domingo, 4 de dezembro de 2016

Vamos falar sobre aborto?

O aborto está de novo na moda, gerando fanatismo de ambos os lados. Poucos temas são mais polêmicos, realmente. Nem pena de morte chega perto. Mas por quê??

Pessoalmente, sou contra o aborto, mas sem o fanatismo exagerado dos conservadores. Por exemplo, se sua filha fosse estuprada, você não ia querer um aborto? Eu não vejo isto como tão errado, o errado seria premiar o estuprador com a progenia e o acesso indevido a genes de melhor qualidade. Até por que, entendendo que muitas de nossas características são genéticamente herdadas, é possível que ao gerar esta criança você só esteja aumentando a linhagem dos estupradores.

Por outro lado, o feminismo de "meu corpo minhas regras" é também um exagero e tanto. Basicamente, ao colocar uma outra vida como parte do "meu corpo", o que a feminista quer é se livrar da responsabilidade por uma outra vida gerada. Desculpe, mas não é seu corpo, é um outro corpo. Se não pensou na hora de copular, ou se não tem condições de criar, aí é uma outra história, mas pouco tem a ver com a vida da criancinha.

Outra coisa: e se o pai quiser a criança, mas a mãe não? Existe aí o direito de abortar exclusivo para a mulher, ou o homem como gerador de metade da criança não tem também o direito da escolha?

Na verdade, hoje em dia, com a variedade de produtos e técnicas anticoncepcionais, o aborto é realmente desnecessário, a não ser mesmo em casos muito extremos. Por outro lado, acidentes acontecem, mas aí eu acho que, assim como "ajoelhou tem que rezar", fez nascer tem que arcar.

Mas por que há tanto fanatismo com a questão do aborto? Parece-me que tenha a ver com a visão do bebê, e por extensão do feto, como uma criatura pura, sem males. O feto, que ainda nem nasceu, seria ainda mais puro do que um bebê nascido. Será que fetos já tem o pecado original, ou este só vem ao nascer? Os fetos tem alma??

Bem, deixando de lado essas espinhosas questões teológicas, a verdade é que, geneticamente, podemos esquecer esta história da carochinha de "criancinhas inocentes". O bebê e mesmo o feto não é uma "tábula rasa", mas já tem ali uma série de informações que virão a determinar como ele será quanto crescer. O filho de dois serial killers terá alta probabilidade de ter tendências psicopáticas. O filho de dois pais de baixa inteligência, provavelmente não será um gênio (mas o filho de dois gênios não necessariamente será inteligente -- aqui entra a questão da "reversão à média" que, não sendo inteligente, nunca entendi muito bem).

Além disso, muitas culturas primitivas e até algumas espécies de animais praticam o aborto, e algumas até o infanticídio, então não podemos afirmar que o aborto seja totalmente anti-natural.

Por outro lado, se o infanticídio hoje nos causa horror (era comum em Esparta), por que também não o aborto, que é similar? Parece-me inegável admitir que a vida começa com a fecundação. Quando os gametas se fundam, ali surge uma nova vida. Poderá vingar ou não, poderá ser um gênio ou um imbecil, um santo ou um assassino, mas já é um indivíduo novo, até prova em contrário.

E você, gostaria de ter sido abortado?


17 comentários:

Anônimo disse...

Sobre a questão teológica. Sim, feto tem alma, como criança tem alma, deficientes, negros, brancos, asiáticos, todos têm alma. No momento da concepção (espermatoizo e óvulo se unem) já existe um indivíduo único com um DNA completamente diferente do DNA do pai e da mãe, portanto já existe um ser vivo humano, com alma. Dúvidas: leia o Catecismo da Igreja Católica.

Anônimo disse...

Claro que o feto já tem pecado original. Por isso ao nascer ele também já tem. E por isso precisa ser batizado. Há toda uma discussão teológica, principalmente da idade média, que versa sobre "os bebês abortados vão para o inferno ou para uma espécie de limbo?". A mesma discussão também para bebês nascidos mas ainda não batizados que morreram sem batismo.

White Nationalist disse...

Acho bem ridículo isso de "meu corpo e minhas regras e sou eu(mulher) quem decide se terei o filho ou não".

A mulher fez o filho sozinha? Óbvio que não. Então por que o homem não pode decidir se o aborto será realizado ou não?

E é nessa questão do aborto que vemos o quão maduros são os jovens. Na hora de trepar todo mundo é maduro(a), mas na hora de assumir as responsabilidades viram criancinhas. Por isso vemos muitos filhos de adolescentes sendo criados pelos avós. Avós esses que muitas vezes já estão muito velhos para cuidar de crianças.

Sobre o caso de estupro: isso varia de pessoa para pessoa decidir se abortará ou não. O que não é certo é crucificar uma pessoa que quiser abortar em caso de estupro. Uma garota imatura, menor de idade que queira abortar um filho fruto do estupro está sendo sensata.

