não tomarem conta. 


32 comentários:

Gerson B disse...

Excelente post, Sr X. Não o achei confuso, achei concatenado e coerente.

Humano Apenas disse...

Mr X!!!!!!
Que bom que tenha voltado. Conseguimos resistir a sua ausência mas perdemos terreno . As trevas avançaram um pouco mais - aliás bastante mais - Já somos poucos mas permanecemos firmes e decentes à causa da civilização.

Ousei copiar e colar seu artigo "Estamos todos loucos" lá no Ateus.Net e apanhei mais que Judas em sábado de aleluia. Fui chamado de racista!!! O que aliás comprova ipsis litteris tudo o que vc escreveu...

A Confetti voltou!!! Danem-se o Isis, a Palestina e a paz mundial: A Confetti voltou.

Anônimo disse...

Sobre as Cruzadas: 'Porque temos medo: um segredo de 1400 anos'.

Aqui: http://goo.gl/Jka24e

Confa* disse...

chose surpreendente carinha brilhante e reacionário, esse post é sua cara, um monte de verdades e mentiras, wish thinkings e aproximações, uma delicia pra dar um refresh nas certezas !
quanto a Paris ( e todas as capitais européias) acabou, os caras tomaram conta com suas barbas e niqabs, estou à procura de um lugar sem islam nem jihad pra viver...((

Mr X disse...

Ué, onde? Bahia? Portland?

E cadê o Chest?

AF disse...

O último branco progressista europeu, depois de ser estuprado por um africano e decapitado por um muçulmano, sua cabeça rolando no pavimento, ainda vai ter tempo de dizer, "Desculpem, irmãos, pela escravidão e pelas cruzadas!"

E com certeza a maioria dos brancos que restarem vão ao delírio ao verem isso, igual agiram com um protesto de um aluno contra o “racismo” na Turma da Mônica ou quando alguém diz que é contra o casamento gay e quando digo delírio, é um delírio literal mesmo, afinal um delírio é simplesmente uma falsa crença que a pessoa tem profundamente e é assim que os brancos estão agindo: acreditando piamente que são os responsáveis por todos os males, que os negros são santos e agem de forma má e errônea sempre por causa da escravidão e que a raça branca não tem qualidade nenhuma... somente defeitos como oprimir as minorias.

Delírio em muitos casos é um dos sintomas da loucura, o que colabora com o post anterior seu.

Dúvida: por que será que os muçulmanos gostam tanto de decapitar? Deve haver uma explicação freudiana, vejam o último caso, em Oklahoma mesmo, no link anterior

Porque eles são cruéis e estão simplesmente cumprindo o que o alcorão diz: espalhar terror entre os infiéis, ainda mais agora em que os valores Ocidentais estão cada vez mais sendo perdidos. Além disso eles sabem o quanto o Ocidente está dando bobeira e que a violência intimida.

Como esse post é também sobre otimismo, gostaria de fazer minha colaboração: milhares de ucranianos derrubando a estátua de Lênin: http://www.dailymail.co.uk/news/article-2773100/Lenin-toppled-Thousands-Ukraine-s-second-largest-city-cheer-nationalists-fell-statue-Communist-leader-chopping-nose.html

São imagens ótimas, que dá gosto de ver. =)

Direita disse...

"Imigração, colonização ou invasão, chame como quiser, é um processo recorrente e antigo na história humana;"

sim,e ,por causa da mudança demografica e consequente queda do capital humano ,causou a decadência das civilizações grega,romana,persa,sumera , egpcia e indiana!

e conforme as mais recentes avaliações estudantis a nivel mundial tem demontrado , paises como frança,suécia,inglaterra e EUA entraram para este seleto grupo !

Direita disse...

"quanto a Paris ( e todas as capitais européias) acabou, os caras tomaram conta com suas barbas e niqabs, estou à procura de um lugar sem islam nem jihad pra viver...(("

mas eu pesanva que tu era a favor da imigração em massa e contra os "racistas"!
mas já agora que o resultado de suas opiniões bateram a sua porta voce que dar um fora .é isto mesmo!?

