sábado, 5 de janeiro de 2013

Sobre a Índia e estupros

Volto brevemente ao caso do estupro na Índia porque é um país do qual em geral ouve-se pouco, e acho curioso que tenha havido toda essa repercussão. Na África do Sul, por exemplo, ocorrem bem mais estupros mas isso pouco interessa à mídia. Talvez por que a coisa é tão comum por  lá que nem existem protestos mais, e na Índia o que chamou a atenção não foi tanto o estupro em si (horrendo, sim, mas não um caso isolado) como à repercussão do caso na forma de protestos nacionais e internacionais.


Uma coisa interessante é que o povo por lá está pedindo pena de morte aos estupradores: querem que sejam castrados e enforcados. Imagino como os esquerdistas ocidentais se sentem divididos em relação a isso: por um lado, condenam a cultura patriarcal e o estupro; pelo outro, são certamente a favor de "direitos humanos", contrários à pena de morte e devem ficar encucados que os estupradores sejam marronzinhos e não brancos europeus.

Quando começou a falar-se em "cultura do estupro" na Índia, alguns começaram a ver aí um certo preconceito racial, então logo saíram uns esquerdistas a dizer que não é algo particular da Índia, mas que também existe no Ocidente e tal. Sem dúvida, mas, mesmo dentro do Ocidente há estupros e estupros. Na Noruega, parece que 100% dos estupros em um recente ano foram cometidos por estrangeiros, especialmente de origem muçulmana. Nos EUA, não sei bem, mas certamente há mais estupros entre a raça negra do que entre a raça branca. De qualquer modo, como o policiamento é maior o número de ocorrências é bem menor do que em países de Terceiro Mundo mesmo nas áreas pobres.

Mas voltando ao caso da Índia, e ao artigo feminista que citei no post anterior: será que a liberação sexual aumenta ou diminui o número de estupros? É uma questão válida, acho. Para as feministas, a repressão sexual é que causa mais estupros. Para outros, o problema é a liberação. Eu não tenho acesso a dados a respeito, mas minha impressão é que a liberação sexual tenderia a aumentar os estupros: queiramos ou não, mulheres vestidas de forma sexy são uma tentação maior a estupradores. Isso não quer dizer que "a culpa é das mulheres que se vestem assim", mas simplesmente que o jeito como nos vestimos de fato influencia o modo em que os outros nos vêem ou nos desejam, negar isso é negar o óbvio.

O estupro é de certa forma uma questão biológica, uma forma em teoria "fácil" de tentar propagar os próprios genes, sem todas as complicações da corte e da sedução. É verdade que em alguns casos, como por exemplo na guerra (ou na prisão), não tem função unicamente sexual, mas é uma forma de humilhação do inimigo; mas em tempos de paz parece-me meramente estar relacionado com o desejo sexual.

Alguns apontam a castração química como forma de punir (e posteriormente reduzir) o estupro. Acho válido, o problema apenas, me parece, é que existem vários casos em que as mulheres inventam o estupro, e nesses casos seria possível um inocente estar pagando indevidamente.

Outra questão seria saber se as mulheres portando uma arma (ou ao menos gás de pimenta) poderiam ajudar a reduzir os estupros. Li uma vez um estudo que dizia que, se a mulher reage violentamente, mesmo que seja apenas com um chute nas gônadas, o estuprador em muitos casos se assusta e foge. Porém, em outros casos ele pode reagir com mais violência ainda e transformar estupro em assassinato, por isso alguns defendem o "relaxa e goza" para chegar ao "estupra mas não mata".

É uma questão complicada. Esse caso na Índia foi bem triste mesmo, pobre moça. RIP.



6 comentários:

Direita disse...

ninguém liga pros indianos.

Mr X disse...

É... deu pra ver... :-(

Hamanndah disse...

Muito me admirou você não ter culpado a indiana que, por sinal, foi morta devido aos espancamentos...

Da sua parte, eu esperava apoio aos estupradores e regojizo pela morte da moça

Saudaçoes, caro masculinista

Ps: as indianas não vestem roupas reveladoras(...)

El Misionero Matsuura Junichiro disse...

Um fator que ninguém quer ver.
Estupro é coisa de boiola enrustido.
O cara não tem saco roxo pra admitir que tem uma vontade louca de bar a bunda, de chupar uma rola, de sentir uma piroca bem grande, grossa, e dura, entrando com tudo no rabo dele, e fica inventando merda.
Em tese, se a mulher se veste e se comporta como puta, vai ser vista como uma puta, quer se goste ou não.

El Misionero Matsuura Junichiro disse...

É igual à história do assédio sexual nos transportes coletivos.
Quem é que pratica assédio sexual nos transportes coletivos????
Geralmente, quem faz isso ou é corno, ou é boiola enrustido.
Então, quem tem que ser punido com isolamento nos trasportes coletivos são esses indivíduos, e não as mulheres. E a solução é mais simples do que se possa imaginar.
Basta reservar um ou dois vagões, de preferência isolados do resto do trem, exclusivos para cornos e viados (eu falo viado, foda-se), e obrigar esses indivíduos a viajarem SOMENTE NESSES VAGÕES, proibindo-os TERMINANTEMENTE de usarem os demais vagões.
Simples assim.

El Misionero Matsuura Junichiro disse...

A culpa do estupro é do estuprador, e não de quem foi estuprado. Simples assim.