Eu, minha opinião, não gostaria de crescer sabendo que fui fruto de um estupro.

Sabedor disse...

Dúvidas: Pense por si mesmo usando o conhecimento básico sobre o assunto.

Espermatozoide e óvulos separados = não vida

Espermatozoide e óvulos juntos e simpáticos = vida.

Sabedor disse...

Maior pecado é prestar o mínimo de atenção a toda esta baboseira "teológica" que só atrapalhado a verdadeira evolução moral humana.

Para "ter" pecado pressupõe-se que seja preciso praticá-lo antes...

Sabedor disse...

Escusado será dizer que muitos abortos são incentivados pelo homem e não pela mulher.

White Nationalist disse...

"Claro que o feto já tem pecado original. "

KKKKKKKK. O sujeito nem saiu da barriga da mãe e já é pecador. Cristãos e suas historinhas para boi dormir.

AF disse...

Os dois anônimos disseram tudo!

Com as notícias do aborto no Brasil, as páginas esquerdistas, ateístas e feministas vibraram de emoção, mas felizmente, muitos cristãos deram respostas geniais a essa gente.

Parece que o aborto no Brasil não foi devidamente legalizado não e que isso foi uma manobra para distrair o povo e os políticos destruírem as medidas contra a corrupção e independente disso, é bom ficarmos muito atentos.

Há outra questão também sobre o aborto, que poucos blogs antiaborto falam: a infertilidade. Existem muitos casais que sofrem devido a infertilidade do(s) parceiros que podem ter baixa produção de esperma, ovário policístico, endometriose, etc., e que sofrem muito com isso. Muitos até choram lágrimas e mais lágrimas por terem problemas assim e podem até ter pensamentos suicidas.

Quantos casais sofrem com infertilidade e dariam tudo para ter um filho, enquanto que os esquerdistas ateístas abortistas estão lá, apoiando o aborto? Isso é quase como ter muito dinheiro e a vida boa que muitos esquerdistas têm e rasgar, enquanto o pobre sofre. Mas é até pior, pois se trata de algo que não tem preço que é uma vida, um sonho, um amor para a vida toda. Pude presenciar casos assim e o sofrimento, frustração e angústia é enorme.

https://www.youtube.com/watch?v=kkLElZCtWrA

White Nationalist disse...

Só uma pergunta: ateu é ideologia? Sempre vejo pessoas colocando ateus no mesmo "saco" que esquerdistas.

Sendo que o esquerdismo é bem comum entre cristãos(católicos). A maioria das pessoas contra a pena de morte(me referindo a marginais) que conheci eram cristãos. Elas diziam que apenas Deus tem o direito de tirar a vida. São os mesmos cristãos(não generalizando) que apoiam as guerras no Oriente Médio. Claro, os americanos devem morrer no Oriente Médio para salvar o povo escolhido por Deus: Judeus.


AF disse...

WN,

Só uma pergunta: ateu é ideologia?

Em teoria não.

Sempre vejo pessoas colocando ateus no mesmo "saco" que esquerdistas.

Não temos culpa. Os próprios ateus é que se colocam e muito!

Sendo que o esquerdismo é bem comum entre cristãos(católicos). A maioria das pessoas contra a pena de morte(me referindo a marginais) que conheci eram cristãos. Elas diziam que apenas Deus tem o direito de tirar a vida.

Não é comum entre católicos, o máximo que existe são alguns enganados pela teologia da libertação, por falsos padres e esse papa progressista e alguns sionistas chatos encabeçados pelo Júlio Severo, mas mesmo entre eles o esquerdismo é moderado e não chega nem ao pé desses humanistas que já estão defendendo o comunismo abertamente e até mesmo o islamismo!

Quanto a pena de morte, ela é bíblica.

Claro, os americanos devem morrer no Oriente Médio para salvar o povo escolhido por Deus: Judeus.

Claro, durante a guerra do Oriente Médio, houveram uma imensa quantidade de padres falando nas homilias para salvar os judeus, muitos pastores também, cardeais e bispos, bem como sites e blogs católicos falaram isso.

Rodolfo Maduro disse...