Direita disse...

"nunca me identifiquei muito com o ultra-nacionalismo; nazismo, extremismo, etc. Implica um coletivismo que não fecha muito com meu individualismo e cosmopolitismo, bem como com meu pacifismo. Em especial, não gosto do anti-cristianismo de muitos elementos da extrema direita, provavelmente devido ao sentimentalismo pelo meu catolicismo da infância. Mas, fora isso, vários outros motivos me lembram a razão. É que alguns são pessoas muito ruins! "


É paradoxal voce ser contra o "ultra nacionalismo" e "extremismo" das "pessoas muito más" da" extrema "direita ao mesmo tempo que defende com unhas e dentes Israel!

confis* disse...

"mas eu pesanva que tu era a favor da imigração em massa e contra os "racistas"!

eu o que ?? "imigraçao em massa" ta mère...

confis* disse...

"imigraçao em massa", nao uso esse tipo de conceito,

houve uma epoca em que acreditei na possibilidade de um multiculturalismo "includente",agora vi que nao funciona...
mas saiba que a maioria dos "barbudos e niqabs", sao nascidos aqui mesmo e apesar disso tem mentalidade do "bled", como se tivessem chegado ontem

nao consigo imaginar a europa em 10 anos...

Mr X disse...

Confa, você vai pra onde? Poxa será q Paris tá tão ruim assim, o que fazer então?

* * *

Direita, eu, defender Israel? Que nada, eles são bem grandinhos para tomar conta de si mesmos, não tenho falado do tema há anos.

* * *

O "multiculturalismo" falhou. Os europeus teriam que fechar suas fronteiras e se reproduzir como coelhos.

Anônimo disse...

Excelente post que li no blog "O que estamos fazendo":

quarta-feira, 1 de outubro de 2014
A estranha guerra na Síria
Semana passada escrevi um texto denominado "A inviabilidade econômica da guerra". Foi escrito após o primeiro dia de ofensiva americana na Síria.

Ontem à noite dei uma passada pelos canais, e num telejornal havia a seguinte informação: a ofensiva americana já custou o equivalente a R$2 bilhões, e até agora morreram cerca de 230 pessoas.

Se a informação estiver correta, cada terrorista morto está custando R$8.7 milhões ao contribuinte americano.

Quais as possíveis explicações para isto?

- As forças armadas americanas são extremamente incompetentes, e se transformaram numa mera máquina de destruição de recursos financeiros do seu país; ou

- Tudo faz parte do plano do companheiro em chefe, eleito para conduzir a destruição do seu país. A pressão da opinião pública para ação militar estava muito grande. Então o companheiro atende as reivindicações e lança um ataque, mas de forma a não causar danos efetivos nos companheiros terroristas, ao mesmo tempo em que acelera a destruição financeira do seu próprio país.

Com dezenas de milhares de integrantes, o ISIS segue com sua força intacta.

Marcelo Augusto disse...

Olá!

Há uma coisa que muito me intriga nessa atitude dos europeus de estimular/importar uma quantidade considerável de imigrantes muçulmanos: Qual a razão de aceitar imigrantes que rejeitam veementemente o estilo de vida da civilização ocidental? Não seria muito melhor estimular a entrada de imigrantes provenientes de países que têm uma base cultural e religiosa semelhante à da Europa?

Por exemplo, em vez de estimular a imigração de muçulmanos, não seria muito melhor estimular a imigração de latino-americanos? Para algumas pessoas, os latino-americanos podem até não ser o tipo ideal de imigrante, mas pelo menos eles não têm a menor vontade de substituir as constituições e leis dos países europeus por algum fundamentalismo/fanatismo religioso. Muito pelo contrário: A maioria dos latino-americanos admira as instituições e o nível de desenvolvimento da Europa Ocidental e, se tivesse a oportunidade, imigraria numa boa.

Se a Europa fizesse isso iria se livrar de uma gigantesca fonte de problemas e que estão intimamente relacionados ao Islã. Dificilmente um latino-americano seria convencido a tomar parte em uma Jihad Cristã.

Não sei ao certo, mas, pelo o que leio nos jornais e nas estatísticas de imigração para a Europa, parece que os muçulmanos têm maior facilidade para entrar nesse continente do que pessoas vindas de outros locais e/ou que tenham um background religioso-cultural semelhante ao background dos europeus.

Gostaria de saber das considerações dos colegas sobre esses pontos postos nos parágrafos acima, isto é:

01. Não seria melhor a Europa estimular a imigração de latino-americanos, já que eles possuem um background religioso-cultural semelhante ao do europeu?

02. Um muçulmano tem mais facilidade para entrar na Europa do que os outros imigrantes?

Até!

Marcelo

Direita disse...

Como esse post é também sobre otimismo, gostaria de fazer minha colaboração: milhares de ucranianos derrubando a estátua de Lênin: http://www.dailymail.co.uk/news/article-2773100/Lenin-toppled-Thousands-Ukraine-s-second-largest-city-cheer-nationalists-fell-statue-Communist-leader-chopping-nose.html


os comentarios são desanimadores.estes putinistas são mesmo uma escoria.gente que se diz direita defedendo o comunismo!

Direita disse...

"houve uma epoca em que acreditei na possibilidade de um multiculturalismo "includente",agora vi que nao funciona...
mas saiba que a maioria dos "barbudos e niqabs", sao nascidos aqui mesmo e apesar disso tem mentalidade do "bled", como se tivessem chegado ontem"

mas isso é justamente o menor dos males.o tal comunitarismo é a salvação do francêses.assimilação é genocidio!

"nao consigo imaginar a europa em 10 anos..."

A Europa é passado!
https://www.youtube.com/watch?v=fVkN0VhOuZ0

https://www.youtube.com/watch?v=1xKn0-03Pw4

Direita disse...

"O "multiculturalismo" falhou. Os europeus teriam que fechar suas fronteiras e se reproduzir como coelhos."


remigração em massa dos invasores e mudança constitucional alá israel. é isto ou a Europa desaparece!

Mr X disse...

Gente, tenho uma dúvida:

Luciana Genro é insana?

Nossa que mulher mais doida.

Anônimo disse...

Sabe, algumas vezes eu tento ser otimista. Algumas vezes eu tento dizer a mim mesmo "nah, é tudo baboseira de lunático direitista" mas algumas coisas tornam realmente dificil de não imaginar um futuro pessimista para a Europa e consequentemente para o ocidente como um todo.

Na minha humilde opinião, o que os Europeus precisam é abrir o olho. Parar e dizer "caramba, o que estamos fazendo conosco?" e mudar. Uma revolução cultural que mude totalmente a forma de pensar da sociedade ocidental. Essa é a única saída se os Europeus não quiserem tornar-se minoria em seu próprio continente em poucas décadas. Parece um caminho longo a percorrer, eu sei, mas também diziam que a direita estava morta na França e agora ela está em ascensão e cada vez mais forte. Quem sabe, mon ami, quem sabe.

--------------------
Mudando de assunto, esse post meio que me pareceu uma despedida. Vê se não brinca assim comigo!

Anônimo disse...

"Gente, tenho uma dúvida:

Luciana Genro é insana?

Nossa que mulher mais doida."

Nah, ela é só a típica esquerdinha Brasileira caricata.

confis* disse...

marcelo, antes de qualquer consideraçao : "muçulmano" é praticante de uma religiao, "latino americano" é nacionalidade !

portanto seu comentario ficou meio sem sentido....

(sim muçulmanos emigram mais facilmente para a europa vindos de antigas colonias
( basicamente maghreb - argelia, marrocos, tunisia - e oeste africano para a frança,

sub continente asiatico ( india,pakistan, bangladesh ) somalia, soudan para UK

ethiopia para italia, etc...

"estimular" emigraçao ja esteve na moda na europa por motivos economicos,importar mao de obra e tal ..
incrivel como os politicos daquela época, anos 60-70 nao tiveram a manha de minimamente projetarem
as consequencias à longo prazo...

um caos )



Mr X disse...