Sobre o ateísmo aqui no Brasil, foi interessante ver a involução das maiores organizações e sites. Eu lia muito o "ceticismo aberto" e tinha bons textos no "sociedade da terra redonda" e tinha uma outra associação que tinha um bom site, mas agora não recordo o nome. Eram sites apolíticos, com exceções de textos contra crucifixos em repartições públicas. A maior parte dos sites eram de textos de confrontações a argumentos teológicos clássicos e um apanhado da visão cética do mundo. Basicamente era Deus, pé grande, extraterrestres, Uri Geller, Mãe Dinah... De repente os sites e foruns foram inundados por adolescentes de esquerda. Da noite para o dia os assuntos mudaram totalmente, e ficaram só tocando aquele disco arranhado: sexismo, racismo, homofobia, transfobia... sexismo, racismo, homofobia, transfobia...
sexismo, racismo, homofobia, transfobia... sexismo, racismo, homofobia, transfobia...
P*** que pariu!Parece que o negocio foi orquestrado. Antes tínhamos Dawkins dizendo que organizar ateus era como arrebanhar gatos, agora é só uma galerinha que odeia o pensamento independente, mas que guarda muita mágoa da religião tradicional e tenta impor a agenda do partido deles na comunidade de céticos.

Rodolfo Maduro disse...

Sobre o ateísmo aqui no Brasil, foi interessante ver a involução das maiores organizações e sites. Eu lia muito o "ceticismo aberto" e tinha bons textos no "sociedade da terra redonda" e tinha uma outra associação que tinha um bom site, mas agora não recordo o nome. Eram sites apolíticos, com exceções de textos contra crucifixos em repartições públicas. A maior parte dos sites eram de textos de confrontações a argumentos teológicos clássicos e um apanhado da visão cética do mundo. Basicamente era Deus, pé grande, extraterrestres, Uri Geller, Mãe Dinah... De repente os sites e foruns foram inundados por adolescentes de esquerda. Da noite para o dia os assuntos mudaram totalmente, e ficaram só tocando aquele disco arranhado: sexismo, racismo, homofobia, transfobia... sexismo, racismo, homofobia, transfobia...
sexismo, racismo, homofobia, transfobia... sexismo, racismo, homofobia, transfobia...
P*** que pariu!Parece que o negocio foi orquestrado. Antes tínhamos Dawkins dizendo que organizar ateus era como arrebanhar gatos, agora é só uma galerinha que odeia o pensamento independente, mas que guarda muita mágoa da religião tradicional e tenta impor a agenda do partido deles na comunidade de céticos.

Sabedor disse...

''ateus era como arrebanhar gatos''

kkkkkk, ex cellent comparação... e dos mais ariscos pressuponho.

As pessoas confundem ateus com agnósticos a todo momento mas enquanto que, ''o'' primeiro jura que já sabe tudo sobre o universo, o segundo duvida e nem por isso cai de amores com qualquer esquizofrenia extrínseca dando sopa porraí. Claro que muitos AUTO-DECLARADOS agnósticos, não são realmente ao pé da letra aquilo que dizem ser, mas isso é a regra, pois está cheio de auto-declarados que não são IDEALMENTE, muitos nem caracteristicamente, aquilo que dizem ser, que se apropriaram. Neste sentido, está cheio de apropriações culturais individuais indevidas. Médico que não é médico, filósofo que não é filósofo, atriz que não é atriz, etc

Os esquerdoides são trans-cognitivos, eles querem muito se tornarem inteligentes, mas acham que a lobotomia mental que fizeram em si mesmos é suficiente, da mesma maneira que um homem ao tirar o pênis e cavucar uma vulva pensa que se tornou mulher por causa disso.

Anônimo disse...

O aborto é um ato muito cruel contra um inocente. É claro que todo ato, por pior que seja, pode ter atenuantes dependendo das circunstâncias. Não posso nem imaginar o desespero de uma mulher que foi estuprada e descobre que está grávida. O caso é que esse tipo de situação (gravidez fruto de aborto, incesto, perigo para a vida da mãe, etc) representa apenas 1% do total dos abortos e esse número poderia até cair, caso houvesse atendimento adequado às vítimas de estupro, com o administração da pílula do dia seguinte logo que ela fizesse o exame de corpo delito. Abram os olhos, estamos vivendo uma distopia. O que pode ser mais precioso que um bebê, que criatura pode ser mais inocente?

Ana Beatriz

Sabedor disse...

'' O que pode ser mais precioso que um bebê, que criatura pode ser mais inocente?''

Bibi Netaniahu.

El Misionero Meu Cérebro Minhas Regras disse...

A ênfase no aborto é simples. O aborto é a forma mais perfeita de sacrifício de sangue para Satanás. Os satanistas precisam do aborto. Quanto ao "meu corpo, minhas regras", basta se lembrar da boa e velha camisinha na hora do "rala e rola".

Camisinha e pílula são métodos contraceptivos. Aborto, não. Aborto é extermínio de inocentes. Aborto é transferência de responsabilidade. Aborto é assassinato. Aborto é injustiça. Simples assim.

RICARDO LIMA disse...

Respondendo à tua pergunta, Mr X: Não, eu não gostaria de ter sido abortado.

Apesar de todos os pesares (e de todos os problemas pessoais que tenho), estou vivo, e
enquanto há vida, há esperança, não é assim? :)

Cumprimentos, e ótima quarta-feira.