"anos 60-70 nao tiveram a manha de minimamente projetarem
as consequencias à longo prazo..."

Alguns até pode ser que fossem ingênuos e não soubessem o que aconteceria... Mas outros, acho que sabiam bem o que queriam, e previram direitinho o que iria acontecer:

1. Mais votantes para a esquerda (é só dar welfare)
2. Diminuição dos salários dos trabalhadores (pela competição com imigrantes a quem dá pra pagar menos)
3. Caos e confusão social (Dividir para conquistar)

Marcelo Augusto disse...

Olá!

Agradeço a bondade da Confetti em responder às questões por mim levantadas.

Confetti, quando coloquei latino-americanos e muçulmanos na equação foi para mostrar que os primeiros têm um background religioso-cultural muito mais próximo da Europa do que os imigrantes muçulmanos e que, portanto, faria mais sentido para os europeus estimular a imigração de latino-americanos, pois, assim, não existiria boa parte dos problemas que a Europa tem hoje por causa dos imigrantes islâmicos e seus descendentes (o terrorismo é o principal).

É exatamente essa a minha dificuldade em entender os critérios que os europeus utilizaram para estabelecer a sua política de imigração. Por que não estimularam a entrada de latino-americanos (majoritariamente cristãos e com uma base cultural mais próxima da Europa do que os imigrantes vindos do mundo islâmico)?

Gostaria de saber a opinião do Mr. X sobre esse tema.

Até!

Marcelo

Mr X disse...

"Gostaria de saber a opinião do Mr. X sobre esse tema."

Marcelo Augusto, sua teoria leva em conta que as elites e governos europeus tivessem em mente o bem estar da população nativa, o que não é o caso.

Se tivessem o bem-estar em conta, nem seria necessário estimular qualquer tipo de imigração, seja de muçulmanos medio-orientais, africanos ou latino-americanos. Qual problema a Europa tinha sem eles? Para que precisava de imigrantes? Para emular os EUA? (Talvez essa era a idéia, fazer uma União Européia ao estilo dos EUA atuais)

Se era para escolher, concordo que latinos seriam melhores do que muçulmanos, se provindos de uma classe de maior nível cultural e intelectual. Eu iria amanhã para a Europa se pudesse. Porém mesmo os latinos têm causado problemas em países como Espanha, li um dia que havia gangues de punguistas equatorianos e peruanos operando por lá.

A curto prazo, os objetivos da imigração, organizada de cima, foram os que colocquei acima:
1. redução dos salários (imigrantes abaixam o preço da mão de obra)
2. votos (imigrante vota nos partidos que apóiam imigrante, natural)
3. diluição do nacionalismo.

A longo prazo, a única explicação que faz sentido, é que existe uma elite globalista que quer a dissolução das fronteiras e um mundo multicultural, pois isso de alguma forma a beneficia, embora eu ainda esteja tentando entender direito de que maneira uma Europa muçulmana poderia ser algo bom para quem quer que seja.

Abs!

AF disse...

"Gente, tenho uma dúvida:

Luciana Genro é insana?

Nossa que mulher mais doida.
"

Uma que ficou com peninha de um idoso que ultrapassou o sinal vermelho, estava sem habilitação e a fez sofrer um acidente de carro que poderia tê-la matado?

Sim, ela é insana sim.

conf* disse...

apesar de cada pais ter sua propria politica de emigraçao, sao os emigrados que escolhem os paises onde vao se estabelecer, segundo as vantagens sociais oferecidas, simples assim !

na frança p.e. tem um lance "incompreensivel" chamado de "regrupamento familiar", muito prezado por africanos poligamos : se um membro da sua familia vive no pais, o resto da fratrie tem direito de vir morar também e usufruir dos beneficios oferecidos !

outra porta de entrada nao tao dificil é o asilo "politico"; os exilados eram muito bem recebidos com tudo pago até se estabelecerem; isso agora mudou, sobretudo na UK, na dinamarca, na suecia por motivos economicos ...primeiro pq o # de exilados explodiu com as guerras na siria, iraq, libia, etc (mais muçulmanos !!) e tbm pq o pessoal nao aguenta mais pagar impostos carissimos e nao ver o retorno habitual : as fatias do bolo ficando cada vez mais fininhas, gente demais usufruindo

apesar de uma certa empatia com os que emigram à procura de uma vida melhor, tenho que admitir que prefiro meu bem estar ao deles...

tou falando demais, pareço uma cruel egoista...pfff

Direita disse...

Marcelo Augusto

Do ponto de vista civilizacional a imigração islâmica é muito menos maléfica pra europa do que latina/cristã . a islâmica ,por se opor ao amalgamento, permite uma presevação do ethnos civilizacional europeu , enquanto a latina extinguira qualquer vestigio do povo europeu atraves da assimilação !



Direita disse...

(sim muçulmanos emigram mais facilmente para a europa vindos de antigas colonias
( basicamente maghreb - argelia, marrocos, tunisia - e oeste africano para a frança,



sub continente asiatico ( india,pakistan, bangladesh ) somalia, soudan para UK

ethiopia para italia, etc...



austria ,noruega,suécia ,dinamarca e suiça nunca tiveram colonias na turquia,afeganistão,iraque,chile ,irã,siria etc etc mas recebe pencas de imigrantes destes lugares!

Italia ,holanda e belgica nunca tiveram colônias no marrocos , na turquia ,romênia ou na albania que é donde vêm a maioria dos seus imigrantes !





"estimular" emigraçao ja esteve na moda na europa por motivos economicos,importar mao de obra e tal ..

Queda dos salarios acarreta em queda do poder de compra que consequentemente causa a queda no consumo per capita.
a imigração em massa de terceiro mundistas tambem diminui a arrecadação e aumenta os gastos per capita do estado ,e isto resulta em mais impostos para o empregador!

o que se passa na Europa não tem nada a ver com economia ,mas com um plano sinistro de substituição populacional ; o plano kalergi


incrivel como os politicos daquela época, anos 60-70 nao tiveram a manha de minimamente projetarem
as consequencias à longo prazo...

Na Europa ,na decada de 70 e 80 , durante anos a propaganda "oficial" insistiu na necessidade de diminuir o número de habitantes atendendo ao previsto esgotamento das matérias primas. Essa falácia foi sempre contestada pelos "politicamente incorrectos" já então conscientes da ARTIMANHA que pretendia "inundar" a Europa com gente de outras raças e etnias.

confiture* disse...

( nao sou muito de comentar, nao tenho tempo e muita preguiça de ficar expondo ponto de vista...
mas vc "direita", misturou tudo, sobretudo teorias que nao condizem muito com a real situation...

eu disse "muçulmanos emigram MAIS FACILMENTE" o que nao quer absolutmente dizer que "todos os emigrantes vem das antigas colonias", etc...)

entao, boa tarde pro senhor :))

Direita disse...

"( nao sou muito de comentar, nao tenho tempo e muita preguiça de ficar expondo ponto de vista...
mas vc "direita", misturou tudo, sobretudo teorias que nao condizem muito com a real situation..."



Quais teorias ,e porque estão erradas?

"eu disse "muçulmanos emigram MAIS FACILMENTE" o que nao quer absolutmente dizer que "todos os emigrantes vem das antigas colonias", etc...)]"

sim,e eu não discordei .oque eu não concordo é com o argumento que resume-se na frase " se a Europa não tivesse colonizado meio mundo , meio mundo não estaria hoje colonizando a Europa!



"entao, boa tarde pro senhor :))"

boa noite!


Santoculto disse...

Só existem 2 tipos de interações inter culturais entre os pretensos seres racionais ou que chamamos de ''resto da humanidade, ''assimilação'' ou ''conflito''. Muçulmanos jamais foram assimilacionistas.

Santoculto disse...

Os muçulmanos não assimilam a população do país, eles assimilam o país por chantagem da pior espécie...

''Ou vocês aceitam nosso domínio por bem ou por mal''

Falando assim, de maneira tão educada, quem não se encantaria por aqueles olhos de jabuticaba dos muçunzinhos néa**